História Losing The Control - Capítulo 46


Escrita por: ~

Visualizações 52
Palavras 1.478
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem voltou aqui !!!
Muita coisa vai vir a tona e o passado é um deles !
Espero que gostem e não deixe de comentar para deixar essa pessoa que escreve com tanto amor pra vocês !
Não precisa escrever textão só deixa um hello, pra ver se estão lendo mesmo !

** Postei sem revisar, se tiver erros peço desculpas **

Até a próxima, Xoxo

Capítulo 46 - Passado !


Flashback:

- Vê se me esquece Chloé!!!! – não aguentava mais aquela garota, ela podia me satisfazer em outros quesitos, mas era um grude. Não podia chegar nenhuma mulher perto de mim, que ela já estava botando pra correr.

Me sentei no sofá e coloquei um pacotinho branco em cima da mesa, peguei o cartão magnético da porta e uma nota e enrolei. Era tudo que eu queria era relaxar depois de um show e esquecer que ela estava ali naquele mesmo quarto.

Cheirei todo aquele conteúdo branco e joguei minha cabeça para trás. Apenas relaxei.

- Shann, me desculpa. – fazendo uma voz manhosa e se sentando no meu colo apenas de lingerie. – me perdoa, não vai mais acontecer isso.

- Não quero falar sobre isso agora. – segurei firme em sua cintura.

- Posso te fazer relaxar um pouco mais se você quiser. – começando uma trilha de beijos no meu pescoço e fazendo o meu membro dar sinal de vida.

- Chloé dá um tempo... – tentei empurrá-lá, mas ela se segurou em mim e rebolando.

- Eu sei que você me quer, é sempre assim nas nossas brigas. – falando em meu ouvido. – Você sabe que pode fazer o que você quiser comigo.

Segurei em seu cabelo a puxando para um beijo, me levantei e Chloe enlaçou suas pernas na minha cintura e a empurrei contra a parede fortemente. Andamos praticamente no quarto inteiro até chegar na cama, tirei minha roupa, e ela já estava nua me esprando.

Chloe se levantou e trocamos de posição, ela foi descendo fazendo uma trilha de beijos entre meu pescoço, descendo e chupando meu peito e descendo pela minha barriga, chegando ao meu pênis. Ouvi ela falando.

- Você quer que eu chupe o seu pau?

- Ele é todo seu...

Ela não perdeu tempo, passou a língua sobre o meu pênis, e o colocando na boca, tirando e indo até o meu saco.

- É assim que você quer ?

- Eu vou foder a sua boca. – Por ela ser chata na grande parte das vezes, a qualidade que ela tinha era ser boa de cama.

Meu pênis estava latejando em sua mão e na sua boca, passando sua língua em todo o comprimento, a segurei pela cabeça, fazendo ela engolir por inteiro, começando um vai e vem ao meu controle, eu estava delirando de tesão, ela chupava com força, chupava as minhas bolas.

- Chloé, pare.... – Não queria gozar na boca dela. A peguei e coloquei na cama, era a minha vez.

Peguei em seus seios segurando os dois, e chupei seu biquinho que já estava bem duro, de um lado e depois no outro. Fui descendo com a língua pela sua barriga indo de encontro até sua boceta, comecei a chupá-la e podia ouvir seus gemidos alto.

- Shannon.... – apenas a olhei. – me fode!

Não pensei nem duas vezes, coloquei meu pênis em sua entrada e penetrei numa estocada só, meu ritmo estava rápido e sussurrava em seu ouvido ‘’ Era assim que você queria ser comida ?

- Era sim, era desse jeito mesmo, enfia essa pau gostoso em mim !!

Parava e ficava a olhando e enfiava meu pau com toda a força e dava estocadas mais fortes.

- Levanta e fica de quatro, quero comer agora outro lugar.

Ela fez o que eu mandei e empinando mais o seu bumbum contra mim.

Ela estava bem lubrificada e enfiei um dedo, depois mais um e foi comendo o seu cuzinho com meus dedos. Parei e posicionei meu pau e fui colocando bem lentamente, entrando por completo, comecei um vai e vem alucinante, dava estocadas fortes, não estava mais aguentando e falei em seu ouvido.

- Vou gozar e vou encher o seu cuzinho com a minha porra, sua vadia. – puxando fortemente seu cabelo a fazendo gemer.

Ao mesmo tempo soltamos um grito e gozamos juntos, saindo de dentro dela e deitando ao seu lado, me recompus e foi novamente a sala do quarto do hotel que estávamos hospedados, me sentei na poltrona novamente, pegando uma bebida e parei para pensar em tudo o que eu estava fazendo.

