1. Spirit Fanfics >
  2. Lost In Japan (Jungkook One-Shot) >
  3. Me ame por todas as noites ((bônus))

História Lost In Japan (Jungkook One-Shot) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


• esse bônus já estava quase pronto quando postei a one. tentei dar o meu melhor, mas não sei se consegui. eu espero que gostem.

• mais de 100 favs em tão pouco tempo! obrigada a todos, pelos favs e também pelos comentários que me deixaram bem boiola.

• não tenho a intenção de ofender ninguém. pode conter erros.

• boa leitura!

Capítulo 2 - Me ame por todas as noites ((bônus))


“Basta um voo e nós estaríamos no mesmo fuso horário olhando a sua timeline vendo todos os arco-íris. Eu tive uma ideia e eu sei que isso parece loucura. Eu só quero te ver.”

•••

Tóquio, 21:54

 

— Sehun? — ela disse com a voz falha. Seu coração acelerou e seu corpo estremeceu ao ver seu namorado — Olha, nós… 

— Você ainda acha que pode me explicar alguma coisa? — falou sério, com os olhos cheios de lágrimas. Jungkook revirou os olhos, sabia que tudo isso fazia parte de sua manipulação — Depois de tudo o que fiz por você…

— Sehun, por favor, me perdoe! — tentou se aproximar dele, colocando a mão no rosto do mesmo, mas Sehun afastou-se rapidamente — Não desconte no Jungkook, ele não me influenciou a nada, fiz tudo porque eu quis. 

— Não seja ingênua, __________! Desde o começo do nosso namoro o Jungkook tenta nos separar, você não percebe? Ele chegou aqui e vocês transaram, aposto que não conversaram nem por cinco minutos. Você é apenas um bonequinho sexual para ele.

— Não diga isso! — finalmente Jungkook se pronunciou, afastando __________ de seu namorado — O namoro de vocês nunca foi verdadeiro, ela nunca quis estar com você. Você sabe que ela depende emocionalmente desse namoro e usa disso para manipulá-la! 

Sehun riu debochado, se aproximando de Jungkook.

— Eu manipulo a __________? Ela sempre correu atrás de mim, sempre tentou ter algo comigo. Você é tão desesperado para ter alguém ao seu lado que está usando uma mulher frágil e perturbada para conseguir isso. 

— Ela está tão cega que não consegue perceber como essa relação é abusiva! — sibilou com raiva — Em pouco tempo eu consegui fazê-la feliz, ao invés de humilhá-la, bater e machucar, tratei __________ da forma que ela merece. Ela é uma mulher incrível e você não sabe valorizar isso. 

— Agora eu sou abusivo, impressionante! — revirou os olhos — Você é um bêbado, Jeon Jungkook! Você diz amar a __________, mas todas as noites transou com alguém, enquanto ela não conseguia dormir pensando em você. Ela está tão apaixonada pelo seu pau que não consegue pensar nas consequências que você trará para a vida dela. Se você a ama de verdade, irá perceber que ter uma vida ao meu lado é o melhor! 

Sehun agarrou o pulso de __________, que nesse momento já estava afundada em lágrimas. O medo percorria por todo o seu corpo. Ela queria se jogar nos braços de Jungkook e ter a vida que sempre desejou ao lado dele. Naquele momento ela se lembrou das conversas que tivera com Jungkook, como eles planejavam um futuro juntos. Jungkook sempre falava que queria ter filhos e uma vida clichê ao lado dela, mas __________ sempre pedia para que ele tivesse um pouco de calma, pois aquele não era o momento certo. Se ela pudesse, agora ela voltaria no tempo e aceitaria todas as propostas loucas de Jeon. 

— Eu vou te dar uma chance, __________! Quer ir embora? Vá! Depois, não volte arrependida. 

Ao terminar essa frase um tanto inusitada, Sehun saiu da sala e entrou no quarto, batendo com força a porta. Jungkook abriu a porta do apartamento e estendeu a mão para Kim, esperançoso de que a coisa que mais desejou durante meses estava prestes a acontecer, mas todas as suas expectativas desabaram quando ela se afastou, engolindo seco.

— Vamos, princesa… — insistiu com um sorriso fraco.

