1. Spirit Fanfics >
  2. Lost and Recovered >
  3. Bebidas e outras ilicitudes

História Lost and Recovered - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Bebidas e outras ilicitudes


POV Mattheo

Ela se esfregava em mim como se a vida dela dependesse daquilo, e não duvido que dependia, eu estava bêbado, chapado, havia acabado de tomar uma droga que sinceramente, foi uma das melhores escolhas da minha vida (leve risada de canto).

Já estava cansando daquela puta do meu lado, ela dançava bem, mas grudava de mais, peguei um cara qualquer próximo a mim é puxei pro meu lugar, ela nem notou, então saí dali e fui para o bar pegar mais qualquer coisa que me permita encher mais a cara. 

Uma garota de cabelos castanhos claros presos em um alto rabo de cavalo sentou ao meu lado, primeiro não dei importância, mas aí olhei pra ela... Hope?... oque ela tava fazendo aqui? Tentei chamar o nome dela mas nada saía, então desisti.

Saí do bar e fui dançar mais um pouco, já tava demorando demais naquela festa, então peguei a primeira guria que vi na minha frente, comecei a beija-la ali no meio da festa mesmo, quando as coisas estavam esquentando levei ela para o meu carro. 

Saímos e fomos para o meu apartamento, tranquei a porta e comecei a tirar minha camisa, a levei pelo corredor até o quarto e a joguei na cama. 

Foi então que eu vi... aquele mesmo cabelo... com as pequenas sardas e o lábio rosado... 

- Ei? Não me diz que broxou agora! Tá esperando oque? - escutei ela dizer impaciente.

- Pode sair por favor? - virei o rosto - não tô mais afim.

- Aff, vocês homem são todos uns fracos mesmo! 

- Fraca é você garota, que se acha incrível de mais mas tá aí fazendo drama por uma foda, vai achar outro bêbado, um mais idiota pra te comer e me deixa em paz! - ela levantou bufando e passou pela porta, então gritei - E você nem é tão gostosa assim! Tira um pouco desse silicone! 

Ela me olhou vermelha de fúria antes de fechar o elevador, merda, perdi uma gostosa daquelas por causa daquela idiota grossa e rabuda. 

POV Hope

Eu tava entediada em casa, cansada, precisava espairecer, coloquei uma calça justa meio rasgada e um body-moletom que mostrasse até metade do meu tórax, enfiei um tênis preto no pé, passei uma maquiagem básica mas que destacava meu rosto e botei o celular no bolso. Passei um perfume e amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo alto e saí.

Soube que estaria tendo uma festa ali perto, então decidi ver como estavam as coisas. Não era muito de festas mas é sempre bom aproveitar. 

Chegando lá a música estava alta, não sei como não escutei do meu quarteirão, as pessoas dançavam e se esfregavam, dois motivos para eu não gostar de lugares assim, enfim.

Decido pegar uma bebida, me soltar um pouco, então vou até o bar. Chego lá e peço um whisky, e do nada escuto meu nome, parecia uma voz familiar, talvez eu esteja louca, mas podia jurar que estava sendo chamada. Ao olhar pro lado não vejo ninguém, só um meio copo de bebida e um Marlboro apagado em cima da mesa. Ignoro e continuo a noite.

Já estava o suficientemente bêbada para não saber de absolutamente nada do que eu estava fazendo. Apenas sei que ao parar de dançar olhei para o meu lado e lá estava ele... Eu tinha certeza que era ele... aquele cabelo negro como a noite e aqueles olhos profundos como o mar eram dele... mas... quem diabos era aquela prostituta com ele?

O vejo sair dali com ela enganchada em um de seus braços, vejo quando entram no carro, e vejo quando eles saem para sabe se lá onde. 

Eu deveria saber, deveria saber que Mattheo não era de confiança, por que apesar da implicância eu pude um dia pensar em dar uma chance a ele? Por que eu pude um dia pensar que poderíamos ser amigos? Mattheo não é diferente de nenhum daquela escola, ele é um idiota que só quer machucar e depois sair fora, mas não serei mais um troféu dele.

Continuo dançando, dessa vez com mais racionalidade portanto melhor, quando sinto mãos nos meus quadris, começo a rebolar mais, ele apertou mais meu quadril então me virei e o beijei, ficamos assim por um tempo se não fosse pela falta de ar.

Escutei quando ele me fez a proposta de irmos para a sua casa, então o provoquei mais um pouco, e quando percebi sua elevação exagerada na calça, saí sem dar satisfações, estava cansada e amanhã tem aula, não estava com vontade de ir pra cama com alguém hoje. 

Chego em casa, tomo um banho, deixo minha roupa separada e minha mochila pronta, deito na cama ainda nua e durmo rapidamente, estava tão cansada que nem pensei em me vestir. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...