História Lost dreams? - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Breance, Breannayde, Jadepettyjohn, Jicardo, Lancelim, Ricardohurtado, Schoolofrock
Visualizações 11
Palavras 1.513
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ooooolá!! Tudo bom??
Ok, eu sei, eu realmente desapareci!
Não estou indo tão bem nas matérias de exatas, e se eu não me engano, estou há 6 meses sem postar um capitulo, não é? Se eu estiver errada, tudo bem, deve chegar perto disso...
Enfim, eu voltei!
Boa leitura :)

Capítulo 10 - 9


Jade POV

Senti algo em meu cabelo, mas não movimentei nem mesmo um músculo. Ele continuou com o cafuné por alguns segundos antes de se mexer na cama, e logo pude escutar sua voz.

– Sei que você está acordada. — ele sussurou, e mesmo sem o ver, eu sei que ele está sorrindo.

Sua mão deixou de fazer contato com meus cabelos, e logo a senti em minha cintura, onde ele começou a fazer leves carícias, causando-me leves cócegas.

– Mesmo que seja verdade, não é um motivo para parar com o cafuné. — disse antes de segurar sua mão e levar ela novamente até meu cabelo, sentindo-o prosseguir com o carinho.

– Eu sou capaz de fazer cafuné em você durante muito tempo, se isso te fizer ficar do meu lado pro resto da minha vida... — ele sussurrou, e em seguida eu me virei, ficando de frente pra ele. — Sabe, se eu pudesse parar o tempo, eu pararia exatamente agora. Na minha opinião, tudo está perfeito. — ele falou antes de começar a acariciar meu rosto. — Na verdade, quase tudo. A única imperfeição é que sei que em breve eu ficarei longe de você. — o vi forçar um sorriso, mas em seus olhos eu conseguia ver tristeza.

– Ei, vem cá. — o chamei, fazendo menção de um abraço, e foi o que ele fez.

Abracei ele fortemente enquanto sentia ele apoiar sua cabeça em meu ombro, e então comecei a passar as pontas dos dedos por entre seus cabelos, sentindo sua respiração bater em meu pescoço.

– Serão apenas algumas semanas, e então vai demorar para que isso aconteça de novo. — falei, tentando acalmá-lo. O que às vezes era impossível, admito, mas dessa vez ele apenas respirou fundo e voltou a me olhar, ainda com a tristeza presente em seu rosto.

– É... Você tem razão. — ele falou antes de deixar um leve beijo em meus lábios, e então eu pude ouvir seu celular tocar, o que me fez empurrá-lo levemente para que ele pudesse atender a ligação.

– Tudo bem, tenho que levantar. — falei enquanto pegava o aparelho no criado mudo, vendo que quem estava ligando para ele era a agência, logo entregando o celular para ele, que atendeu após olhar para a tela do mesmo.

Me levantei da cama e caminhei até o banheiro, prestes a tomar meu último banho em Los Angeles antes da viagem.

*uma hora e alguns minutos depois*

– Estou bem mais aliviada que a Rose não fará mais esse evento com você. — disse enquanto fechava minha última mala, e nem eu entendia o motivo de tantas se eu iria passar apenas 3 semanas em Paris.

– Mas outra pessoa vai ficar no lugar dela. — Rico disse enquanto terminava de ajeitar seu cabelo. Deus! Ele é obcecado por aquele cabelo! Que é lindo, por sinal... — Não está preocupada?

– Claro que não! Eu confio na Jada. — falei enquanto conferia minha bolsa, para ter a certeza de que não estava esquecendo nada. Senti as mãos de Ricardo em minha cintura, logo fazendo-me virar para ele.

– Se você confia, eu também confio. — ele sorriu e se inclinou, pressionando seus lábios nos meus.

Retribui o beijo após soltar minha bolsa na cama e levar minhas mãos até seu rosto, acariciando suas bochechas. Eu iria sentir tanta falta daqueles lábios... Após alguns segundos, ele rompeu o beijo e me abraçou, puxando-me para mais perto dele.

– Eu vou sentir sua falta. — o ouvi sussurrar com a voz um pouco embargada, fazendo-me sorrir tristemente ao apoiar meu queixo em seu ombro.

– Eu vou voltar... pra você. — sussurrei de volta, fechando meus olhos para evitar que lágrimas se formassem em meus olhos. — Nós vamos ficar bem. — falei e me afastei levemente dele, o suficiente para olhar para seu rosto. — Não é a primeira vez...

– Eu sei, e isso dói. — vi uma lágrima correr por sua bochecha, e então eu a sequei rapidamente. Deus, eu odiava o ver chorando...

– Ei, calma... — beijei sua bochecha. — Você sabe que eu quero muito ficar aqui, ainda mais por ser uma época tão difícil pra Breanna... vai fazer 13 anos que o pai dela morreu e ela sempre viaja até New York para visitar o túmulo dele. — soltei um suspiro antes de lembrar o quanto ela fica abalada sempre que chega a época dessas visitas anuais.