— Jungkook, eu não posso! O Sehun precisa de mim e eu preciso dele — confessou com os olhos cheios de lágrimas. Jungkook se aproximou dela e segurou seu rosto com as duas mãos, encarando seus olhos desesperados — Eu nunca vou esquecer do que tivemos, de tudo o que fez por mim. 

— Eu imploro, meu bem… — mordeu o lábio inferior na tentativa de segurar as lágrimas teimosas que já escorriam pelas maçãs de seu rosto — Você não percebe isso agora, mas essa relação está te matando aos poucos. Por favor, deixe-me ajudar. Vamos ter a nossa vidinha juntos, como sempre planejamos. Você será a maior advogada que a Coréia do Sul já conheceu, vamos ter os nossos filhos…Nabi e Jungwoo, esses serão os nomes, como você escolheu. 

Ela sorriu com os olhos brilhantes. Na ponta dos pés, beijou Jungkook pela última vez, finalizando o ato com dois selinhos. Seus dedos afastaram os fios de cabelo que caíam na testa de Jeon e ela beijou sutilmente o local. 

— Seja feliz, meu amor… — sussurrou — Você merece isso. 

Jungkook caminhou para fora do apartamento e com um grande aperto em seu coração cheio de mágoas, ele soltou a mão de __________, permitindo que ela fechasse a porta. 

Do outro lado, Kim se sentia sufocada. Queria gritar, chorar e espernear como uma criancinha pequena, mas não podia fazer isso, um grande peso de culpa estava grudado em suas costas. Tudo o que ela podia fazer agora era seguir sua vida, segura de que nada aconteceria com Jungkook, mesmo que para se assegurar disso, teve que abandoná-lo.

Ela foi até o quarto e jogou a mochila em qualquer canto, se deparando com Sehun com a aliança dela nas mãos, chorando como um bebezinho. Ele olhou para a mulher em sua frente e enxugou as lágrimas. __________ pode sentir a raiva dele apenas nesta ação.

— Ele te fodeu aqui? — perguntou de forma séria. Ela apenas ficou calada — Me responda! Lembre-se de que seu namoradinho não está mais aqui para te defender. 

— Sim, e também no banheiro, se quiser saber. — falou com um tom de deboche, sabendo que aquilo irritava mais ainda Sehun.

— É uma puta mesmo! Você é tão sedenta por aquele pau que precisou transar duas vezes com ele! — gritou com raiva, enquanto tirava os lençóis da cama e em seguida tirou as fronhas dos travesseiros. Ele jogou tudo no chão e pegou novas cobertas no guarda-roupa. Ele sentia nojo daquele lugar apenas por saber que Jeon Jungkook esteve ali — Arrume outro lugar para dormir, pode ser no quarto de hóspedes ou no sofá. Não vou dividir minha cama com uma puta. 

— Quando eu transo com você não me acha uma puta, né? — enfrentou seu namorado mais uma vez — Eu te odeio tanto...

— E PORQUE NÃO FOI EMBORA? — gritou dando um soco no colchão.

Ela se afastou assustada, precisava parar de enfrentar Sehun naquele instante, pois sabia das consequências de seus atos. 

— Eu não fui embora porque sei que você iria até o inferno para me achar e machucaria qualquer no seu caminho! 

Sem esperar a resposta dele, ela saiu do quarto e foi para o quarto de hóspedes. Ela respirou fundo ao ver o colchão que teria que passar a noite. Sempre insistiu para que Sehun comprasse uma cama para aquele cômodo, mas ele dizia que não tinha necessidade, já que nunca recebiam visitas. 

Kim trancou a porta e se deitou, usando o seu moletom como travesseiro. Ela não conseguiu dormir. Um choro silencioso era a trilha sonora daquele lugar. Aquelas lágrimas estavam acompanhadas de memórias, todas com Jungkook ao seu lado. Seja em momentos bons ou ruins, ele estava ali ao seu lado, sendo o seu porto seguro. Um pequeno sorriso brotou nos lábios inchados da garota, os bons momentos tinham invadido sua cabeça e finalmente encontrou um pouco de paz naquela noite cheia de tempestades.

