História Lost - Capítulo 15


Escrita por:

Visualizações 10
Palavras 4.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Alessia - Flashback


Fanfic / Fanfiction Lost - Capítulo 15 - Alessia - Flashback

Alessia Cara

14 anos de idade


Bom, exatamente agora estou indo na casa do Justin. Para que? Pelo que entendi vamos estudar. O justin é aquele amigo tipo irmão. Amo muito ele. Meu melhor amigo sem dúvidas ele é. Claro que tenho uma boa amiga que é a Hailey, ela é legal quando quer, bem difícil de lidar. O único problema dela que ela é de certa forma muito mimada então ja deu pra percebe o estresse que passo.


 Mas alguns passou e ja estava em frente a casa do Justin, nao é longe. Qual é! A gente mora no mesmo condomínio então eu tinha vantagem. Bati na porta, acho que ninguém me escutaria, vou tentar de novo. Quando eu a bater na porta uma garota abri a porta. Franzo a testa ao olha. Ok, tenho que admitir: ela é absurdamente linda. Muito linda, meu Deus...

Minha voz simplesmente não saiu, pra pergunta se o Justin estava la. O que estava acontecendo.


- É... Hum... - o que eu vim fazer aqui mesmo?


Ela sorrio.

QUE SORRISO.


- Oi. - ela sorrio de um modo tímido e logo vi uma mão pousar no ombro dela e ela deu espaço.


- Alessia, chegou antes da hora. 


Apenas assentir com a cabeça.

- Entra ai Ales - a garota deu mais espaço pra eu passar então entrei.


- Você poderia esperar, vou me trocar e pegar as coisas pra começarmos. Demi fica ai pra ela não ficar só. - claro que é a Demi, só que ela é muito mais bonita do que eu imaginei. 


- Claro - sorrir pra ele e então a Demi me levou ate a sala.


- Você tem algo com o Justin?


- Não... - respondi com mais calma do que precisava.


- Nunca vi ele sendo amigo de uma garota ainda mais bonita sem interesse físico - Meu Deus ela me acha bonita, isso ja é alguma coisa, certo? 


- Ele é tipo uma irmão pra mim - dei de ombros.


- Se você diz e pelo jeito que ele fala com você sen fleter vou acredita - ela soltou um sorriso.


- Demi você ja esta pronta? - esse eu sabia que era o Zayn.


- Ja estou e você? 


- Vou pega a minha carteira e ja volto.


- Ta - ela voltou a minha atenção - não vou atrapalhar o estudos de vocês, vou sair com o Zayn. Espero que ele não me deixe de vela - ela revirou os olhos meio que sorrindo.


- Ah. - o que eu falaria agora? Vou pedir o número dela - Você poderia me pas... 


 - Pronto, vamos Demi.


- Ta certo - ela se levantou - Ate depois Alessia. Espero te ver mais vezes.


- Eu também - ela sorrio e se foi.


Fiquei olhando pra ela enquanto ia em direção a porta. E mesmo depois de ter ido eu fiquei encarando a porta.


 Nossa ela parecia super interessante. Uau.


- A paisagem é realmente incrível né - o Justin se aproximou de mim e fechou a minha boca. - acho que deveria comprar um babador, sei lá sabe so pra garantir.


- Não estou babando - passei a mão na minha boca - Nao estou - levantei a cabeça com um ar de superior.


- Esta certo espertinha - ele balançou a cabeça.


- Você não me disse que a sua irmã era tão bonita assim, quer dizer, você disse mas não foi nada comparado ao que imaginei.


- É de família - ele passou as mãos nos cabelos.


- Ela é muito mais bonita que você.


- Afim da minha irmã Caracciolo?


- Eu não disse nada. Mas ja esta tocando nesse assunto...


- Hum... - peguei uma almofada e joguei.


- O assunto é sério palhaço.


- Ta ta não precisa parti pra agressão. - ele se sentou no chão e começou a ajeitar as coisas na mesinha do centro da sala - Continue.


- Poderia me passar o número dela? - me sentei no chão ao lado dele o ajudando com os cadernos.

- Claro - sorrir e ja peguei o meu celular no bolso - depois de estudar Ales.


- Ah qual é.


- Nem vem...


- Tu é o meu parceiro ou não é?


- Sem isso Alessia. - abriu o caderno - Você que entendeu essa matéria vai explicar e depois eu explico a que você não entendeu. 


