História LORAINI: IN THE DARK WORLD OF ART - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, The Evil Within, The Sims
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Personagens Originais, Rosé
Tags Ação, Amor, Aventura, Blackpink, Ficção, Horror, Investigação, Mistério, Romance, Saga, Suspense, The Evil Within, The Sims 4
Visualizações 1
Palavras 1.816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem, acima de tudo, desde já grata!

*Esta Fanfic é interativa, ou seja, imagens e prospostas de vídeos ou músicas em [...], explicam e contribuem com a História em si, ou seja, é uma parte, sendo visualizada também.

Capítulo 5 - Cap.5: Entrevista Sangrenta


Fanfic / Fanfiction LORAINI: IN THE DARK WORLD OF ART - Capítulo 5 - Cap.5: Entrevista Sangrenta

Cap.5: ENTREVISTA SANGRENTA

 

-Vamos...já vai começar a entrevista neste local com exclusividade...(Ela abriu os olhos, e se encontrou deitada na frente de um prédio, onde várias pessoas passavam para entrar nele sem oferecer ajuda nenhuma para levantar-se ao levantar-se, Loraini lembrou realmente do que aconteceu: Totalmente exausta, sentiu um sono pesado, após ler por 3:00 Horas seguidas, isso transmitiu conhecimento para ela, cujo cada momento  era importante para mudar aquela situação...ela estava sonhando novamente como das outras vezes e não podia evitar...agora andando por um corredor sem fim até o banheiro...e aquele bendito espelho me levou para algum lugar.)


-Claro...eu sonhei de novo, mas onde estou dessa vez? Que lugar é esse? Porque isso está acontecendo de novo comigo? (Quando ficou de pé. Um grupo de pessoas correu depressa, logo, empurraram com força para dentro até cair no chão novamente. Confusa do que estava acontecendo, ela levantou-se novamente.)


-O que será que está acontecendo aqui?(Ao terminar, Loraini olhou para uma fila enorme de pessoas que ía crescendo mais e mais, à medida que se aproximava...ela tornou-se obrigada à seguir as pessoas também, visto que não sabia o que estava realmente acontecendo ou se tudo aquilo era simplesmente loucura em sua visão.)


-Licença, senhorita?


-Não Senhor...respeite a fila, ela é a próxima.(O homem a sua frente voltou para trás de Loraini e ela consentiu com um gesto de afirmação, vendo que realmente ele estava errado e que não quis nenhuma satisfação.)


-Bilhete Senhorita, por favor?(Loraini não sabia o que dizer, pois não tinha nenhum bilhete, afinal ela nunca esteve ali, só de pensar que tudo aquilo parecia ser real, deixava ela nervosa.)

-Desculpe, na verdade eu não...(Ela parou, pois um bilhete apareceu na sua mão como mistério.)

-Obrigada Senhorita, está aqui o número  do seu assento.(Loraini estava suando frio, ela não  tinha nem ideia de onde estava e do que iria presenciar a partir daquele momento. Ela seguiu as outras pessoas, que haviam saído de lá, elas estavam sentadas perto de um palco principal, que mais parecia um teatro escuro. No centro do palco, tinha um sofá e uma poltrona bem pertos e bem localizados.)


-O que será que vai acontecer aqui?(Disse ela, após ver o número do assento...para sua surpresa, ficava perto do palco e bastante centralizado, ou seja, dava para ver tudo o que ía acontecer sem nenhuma dificuldade ou perda. Já sentada, a metade das luzes apagaram-se. Isso provocou um susto nela, logo, alguém apareceu no palco.)

 

-Tenhamos uma Boa Noite Senhoras e Senhores...diante mão, ele já está aqui...uma salva de palmas para...(Loraini não sabia mais respirar ou ver, era como se o tempo tivesse parado por um momento, queria correr e sair dali de uma vez, enquanto todos batiam palmas para ele...ela não podia acreditar no que estava acontecendo.)

 

-Stefano, como está?(A mulher deu um aperto de mão à ele. Loraini não reparou, mas alguém colocou uma foto exposta para todos verem, antes de ele chegar.)

-Poderia estar melhor sim...é acredito que sim.(O publico riu. Loraini deu uma risada que mais parecia uma careta sem entender nada...quando ela olhou para ele, Stefano olhou na mesma hora. Ela começou a ter medo de tudo o que estava acontecendo.)

-Bom, vamos começar...O que é significativo nessa foto para você?(Já sentados, a mulher perguntou-lhe.)