— __________? — perguntou Jungkook assim que entrou no quarto, trazendo consigo um buquê de rosas brancas. Ele vestia um terno bem alinhado na cor preta, ansioso para encontrar sua garota novamente — Wow…

Assim que a Kim saiu do banheiro, um sorriso apaixonado estampou o rosto de Jungkook. O coração dele acelerou, estava completamente enfeitiçado pela mulher a sua frente, a mulher mais bela de todas segundo ele e apenas a sua opinião importava. Usando um vestido preto de cetim, na altura dos joelhos e com alças finas, __________ se aproximou do homem que tanto amava. 

— Essas flores…são minhas? — perguntou tímida, depositando um selinho nos lábios de Jeon.

Ele não respondeu. Seus olhos e sua mente estavam focados na sua garota. Jungkook se sentia o homem mais sortudo do mundo por tê-la ao seu lado, ou, quase. 

— Desculpa, amor…É que você está tão linda! Você já é perfeita e com esse vestido, meu Deus! — riu envergonhado, entregando o buquê para ela — Você parece uma princesa, a minha princesa. 

Com um sorriso encantador estampado no rosto, ela colocou o buquê na cama e abraçou Jungkook, relaxando seu corpo naqueles braços fortes. __________ inalou o perfume amadeirado de Jeon, ela amava aquele cheiro. 

— Eu te amo tanto, meu príncipe… — balbuciou. Ela acariciou o rosto dele com delicadeza, analisando cada parte do seu rosto angelical — Obrigada por ser meu príncipe em um cavalo branco. 

— Obrigado por ser a minha princesa, a mais bela e a mais forte de todas… — a beijou de forma doce, enquanto suas mãos estavam na cintura dela, acariciando o local por cima do vestido. Ele aprofundou o beijo e esparramou o corpo da garota na cama, distribuindo selinhos por todo rosto dela — Em breve você será minha rainha! Vou te pedir em casamento, vamos nos casar na praia e juntos vamos dominar o mundo, meu amor.

Em breve…em breve…em breve…! 

Esse “em breve” parecia durar uma eternidade.

•••

Tóquio, 15:38 a.m

Dois meses depois 

Tudo parecia ter congelado no tempo. Sehun e __________ pareciam dois estranhos morando na mesma casa. Ela ainda continuava dormindo no quarto de hóspedes, que na verdade era o seu quarto. Comprou uma cama e trouxe a maioria das suas coisas para aquele cômodo. 

Na verdade, uma coisa tinha mudado em Sehun, sua desconfiança. Todos os dias quando chegava em casa, ele vasculhava as coisas dela e também o celular, para ter certeza de que Jeon Jungkook não era mais um peso em suas costas. Também contratou uma empregada para que pudesse ficar de olho em __________. 

Sana no primeiro dia de trabalho foi orientada para que observasse cada movimento de Kim, e cada deslize ou passo em falso deveria ser comentado para Sehun imediatamente. __________ pensou que aquele seria seu próprio inferno, o ápice do que poderia aguentar, mas pelo contrário, Sana foi a principal motivação para que ela tentasse sair daquela vida, abrindo os olhos dela para realidade. Ela percebeu a situação em que eles viviam e se sentiu obrigada a ajudar aquela mulher tão perdida a perceber a vida ao seu redor. Pela primeira vez, Kim __________ conseguiu enxergar o quão desesperadora era sua situação.

Na última semana, __________ estava péssima. Vomitava umas duas ou três vezes por dia, seu apetite tinha aumentado consideravelmente, cólicas frequentes e dores nos seios. Ela pensava que era apenas uma virose, mas sua empregada, e também, amiga, já tinha percebido tudo.

— __________, eu comprei os remédios. — Sana disse ao entrar no quarto, segurando uma sacola da farmácia — E também comprei um teste de gravidez.

Kim riu nasalado, pensando que era apenas mais uma das piadas de Sana, mas sua expressão mudou rapidamente ao pegar a caixa do teste no fundo da sacola. 

— Você acha mesmo que eu estou grávida?

— Eu tenho certeza. Olha, pelo lado bom, se você estiver grávida o Sehun pode te perdoar… 

— Ele não é o pai. — interrompeu 

— Ah…E não tem como mentir? Vocês não fizeram nada nesses meses? 

— A última vez que eu transei com o Sehun foi há cinco meses, ele não é burro. — disse um pouco cabisbaixa, pegando o teste de gravidez e indo até o banheiro.

