História Lost... - Capítulo 17


Escrita por: e RedYe-ri

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Gaaino, Lobos, Naruhina, Naruto, Nejiten, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 184
Palavras 2.533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - Születés


Tenten me seguia meio incerta se deveria ou não me acompanhar, eu sorri para ela tentando encoraja-la. Karin fez uma cara estranha quando nos viu entrar e depois sorriu em descaso, achei melhor deixa-la para lá, mas não aturaria nenhuma gracinha com nenhuma das meninas da minha equipe, ou minha filha.

Minha sogra sorriu, estavam apenas as mulheres presentes na sede e eu imaginei que seria um tipo de tarefa para mim e automaticamente fiquei nervosa, não queria falhar e muito menos na frente de todas elas. Não que falhar seja algum tipo de vergonha, mas falhar na frente das pessoas que esperam de você liderança, confiança e acertos.

—Bom agora que as duas chegaram, vou fazer aqui a apresentação da nossa nova irmã. A marcada de Neji, Tenten. Ela está na equipe de Sakura, e é sua responsabilidade agora querida. —Assenti e sorri para ela, eu teria que a ensinar tudo o que aprendi.

Acho que seria um pouco mais fácil agora que eu estava me habituada a todas as regras da alcateia, me concentrei na reunião e em tudo o que minha sogra falava. Um dia seria eu, e de verdade eu esperava ter a mesma postura e segurança de falar com quem quer que seja.

—Nós estamos encarregadas do festival de primavera, estava pensando em algo que misture nossas tradições com algo novo, quero que cada uma das alphas se reúna com sua equipe e me traga até o fim da semanas as melhores ideias, na reunião do fim da semana também vou decidir o que cada equipe fará.

Queria pergunta-la como era esse festival, queria pergunta-la como eu deveria fazer o que quer que fosse minha parte, mas isso poderia ficar para mais tarde.

—Vou precisar saber todos os horários de vocês, saber quando fica mais fácil e mais cômodo nos reunirmos a parte.

Fiquei entretida com nossa reunião que nem notei Sasuke se aproximar, será que minha sogra tinha permitido a entrada deles? Levantei a cabeça e notei que só minha equipe estava por aqui, quando todos foram embora?

—Terminaram? Acho que já está na hora do jantar. —Ele disse divertido e eu suspirei e concordei.

—Me mandem por mensagem seus horários que eu organizo o restante, obrigada meninas, foi bem produtivo hoje. —Sorri.

—Sakura estou totalmente perdida. —Olhei para Tenten e sorri.

 

                               SASUKE POV...

 

Eu estava realmente contente que Sakura estivesse tão dedicada à alcateia, mas precisava lembra-la que precisava comer, se alimentar bem, nosso filho estava para nascer e ela nem se tocava.

Ela parecia outra desde que a amiga entrara de vez para nossa família, eu gostava disso, distraia ela do assunto família. O que de uma forma ou outra fazia bem para gravidez.

Sabia que isso era egoísmo meu, pensar só no nosso bem-estar, mas não fui eu quem vendeu a filha, e meus filhos eram extremamente importantes para mim. A saúde e o bem-estar deles.

—Vamos marcar uma reunião a parte e eu explico tudo, tive muita ajuda quando cheguei aqui, se não tivesse acho que não conseguiria. —Ela me olhou e sorriu e eu retribui.

—Venha, vamos comer na sede hoje.

—Quem fez o jantar? Estou certa que sua mãe estava aqui até pouquíssimo tempo atrás.

—Acho que ela está obcecada com esse negocio de modernidade. Meu pai, Itachi e eu, fizemos o melhor que podíamos. —Sakura riu.

—Tem certeza que não vou morrer? —Fechei a cara, cozinha claramente não era meu ponto forte, mas eu estava tentando. —Estou brincando, amor. Vai estar delicioso eu acredito.

—Mamãe, você disse que mentir é feio. —Maya chegou com a boca suja de molho.

—Quer dizer que não está gostoso? —Maya me olhou com uma carinha de quem tinha dito besteira.