Resmunguei um pouco baixo e expliquei a ele, meio rabugenta mais expliquei e depois foi ele. Eu nem percebi que isso ocupou a tarde inteira e logo depois a gente guardou tudo e claro que o ajudei. 


- Vamos assistir um filme Ales - ele deu um murro bem fraco no meu braço.


- Só se for agora - sorrir - eu escolho o filme e você trás a comida.


- Mas é claro - eu ia até pega o controle mais ele foi mais rápido e pegou - que não.


- Visita - apontei pra mim - você não é a visita - tomei da mão dele o controle - anda logo.


- Tá. So porque sou um ser humano muito bondoso.


- Vai logo Justin - dei um leve empurrão nele e ele riu e levantou as mãos.


- Já estou indo. Calma, calma.


Sorrir com essa cena e liguei a tevê. Que graças aos céus tinha netflix. Escolhi um filme de comédia. E coloquei, mas coloquei pausa e me sentei no sofá meia largada. E depois de uns minutos - que parecia eternidade - ele trouxe dois baldes de pipocas. 


- Vem comigo, tem mais coisas. - me levantei e fui com ele.


Ele esquentou duas lasanha e eu peguei as duas e ele levou uma garrafa de guaraná e dois copos.


 Sentamos no chão e antes de ele sentar ele apagou a luz eu coloquei o filme pra rodar e ficamos com o balde de pipoca - ele estava com a dele e eu com a minha - e comemos. Eu estava concentrada no filme e soltava umas risadas e ele também. Quando estava na metade do filme a luz foi acesa.


- Aiii - disse quando a forte luz invadiu a minha visão.


- Ai eu quero participaaa - uma voz feminina disse. Eu me virei e vi a Demi vindo rapidamente e sentando ao meu lado. - Posso comer também - apenas passei pra ela o balde de pipoca.


- Apaga essa luz ai Zayn.


- Beleza vou é pro meu quarto. Porque essa saida foi foda. - ele apagou a Luz e foi andando em direção as escadas.


- Claro né, ficou só na vontade seu otario - e Demi falou e começou a rir.


- Hum... Foi foda mesmo hein - Agora era o Justim que ria e eu apenas abaixei a cabeça tentando ignorar.


- Vão se fuder. - ele começou a subir as escadas mas não estava irritados, dava pra perceber a diversão em sua frases.


Voltamos a ver o filme e senti o Justin cutucar minha costela e fez a cara típica "to ligado na sua hein" apenas mordir meus labios e voltei a ver o filme. 


Peguei a minha lasanha e comi um poucp e ofereci a Demi que aceitou, e logo tomou o guarfo e comeu a metade. 


- Desculpa, me empolguei - ele falou sussurrando em meu ouvido e sentir um arrepio.

 

- Sem problemas - falei perto do rosto dela e sorrir e voltei a comer o que sobrou da lasanha.


- Aaaahhh - olhei pro lado e vi o Justin levantando os braços - Estou com sono - e se levantou rapidamente e foi em direção as escadas - e ja que ainda estão ai poderiam arrumar as coisas né. Alessia vai te ajudar Demi. Tchau - se virou sem ao menos da tempo de nós.


- Olha só que cretino - Demi falou com diversão.


- Fazer o que né - deu de ombros e ficamos nos olhando por um tempo, Demi virou o rosto e olhou pra tela da tevê e eu fiz o mesmo. Nao demorou muito e o filme acabou. E eu nem sei como acabou, nem estava prestando atenção...


 Demi rapidamente se levantou e ligou a luz eu desliguei a tevê. Ela veio ate mim e começamos a ajuntar tudo em silêncio e logo estavamos na cozinha. E depois de ajudar ela a guarda as coisas eu disse:


- Então... Ja esta na minha hora.


- Ah... Claro vou te levar ate a porta. 


Ela me levou ate a porta e ai me lembrei do número.


- An... Você poderia passar o seu número? 


- Claro, pode me da o seu celular? - ela estendeu a mão esperando.


Peguei o meu telefone no bolso e dei a ela e então digitou rápido e logo me entregou.


- Aqui. - sorrio para mim - Manda mensagem quando chegar pra eu salva o seu número.


- Sim. Ate depois Demi.


- Até logo.   


Então foi tipo isso. Ela era uma amor de pessoa... 


Assim que ceguei em casa, tomei um banho um pouco demorado e me vestir pronta pra dormir. Peguei o celular e mandei a mensagem pra Demi.