Enquanto esperava o resultado, durante aqueles agonizantes cinco minutos, um filme passou pela mente de __________. Ela não conseguia mentir para si mesma, sabia que estava grávida, porém, não queria aceitar. Aquele filho era de Jungkook, o sonho dele estava começando a se realizar em outro país. Suas mãos repousaram em seu ventre e um sorriso se formou em seu rosto cansado. Acariciando o local, ela imaginou a reação de Jeon ao receber essa notícia, com certeza ele correria por toda a casa, gritando para todos “Eu vou ser pai, eu vou ser pai!”

— Positivo… — balbuciou para si mesma, esboçando um sorriso triste, que foi afogado por lágrimas. O que ela iria fazer agora? 

Ela saiu do banheiro e mostrou o teste para Sana, que sorriu alegre ao ver que sua amiga estava grávida, mas seu sorriso desmoronou ao perceber a feição triste de __________.

— O que você vai fazer? 

— Ir embora, eu não posso ter um filho com Sehun ao meu lado. Eu vou pegar minhas coisas, embarcar no primeiro voo que eu encontrar para Seul e vou contar para o Jungkook. Simples. — deu de ombros, pegando uma mochila e colocando suas coisas sem pensar. 

— __________, pense bem! — Sana impediu que ela continuasse — Sehun vai fazer da sua vida um inferno se você for embora. Aquele homem é capaz de fazer qualquer coisa! 

— E como você acha que ele vai reagir quando descobrir que estou grávida do homem que ele mais odeia no mundo? — protestou, empurrando de leve sua amiga — Eu passei muito tempo me privando de ser livre e feliz ao lado das pessoas que eu amo por medo. Não vou ser uma criancinha medrosa e continuar aqui, aguentando tudo isso. 

— Eu fico feliz por você ter conseguido criar coragem e enfrentar aquele homem desprezível, mas também tenho medo, e se ele for atrás de vocês na Coréia?

— Ele vai fazer isso, não posso evitar. Aqui, eu só tenho você e em Seul eu tenho meus irmãos e Jungkook. Não se preocupe comigo, eu sei me virar.

Sana sorriu um pouco preocupada, era impossível não se sentir assim. Ela puxou a amiga para um abraço forte, que com um pouco de relutância, foi retribuído pela mais velha. Pela primeira vez nesses meses ela se sentiu acolhida. A garota se despediu com dois beijos suaves na bochecha de __________, desejando boa sorte, algo que ela precisava naquele momento.

Um pouco receosa, Kim discou o número de Jungkook em seu celular, mas pensou seriamente em não ligar. Teorias passaram em sua mente. E se depois de tudo, Jungkook tivesse desistido de lutar por eles dois? Ele não mandou mensagens e nem ligou, muito menos apareceu na porta do seu apartamento novamente. Estava apenas tentando esquecer a existência dela ou estava fazendo isso para protegê-la? 

— Jungkook? — perguntou com a voz falha quando a ligação foi atendida.

— __________, é você? Eu não acredito! — ela pode sentir a felicidade de Jungkook através de sua voz, sabia que agora ele estava sorrindo, um sorriso que ela ama incondicionalmente — Princesa, aconteceu algo? Ele te machucou? 

— Não, Jungkook… — sorriu de lado — Eu estou bem, quero apenas te falar que estou indo para Seul. 

Um silêncio tomou conta daquela ligação. Ela se sentiu tensa, imaginou que Jungkook não tinha gostado dessa notícia, mas logo essa tensão desapareceu.

— Minha princesa…Eu estou tão feliz — comemorou através da ligação — Hoje terá uma festa da empresa na minha casa, eu não posso cancelar, mas acredito que isso não irá atrapalhar nosso encontro.

— Claro que não vai…Sei que você vai colocar meu nome na lista de convidados, não vai? 

— Apenas se você usar aquele vestido vermelho com decote e uma fenda, sabe, aquele que eu te dei de presente… 

— Está bem, Jungkook… — disse com um tom de voz sensual, enquanto pegava o vestido em seu guarda-roupa, imaginando a reação de Jeon ao vê-la novamente com aquela roupa — Até logo, príncipe.

