História Loona - Golivia, Hyewon - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens Choerry, Chuu, GoWon, HaSeul, HeeJin, HyunJin, JinSoul, Kim Lip, Olivia Hye, Personagens Originais, ViVi, Yeojin, Yves
Tags Ação, Adolescentes, Amor, Aventura, Bissexual, Bissexualidade, Chaewon, Choerry, Chuu, Drama, Fantasia, Ficção, Ficção Cientifica, Golivia, Gowon, Haseul, Heejin, Homossexual, Homossexualidade, Hot, Hyewon, Hyunjin, Jinsoul, Jiwoo, Jovens Adultos, Jungeun, Kahei, Kim Lip, Lesbicas, Lésbico, Lgbt, Loona, Loona 1/3, Loop?, Odd Eye Circle, Olivia Hye, Romance, Sobrenatural, Sooyoung, Suspense, Vivi, Yeojin, Yerim, Yuri, Yves, Yyxy
Visualizações 86
Palavras 1.720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


30 curtidas 🎉🎉❤

O trio voltou, gente, espero que gostem do cenário desse capítulo!

Capítulo 14 - Falsos espelhos


Fanfic / Fanfiction Loona - Golivia, Hyewon - Capítulo 14 - Falsos espelhos

Resumo cap. 13 (Quatro olhos)

〘Jinsoul e Heejin saem para buscar o óculos da Heejin no pet-shop que Hyunjin trabalha, mas Jinsoul quebra uma lâmpada numa brincadeira e quando elas saem de lá dentro, se vêem numa cidade muito diferente do interior que viviam. Elas encontram Kim Lip, a nova prima de Haseul, que promete explicar tudo e acaba levando as duas para um labirinto de espelhos em um parque de diversões.〙




Só sabia que não tínhamos escolha a não ser seguir Kim Lip, esse é o jogo dela, regras dela.



***

Ponto de vista Jungeun

Eu tinha que vir pra perto de algum espelho o mais rápido possível, aqui no parque de diversões foi a melhor opção.  Claro que confundir Jinsoul e Heejin nesse tempo também foi divertido, só um sustinho.

Como eu já tinha olhado por lá, vi que o brinquedo não era vigiado. O pessoal daqui é muito descuidado.

Presto atenção em um só dos espelhos depois que me distâncio das duas, tentei procurar algum vulto se movendo. Não vi nenhum animal com asas, mas escutei... Ossos? Começo a me preocupar a partir que as coisas não acontecessem de acordo com o que esperava. A melhor coisa pra se fazer nessas horas, é fingir que tá tudo certo.

Sigo com meus planos, Jinsoul e Heejin não estão nada desesperadas. O espelho que eu estava olhando se racha, um alarme. O animal parece maior do que eu imaginava.

Me viro para o outro espelho, coloco minha mão na superfície e sigo em linha reta olhando para trás através do reflexo. A energia que provoco com o contato da minha mão no espelho é suficiente para o barulho de ossos aumentar. Fixo de novo o meu olhar no espelho, finalmente posso ver a criatura, ele se parece muito com um veado, mas o corpo é só seu esqueleto. Corpo e cabeça de veado, mas o resto é só a estrutura óssea dele, uma raridade. Achei incrível, nunca vi um deles, mas não tiro os olhos do espelho. Pelo que eu podia ver no reflexo, o animal estava bem calmo.

Não vi nenhuma das duas até agora, e como não prefiro perder a oportunidade, eu entro no espelho, primeiro pra perto delas, não queria tirar o animal da transe. Quando o portal me leva pra duas, apenos puxo Heejin, que já segurava Jinsoul, pelo pulso. Nessa hora crio um vínculo com o braço dela, minhas mãos já estavam muito conectadas com o lugar. Não demora muito pra outro portal aparecer nos espelhos, exatamente pra onde quero ir. Puxo as duas e corro para o mesmo espelho.

Sei que forçar entradas em outras dimensões é perigoso pra qualquer um, mas não tínhamos mais escolhas, e a energia que passei pra Heejin me aliviou.

E finalmente chegamos na minha dimensão predileta, Yetai. Yetai é a dimensão que se transforma em tudo que ela quiser, então tem muitas conexões com as outras dimensões, ela é inconstante. Quando estou nela sinto que estou em todas as outras.