-Essa foi a minha última foto como fotógrafo de guerra. Quase morri tirando ela...mas ela também foi responsável pelo meu renascimento criativo. Ela abriu os meus olhos para o fato de que pode haver beleza e horror objeto...É possível que eu nunca mais tire uma foto com tanto significado assim...(Loraini ficou bastante pensativa: -Beleza? Horror Objeto?...Um homem que estava ao seu lado. Tocou nela.)

-Desculpe, moça.(Loraini assustou-se, porém, continuou a observar aquela entrevista.)

-Você mencionou que quase morreu tirando essa foto. Você poderia nos contar mais sobre isso?

-Bom, você notou o meu olho, é claro. Ainda tem um pedacinho de estilhaço que os médicos não conseguiram tirar. Disseram que foi um milagre ele não ter ido parar no meu cérebro. Às vezes dói, mas eu não ligo. Na verdade, me ajuda a me concentrar no que é realmente importante: a beleza da vida e o sofrimento. Os fundamentos da minha arte...Se me permite...(Ele levantou-se para todos.)

-Entendo que aqui, podem estar sentados sábios, críticos, ouvintes e...Universitários...(Ele parou para olhar para Loraini, que ficou trêmula.)

-Alguns já são artistas que estão querendo ter a inspiração de Van Gogh ou de Michelangelo, por exemplo...O primeiro acredite é para você que têm perseverança, porém, não é uma forma de arte...O que quero demonstrar a todos...é isso...(Sem prévio aviso, ele retirou uma faca detrás dele, e assassinou a mulher que havia entrevistado-lhe, no estômago. Todas as pessoas correram para a saída gritando. Loraini também, porém, alguém a empurrou e ela caiu pela terceira vez. Stefano após completar o seu assassinato, tirou uma foto.)

-Não foi perfeito ainda.(Dando conta que Loraini, olhava para o que ele fazia agachada...)

-Parece que têm alguém aqui que parece ser uma artista como eu!

-Não...Não...Deus...(Ela levantou-se com dificuldade e correu sem olhar para trás, porém, a porta fechou-se, após a última pessoa ter saído.)

-Não, por favor...(Ela virou e viu que ele ainda estava no palco, olhando diretamente para ela.)

-Loraini...finalmente eu te encontrei...admito, seu perfume foi a essência de minha busca...(Stefano falou caminhando pelo o palco.)

-O que você quer? O que você está fazendo comigo? Estou tendo esse sonhos, que parecem ser reais.

-Nada menos que uma perfeição na minha arte outra vez...

-O quê?(Loraini o interrogou, mas ele ao terminar sua fala, ele teletransportou-se para perto de Loraini. Ela, indefesa, tentou escapar, mas foi lenta demais. Ele a pegou nos seus braços e tecnicamente uma interligação ``de mundos" fez com que Loraini acordasse, levando consigo Stefano.)

-Mas o quê?(Quando ele terminou, Loraini tentou desagarrar dele, porém, sua força era maior que a dela.)

-Me larga...seu louco!

-Calma, querida...você não quer acordar ela, quer?(Ela olhou rapidamente para Lisa, que já estava se mexendo na cama ao lado...)

-Tudo bem...(Ele levantou-se e continuou.)

-Então, estamos na Itália...que saudades...sabia que eu nasci aqui...(Loraini lançou seu travesseiro nele.)

-Olha aqui Senhorita, se continuar me...(Lisa estava mexendo-se mais e mais.)

-Bom, como você mesmo falou...não podemos acordar ela, então é melhor sair daqui!(Ela disse baixinho para ele, porém, estava com medo ao mesmo tempo do que viu, e o que poderia acontecer a partir dali.)

-Ok...está de madrugada ainda...não vou atrapalhar seus sonhos mais...onde eu estou exatamente na Itália?

-Na...Universidade de Artes...(Disse ela nervosa.)

-Bom, vejo que andou lendo sobre mim.(Loraini ficou perplexa ao ver que a página velha do jornal estava no chão.)

-Admiro, suas leituras Loraini...porque eu já sabia, mas por um outro lado, tudo está fazendo sentido aos poucos...(Stefano incorporou e testou  seus poderes novamente, interligando-se com o seu mundo em que estava com o outro que permeava à alguns minutos atrás. Ele que estava virado para ela, olhou para trás...seu olho direito refletiu uma luz para ela, em segundos, porém, não por muito tempo.)

