História LORAINI: IN THE DARK WORLD OF ART - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, The Evil Within, The Sims
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Personagens Originais, Rosé
Tags Ação, Amor, Aventura, Blackpink, Ficção, Horror, Investigação, Mistério, Romance, Saga, Suspense, The Evil Within, The Sims 4
Visualizações 1
Palavras 2.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem, acima de tudo, desde já grata!

*Esta Fanfic é interativa, ou seja, imagens e prospostas de vídeos ou músicas em [...], explicam e contribuem com a História em si, ou seja, é uma parte, sendo visualizada também.

Capítulo 4 - Cap.4: Primeiro Dia de Aula


Fanfic / Fanfiction LORAINI: IN THE DARK WORLD OF ART - Capítulo 4 - Cap.4: Primeiro Dia de Aula

Cap.4: PRIMEIRO DIA DE AULA

 

(As meninas já vestidas, estavam confiantes no seu primeiro dia de aula. Os alunos que passavam por elas, ficavam admirados...talvez com a beleza de cada uma delas, que praticamente ‘’enfeitavam’’ a Universidade mais ainda. Loraini estava ansiosa, porém, estava extremamente preocupada com o que aconteceu com ela a horas atrás.)

-Então, todo mundo acha que estamos vestidas para matar? ou o quê?(Disse Lisa ousada.)

-Bom, eu não acho que estamos desse jeito.(Respondeu Loraini tímida.)

-Não...então, me explica o que aquelas meninas estão fazendo paradas bem no meio do corredor?(Retrucou Jennie. Loraini ficou paralisada, ela conhecia uma daquelas garotas, e justamente era Marcy...sim, ela também é francesa igual a ela, e têm mais duas irmãs igual Loraini têm, porém, a família KARM sempre odiou tudo que vinha da herança COURTNEY...)

-Ninguém merece.(Afirmou Lisa.)

 

...

 

-Quem são elas?(Perguntou Karen a Marcy.)

-Bem, eu não sei...mas ela estão tirando todo o nosso espaço por aqui.(Afirmou Juliana.)

-Bom, uma eu conheço.(Disse Marcy. Aproximando-as do grupo.)

-Oi Loraini...Ah...quanto tempo, né!(Disse Marcy.)

-Marcy?

-Você conhece ela?(Perguntou Rosé.)

-Bem, é uma longa história entre famílias que não convém contar agora.

-Sim, até porquê?...Isso não interessa as suas amigas.

-Ei...como você pode dizer isso com a gente.(Afirmou Jisoo.)

-Porquê ela pode...ela pode tudo e nós também.(Disse Karen ao terminar, com Juliana juntas. Ingrid ficou séria, desde o primeiro momento.)

-Já vi...vocês são tipo ‘’meninas malvadas’’ que querem pôr regras e joguinhos por aqui, né?(Ousou Lisa. Marcy e as meninas ficaram sérias.)

-‘’Tipo’’? ou até pior queridinha...mas, se permitem novatas...pode ser que o que eu vá dizer aqui, não seja o que vocês querem, mas como uma das representantes do grêmio universitário, temos algumas regras a serem seguidas.(Afirmou Marcy.)

-Toma?(Disse Karen para Loraini.)

-Essas são as regras?(Perguntou Loraini.)

-Claro, não se faça de lerda.(Retrucou Karen. As meninas perto da Loraini, não gostaram nada do jeito que ela falou com sua amiga.)

-Já que são cinco...não vou dar exemplares a mais, só um já basta. Nossas ideias e projetos valem para todos os cursos, já que todos englobam a arte em si. Bom, já perdemos muito tempo por aqui...ah...sigam as regras, principalmente você Loraini, isso aplica-se mais ainda ao seu curso, se não!...serão punidos de outra forma não-convencional.(Disse Marcy,..após ao deixa-las plantadas no corredor. Ingrid ficava com raiva, por ter que segui-las.)

-Quem ela pensa que é de chamar nós de novata? Ela já foi, hein...(Disse Lisa.)

-Ela que ser reitora?...E isso parece ser mais um livro do que regras.(Disse Jisoo.)

-Concordo, mas temos que ir para as nossas aulas.(Disse Jennie.)

-Sim.(Disse Loraini, após guardar o ‘’livro’’ de Marcy. Ela pegou a impressão que havia tirado de dentro de outro livro seu, ainda na França, antes de chegar na universidade...de toda a sua matriz curricular.)

-Vamos ver...só o semestre 1...é claro!

-Criação Pictórica I...Gêneros de pinturas, vai ser um grande começo!(Guardando-o. Ela chegou na Sala BAB-115.  Ela estranhou, pois tinha poucos alunos ainda. A professora, antes de começar a aula, deu boas-vindas a todos nós e conversou conosco sobre as principais informações que tínhamos que saber sobre a nossa nova vida, que agora era acadêmica, foi basicamente uma mini palestra, por 30 minutos.)

 

...

 

-Já ouviram falar de ‘’Natureza-Morta’’?(A professora perguntou para a todos.)