Ela finge aguentar durante o ano inteiro, mas quem a conhece sabe o quanto isso dói. Me lembro como se fosse ontem o momento do acidente, e o quanto ela chorou. Eu vi tudo e, o pior... ela também havia visto.

– Eu sei bem o que ela sente... — o ouvi suspirar pesadamente, lembrando de sua mãe. Eu sinto tanto por eles... — Mas acredite, mesmo que você não esteja aqui, Brea sabe que você sempre estara do lado dela.

Soltei um leve sorriso ao ouvir suas palavras, que me fizeram deixar de sentir-me culpada por viajar logo agora.

– Obrigada. — sussurrei antes de depositar um selinho em seus lábios. Sorri levemente ao voltar a olhar pra ele, que logo voltou a se aproximar, beijando-me em seguida.

Retribui o beijo enquanto sentia suas mãos em minha cintura, acariciando o local e ao mesmo tempo me causando leves cócegas. Soltei um sorriso em meio ao beijo, rompendo-o em alguns segundos assim que escutei meu telefone tocar. Droga, o alarme que coloquei para que eu soubesse a hora certa de ir para o aeroporto.

– Temos que ir...

*57 minutos depois, às 11:07 AM*

– Tudo bem, estou atrasada... Calma, Jade, vai dar tudo certo. Você vai pegar esse vôo, voar para Paris, vai fazer o que tem de fazer lá, e vai voltar para Los Angeles sã e salva! — falei para mim mesma enquanto corria ao lado de Ricardo até o local onde eu faria o check in.

Assim que cheguei lá, dei todos os meus documentos necessários e também minhas malas, que foram encaminhadas para o avião. Respirei fundo quando a mulher em minha frente me entregou minha passagem, me dizendo que eu deveria ir para o portão de embarque 13, assenti com a cabeça antes de me virar e seguir com Ricardo até o ponto onde deveríamos nos despedir.

Olhei para ele, sentindo meu coração pedir para continuar ali. Eu estava com uma estranha vontade de vomitar - o que talvez pudesse se tornar um problema durante o vôo -, mas aquilo deveria ser apenas a ansiedade e a saudade dando sinal de vida antes da hora.

– Eu vou sentir sua falta... — o ouvi dizer, e então o abracei, tentando evitar que as lágrimas que surgiram em meus olhos rolassem por minhas bochechas. Aquilo estava sendo horrível, como em todas as outras vezes que um de nós teve que viajar, e deixar o outro.

– Eu também vou sentir a sua... — fechei meus olhos com força, rompendo o abraço quando ouvi a última chamada para o meu vôo. Engoli em seco e voltei a olhar para seu rosto, sentindo-o depositar um beijo em minha testa.

– Eu te amo.

– Eu te amo mais. — sorri tristemente, sentindo uma lágrima correr por meu rosto antes de o sentir secar a mesma com seu polegar.

O vi aproximar seu rosto do meu novamente, agora depositando um beijo em meus lábios, ao qual retribui. Após alguns segundos, separamos nossos lábios, voltando a nos abraçar, dessa vez mais forte do que antes. Voltei a romper o abraço, olhando-o enquanto me afastava.

– Até daqui a pouco. — sorri antes de me virar e passar pelo portão, logo andando rapidamente até a revista.

Após passar pela mesma, voltei a pegar meus anéis, meu colar, minha pulseira, meu relógio, meus brincos e minha bolsa, voltando a caminhar, chegando no portão 13 após alguns segundos. Suspirei enquanto esperava na fila que avançava a cada segundo, logo pude mostrar minha passagem e, em poucos minutos, eu estava dentro do avião, em minha poltrona do lado da janela.

Peguei meu celular e conferi a hora, logo o desligando antes de voltar a guardar ele na bolsa, e então peguei minhas jóias. Coloquei meu colar, em seguida o relógio, os brincos, e alguns anéis, restando apenas um, que eu observei atentamente.

Era o anel de namoro que Rico havia me dado quando começamos a namorar, e então eu continuei o usando, por mais que agoa esteja começando a ficar apertado no meu dedo. Bom, era de se esperar... depois de sete anos, era o minimo que poderia acontecer.

Senti o avião começar a se movimentar, e decidi olhar para a janela, observando tudo do lado de fora enquanto o momento da decolagem se aproximava a cada segundo. E então, aconteceu. Senti um leve frio na barriga como de costume, sorrindo levemente quando pude ver que estava mais alta que as nuvens. Ao vê-las ali, tão brancas, pude lembrar de um vestido de noiva, que eu sonhava em usar algum dia.

Voltei a olhar para o anel enquanto o colocava em meu dedo anelar direito, esperando poder o trocar em breve por um de noivado.


Notas Finais


E então, o que acharam? Me digam!
Espero voltar novamente em breve com um novo capitulo, mesmo que eu demore novamente 6 meses.
Prometo tentar não demorar tanto dessa vez.
Enfim, bye! Até a próxima :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...