1. Spirit Fanfics >
  2. Loss of Memories. >
  3. Casa nova.

História Loss of Memories. - Capítulo 9


Escrita por: DivinePoison

Notas do Autor


Oi oi pessoal!
Cheguei com mais um capítulo <3

Capítulo 9 - Casa nova.


Fanfic / Fanfiction Loss of Memories. - Capítulo 9 - Casa nova.

- Autora on -

- Aish! Que preguiça... - se espreguicava Sting. Rogue vinha logo atrás com Frosch em seu ombro e Lector voava ao lado dos dois.

- Você sempre está com preguiça - disse o moreno - por que a gente teve que ir e voltar a pé mesmo, hein?

- Porque eu odeio trens - respondeu o loiro como se a resposta fosse óbvia.

- Isso nos atrasou, Sting! Se tivéssemos ido e voltado de trem estaríamos aqui antes das quatro horas, já são quase cinco! - reclamou Rogue, Sting o olhou de relance - ainda por cima ficou se exibindo para toda mulher que passava por nós, isso nos atrasou ainda mais!

- Eu sou um deus grego, Rogue, aquelas mulheres precisavam apreciar essa obra de arte que eu sou - respondeu.

- Só se for de Chernobyl - o moreno riu alto e os exceeds fizeram o mesmo - você se acha demais, esse é o problema.

- Calado emo - berrou o loiro, e antes que começassem a brigar, Lector interrompeu.

- A Lucy-chan vai morar conosco agora? - perguntou o neko todo animado, havia gostado da loira e achava-a muito gentil e adorável.

- É, vai sim, isso não é um máximo Lector?! - disse Sting todo empolgado, isso havia incomodado Rogue sem ele nem saber o porquê.

- É muito legal, assim vou poder ficar mais perto dela, ela sabe fazer um cafuné divino nos meus pelos - disse ele segurando as próprias bochechas.

- Fro acha ela muito bonita - disse o outro gatinho levantando a patinha.

Rogue continuava calado, apenas ouvindo os amigos falarem sobre a loira. Muitos dos comentários de Sting o incomodava, no entanto não deveria deixar isso explícito em seu rosto. Segurou a língua para não mandar Sting catar coquinhos ao ouvi-lo falar sobre como ela era bonita, simpática, educada e várias outras qualidades que a loira demonstrava ter. Chegaram a guilda alguns minutos depois e, como sempre, Sting tinha o costume de chutar a porta com toda a força possível, e assim o fez, assustando muitas pessoas que estavam na entrada.

- OE! - berrou o loiro, Minerva o olhou furiosa, estava no bar.

- OLHA AQUI STING! SE VOCÊ QUEBRAR ESSA PORTA EU TIRO UMA DAS SUAS COSTAS! - ela berrou.

- Quero ver ti... - foi interrompido por uma bola de magia sendo arremessada nele por Minerva que sorriu satisfeita ao atingi-lo - ISSO DOEU!

- Se não fosse para doer eu te dava um abraço Sting - todo mundo riu, Rogue se aproximou do balcão - oi Rogue! Como foi a missão?

- Tranquila, demoramos porque esse loiro babaca não quis vir de trem, e sim a pé - reclamou o moreno. A morena riu - onde está Lucy?

- Ela está no quarto - apontou, o moreno assentiu e se dirigiu ao quarto dela, onde bateu na porta e esperou que ela respondesse. Em poucos segundos um "entre" abafado foi ouvido e ele entrou.

- Oi Rogue - ela sorriu ao vê-lo, estava sentada ainda na cadeira de frente para a cama com a lacrima em mãos, puxou a bolsa e guardou o pertence.

- Oi... Está pronta? - ele sorriu levemente vendo-a colocar a mochila nas pernas.

- Estou - ela assentiu e Rogue se posicionou atrás da cadeira dela - não precisa eu...

- Faço questão - os dois riram e logo saíram do quarto. Sting havia puxado briga com um homem qualquer e estavam atracados no chão da sala.

- STING! - berrou Minerva voando no loiro, dando-lhe vários socos - PARE!

- Meu Deus! Minerva! - Lucy abria e fechava a boca rindo. Era estranho e ao mesmo tempo divertido ver aquela movimentação que para ela no momento era estranha, mas era algo que já era costume presenciar na antiga guilda, na Fairy Tail, um ligar bagunçado mas que, antes, ela chamava de casa.

- Vamos embora Sting! - gritou Rogue indo separar os dois que agora rolavam de um lado para o outro, Lucy apenas ria.

- Aí aí eu já estou indo Rogue! - gritou o loiro, Minerva deu língua para ele e depois se aproximou de Lucy.

- Se cuide, Lu-chan, não vou estar sempre por perto mas vou dar um jeito de te visitar algumas vezes no dia - ela sorriu e deu um beijo leve na testa da loira, Lucy sentiu as bochechas queimarem levemente pelo carinho da morena, dava para sentir o quanto a loira era especial para a Orland que a considerava uma grande amiga - Saori também vai te visitar algumas vezes no mês até se recuperar.

- Obrigada, Minerva - elas sorriram e se despediram. Logo os cinco estavam fora da guilda caminhando em direção a nova casa, os exceeds vinham brincando no colo da loira, pulando sobre a mochila cheia de roupas.

- Você vai adorar a casa, Blondie! - Sting falava todo animado.

- Só tem um porém, a casa tem escada mas não tem problema em nós te ajudarmos a subir e descer os degraus - Rogue falou, esse por sua vez estava calmo, mantendo sua ansiedade escondida.