 Alessia: Pronta pra dormir.


A mensagem veio logo em seguida


 Demi: Também rs. Chegou bem? 


Além de linda, responde rapido e ainda se importa. Cadê a minha bombinha to precisando de ar.


 Alessia: muito beeem 


Tirei uma foto dos meus pés que estavam com a meia e mandei pra ela.


 Alessia: Estou cansadona (anexo/foto)


 Demi: nem me fale kkk adorei suas meias. 

 Olha as minhas (anexo/foto)


e foi assim por algumas horas ate que depois a gente se despediu. Demorei um pouco pra pegar no sono mas quando dormir foi ótimo a tempos eu não conseguia dormir assim... Tão bem.

Quando acordei de manhã ja tinha uma mensagem da Demi que dizia "Bom diaa" muito fofa né? 


Claro que respondi com outro "Bom diaaa" e me levantei da cama indo me arrumar fiz tudo que precisava fazer e descir pra o café. 


E por incrível que pareça meu pai estava lá. Sorri ao vê ele ai. Minha mãe morreu em meu parto, então eu não sentia saudades dela, mad as vezes eu chorava imaginando como seria a minha vida se ela estivesse aqui. Meu pai me contava quando eu era menor que ela era a criatura mais doce e meiga desse mundo e sem sombras de dúvidas ela seria uma mãe carinhosa. 


 Nunca mais vi o meu pai com outra pessoa, se ele ficava com toda certeza ele ficaca escondido. Mas eu estarei sempre na torcida pra ele encontrar alguém que o ame. 


Ele não era do tipo muito presente na vida. Mas em prêmio de consolação ele deixava eu fazer quase tudo que eu quisesse. Eu não tinha o que reclamar. Eu amaca dá festas aqui em casa. E sempre o fazia quando ele viajava a negócio. Ele era dono de uma empresa ai que eu não porque não presto atenção no que ele fala e é isso. 


- Oiii pai - corri ao ver e dei um abraço forte. - que milagre o senhor por aqui - soltei do abraço e sentei e a mulher que trabalha aqui em casa colocou a comida na minha frente e comecei a comer - valeu Poli - falei de boca cheia e como sempre estaca muito bom.


- Alessia - meu pai falou e ja entendi o recado. Engoli tudo e falei: - Me desculpem. - me indiretei na cadeira e disse - Obrigada Sr. Russo esta tudo uma delica - olhei para o meu pai e ele fez sinal positivo com a mão e sorrir ao ver.


- Que nada garotinha Aless.


- Garotinha?


- Sim. Garotinha.


- Mas eu já tenho quase 15 anos - levantei um pouco a cabeça como se fosse superior.

- Calma. Você tem catorze AINDA - ele sorrio e voltou a atenção dele ao jornal. - Estamos no começo de JUNHO e você só faz em JULHO. - ele suspira e coloca o jornal em sima da mesa - Acaba ai que eu vou te levar.


- SÉRIO PAI? 


- Claro Alessia


- Aaaah - bebi o resto do meu café e me levantei. - Ja estou prontaaaa.


Ele balançou a cabeça e me me levou ate o carro dele.

Eu amava momentos como esse. Eu e meu pai. 


Eu perguntei sobre o trabalho e veio uma notícia triste... Suspeira com a resposta.


- Você vai fica bem. A Poliana esta la com você.


- Eu sei pai. Só que eu pensei que dessa vez o senhor fosse ficar por mais tempo. 


- Eu sempre você esta viajando por causa do trabalho.


- Tudo bem, sem problemas chefia. - Sorrir do modo mais sincero que podia e acho que ele acreditou.


- Tchau garotinha até a noite. 


- Tchau papai. - soltei o sinto e o abracei e desejei uma ótima tarde de trabalho. E ele me desejou uma ótima aula.


Eu acho que quando os pais desejam com sinceridade é o que acontece. O Justin veio de carona. Isso mesmo. CARONA. o carro parou aonde a alguns minutos tava o do meu pai.


- Fala Alessia.


- Ia Bieber. Tudo suave?


- Nem tanto. Meu carro deu problema e tive que vim de carona.


- Se fudeo legal em.


- Hoje você vai ter que me da carona.


- Nem.


- Oi Alessia - a Demi apareu e sorrio pra mim.


- Oi. Tudo bem?


- Tudo ótimo. Que dizer, tirando a parte que firei motorista particula do senhor reclamão. 