Fim do flashback

- O que estava pensando ? – ouvi aquela voz irritante.

- Não é da sua conta, agora vai lá sentar perto do Jared e vê ou finge que eu não existo pra você.

- Não sei porquê você me trata assim ? Não lembra do que nós tivemos, eu te amei e te apoiei em várias coisas que você fazia.

- Nossa você me amava mesmo, ou amava a minha fama ou meu dinheiro ou que eu estava te proporcionado no passado? – Ela ficou muda, já sabia a sua resposta. – Por que você voltou hein... fico me perguntando desde do dia que eu te vi na adega do meu amigo.

- Vim para te reconquistar de novo. – se sentando na poltrona do lado.

- Pois vai ficar querendo, pelo visto continua sendo aquela garotinha burrinha que eu conheci anos atrás.

- Olha aqui Shannon, não vou aceitar você falar desse jeito comigo.

- Problema é seu, não mandei você vir e aceitar esse emprego temporário que vai durar poucos meses.

- O que ela tem que eu não tenho?

- Primeiro minha esposa se chama LAURA ! Segundo, ela tem muitas coisas que você e nenhuma mulher na qual eu já deitei tem. Agora vê se me dá licença e vai sentar na sua poltrona.

Ela se levantou, me olhando com cara de choro, a mesma de quando eu dei um fora nela.

- Você é que não mudou nada, seu grosso.

- Você que começou e não venha fazer teatrinhos em cima de mim, por que isso não cola mais.

********

Deixei as crianças com as babas que eu e o Shannon contratamos e fui me encontrar num restaurante com a Guidi e o Henry, resolveria algumas coisas sobre o hospital com ele no almoço.

Cheguei mais cedo que o esperado e fui ate a mesa que eu tinha feito a reserva, pedi um vivo branco e apenas o degustei.

- Você não acha que esta cedo para beber, principalmente sendo uma mãe de família, agora ?

Me virei e Henry não tinha mudado nada, continuava do mesmo jeito, parecia vinho, quanto vai anos se passava ficava melhor.

- Uau !!! – me levantei. – Você não mudou nada Henry. – o abracei fortemente.

- Quanto tempo, estava com saudades, e você não posso dizer a mesma coisa.

- Olha o que vai dizer hein. – coloquei minhas mãos na cintura.

- Posso dizer que sua gravidez a deixou mais bonita do que nunca. – colocando sua mão em seu queixo.

- Vai com calma ai bonitão – dei risada. – Sou uma mulher muito bem casa agora. – mostrando minha aliança.

- E o seu marido é um homem de muita sorte em tê-la do seu lado.

- Vamos sentar. – tentando mudar de assunto.

Henry era aquele tipo de homem que tirava suspiro de muitas mulheres, alto devia beirar seus 1,85 de altura, forte e com músculos definidos que na camisa social dava para perceber, fora o sorriso que parava o transito e os olhos azuis impactantes.

Nos conhecemos, na faculdade, estávamos na mesma turma, sempre fomos grandes amigos mas acabamos nos distanciando assim que comecei meu relacionamento forçado com Aaron, e eu sabia que ele gostava muito de mim na época.

- Pelo jeito não consegui nem me casar com você.

- Henry, não começa. – o repreendi.

- Mas é verdade, não conseguia nem chegar perto de você quando estava com Aaron, agora que esta casada muito menos. – Observava-o enquanto escolhia o que beber. – Sabia, que eu fui atrás de você.

- Quando? – pegando minha taça de vinho.

- Quando você jogou tudo para o alto e terminou com o Aaron, ali eu tinha a minha chance de tê-la em meus braços e você ser minha e iria te mostrar como se trata uma mulher.

Fiquei pasma ao ouvir tudo aquilo de uma vez só.

- Henry, aqui não é lugar e nem momento pra você falar de passado, as pessoas podem ouvir e interpretar de uma outra forma e não quero colocar o meu casamento em risco.

- Deixe eu pelo menos terminar, até a Guidi chegar.

- Não Henry, isso não vai levar a nada. – o repreendi novamente.

- Me desculpe, acabei me empolgando demais.

- CHEGUEI !!! desculpem o meu atraso, peguei um transito daqueles.

- Que bom que chegou Gui. – a abracei.

- O que estavam conversando ? – se sentando, e já chamando o garçom.

- Sobre nada, Henry chegou quase agora também, só eu que cheguei mais cedo.

- Hm... Você foi ao aeroporto ?

- Fui , mas depois te conto como foi. – olhei para Henry que estava atendo na conversa.

- Vamos fazer nossos pedidos. – Ele me olhou, como quem dizia que aquela história não tinha acabado.


Notas Finais


Até o próximo capítulo !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...