1. Spirit Fanfics >
  2. Looking for... Love? (TaeKook) >
  3. Let's go Shop

História Looking for... Love? (TaeKook) - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, olá!! 😏

É claro que eu não deixaria os meus roxinhos passarem fome, taí mais um cap bem intenso pra vcs!😏🔥🔥

Como já dizia um sábio: "Bem alimentados são aqueles que lêem a LFL" 😂💜💜💜

Capítulo 19 - Let's go Shop


Fanfic / Fanfiction Looking for... Love? (TaeKook) - Capítulo 19 - Let's go Shop

Todas as minhas convicções, tudo o que eu acreditava até esse momento sobre mim mesmo foi por água abaixo. Depois de uma noite quente e uma manhã mais quente ainda, ao lado de Jungkook, eu experimentei uma nova forma de prazer e agora, conhecia um lado meu há muito adormecido. 

Apesar de ainda gostar e me sentir atraído por mulheres, me relacionar com homens agora estava no topo das minhas fantasias mais sujas. Ele causou isso em mim e eu só tinha a agradecer, jamais transei de forma tão intensa. Eu fui completamente seu, submisso a ele de todas as formas, e agora eu só pensava em dar o troco. 

Acordando para mais um dia de trabalho entre visitas ao colégio em que ele lecionava e a empresa que herdei de minha família, uma ideia estranha pairava em minha cabeça e permaneceu ali por longos minutos. Se naquela noite, eu fui inteiramente seu, nada mais justo que eu também fodesse Jeon com vontade. Agindo para somente satisfazer minhas fantasias, por que não ir a uma sex shop? Um lugar como este tinha de tudo: Joguinhos, dados eróticos, vibradores... Nunca fiz nada do tipo com a minha ex noiva, Sofia, mas Jeon parecia ser adepto e selvagem o bastante para não negar coisas assim. 

Finalizando os meus devaneios matinais enquanto tomava um café reforçado, decidi que, em meu horário de almoço, iria explorar as lojas mais obscuras de Seul; Apesar de me irritar profundamente assim que o vi abraçando Park Jimin de forma tão entusiasmada, aquela ideia ainda não fora descartada. O tempo passava de maneira rápida e logo o momento pelo qual tanto aguardei chegou. 

Lá estava eu, cruzando avenidas e com uma imensa e incontrolável ansiedade. Entrava em cada loja que pudesse oferecer o que eu procurava e assim, encontrei o lugar certo. Estava localizada ao fim daquela rua, tendo uma vitrine discreta, quase apagada e sem muitos dizeres, com um pequeno letreiro que piscava a seguinte palavra: " Variety ".

Curioso, entrei observando cada produto à mostra naquele lugar. Realmente a loja fazia jus ao seu título, era uma imensa variedade de produtos e a maioria eu mal sabia para quê servia. Procurando por vibradores, logo os encontrei, tendo várias cores, tamanhos e espessuras mas, e infelizmente, eu não estava sozinho. Concentrado e em dúvidas se levaria o roxo de 20 cm ou o vermelho de 25 cm, dei de cara com Hobi, o amigo de Jeon. 

- T-Taehyung? - Perguntou, assustando a ambos. - O-o que faz aqui? - Merda! 

- A-ah... Olá! - Respondi com certa dificuldade e o rosto corado. - Eu... Bem... - Hobi desatou a rir. 

- Ora... Acho que temos alguma ideia, não? - Sorri fraco. - Sabe, se quiser, eu posso lhe ajudar. Parece um pouco perdido quanto ao que escolher. 

- N-não... Imagina... Não quero lhe incomodar, ainda mais em relação à... - Súbito, notei que ainda tinha em mãos ambos os vibradores coloridos. - Isto... 

- Ora, não precisa sentir vergonha. Isto é normal. - Hobi dizia. - Mas, confesso que eu também preciso de uma luz quanto a alguns itens. - Olhando para os lados, Hobi procurava por algum funcionário daquela loja que pudesse nos ajudar e ao observar o que vinha em sua direção, este logo teve o rosto corado. - Y-Yoongi? - Ele perguntava incrédulo. 

- Hoseok? O que faz aqui? - O rapaz de cabelos platinados questionava, tão surpreso quanto Hobi. 

- Vocês se conhecem? - Questionei. 

- Sim. Ficamos juntos há algum tempo. - O tal do Yoongi me respondeu, mas mantia seu olhar em Hobi. - Então... - Mais segundos silenciosos e constrangedores tomaram conta de nós, até Yoongi quebrar o gelo. - Em que posso ajudá-los? 

- Qual... - Reunindo toda a minha coragem, tomei uma atitude. Logo, o meu horário livre acabaria e não queria ter de voltar para o trabalho sem comprar tudo o que pudesse usar com Jeon. - Qual o mais indicado? - Levantei os vibradores, levando-os em sua direção e vendo de soslaio que Hobi tentava segurar sua risada. 