- Espera, eu nem reclamo tanto assim - ela arquiou uma das sobrancelhas - quer dizer, talvez né, nunca se sabe.


- Pois é Jus. Você nao sabe o que é viver com você quando esta com tpm.


- Respeita ai - e ele deu um tapa na cabeça dele e logo depois ela fez o mesmo só que um poucl mais forte.


- Hahahaha - Comecei a rir 


- Ei Aless essa carona rola ?


- Nem 


- Ue porque?


- Meu pai que me deu carona.


- Não me diga que seu carro também deu problema?


- Claro que não seu otario.


- Gente eu venho busca vocês. Moramos perto meu Deus. - ela revirou os olhos.


- Beleza. É pra vim mesmo hein...


- É claro que venho. - ela abraçou o irmão - tchau Jus - e veio e me abraçou. O perfume dela era muito bom. - Tchau Alessia ate depois - e piscou pra mim.


Ela saiu e foi andando em direção ao carro e se foi. 


- Mas e ai Alessia seu pai esta ai mesmo?


- Sim... Sim... Mas ele vai parti novamente amanhã bem cedo - suspiro.


- Qual é - ele sorrir de lado - pelo menos ele teve tempo de te trazer até aqui.


- Verdade. Vamos.


Tivemos nossas aulas normalmente. 


E no intervalo ele marcou de eu espera no mesmo lugar que ele chegou com a Demi. Então estava tudo certo. Quando largou eu não o vi. Mas fui no lugar depois de esvazia o pátio a Demi chega. Ela sai do carro e sorri ao me ver.


- Oi Alessia - ela olha pros lados - Ah desculpa por fazer você esperar tanto tempo.


- Sem problemas - dou de ombros.


- Cadê o Justin?


- Estou fazendo essa mesma pergunta.


E de repende meu celular apita avisando que chegou uma nova mensagem.


"Vai sozinha com a Demi ai estou meio ocupado com a Hailey" 


esses dois sempre vivia com uma caso mas não se assumiam. A Hailey era bem má quando queria. Acho que ela é do tipo que não aceita ser ex ou um não, acho de deveria alerta o Justin sobre isso...


Suspirei e a mostrei a mensagem a Demi.


- Aham. Bastante ocupado. Vamos.


- sim. - Guardo o celular no bolso e sento no babco da frente - Cadê o Zayn?


- Ele disse que ir para escola estava fazendo mal a ele. Que precisava um pouco de férias.


- Eu também preciso de férias.


- Então estamos juntas nessa Aless.


 Então não falamos mais nada. Mas na metade do caminho ela parou o carro e disse:


- Vamos comer aqui? E depois andar por ai?


- Hum... Vamos. Estou azul de fome.


- Você é boa de boca né. - ela deu um sorrisinho e saio do carro sem deixa eu responder mas fiquei na dúvida se isso tinha duplo sentido. Mas não vou pergunta.


A tarde foi realmente agradável. Ela sabe conversa e é super simpática. E depois perto de escurecer ela me deixou em casa. Quando entrei o meu pai ja havia chegado. E corri para abraça-lo. 


- Oi papaiii 


- Oi Aless. Eu vou dormir mais cedo hoje então vamos comer agora.


- Esta certo. - deixei a bolsa no sofá e fui com ele pra cozinha.


Dessa vez foi diferente ele pediu para que poliana se juntasse com a gente. E ela vez isso. Foi muito agradável. 


As vezes eu agradeço mentalmente por ele não esta sempre em casa. Vamos dizer que eu sou um pouco fora da lei. Não é permitido dirigir na minha idade. E claramente o Justin e a Demi também nao podia. Mas como a Escola não era no centro e por aqui não tinha tanto policiamento era uma opção agradável... As vezes eu ia e skate. E era assim que eu iria amanhã.


Dormir cedo e quano percebo ja era de manhã. Justin mais uma vez estava de carona e eu ri dele. 



 Passou Junho e ja estavamos em julho. Perto do meu aniversario.

E quando percebi ja era meu aniversário dia onze de julho. Foi legal. Fizeram uma festinga surpresa. So o Justin o Zayn e até a Demi estava e a poli - ela ja era da família - foi super agradável. 