A gente sai direto pra um espelho atrás de uma bancada podre de velha, de frente pra outra bancada com fitas métricas. E quem seria a doida de trabalhar como estilista numa condição dessas? Claro, Choerry. Fico contente por ter saído aqui, conheço muito bem as redondezas, mas Choerry não importa agora, as meninas devem ter muitas perguntas.

Aqui é o centro, e aqui é imenso. A única coisa ruim nisso tudo é sobre hoje estar com muita neblina, bloqueando a  parte mais incrível de Yetai, mas ainda é possível ver a maior construção daqui, seria difícil não ver. As meninas rodam pela cidade boquiabertas.



Jinsoul: Antes de qualquer pergunta, aqui é lindo! Não consigo nem imaginar uma coisa dessas.

Heejin: Isso é tudo o que eu imaginava depois que via filme de ficção científica! Eu sabia que existiam!  Eu começo a rir.

Jungeun: Ok, podemos pular essa parte de surpresa? To com presa.

Jinsoul: Claro, vamos para as perguntas, adoro elas. O que é... Aquilo?  Jinsoul apontou para aquela construção de milhões de metro, infelizmente as nuvens estavam cobrindo o resto do céu.

Jungeun: Aqui é Yetai.  Aponto pro chão.  E ali é a melhor parte de Yetai.  Aponto pro edifício.

Heejin: E por que a gente entrou dentro de um ESPELHO?

Jungeun: É um portal. Me dou bem com esses tipos de portais. Como não sabia o que levou todas nós pra Athoidye, levei a gente pra um lugar mais divertido.

Jinsoul: Por mim tudo bem, pode levar a gente pra esses lugares quando quiser.

Jungeun: Isso que é coragem...

Heejin: Sim... Estou com medo, mas ainda amo a ideia de poder estar aqui. Falando nisso, o que é "isso"? Yetai?

Jungeun: É uma dimensão, a mais importante de todas... A única em que os habitantes sabem que existem outras dimensões além da deles e aprendem a se locomover nelas. Vim aqui porque é muito mais seguro.

Jinsoul: E como você fez isso? Por que a gente tá aqui? Podia ser qualquer um, não é?

Jungeun: Eu sempre faço. E não, não pode ser qualquer um.

Heejin: Então o que a gente tá fazendo aqui?

Jungeun: Não repararam? Se você se locomove de uma dimensão pra outra você não é qualquer um. E essa é a prova real pra todos. Levei vocês de Athoidye pra cá porque era óbvio que vocês não eram de lá, tão confusas.

Jinsoul: Que... espetacular.

Heejin: Que vocabulário interessante, Jinsoul.

Jungeun: Jinsoul parecesse ser interessante.

Jinsoul: Uhm, obrigada...?

Jungeun: Não foi um elogio.



***

Como sei que nenhum desses "erros de dimensão" são acaso, tenho que levar todas nós para a Terra logo, mas prefiro não preocupar elas. Eu as trago para perto do mar no prédio que leva para o fundo do mar, como Yetai tem um pouco de tudo, esse é o pedaço de Naok nele. A meninas faziam qualquer tipo de pergunta clichê, mas ao menos facil de responder. A pequena cidade no fundo do mar faz todo tipo de pessoa se sentir em um aquário. A cidade era coberta por uma cápsula de vidro. Tudo é tão grande que é difícil de perceber.

Começa a ventar muito lá dentro, como aqui é ventilado eu não fico tão surpresa, mas é muito vento. Um bilhete chega até mim nesse vento, "parabéns para mim! E você está convidado para a minha festa. Sim, você! No dia 13/11", acho engraçado, parece que alguém não vai mais pra essa festa.



Jungeun: Alguma de vocês gosta de festa?  Falo no mesmo tempo que lia bem o convite.

Jinsoul: Onde você achou isso? E da onde vem esse vento?  Jinsoul olhava para os arredores.

Jungeun: Ela veio com o... Vento. E o vento vem das ventilações feitas pra cá, eu não moro aqui.

Heejin: E por que trouxe a gente aqui?  Heejin continuava andando em linha reta.