—O seu está gostoso papai, só o seu.

—O que você acabou de dizer sobre mentiras, filha? —Sakura perguntou divertida e eu consegui ouvir.” Só uma pequenininha mamãe, para o papai não ficar triste.” —Precisei rir, ela era uma menina especial.

Depois do fiasco do jantar minha mãe disse que nós iriamos aprender e era disso que eu tinha medo, eu era o único de licença em casa, claramente ela começaria por mim.

Entramos em casa com Maya dormindo no colo da mãe, estremeci em pensar na luta que seria para ela tomar um banho. Sakura me entregou Maya e fez uma careta e eu fiquei atento, ela não poderia estar dando à luz agora não é mesmo?

Pela data que Naruto nos deu, faltava uma semana e meia ainda. Tentei ficar calmo, coloquei Maya no sofá e ela só ressonou, voltei até Sakura e a olhei, ela estava soando frio e com uma cara de dor.

—Amor, o que está acontecendo? —Ela me olhou tentando respirar calmamente.

—Acho que vai nascer Sasuke. Estou preocupada está cedo, mas acho que vai nascer.

Fiquei branco ali mesmo, era noite e eu estava desesperado. A ajudei a se sentar ao lado de Maya, enquanto eu tentava pegar tudo e avisar todo mundo ao mesmo tempo, eu estava desesperado. E aí eu fiquei sem chão, quando a dor da contração acertou nós dois.

*Mamãe, por favor, diz que não se deitou ainda.

*O que foi Sasuke?

*O bebe está nascendo. O que eu faço?

*Estou indo.

Peguei tudo o que precisávamos, coloquei Maya na cadeirinha ainda dormindo. Voltei com Sakura e me amaldiçoei por ter um carro alto. A coloquei dentro do carro, meus pais e Itachi chegaram também, Avisei Ino e Naruto e fomos ao hospital.

—Sasuke, vá com cuidado. Não precisa correr, quando chegarmos lá ainda vai demorar um pouco a bolsa ainda não rompeu, e eu provavelmente ainda não tenho dilatação suficiente para o bebe passar.

—Isso quer dizer que vamos ficar sentindo essa dor insuportável por muito tempo?

—Você sente também, não é? —Assenti enquanto dava partida no carro sendo seguido por todo mundo, depois de parar no sinal.

—Mamãe para onde estamos indo? —Minha filha acordou meio chorosa.

—Oi meu amor, nós estamos indo conhecer seu irmãozinho.

Maya soltou um gritinho o que animou o carro, era muito engraçado quando a dor passava era um suspiro coletivo, mas quando a maldita voltava e sem avisar, eu claramente iria passar mal.

—Agora eu entendo seu irmão quando sua sobrinha nasceu. —Ela soltou uma risadinha baixa e eu concordei com a cabeça.

—Sim e eu entendo ele não querer ter outro filho.

Chegamos com a comitiva no hospital eu sabia que a insegurança de Sakura estava se tornando real, todos olharam para a barriga que realmente era maior que o normal, mas isso era coisa para ser explicada depois.

Não demorou muito até que estivéssemos em um quarto com Sakura deitada na cama com Maya que estava caindo de sono, mas tentava ficar acordada. Sorri quando ela passou a mão pequena no cabelo da mãe.

—Mamãe, meu irmãozinho é preguiçoso né?

—Por que minha filha?

—Não sai daí nunca mais, já to ficando cansada de esperar.

—Ele está se despedindo meu amor, já, já ele vem te conhecer. —Ela concordou com a cabeça.

Tenten entrou acompanhado da minha mãe, que levou Maya para fora. Pelo o que eu entendi precisaríamos de uns exames antes. Exame esse invasivo e íntimo.

—Você ainda não tem dilatação suficiente para ele passar Sakura, acho que precisaremos estourar a bolsa e fazer uma cesariana, antes que seja tarde demais. —Sakura concordou e eu iria desmaiar ali mesmo.

Iriam corta-la e eu estava agoniado, se só esse maldito exame era doloroso, não poderia imaginar o que ela passaria. Uma contração forte veio e Sakura gritou.

