História Lost - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abuso, Bts, Hoseok, Jikook, Jimin, Junghope, Jungkook, Jungmin, Namjin, Namjoon, Rapto, Seokjin, Sope, Stalker, Taehyung, Taekook, Vhope, Vkook, Yoongi, Yoonkook, Yoonseok
Visualizações 94
Palavras 1.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem vindo,devo dizer que estou nervosa para a minha primeira fanfic de bts!
eu já tinha tido esta ideia antes,só por não ter corrido como planeado,acabei por desistir,só que ontem fiquei pensando na ideia,e aqui estou eu!
Boa Leitura
A capa é provisória,até eu ter uma ideia melhor,mas logo que possível espero mudar a capa

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Lost - Capítulo 1 - Capítulo 1

 Mesmo com os olhos debilitados,Jeon Jungkook encarava a parede de cor gélida,que estava perante os seus olhos.Na divisão só era possível ouvir-se a respiração fraca de Jungkook.
Sentado no chão frio,e encostado na parede branca,o mesmo tentava apanhar o sono que não conseguia por insistência das suas memórias antigas,que teimavam consigo,faziam talvez anos,meses,dias,mas ele estava completamente perdido.O pequeno comodo nunca mudou,e a sua feição desde que entrara também não.Apesar de ter uma cama de grades de ferro a seu dispor,não gostava de sentar-se em cima dela,trazia-lhe sempre más memórias.Memórias rancorosas,que ele não conseguia apagar,invadiam a sua mente quando ele sentava-se em cima da cama então para evitá-las não usava a cama,aquilo só fazia a sua situação frágil,desmanchar-se,como fosse um copo prestes a quebrar-se.A luz fraca vinda do teto dava-lhe náuseas,estando diretamente contra seus olhos,agora já não habituados a tanta radiação.Agora tinha o seu olhar pairado nos seus pés descalços de cor fraca,que faziam um grande contraste com o chão de mármore daquele lugar.

Deu um sorriso involuntário,a lembrar-se de memórias antigas que já não pertenciam ao seu atual presente.Tinha saudades de tudo,falta de ter o peito preenchido de emoções,sentir felicidade pura,sentir a ternura vinda dos braços do seu irmão,sentir-se aconchegado,sentir-se realmente vivo.Agora,sentia-se um mero fantoche,sem emoções,que caso desobedecesse a certas ordens impostas,os seus castigos tornavam-se mais trágicos.Tinha nojo de si,apesar das inúmeras vezes que tinha lavado o seu corpo,ainda conseguia ouvir os sons tumultos da noite.O ranger da cama,contra a parede era o pior deles todos...

Sentia-se melancólico,tinha falta de uma coisa feliz na sua vida,a tristeza estava sempre o comandando,porque num local como aquele não conseguia sentir outra coisa sem ser uma grande dor melancólica.As lágrimas grossas habituais,escorriam do seu rosto,infelicitado de não conseguir despejar para fora,a vontade enorme que tinha de ser livre,nunca desejou tanto  algo na sua vida inteira.Agora tentava contentar-se com as ideias que tinha sobre uma vida livre,ser formado no seu curso de sonho e poder ter a sua própria família,mas no seu fundo,sabia que não passavam de meras ideias,que nunca se iriam tornar realidade.Abraçou suas próprias pernas,como quando se sentia carente,com falta de um obro para se despejar,para se acolher.Não gostava de pensar nisso,mas não tinha grande alternativa.

O banheiro pequeno,com um pequeno vaso,uma pequena bacia e um sanitário,branco sujo,pelos os anos das peças e sujas de uso.A mesa redonda,com um pequeno banco,onde o prato vazio ainda se encontrava,intacto,limpo.E também a pequena geladeira,amarela acompanhada do fogão preto.E sem esquecer de referir a cama de grades de ferro,a qual o jovem tinha pânico de sequer olhá-la,faziam parte do cenário e companhia ao jovem que ali fora obrigado a habitar.As suas pálpebras agora tinham rendido ao sono,o seu coração precisava de descansar,a tristeza já estava crescendo,quase acabando com todas as forças do pequeno garoto..