Jungeun: Nós podemos sair por aqui. Já que ninguém sabe o que nós transportou, algum especialista sabe.

Jinsoul: Gostei disso, esse tour pelo Yetai já valeu todo o susto.

 Acabei deixando o convite de aniversário com Heejin, ela tem bolsos. Já que eu não queria estragar o momento das meninas, prefiro ceder e deixar elas entrarem em uma das lojas, parecem duas crianças.



Jinsoul: É sério que a gente pode levar sem pagar nada?!

Vendedora: É sim, mas só um.

Heejin: Droga.  Jinsoul coloca uma pulseira em Heejin como presente. A vendedora deu um cartão de visitas pra Jinsoul depois que ela fez isso.  E você?

Jungeun: Eu posso pagar por mais um.  Vou em direção ao balcão.

Jinsoul: N-Não mesmo, Kim Lip! O da Heejin já uma ótima lembrança.  Acabo comprando um colar parecido antes que ela falasse alguma coisa.

Jungeun: Garota interessante.  Sussurro pra Jinsoul colando o colar nela. Seu cabelo estava amarrado, o que facilitou.

Jinsoul: Obrigada...  Sussurrou de volta. Eu sentia uma energia forte nela desde o início, o colar só deixou a energia estável.

Continuamos como se nada tivesse acontecido. A ventania para do nada, a ventilação estava submersa agora, depois que a cápsula estourou seria difícil não estar. Estourou, a cápsula mais segura que eu já vi estourou quando a gente mais precisava dela, e nós não arranjamos tempo pra saber o porquê. Pessoas gritando, chorando, correndo e  o mesmo blá blá blá de sempre. Estávamos tão perto da casa do professor que poderia nos ajudar.



Jinsoul: grita• Alguma outra ideia?!  Nós três já estávamos correndo para a ladeira mais alta dali.

Jungeun: Que tal... Aquele hotel?  Continuo gritando.  Deve ter algum espelho nele que nós leve pra lugar, qualquer um.  Nós não somos cidadãs de Yetai e nem de suas sub-cidades, não teríamos nenhum privilégio pra subir e morreríamos afogadas na fila.

Heejin: Qualquer lugar...

O hotel era grande e ficava num lugar bem alto, aqui vem muitos turistas. Tudo estava aberto quando nós chegamos, subimos as escadas correndo. Ali era tudo bem chique.

Entramos num dos quartos mais caros porque vimos um grande espelho. Seria muito mais difícil só com a minha essência, nenhuma criatura ou uma pessoa que guarde magia. Foi o que eu pensei, abrir o portal não foi tão complicado, o que me fez pensar que alguma criatura estava lá. Não vi nada pelo espelho e o único animal que vi no hotel todo era um coelho dormindo, acho que podia ser algum animal de estimação.

Eu abri o portal, tenho certeza, mas não consegui passar. Quando encostei minhas mãos no vidro do espelho eu não passei, o espelho ficou com uma marca de sangue como se eu que estivesse sangrando. Me assusto, devo ter feito algo muito errado.

As roupas das meninas começam a brilhar num vermelho fluorescente, cada uma tira um convite do bolso.



Jinsoul: Isso não era... Um cartão de visitas?

Jinsoul não teve tempo de falar, a folha voa com rapidez sozinha para o espelho, o convite da Heejin também. As palavras escritas a mão no bilhete que brilhavam aquele vermelho forte. Depois que os convites se colocaram no lugar do meu sangue o espelho se racha de lado à lado, mas não quebra, mostrando um vasto branco, como se lá fosse o nada. Como isso é o melhor que temos, Heejin e Jinsoul passam pelo espelho, quando eu tento passar o espelho volta a como ele era antes. As meninas vão desbotado até eu começar a ver o meu reflexo. Vejo Jinsoul batendo no espelho e Heejin gritando algo, mas eu não escuto um som sequer que elas fazem.

Então, por fim, era só eu e meu reflexo, sozinha numa cidade afundando.
















Notas Finais


Adorei escrever com a Kim Lip hehe esse capítulo não teve tanta coisa assim, mas nos próximos já sabe

Curtiram o plot?

Próximo capítulo com outras garotas, algum palpite?

~Bio


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...