Fui levado as pressas para um quartinho, enquanto iriam aplicar em Sakura a anestesia assim que chegasse ao centro cirúrgico. Me troquei no automático, estava com medo.

No parto de Izumi quem a operou foi Sakura, isso queria dizer que ela era melhor, e se ela era a melhor não poderia ficar tranquilo, já que ela não poderia fazer o próprio parto.

Naruto, deu uns tapinhas nas minhas costas assim que cheguei ao centro, se virou e foi se desinfetar ou sei lá como se chama antes de começar, Ino o acompanhava e pelo que percebi Sakura estava lucida. Isso me deixou mais seguro.

Percebi que Sakura teve seu esmalte retirado, logo antes do parto começar, e quando perguntei, eles me disseram que a unhas ficando roxas são o primeiro sinal de que algo está errado.

O processo todo foi agoniante, mas tudo foi recompensado quando o choro do meu filho invadiu o quarto. Sorri automaticamente, aquela coisinha pequena que era totalmente dependente de mim e da mãe, estava se manifestando pela primeira vez.

A enfermeira o mostrou a nós o pequeno e Sakura sorriu como se tudo tivesse valido a pena, e realmente valeu. Ele foi levado por Tenten e Naruto terminou os pontos de Sakura.

Já estávamos no quarto quando minha pequena chegou. Maya estava de pijaminha e de banho tomado, agradeci minha mãe por isso.

—Posso deitar com você, mamãe? —Sakura esticou os braços, mas a coloquei lá. —Dói? —Maya perguntou apontando para a agulha com o Soro.

—Não princesa, não dói, a mamãe está bem.

Alguns minutos mais tarde o bebe chegou e a comoção dentro do quarto foi geral, e quanto a mim... Além da comoção a nostalgia, ainda podia ver minha Sakura entrar com minha sobrinha nos braços e me deixando maluco.

Sorri quando vi minha esposa pegar nosso filho nos braços pela primeira vez, nossa filha parecia encantada, mas depois começou a chorar. Me assustei e a peguei no colo, o bebe parecendo perceber que era uma hora ruim chorou também.

—O que foi filha? — Tentei acalma-la enquanto Sakura acalmava o bebe. — Por quê está chorando?

—Você e a mamãe mentiu. —A olhei sem entender. —Você disse que eu ia poder brincar com ele, mas ele é pequeno.

—Ô minha princesa, logo ele cresce. —Tentei acalma-la. —Agora que ele é pequenino você pode ajudar a mamãe a cuidar dele.

—Igual eu cuido da minha boneca papai? —Sorri e confirmei com a cabeça. —Quando a mamãe for dar banho nele eu posso dar banho na minha filha também?

—Melhor chamar o papai, não quero que mexa com água sozinha filha. —Ela concordou com a cabeça.

Mulheres lupinas se recuperavam mais rapidamente que as humanas, mas libera-la ainda hoje estava fora de cogitação. Chamaria ainda mais atenção, prestei atenção no momento bonito acontecendo a minha frente, meu filho sendo amamentado, eu era realmente um lobo completo agora.

Ele era bem cabeludo e eu não sabia que uma criança poderia nascer com tanto cabelo. Negro e arrepiadinho, meu filho já tinha atitude.

—É normal? Digo Aisha nasceu quase careca, mas ele tem tanto cabelo. —Expressei meus pensamentos e escutei o risinho de Sakura.

—Sim, é normal. Cada um com seu cabelo, amor. —Revirei os olhos, Maya estava adormecida no meu braço, toda fofa.

—Me dê ela Sasuke, ela fica comigo e durante a manhã eu a trago de volta.

—Não mamãe tudo bem, acho que é melhor ela ficar conosco, não quero que de forma alguma ela se sinta deixada de lado, ela tem quatro anos, não entende as coisas direito e vai saber o que vai passar na cabecinha dela.

—E sua ideia maravilhosa e passar a noite com ela no colo? A menina vai acordar toda torta e com dor.

—Não mãe, vou coloca-la ali no sofá. Tenten pode por favor nos trazer um travesseiro e um cobertor?