-Sim.(Loraini respondeu, junto a outros poucos alunos de toda a classe. Depois, ela ficou pensando nas obras de Stefano, pensando que suas obras tinha um toque de ‘’Natureza-Morta’’, mas com outras criatividades a serem questionadas.)

(Flash Back das Visões)

(Loraini assustou-se um pouco, olhando para os outros alunos apreensiva, percebendo se não tinham notado, mas continuou a observar a aula, forçando-a não se lembrar dessas visões, a qual, esconde.)

-Bom, vejo que nem todos, e por sinal não é a primeira vez!...os artistas do passado quando não saiam de seus ateliês para pintar a paisagem e as coisas da natureza, utilizavam elementos e objetos da cozinha e da casa, colocavam estes objetos em cima de uma mesa e compunham uma cena. Como podem ver nessas obras de Cezánne e Braque.                                

-Logo, desenhavam e pintavam um tema composto por garrafas, copos, frutas, alimentos, tigelas, jarras e outros.

-Ainda hoje artistas, mulheres e homens, ainda se utilizam dessa ideia para compor seus trabalhos artísticos. A ‘’Natureza-Morta tornou-se um gênero da pintura, assim como o retrato, a marinha e outros.(Complementou Loraini, após ver a professora sorrir com sua participação e ela consigo mesma.)

 

...

 

-Bom dia alunos, a minha proposta antes de começar a aula de fato é que escolham uma música e mostrem para todos suas experiências com dança como voluntários, claro!

-Eu sou a melhor nisso!(Disse Lisa confiante a Jennie.)

-Sim, você é.(Jennie afirmou...Karen, participava desse curso e começou a dançar, parecia querer mostrar-se uma profissional de dança ao som de ‘’Can’t Nobody’’ da 2NE1.)

-Ela não é tão boa como eu!(Lisa exclamou a Jennie.)

-Parabéns! Próximo voluntário ou voluntária.

-Eu, professora.(Karen saindo, naquele momento, ficou rindo de Lisa, junto com um grupinho ao se jogar para dançar dessa vez. Ela não escolheu a mesma música e sim, Boombayah.)

-Manda ver!(Gritou ela para jennie. Após os primeiros minutos, ela arrancou aplausos de todos, menos de Karen que acabara de dançar.)

 

...

 

-Bom, para este momento vamos dar uma pausa na aula teórica. Quero conhecer a habilidade que vocês já têm na voz. Rosé?

-Eu?

-Vai Rosé. Você é perfeita!(Afirmou Jisoo.)

-Escolha um instrumento também, se souber tocar.(Rosé dirigiu-se até o violão e começou a tocar, diante de segundos usando sua voz sem o microfone, começou a cantar o refrão da música. Todos ficaram admirados com o talento que ela escondia até aquele momento. Ao final, quase todos aplaudiram, mas sem as meninas perceberem, Marcy e Juliana faziam esse curso e observavam tudo no cantinho, pareciam escondidas, porém, sérias ao ver a professora elogiar Rosé daquele jeito.)

-Muito bem Rosé foi a primeira a se apresentar e confesso que já estou apaixonada pela sua voz.(Disse a professora.)

-Obrigada!(Disse ela bastante corada.)

-É você agora, fábia.(Rosé foi sentar novamente perto de Jisoo.)

-Foi incrível Rosé.(Rosé sorriu.)

 

...

 

-Bom alunos, a nossa aula acabou, não esqueçam de consultar o sistema, pois os conteúdos já foram postados e de ler o capítulo 1 e 2 do Livro que mencionei já  no início da aula.(Loraini estava se sentindo muito feliz com a primeira aula que teve, porém, ao mesmo tempo que pensava na matéria, ela queria esquecer o que Marcy entregou para ela, pois ela não queria abrir de jeito nenhum. Quando ela chegou a sair da sala, a professora a chamou.)

-Sim, professora!

-Loraini, eu estou feliz que esteja aqui e acredito muito no seu potencial.

-Obrigada professora, foi um sonho realizado.

-Sim...eu acredito...seu pai conversou comigo, antes de vir para cá, me contou de suas habilidades e criatividades, adquiridas desde sua infância e o esforço que fez para ser quem você é hoje, ele acredita no seu talento e vou contribuir muito para você! 

-Obrigada professora mais uma vez, meu pai é incrível mesmo.

-Bom, até a próxima aula!

-Até!(Loraini ao sair da sala foi direto para a cantina, ainda eram 11 Horas e 20 Minutos.)

-Olá, meninas!

-Oi, Loraini como foi o seu primeiro dia de aula?(Perguntou Jennie.)

-Foi...(Marcy a interrompeu sem ela ter percebido sua presença.)

-Adorável, né!(Loraini olhou incomodada para ela.)

-Pela sua reação, acho que acertei! Até porquê, você sempre amou tudo que veio da pintura...

-Isso não é verdade. Eu amo a pintura, mas não deixo de fora os outros tipos artísticos para promover a arte.(Afirmou Loraini. As suas amigas ficaram felizes com sua resposta.)

-Claro!...Ah...já deu uma olhada no livro.