- Oh... Eu não quero ser um peso para vocês, desde o início eu disse isso - ela disse, agora se culpava um pouco.

- Não se preocupe com isso - respondeu Rogue, a loira olhou para o moreno atrás de si, que empurrava o assento onde a loira estava - é apenas um detalhe, cuidamos disso depois até porque você não vai ficar sem andar por muito tempo, a Saori disse como anda o processo de cicatrização dos ferimentos?

- Está acelerado graças aos remédios e o repouso que eu tenho - ela sorriu - mal posso esperar para voltar a andar, correr e poder pular. Eu quero fazer tantas coisas, mas essa cadeira me impede!

- Logo logo você vai estar andando, Lucy-chan, vai poder brincar conosco! - disse Lector com os olhos brilhando.

- Isso mesmo! Só não posso voar como vocês fazem - todos riram. Lucy apertou Frosch e Lector sobre o peito e se sentiu tranquila.

Aquele sentimento a preenchia poucas vezes desde que o acidente ocorreu. Estar em paz consigo mesma não era algo que pertencesse mais a sua rotina, porém, tentava redescobrir o que significa essa palavra com a Sabertooth, as pessoas que a ajudaram quando esteve em perigo e que tanto sentia gratidão. Os tigres haviam se tornado uma família para ela, algo que ela realmente poderia sentir que valeria a pena lutar por eles. Mas mal imaginava ela que, esse sentimento antes era redirecionado para a Fairy Tail, algo desconhecido para ela agora.

- Chegamos! - berrou o loiro, estavam parados de frente para uma casa simples de primeiro andar, tinha as paredes em tons de cinza claro e as portas e janelas eram feitas de madeira, inclusive a varanda que tinha uma janela maior que as outras, o vidro estava fechado e dava para ver uma cortina de cima. A loira, apesar de perceber que a casa era simples e sem muitos detalhes, ficou maravilhada, mal poderia esperar para entrar na casa.

- Vamos entrar, já vai escurecer e eu preciso fazer o jantar, se não ninguém come - disse Rogue, Lucy riu.

Entraram na casa e Lucy observou os detalhes com cuidado. Na entrada, havia uma escada feita de madeira branca com o corrimão da mesma cor, ela era curva e parecia ser longa, ao lado dela estava uma porta que levava a sala de estar e logo depois a cozinha. O corredor ali era espaçoso e confortável. Abaixo da escada havia uma outra porta que, segundo Rogue, levava a uma pequena biblioteca que também servia como escritório. Lucy conheceu o restante da casa no andar de baixo e achou o local agradável e confortável, era muito maior que seu antigo apartamento, se possível diria que aquela casa abrigaria duas vezes o local que morava antes. Ficou feliz, era um lar aconchegante.

- Uau... Aqui é lindo - disse sorrindo.

- Eu disse que você ia gostar - Sting sorriu.

- A casa é simples, mas é muito aconchegante... Isso é tudo que um lar precisa ter - respondeu. Dessa vez foi a vez de Rogue sorrir com o comentário dela, ela era extremamente delicada com as palavras e tinha sinceridade na voz, o que encantava o moreno.

- Vamos subir! Você precisa conhecer o andar de cima e o seu quarto! - Sting continuava animado, o que não passou despercebido pela loira e pelo moreno. Voltaram para a escada, e, quando Sting ofereceu para pegá-la em seus braços, a loira recusou.

- Eu acho que consigo andar um pouco - ela sorriu e com a ajuda de Rogue que segurava suas mãos, ela ficou de pé, ainda cambaleante. Sentiu a cintura coçar um pouco, porém não desistiu de andar. Subiu o primeiro degrau e colocou uma das mãos no corrimão - é, acho que consigo...

- Vamos devagar. Não vou te soltar - ele disse. Ficou ao lado dela enquanto a loira caminhava lentamente. Sting estava mais atrás com os exceeds, trazia a cadeira de rodas nos braços para que a mais nova pudesse se movimentar melhor no andar de cima.

Como no andar de baixo, Lucy se surpreendeu com os detalhes do primeiro andar. As paredes continuavam com a cor cinza claro, porém dessa vez com alguns quadros pendurados com fotos de paisagens, duas ou três eram de Rogue ou Sting com seus exceeds. Quatro portas de madeira ficavam uma de frente para a outra. O corredor era muito longo e largo e no fim ainda havia uma passagem que levava a um banheiro. Todos os quartos eram suítes, então não precisaria ter que esperar todo mundo usar para poder entrar. Os quartos de Sting e Rogue ficavam no lado esquerdo, um do lado do outro, enquanto na frente havia dois quartos de hóspedes.

- Qual quarto você quer ficar? - perguntou Lector, Lucy já havia olhado tudo e ficou na dúvida de qual dos dois escolher. Pensou mais um pouco e decidiu ficar com o direito, de frente para o quarto de Rogue - ele é ótimo, boa escolha Lucy-chan!

- Bom... Agora que você já conhece a casa toda, creio que queira descansar - Rogue disse, Sting apenas observava.

- Sim... Preciso de um banho, urgentemente! - riu ela.

- Está precisando mesmo, Blondie - disse Sting tapando o nariz, Lucy deu-lhe um tapa leve no braço.

- Não estou fedendo tanto assim! - riram.

- O Fro também acha! - o neko levantou a patinha, feliz. As coisas estavam começando a se resolver para Lucy.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...