—Claro. —Minha mãe revirou os olhos e negou com a cabeça.

—Está tudo bem. —Sakura garantiu. —Ela dorme comigo na cama, Sasuke dorme no sofá, tem espaço para ela aqui.

No meio da confusão toda Maya tinha acordado e agora olhava para o irmão sugando a energia vital da mãe. Ela parecia confusa, Sakura a chamou e ela olhou para mim.

Coloquei-a no cantinho perto da parede, peguei meu filho para coloca-lo para arrotar, ainda estava sem jeito, mas eu iria aprender. Por sorte estávamos só nós e minha mãe no quarto agora.

Ninguém conseguir ver minha cara de idiota, Maya abraçou Sakura e dormiu assim que a mãe começou a fazer carinho nos cabelos dela. Minhas meninas.

Levei meu bebe para o berçário contrariado, queria que ele ficasse conosco, mas pelo que parece tem responsáveis com ele vinte e quatro horas por dia, sempre teria alguém acordado para vigiar a primeira noite de sono dele.

Acordei assustado quando ouvi um barulho de porta se abrindo, olhei ao redor e Sakura estava indo ao banheiro com Maya no colo, ela olhou para mim e sorriu, sorri de volta mais aliviado.

—O bebe ainda não veio?

—Não Sasuke, ele ainda deve estar dormindo, são cinco da manhã, mas acho que vou até o posto, meus seios estão cheios e começando a doer.

—Isso é perigoso? —Ela negou.

—Provavelmente ele só é pequeno demais para a demanda de leite, mas isso é bom. Eu posso doar, para mães que não tem produção suficiente.

—Meu amor, é bom você conversar com Naruto sobre isso antes. —Ela me olhou esperando pelo o que viria, nesse meio tempo Maya saiu do banheiro e veio andando até mim, a peguei. —Se o seu leite pode ser doado para outras crianças. —Sakura pareceu se lembrar de sua condição lupina e concordou, talvez fizesse mal, não sei. Nunca foi um assunto abordado por mim, e minha sobrinha parece um bezerro, duvido que sobre algo para doação. Então não tinha parâmetro.

Minha mãe chegou perto das oito da manhã e levou Maya para comer, Sakura trocava de canal na tv e eu lia um livro antigo que meu pai achava de extrema importância para nós.

Naruto entrou com meu filho instantes mais tarde, disse que ele já tinha feito todos os exames e que estava tudo bem com meu garoto. Disse também que poderíamos ir para casa no fim do dia, e isso era musica para os meus ouvidos.

—Isso é bom, vou ficar mais confortável em casa. —Sakura estava amamentando agora, parecia que ela e o bebe tinham se acertado, pegado o ritmo um do outro. Sorri.  —Acho que você deveria ir em casa tomar um banho, dar um banho em Maya. Não se se gosto que ela fique tanto tempo andando pelo hospital, ela ainda é uma criança.

—Se acalme Sakura, ela foi comer com a minha mãe, não está andando pelo hospital, vou esperar minha mãe voltar. Ela fica com você aqui enquanto eu vou lá com Maya.

—Está com medo de me deixar sozinha? —Não neguei, Karin trabalhava aqui no hospital e as duas não se suportavam.

—Você sabe que é o melhor a se fazer. Não quero correr o menor risco.

Ela concordou com a cabeça enquanto olhava o serzinho nos braços, ele era realmente perfeitinho com seus cabelos negros, seus olhos ainda azuis, Naruto explicou que isso acontece em crianças com pele clara, a melanina só se fixa depois dos dois anos, então vou precisar esperar um pouco para comemorar.

A quem estou querendo enganar, já tenho o que comemorar. De um jeito meio torto conheci a mulher da minha vida e tenho dois filhos maravilhosos, é a vida que todo mundo sempre quis, agora é só colher os frutos, e aproveitar a calmaria...     

 

 

  

 

 

    

  

 

 

 

 

  

     

 

 

    

 

 

 

  

 

  


Notas Finais


CAP NÃO BETADO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...