1. Spirit Fanfics >
  2. Lost In Dreams - Shawn Mendes >
  3. Confiança.

História Lost In Dreams - Shawn Mendes - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


LINK DO NOVO TRAILER NAS NOTAS FINAIS!

Capítulo 12 - Confiança.


Fanfic / Fanfiction Lost In Dreams - Shawn Mendes - Capítulo 12 - Confiança.

— Eu queria, mas eu não posso — ele me apertou contra seu peito, ainda agachado em meio a floresta.

— Não pode o quê? — era incrível como eu não sentia vontade de sair correndo. Eu não sentia medo dele. Como?

— Te ter. Te ter só para mim — ele suspirou.

— Quem é você? — comecei a, novamente, passar a mão em seu rosto. Ele segurou, me impedindo.

— Me desculpa — recuei.

— Pelo quê? — franzi o cenho.

— Um dia você vai entender, Kate.

 

Acordei assustada. Como eu sempre acordava depois desses sonhos. Eles se tornavam cada vez mais reais e eu não aguentava mais toda essa tensão. 

Olhei envolta, procurando meu celular. Shawn estava acordado, lendo um livro. O fiquei admirando, virada de lado. Não ia conseguir dormir novamente tão cedo.

— O que você está fazendo? — ele disse sem olhar para mim. Arregalei os olhos, surpresa.

— Sem sono — respirei fundo e virei-me para cima, encarando o teto.

 

O hospital era um completo silêncio a noite. Havia luzes fracas no corredor, e as vezes, alguma enfermeira passava por ele. Mas não havia barulho algum, era um tanto quanto assustador. 

— Você estava bem agitada — ele fechou o livro e colocou sob a escrivaninha. Ele puxou a cadeira para mais perto e apoiou os cotovelos no joelho.

— Estava? — além de ser real, meu corpo também reagia ao sonho. Cada vez mais assustador.

— Uhum... Com o que estava sonhando? — no fundo eu sentia que ele já sabia a resposta, mas não havia como. Apenas pressentimentos.

— Toda noite eu sonho com um garoto no meio de uma floresta, mas não sei quem é. Eu não o vejo. Posso no máximo toca-lo — suspirei ansiosa — Não sei do que eu tenho mais medo — me sentei na maca, estava agoniada de tanto ficar deitada. Ele fez um movimento brusco para me ajudar, mas não houve necessidade — Obrigada — me ajeitei — Não sei se tenho mais medo de tudo isso continuar e eu ficar cada noite mais angustiada, ou, de eu nunca conhecer ele.

— E se você não gostar de quem ele é?

— Sabe que eu nunca considerei essa possibilidade? — ele continuou aguardando a resposta — Eu não sei. Acho que não tenho motivos para me decepcionar. 

Ele não disse nada.

— A enfermeira falou que se você quiser tomar banho, já pode, já que ela tirou o acesso — seu pai trouxe algumas toalha e roupas, eu acho. Não quis mexer nas suas coisas.

Eu realmente me sentia como se eu não tomasse banho há uns três dias. Era como se o cheiro de hospital e suor estivesse impregnado em mim. 

— Acho melhor — tentei me levantar da cama, mas minha perna falhou. Shawn me segurou, impedindo o meu encontro com o chão.

— Você está bem? — ele ainda me segurava, perto demais do seu corpo. Aquele calor... — Kate?

— Estou — apoiei meus braços em seu ombro, ficando de pé novamente — Obrigada — sussurrei assim que ele me soltou, tendo certeza de que eu ficaria em pé.

— Você tem certeza que está bem para tomar banho sozinha? — ele estava se oferencendo? — Po-por que se você quiser eu chamo uma enfermeira. O plano cobre isso — ele gaguejou nervoso.

Abri um sorriso, seu rosto estava corado.

— Não, acho que não tem necessidade — caminhei em direção ao banheiro. Shawn entrou junto, colocando a mochila encima da pia. E então saiu. 

Deixei a agua quente cobrir meu corpo. Havia alguns roxos, mas nenhuma ferida, somente na testa. Penso em meu pai. Ele já havia perdido a mamãe, se ele me perdesse, eu sinceramente, não sei o que seria dele. Já foi tudo difícil demais naquela época.

Tombei a cabeça para trás e respirei fundo.

Se minha mãe tivesse aqui, seria tudo mais fácil.

 

— Prometa que vá cuidar dela — mamãe passou a mão em meus cabelos, colocando-os atrás da orelha. Voltei minha atenção ao desenho colorido que eu fazia. Papai. Mamãe. E o cachorro que eu queria muito ter. 