-Marcy! Saímos das aulas à poucos minutos, Loraini e nem nós tivemos tempo para dedicar a esse...(Lisa foi interrompida, por Jennie.)

-...Livro.

-Quê?(Interrogou Lisa chateada.)

-Bom, espero que já comecem a ler.(Marcy saiu, acompanhada com as outras meninas para uma outra mesa.)

-Na verdade, eu ía dizer: -Esse troço!(Lisa exclamou.)

-Lisa?!(Rosé pronunciou.)

-Mesmo que nós tenhamos raiva dela, temos de nos conformar às vezes em algumas situações.(Jennie retrucou. Loraini estava fora de si, borbulhando reflexões e pensamentos ao mesmo tempo, quando terminaram, seguiram para os seus quartos. Lisa tirou um cochilo, porém, Loraini estava concentrada, fazendo leituras daquele livro que Marcy estava forçando a ler.)

(Página 30 do Livro: Nossa arte do compreender.)

"Hoje em dia conhecemos o preço de tudo e o valor de nada."

Oscar Wilde

Queríamos obter uma definição subjetiva de cada um sobre a importância real das artes, com o objetivo de lhes mostrarem e fazer sentir o quão diversificado, mas compatíveis, podem ser as abordagens à Arte de outra maneira na nossa universidade.

À margem do processo, queríamos realçar que, não só por serem um fator de desenvolvimento, institucional e orgânico das economias – como comprovam os estudos científicos – mas também e sobretudo por serem, de uma forma menos crua e mais antropológica, um bem fundamental que nos distingue enquanto seres humanos, as Artes merecem ser desenvolvidas e apoiadas de uma única forma! Porque são partes intrínsecas da nossa forma de viver, da nossa cultura civilizacional e da nossa identidade coletiva.

As artes são parte fundamental daquilo a que chamamos Civilização e Humanidade. Pelo que, transversalmente ocupam um espaço singular em cada um de nós. Assim, e através das palavras dos meus colegas do grêmio, nenhum formado em Artes, e todas elas escritas antes de terminada a apresentação, uma coisa temos por certa: ter cultura, fruição, imaginação e artes, não haveria sentido nem substância para a vida como a conhecemos:

As artes são importantes, porque promovem a riqueza, espírito crítico e coletivo de todos, ou seja, não podemos copiar e nem se espelhar;

As artes são importantes, porque deixam a vida mais leve e alegre;

As artes são importantes, porque permitem-nos conhecer e experimentar um outro mundo à parte;

As artes são importantes, porque fazem parte, e estão presentes, todos os dias, no nosso dia-a-dia;

As artes são importantes, porque têm a capacidade de “tocar” a alma dos sujeitos;

As artes são importantes, porque estimulam o impacto visual e a perspectiva individual de como se observa a realidade que nos rodeia, ou seja, a nossa;

As artes são importantes, mas nem todas são consideradas artes. A Fotografia é uma;

As artes são importantes, ponto! Pois, realmente, “não existem maus motivos para gostar de arte, apenas maus motivos para não gostar da nossa arte”...

(Loraini acabou fechando o livro. Ela não aguentava ler, mais aquele livro.)

-Como alguém que nem ela, pode idealizar isso, e muitos trechos estão errados, bem como falta muitas informações.(Ela ficou bastante triste com tudo isso, teria de seguir uma regra imposta por alguém que na verdade não entendia nada sobre artes...ela refletiu que todos os alunos que terminaram, formaram-se vendo aquele perspectiva de arte que é totalmente falha para alguém que quer tornar-se artista e usaram esses conselhos, tornando-se arrogantes da arte, a qual, ela não queria por dentro...)

-Espera? Fotografia não é arte? Acredito que não é só ela, devido a esse livro.(No mesmo momento, uma folha de jornal bastante velha, caiu no chão ao vento da janela, porém, Loraini conseguia ver as letras muito bem, por alguma razão...o que chamou a sua atenção foi um ‘’X’’na folha.)

-De onde veio isso?(Ela pegou a folha para ler.)

-Quê?

(Loraini ficou em choque com o que estava escrito a respeito de Stefano Valentini. Ela ficou mais ainda incomodada com todas as suas visões que tivera, depois de ler isso agora.)

-O que será realmente que Stefano sentia dentro de si ao fazer isso? E como algo de anos atrás, aparece do nada em minhas mãos?...Será que nenhuma pessoa conseguiu entender o que ele queria realmente transmitir a todos para fazer isso.(Loraini perguntava-se todo o tempo...logo, não percebeu que passou 3:00 Horas seguidas, ocupada com todas aquelas leituras que fez, desde o livro ao jornal, porque também...Lisa não havia acordado ainda para ser um simples cochilo. Loraini decidiu ir ao banheiro. O corredor parecia ser mais longo que antes, chegando lá ela foi até o espelho...para sua surpresa o espelho era o mesmo de seu quarto.)

-Ahh...Como isso é possível?(Ela estava exausta, acabou lavando o rosto, quando olhou novamente para o espelho uma força inexplicável a puxou para dentro dele.)

-De novo não!

 


Notas Finais


Até breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...