— Até logo, princesa… — disse no mesmo tom, fazendo o corpo de Kim se arrepiar mesmo sendo apenas uma ligação.

•••

Seul, 22:39

Desde aquela ligação, Jungkook pode sentir a ansiedade percorrer por cada nervo do seu corpo. Horas antes, ele estava em frente ao espelho em seu closet, colocando seu melhor terno para finalmente vê-la de novo. 

Depois de tudo o que aconteceu no Japão, Jeon ficou devastado. Ele não foi embora naquela noite. Até o amanhecer ele estava sentado em frente a porta do apartamento, na esperança de que __________ finalmente perceberia o erro que estava cometendo, mas nada aconteceu. Ele passou horas ali, sem dormir e apenas se afogando em lágrimas. Quando se deu conta de que seu amor não apareceria naquela porta de novo, ele foi embora, carregando seu coração cheio de mágoas. Nesses dois meses ele não tinha desistido dela, mas estava começando a perder as esperanças. Todos os dias ele queria ligar e mandar mensagens, mas sabia que Sehun atenderia e __________ seria punida. Com essa ligação repentina, uma chama de esperança queimou em seu peito. 

A festa estava entediante. Todos se divertiam e aproveitavam, menos Jungkook, que estava apoiado no balcão de bebidas, com um copo de whisky em sua mão direita e na outra ele segurava o celular, esperando por alguma mensagem ou ligação. Estava desacreditado, talvez aquela fosse apenas uma brincadeira de mal gosto de __________ ou ela teria sido manipulada por Sehun. Tantas teorias… 

Seu mundo parou quando ela atravessou a porta de entrada. Se não fosse pelo balcão, Jungkook teria caído para trás. Kim __________ estava ali, como tinha prometido horas atrás. Com seu corpo esculpido por anjos, a mulher caminhou até Jungkook. O cabelo solto e na altura da cintura dava um belo contraste com aquele vestido que Jeon deu de presente para sua amada no dia do aniversário dela. Seus lábios carnudos estavam coloridos pelo batom vermelho bordô, ressaltando mais ainda aqueles lábios tão beijáveis. Outras pessoas também observavam aquela bela mulher, principalmente outros homens, mas Jeon Jungkook não se importou, sabia que ela era apenas só sua.

— Você fica tão gostoso quando usa terno… — sussurrou, beijando suavemente o canto dos lábios dele 

— Eu não consigo acreditar que você está aqui…Porra, acho que bebi demais e estou delirando — sorriu bobo, passando o braço ao redor da cintura dela, a puxando para perto do seu corpo

— Acha que eu sou apenas mais um dos seus sonhos, Jungkook? — riu baixinho, pondo a mão na nuca dele, enquanto suas unhas arranhavam o local sutilmente — É tão difícil acreditar em mim? 

— Estou tão feliz por você estar aqui… — disse baixinho, distribuindo selinhos por todo pescoço dela — O que aconteceu para você largar aquele filho da puta de uma vez? 

— Finalmente eu tive coragem para seguir minha própria vida. Abri meus olhos e percebi que Sehun aos poucos estava me matando, se eu continuasse aceitando viver daquele jeito, não aguentaria viver por mais tempo. Você tem razão, eu mereço conquistar tudo o que eu sempre desejei e viver a vida dos meus sonhos. 

Jungkook sorriu orgulhoso de __________. Ver ela superando, ou pelo menos, começando a superar todos os abusos de Sehun, era uma recompensa para ele. O amor da sua vida agora era uma mulher livre, como ela sempre desejou, e vê-la feliz daquela forma não tinha preço.

Ele selou os lábios dela em um beijo apaixonado. Os braços dela pousaram nos ombros de Jeon, aprofundando mais aquele beijo. Seus corpos estavam praticamente colados um no outro, podiam sentir suas respirações ofegantes devido ao beijo e seus corações batendo com uma frequência elevada. Jungkook apalpou de forma discreta as nádegas de __________, que sorriu entre o beijo com isso. As mãos dele deslizaram até a coxa dela, deixando carícias no local. 

— Vamos continuar isso lá no quarto… — sugeriu, trilhando um caminho de beijos da bochecha até o pescoço de __________, o que fez a mesma arfar.

— Antes, eu preciso de contar uma coisa. É importante. 