(...)
Jungkook foi disperso pelo som dos passos pesados,que iam afastando-se aos poucos.O rapaz levantou-se rapidamente,dando conta que tinha adormecido.Esfregou os olhos com as suas mãos pálidas e magras,observando uma pequena caixa branca em cima da mesa redonda,com um pequeno bilhete.Por um momento ficou apreensivo,não gostava de tocar nas coisas que ele trazia,mas era a sua fonte de sobrevivência.Também viu uma sacola,com coisas banais de supermercado,vendo que a comida da sua semana estava ali à espera para ser guardada.Como sempre,havia uma lata de feijão barato,ruim,daquele que ninguém compra,um saco de arroz com cerca de 100 gramas,frutas variadas-no caso desta semana havia duas bananas e uma maça-carne mas em pouca quantidade,e alguns legumes.Guardou as coisas no seu devido lugar,era a partir dali que sobrevivia apesar das doses desta semana virem reduzidas.

Suspirou cansado,por sorte,tinha guardado um pouco leite,que nesta semana não tinha vindo.Não queria falar com ele,iria ser pior,ele já sabia pois uma vez,tinha reclamado em protesto,por falta de peixe e em troca,na semana seguinte apenas recebeu uma filete de peixe barato.Jungkook estava tão esquecido,que tinha abandonado a caixa branca,com uma fita agarrada,que acabava num lindo laço.Estranhou,nunca tinha recebido coisas do gênero,então com cuidado,retirou a fita delicada que envolvia a caixa,deparando-se com um bolo.Surpreendeu-se mais ainda, quando viu o seu nome nele escrito em rosa"Parabéns Jungkook"e consigo também trazia um cartão que parecia que tinha sido havido colocado depois:"Parabéns Jungkookie".O garoto ficou indignado da maneira que foi chamado,não gostava daquele apelido muito menos usado por ele.

A cobertura branca e rosa fazia-lhe lembrar seu irmão mais velho,Jin.O mesmo sempre foi tão carinhoso consigo,ele adorava a cor rosa,dizia que transmitia sorte.Quando estava nos piores momentos,sempre que esbarrava com algo cor de rosa,via tudo de uma maneira mais alegre e feliz.Sorriu com a memória,que perdeu a força,quando relembrou-se da situação em que estava.Ele odiava tudo o que se passava e principalmente ele,que o tinha enganado.Pegou a única faca que tinha,cortando uma singela fatia de bolo:
-Parabéns,mais um ano-sorriu triste,provando do bolo,que sabia a baunilha e um bocado de morango por conta do recheio que este tinha.Fechou a caixa do bolo,guardando a caixa no eletrodoméstico de cor amarela.Acomodou-se no pequeno banco,comendo o resto da fatia,enquanto o dia ia perdendo a sua forma,tornando-se noite..
(...)
Quem disse que trabalhar em psiquiatria era fácil??Perguntava o rapaz de cabelos loiros indignado,ao mais velho,enquanto massageava as têmporas tentando não irritar-se com o seu chefe:
-Eu não disse isso,Jimin-defendeu-se o mais velho não demostrando raiva na sua fala,enquanto o loiro olhava-lhe extremamente irritado,hoje,o seu chefe tinha tirado o dia para ser chato.Jimin reclamava pela falta do colega que tinha arrastado o seu trabalho para as costas:
-O Jin onde é que se enfiou???Eu não consigo cuidar do Namjoon,ele atira-me pedras quando eu tento conversar com ele
-Jimin,o trabalho é teu,não meu,o meu dever é dar-te ordens-o chefe tentava não dar muito prolongamento à conversa com loiro que insistia saber onde estava o seu colega
-Onde está o Jin?-perguntou por uma última vez,quase atirando qualquer objeto ao seu dispor para a cara do chefe
-Jin está num dia difícil,hoje-suspirou cansado-Se quiser ouvir a história que seja da boca,dele,não me faça irritar mais,Senhor park-reclamava o mais velho com o mais novo que insistia saber onde o colega estava
-Obrigado pela atenção-disse o loiro dando um sorriso falso,saindo do gabinete do chefe.Enquanto dirigia-se para o quarto de Namjoon,que era um paciente um tanto problemático...

Mal ele sabia que Jin,estava se lamentando no meio do seu choro,por ter deixado o irmão partir do meio da multidão.Ele continuaria a ter esperança,se já esperou por 4 anos,estaria pronto para mais 4.Só não aceitava como resposta,que o irmão tinha morrido,tinha certeza que algures ele estaria.


Notas Finais


O que acharam?
Até ao próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...