-Não foi o que eu desejava...mas valeu a pena essa oportunidade de estar aqui...fotografia...até amanhã querida...durma com as artes.(Ele saiu ao terminar sua fala, Loraini ficou trêmula e assustada...ela andou devagar até a porta para ver se ele tinha realmente ido embora, mas quando ela foi ver ele já tinha desaparecido...Loraini não havia percebido, mas desde o momento em que eles dois estavam ali, Lisa escutava silenciosamente com os olhos semi-abertos.)

 

...

 

(O dia mal amanheceu naquela manhã de terça-feira. Eram exatamente 5 horas e 45 minutos e Loraini não havia voltado a dormir nessa madrugada, apenas descansou os olhos. Seus pensamentos estavam consumidos pela miragem de Stefano em suas memórias, bem como suas palavras nesta noite. Lisa fingiu ter acordado naquele momento, pois nem ela conseguiu dormir mais ou melhor ‘’fazendo-se’’dormir profundamente, após todos aqueles acontecimentos.)

-Bom dia Loraini!

-Ah...Bom dia Li..saa dormiu bem?(Disse ela gaguejando.)

--Bem...aconteceu algo aqui, né?(Lisa a ressentiu.)

-Ah...não!...você não estava dormindo,...então, você ouviu tudo?(Disse Loraini triste.)

-Digamos que vocês me acordaram e eu ouvi uma parte da conversa...mas, ei quem é ele? E porque estavam juntos, assim?(Disse Lisa um pouco ousada. Loraini levantou-se da cama e começou a andar de um lado para o outro.)

-Não é o que você está pensando Lisa,...e ele se chama Stefano Valentini. Não sei nem porque ele está neste mundo, mas acredito que é por minha causa. Tenho que achar um jeito de mandar ele para onde veio.

-Stefano. Bom, o nome é chique, não?

-Lisa, o nome pode ser chique, mas a presença dele é uma ameaça para nós, entende.

-Bem, eu não acho que ele é uma ameaça. Ele não falou nada para você para que afirme isso.

-Mas você não passou por vários lugares estranhos e não viu quem ele realmente é. Acontece que só eu posso ver isso. O que é estranho para mim. Tento procurar explicações, mas não encontro ainda nenhuma, apenas informações precisas dele, vindo como se fossem um chamado.

-Tá...então, está dizendo que ele veio de outro mundo, e veio para cá por sua causa, cuja explicação ainda não encontrou...e uma ameaça...está me dizendo que ele é...(Lisa foi interrompida por Jennie, Jisoo e Rosé, que entraram no quarto como rastro de raios.)

-Meninas, vocês tem que ver isso?(Loraini ficou espantada e culpada ao mesmo tempo:-Será que Stefano fez algo...por favor não...)

 

...

 

(As meninas correram juntas em direção ao quarto de Jennie, Jisoo e Rosé.)

-Marcy colocou essa mensagem na nossa porta. Como ela ousa?(Disse Jennie. Loraini leu o que estava escrito em um pedaço de papel fixado na porta.)

AVISO: Vocês precisam estar de acordo com as regras prescritas do livro dado, se não sofrerão consequências. Atenciosamente, Marcy Courtney.

-Loraini? você diz que Stefano é uma ameaça, eu já acho o contrário, viu!(Retrucou Lisa.)

-Bem...só sei que Marcy está completamente errada em impor regras absurdas e ignorantes a arte. Eu li aquele livro, mas não todo, porque não aguentei. Afirmava um tipo de arte idealizado por elas que ía contra ao que conhecemos com teorias horríveis.(Disse Loraini.)

-Marcy é totalmente má como ela pode dizer uma coisa dessas.(Disse Rosé.)

-Acho estranho, não terem colocado na porta de vocês...deve ser por sua causa Loraini, já que está com o livro, ela acha que você estão seguindo as regras.(Afirmou Jisoo.)

-Não vou seguir regra nenhuma!(Retrucou Lisa.)

-Eu sei que não queremos seguir essas regras estúpidas, mas temos que mudar essa situação meninas...de algum jeito!

-Sim,...e vem cá, não vai falar para as meninas sobre o Stefano, não?

-Vocês mencionaram ele aqui na conversa.(Disse Jennie, após Jisoo e Rosé concordarem com um aceno afirmatório.)

-É uma longa história!(Disse Loraini. Ela explicou, assim, como fez com Lisa, mas não deu muitos detalhes, pois por dentro estava querendo que as meninas não se assustassem ou soubessem de tudo, porém, o tempo passa, e pode ser que isso não fique dentro de uma gaveta trancada na memória por muito tempo!)


Notas Finais


Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...