- Lhe indico o vermelho. Ele pode ser maior e aparentar um maior incômodo, mas acredite, é muito macio e se encaixa bem no ânus. - Era admirável a capacidade que aquele rapaz tinha em dizer coisas assim sem ao menos ficar envergonhado. O tal do Yoongi realmente estava no emprego certo. - É flexível e seu material é resistente. Usando-o juntamente com este lubrificante - Entregou-me a embalagem. -, lhe garanto que sentirá muito prazer. 

- E... - Hobi agora falava. - E para mim, o que indica? 

- Lhe indico que saia mais uma vez comigo e garanto que terá mais prazer que um simples brinquedinho pode lhe dar! - Wow! Aqueles dois estavam pegando fogo e, para não incomodá-los, voltei a caminhar por entre os corredores. 

Já tinha em mãos o objeto vermelho e também o tal lubrificante. O que mais estava faltando? Parei para olhar mais atentamente assim que as vi, eram inúmeras fantasias postas naquele corredor, tanto femininas quanto masculinas, e ao ver aquela roupa completa de policial, não me contive ao imaginar Jeon vestido nela. Com certeza, havia mais um item a comprar; Indo em direção ao caixa, novamente esbarrei com o Hobi, este que tinha o carrinho cheio dos mais diversos produtos, desde os menores até os mais extravagantes. Ele realmente se empolgou com a ideia de seu amiguinho. Nos despedimos e agora eu deixava a loja, voltando ao trabalho. 

Cumpri com todas as atividades restantes e mal percebi quando o dia chegou ao fim. Saindo de minha sala e chegando ao estacionamento do colégio, vi o seu fusca azul ainda estacionado ali e então, com toda a minha audácia acumulada, recostei-me ao seu veículo, esperando que viesse. E lá estava ele com um semblante indecifrável e o cenho franzido, me observando. 

- O que faz aqui? - Questionou. - Achei que estivesse furioso comigo. 

- E estou. Mas isso não vem ao caso agora. Tome! - Me posicionando em sua frente, lhe entreguei a sacola que tinha em mãos. - Irei ao seu apartamento mais tarde, então vista isso! - Sem mais o que dizer, desatei a caminhar na direção oposta, indo até o meu carro. Era cômico observar o quanto os olhos de Jeon dobraram de tamanho. 

Estando em casa, me preparei devidamente para tudo que aquela noite prometia e, não me aguentando mais, assim que o relógio marcou às dez horas, segui o trajeto até estar em sua porta; Batendo algumas poucas vezes, Jeon me observava, talvez inacreditado de toda a minha audácia. 

- Você tem estado bem corajoso ultimamente, não? - Debochou, tendo seus braços cruzados rente ao seu corpo. - Policial, sério? - Gargalhei baixo. 

- O que eu poderia fazer? - Desdenhei. - Assim que a vi, tive certeza de que combinaria com você!

- Eu topo! - Assim que ouvi seu consentimento, fiz movimento para entrar em seu apartamento, mas fui detido por seu braço. - Mas com uma condição. 

- Desculpe, Jeon. - Rebati. - Mas hoje, você não terá poder algum sobre mim. Irei te provar de todas as maneiras possíveis. - Me aproximei, colando meu rosto ao seu. - Hoje, você será o meu submisso! 

- Será que consegue ser tão bom quanto no controle da situação? - Competitivos e orgulhosos como éramos, não deixamos de nos provocar. Coisa que elevava à níveis extremos a minha excitação. 

- Tirarei todas as suas dúvidas! - Sem mais demora, o beijei. E a cada beijo, eu tinha sensação de que era o primeiro. Os lábios de Jeon estavam mais convidativos e suculentos que o normal. Me deliciando ali, segurei firme uma de suas mãos levando até o meu membro grosso e pulsante. - Me leve até o seu quarto!

Cumprindo com o que havia pedido, logo chegamos ali e tomei lugar em sua cama que exalava o seu cheiro, mas Jeon não me acompanhou. Se mantia estático no batente da porta. 

- Se me der licença, eu volto num instante. 

Consentindo, ele deixou-me ali. Se passaram cinco, dez, quinze minutos e Jeon não retornou. Será que... Ele não podia ter feito isso comigo! Indo à passos rápidos em direção à porta, súbito parei ao vê-lo surgir e agora vestido na farda policial. Como descrever com exatidão tal cena? Deixei que apenas meu corpo falasse por mim e, novamente, minha boca encontrou a sua. 

- Está tão gostoso! - Balbuciava entre gemidos ao pressionar seu corpo na parede. - Quero fodê-lo aqui mesmo. 

- Achei que era eu quem dava as ordens aqui. - Respondeu. 

- Não esqueça, a autoridade pertence à mim e você fará tudo o que eu mandar. Agora, ajoelhe-se! 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...