— Cassandra — meu pai caminhou até ela — Você precisa mesmo ir? 

— Preciso — olhei para mamãe e ela se olhava no reflexo do microondas — Vai ser a última reunião e ai podemos dar entrada nos projetos. To tão ansiosa.

— Tudo bem — meu pai respirou fundo, decepcionado — Só acho perigoso. 

— Vai ficar tudo bem — minha mãe o olhou com amor.

 

Vesti uma roupa limpa do hospital. Ajeitei meus cabelos e escovei os dentes. Aquele banho havia sido revigorante, me sentia mais leve e, agora, cheirosa.

Sai do pequeno banheiro e sentei-me na maca. Peguei o livro que Shawn estava lendo.

— A garota do lago — virei o livro e li a sinopse — Não sabia que você gostava de ler — coloquei o livro novamente no lugar. 

— Há muitas coisas que você não sabe sobre mim.

— Tipo? — apoiei meu cotovelos nas coxas e coloquei o queixo sobre minha mãe, ele me imitou.

— Tudo — ele respondeu com certeza.

— Então me conta — olhei para o seu celular que piscou e vi que já se passava das duas da manhã.

— Por que eu deveria te contar, Katherine? — comecei a balançar minhas pernas, ansiosa.

— Você pode confiar em mim, Shawn.

— Confiança é algo que se conquista — por que ele só usava frases feitas?

— Ok. Então anota ai na sua agenda, um dia você vai confiar mim — ele permaneceu invicto — Somos amigos agora?

— O que amigos quer dizer?

Pensei por um segundo. 

— Acho que não tem um significado, você só sente, que nem o amor.

— E você já amou? — desviei meu olhar.

— Só os meus pais, e você? — ele relutou. Pareceu que sua resposta demoraria mais uma eternidade. O que ele tanto escondia?

— Que assunto chato, sinceramente — ergui as mãos em sinal de rendição. 

— Desisto — sussurrei. Passei a mão na testa, sentindo o curativo que tampava um corte profundo — O que aconteceu? — minha mente se forçava a lembrar dos fatos, mas havia somente borrões.

— Um animal cruzou a pista. Eu fui tentar desviar e bati numa árvore — Shawn abaixou o olhar concentrando nos dedos de suas mãos — Se eu tivesse prestado mais atenção isso não teria acontecido. 

Desci da cama e comecei a caminhar pelo quarto, sentia meu corpo inquieto. Fechei os olhos tentando lembrar e, novamente, nada.

— Não foi culpa sua. Você sabe disso — ele soltou o ar pelo nariz, em um riso debochado.

— Como você sabe? — ele fungou. 

Agachei-me na sua frente. Passei o polegar pela lágrima que desenhava em seu rosto. Na sua expressão havia amargura, mas não por mim, e sim por si. 

— Por que eu sinto — peguei sua mão e a segurei perto de meu rosto, sentindo o seu toque. 

— Você nem se lembra de nada. Como seria capaz de sentir algo? — ele levantou rapidamente, me desconectando de seu toque, caminhou até a janela que dava visão ao corredor, apoiou os braços e abaixou a cabeça. 

— Você tem que começar a confiar mais nas pessoas — me levantei e me apoiei na maca, me sentia rejeitada.

— A última vez que eu fiz isso eu me machuquei demais — respirei fundo, mantendo minha calma. 

— Eu não sou as outras pessoas — me aproximei dele e toquei suas costas, sentindo seus músculos tensos. Ele ainda olhava para baixo, encarando o vazio. Shawn guardava tantos sentimentos dentro de si, que as vezes eu sentia que ele ia explodir.

— Preciso de água — ele saiu do quarto, com pressa. 

Eu estava triste. Não por ele ter me ignorado, mas porque eu sei que ele esconde algo que o machuca, talvez assim como eu guardo, ou até algo maior.


Notas Finais


TRAILER 01: https://www.youtube.com/watch?v=CnCSveUDPXQ
Lost in Dreams — Shawn Mendes Trailer Fanfic [BR]

TRAILER 02: https://youtu.be/4Cza04t4Kw8
Lost in Dreams — Shawn Mendes Trailer 02 Fanfic [BR]

TEASER = https://youtu.be/pB9AIesnqhU
TEASER Lost in Dreams - Fanfic BR - Shawn Mendes

OUTRAS HISTÓRIAS = https://www.spiritfanfiction.com/perfil/gabihart/historias


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...