 Por mais que tenha sido preservado eu adorei. A Demi me eu um presente no final da festa que era uma meia, eu não sei como ela adivinhou mas a meia lembrava muito Alice no pais das maravilhas, principalmente o gato. Ele era rosa e roxa. Linda linda e claro que amei. Ela disse que Justin havia comentado à ela. Então ela perguntou sobre mim? Claro que a gente tirou uma foto com todos juntos e eu imediatamente postei no meu instagram. E com uma legenda agradecendo. 


No final da tarde eles foram embora e ajudei a poliana a arrumar as coisas e depois fui dormir. E com toda certeza do mundo eu fui a cozinha de noite pra comer mais coisa da festinha. 


Ja estavamos em agosto e eu estava com os meus 15. 


Pôr mais que eu tivesse 15 anos de idade eu aparentava ser um pouco mais velha. E eu gostava de certa forma. 


Eu e a Demi ficamos mais próximas, muito próximas. 


Saimos algumas vezes, claro.


Ja era noite quando recebi a mensagem da Demi. Estavamos na quinra-feira e era noite.

 

Ela me chamou pra eu passa a tarde na casa dela no sabado. E claro que fui.



 SÁBADO



acordei um pouco tarde por demora tanto pra dormir. Quando peguei o celular ja era 13:20 da tarde. Dei um pulo da cama e corri pro banheira, tomei um banho um pouco demorado e coloquei um short de jeans escuro e uma camisa azul e calcei o meu tênis - não importa pra onde eu vá sempre vai ser de tênis - desci e eu almoçei.


- Hoje você bateu seu recorde garotinha. - Falou poliana colocando o meu prato.


- Você vai comer comigo poli?


- Menina ja São 14:15 eu comi ja faz tempo.


- Nossa - e comecei a comer o que estava no meu prato depois de uns minutos eu acabei e quandp fui colocar o prato na pia o telefone tocou ao mesmo tempo que poli falou:


- Vai aonde tao arrumada assim?


- Vou na casa do Justin. Tchau poli. - acenei e fui direto pra porta e peguei o celular para a atender e era Demi.


- Aless cadê você?


- Estou saindo agora.


- Ah ta certo ja vou desce as escada. - e ela desligou p telefone.


Quando cheguei la na casa dela percebi que nao tinha mais ninguém. So eu e ela, ela e eu. Fomos pro quarto dela e passamos a tardd assistindo um série chamada "Skins" e eu simplesmente amei. Quando estava quase escurencendo fomos andar pelas ruas. E era incrível como ela tinha assunto. Tudo fluia naturalmente. Chegamos ao parquinho que tinha estava um pouco vazio tirando alguns casais que tinha e sentamos em um dos bancos que tinha embaixo em uma das árvores.


- Porque estava sozinha hoje?


- Como você sabe minha mãe trabalha. E o Zayn foi na casa de uma garota hum.... Eu esqueci o nome dela e o Justin como sempre foi ficar um pouco só.


- Ou com a Hailey - falei automaticamente.


- Sim esse é o nome que o Zayn me disse.


- Espera o Zayn estava ficando com a Hailey?


- Quando a gente saio naquele dia que foi onde fizemos amizade, lembra? - concordei com a cabeça - foi ela que ele havia pegado eu não sabia o nome dela na época. Será que o Zayn sabe?


- Certamente não!


- Acho que eu deveria falar com ele...


- Sim e depois eu falou com o Justin, so pra garantir.


- É...


Ficamos nós olhando por um tempo. E ela se aproximou mais de mim.

Foi então que a puxei para um beijo que para a minha surpresa ela correspondeu na mesma hora. Foi muito bom. Eu ja tinha beijado algumas garotas antes mas nada foi assim. 


 Passei a minha pela nuca nela e a outra na sua cintura puxando ela para mais perto, só não ficamos mais perto por que nós estavamos sentada. Depois de uns minutos o beijo para e ela sorrir para mim e me da um selinho segurando o meu rosto. 


- Acho que ja esta na hora da gente volta... - ela fala nos meus lábios.


- Sim, esta sim - beijo o rosto dela.

Voltamos para casa dela e quando chegamos o Justin estava. Ficamos conversando um pouco e depois eu fui para a minha casa e fiquei revirando aquela tarde em meus pensamentos e acabei dormindo com um sorriso.


Os dias foram se passando e eu estava muito feliz. Eu tinha a Demi como ficante, da pra acreditar?


Chegou a época dos resultados eu passei e o Justin também. Famos para a casa dele e quando cheguei vi a Demi sentada triste. Ela me disse que havia reprovado. E claro que tentei consola-lá mas ela se recuperou rápido.


Quando estavamos em janeiro a mãe do Justin transferiu o Demi e o Zayn para onde nós estudamos. E claro que eu e a Demi ficanos animada.


Sentavamos todos juntos, com exceção do Zayn, ele ficava com uma tal da Melanie. 


Ela estava meia estranha ultimamente. Faltava aula quase sempre e evitava todo mundo. Decidir ir na casa dela junto com o Justin. Fui direto ao quarto dela e bati na porta e ouvi um "entre" baixo. Entrei e fechei a porta atrás de mim.


Sentei ao lado dela.


- Você esta bem? 


- Estou tentando - ela fala ao sussurro.


- Quer conversar? - coloquei uma mão minha na nuca dela e tentei fazer um carinho.


- Me desculpa Aless. 


- Pelo o que Demi?


- Só me desculpa - foi então que vi que ela começava a chorar e me abraçou e claro que apertei ela no meu abraço e ficamos assim por um tempo.

Gostaria de pensar de pergunta o porquê disso tudo mas ela logo voltou ao normal. Nos diaa seguintes eu senti ela um pouco distante. Mas ela sempre estava perto de mim. As vezes ela sumia do nada e eu cheguei a pensar que ela estava metida com parada errada mas quando fui pergunta ela mudava o assundo.

 

. . .


- Demi você some do nada.


- Coisa sua eoem


- O Justin me disse que você anda chegando tarde...


- Chega Alessia, não há nada.


. . .


Até ela resolver acabar comigo... 

Estavamos perto das provas da ultima unidade.


- Alessia não podemos continuar.


- O que?


- Não podemos levar isso adiante Alessia - ela colocou uma das mãos no meu rosto - não podemos mais...


- Porque... - isso doia tanto. Nos temos... Quer dizer, tinhamos uma conexão incrível.


- Não posso dizer, você não vai entender agora.


- Mas Demi...


- Chega Alessia. Vai embora. - ele se vira e escuto ela suspirar.


- Não Demi. Eu mereço explicação. - cruzo os braços e tento ignorar a dor que sinto no meu peito e as lágrimas que queriam escorrer.


- Vai emobra Alessia.


Me aproximo dela e tento colocar a mão em seu ombro e ela recuar. 


- O que anda acontecendo? Eu juro que tento entender so me fala.


- Tem coisas erradas e de quem voce menos espera. - ela abaixa o olhar e solta o ar.


- Me contar... - falo suplicando 


- Aless eu gostaria muito mas não dá. Por favor não torne tudo pior apenas aceito o fim. E não me procure apenas ignore a minha presença.


Eu fiz o que ela pediu. Eu não podia obrigar a alguém a ficae comigo. Mas com toda certeza eu ficaria atenta a ela. Algo de errado estava acontecendo. 


Nas ultimas aulas as vezes ficava sozinha ora com o Justin as vezes mais bem pouquíssimas vezes falava com a Hailey. Ela estava terrível ultimamente mas parecia satisfeita com alguma coisas as vezes cheguei a pensar que era com o fim do meu relacionamento com a Demi mas não tive certeza. Com toda certeza era coisa da minha cabeça. 


O tempo foi passando e fui me acostumando... Até que no novo ano teve uma aluna nova. Ela era bem simpática. Selena era uma menina incrível. Criei uma amizade muito forte em pouco tempo. As vezes quando eu estava com ela na sala de aula e as vezes eu notava a Demi olhando em minha direção. Se era coisa da minha cabeça ou não eu não faço a mínima idéia, mas algo me dizia aquela nossa ultima conversa não séria certamente a nossa última conversa... 


Nostalgia...


                    "Nós já passamos por essa estrada antes

       Eu sinto muito, não estou mais sóbria"


Notas Finais


O forte dessa fanfic era ter o flashback da Selena e da Alessia... o que aconteceu com a Demi eu vou tentar revelar no proximo capítulo....

Eu juro que tento deixar os capitos enormes. Eu teria colocado mais momentos fofos da Alessia e da Demi mas acho que ia fica muito entediante. Espero que estejam gostando.

Meus planos era ter feito uma fanfic pena no máximo 20 cap. Mas acho que vai ser difícil então obviamente vai ter vários cap. Mas eu vou tentar encurtar para não fica uma fanfic muito estendida e chata. Bom é por isso até o próximo capítulo pessoal. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...