Ela deu um beijo estalado na bochecha dele e seguiu até a escada, indo em direção ao quarto de Jungkook, lugar que ela conhecia muito bem. 

Ele a seguiu, com um sorriso malicioso nos lábios. Quando entrou em seu quarto, viu __________ sentada na beira da cama, tirando seus sapatos de salto. Aquela cena conseguia ser sensual em tantos níveis e Jungkook pode sentir a excitação percorrendo seu membro. Era tão apaixonado por aquela mulher que por qualquer coisa, seja um movimento ou uma fala, já sentia vontade de senti-la de forma mais íntima. 

— O que você quer me falar, princesa… — sentou-se ao lado dela, tomando liberdade para acariciar sua coxa, bem próximo de sua intimidade — É tão importante assim? 

— Jungkook… — sorriu de lado, pegando a mão dele e pondo em sua barriga — Eu estou realizando seu maior sonho, meu amor. 

Ele ficou um pouco confuso e deixou isso claro em sua feição. Seus olhos intercalavam entre o rosto de __________ e sua mão na barriga dela. Depois de alguns segundos tentando juntar as peças daquele pequeno quebra-cabeças, Jungkook finalmente entendeu o que estava acontecendo ali.

— Você vai ter um bebê? Nós vamos ter um bebê? — perguntou em um tom eufórico, sorrindo de canto a canto. Ela confirma com um sorriso e o puxou para um abraço forte, deixando algumas lágrimas deslizarem por seu rosto — Eu soube que você é o amor da minha vida no primeiro instante que eu te vi, meu coração desde então erra as batidas toda vez quando você sorri e se destrói quando você está triste. Passamos por tantos obstáculos, nós sofremos tanto e conseguimos enfrentar tudo isso. Você falar que está grávida é o melhor presente que você pode me dar. Obrigado por tudo isso, minha rainha… 

— Você é tão precioso, Jungkook. Acho que nunca vou poder recompensar tudo o que você fez e faz por mim e por nosso relacionamento. Eu que preciso agradecer por ter você ao meu lado, me amando mesmo a quilômetros de distância. 

Os olhares apaixonados dos dois se encontraram mais uma vez. Jungkook emoldurou o rosto dela com a mão direita, fazendo um leve carinho no local, como se ela fosse de porcelana e a qualquer momento fosse quebrar. Seus lábios se encontraram em outro beijo, repleto de amor. Eles não tinham pressa e nem malícia. Estavam se amando, desejando um ao outro da forma mais pura. 

Jungkook deitou o corpo dela na cama e ficou por cima. Ele interrompeu o beijo e por alguns segundos admirou a perfeição de mulher em seus braços.

— Hoje eu não quero te foder, amor. Eu quero amar o seu corpo… — suas palavras saíram em um sussurro, enquanto ele beijava os ombros nus de Kim — Eu posso te amar por esta noite? 

A Kim sorriu como arrumação, beijando Jungkook rapidamente. Exibindo um sorriso apaixonado, Jungkook ajudou __________ a se livrar daquele vestido. Com seu corpo nu exposto, ela deu um sorrisinho de lado, ansiosa pelo que Jungkook faria naquela noite. Todas as suas transas eram intensas e um tanto violentas, um prazer carnal tomava conta deles todas as vezes. Agora, eles estavam afogados em paixão e queriam aproveitar esse momento da forma mais bonita que conseguiam. 

Com a ajuda de __________, ele também se livrou das suas vestes. Por alguns segundos ela admirou aquela visão do paraíso, era difícil acreditar que um homem como ele estava ao seu lado. Jungkook beijou de forma delicada os lábios dela e repetiu o gesto algumas vezes, descendo até os seios de Kim. 

Ele abocanhou o direito, lambendo e dando sugadinhas. Os seios delas estavam tão sensíveis devido à gravidez que foi inevitável não gemer com aquele ato. O seio esquerdo estava sendo apalpado pela mão dele, que deslizou até a intimidade de __________, fazendo movimentos circulares no clitóris da mesma. Jeon lambeu o mamilo da sua garota e começou a fazer a mesma coisa no seio esquerdo. Ela gemia baixinho, com medo de que outras pessoas que estavam por ali escutassem aquele momento íntimo. Seus dedos se entrelaçaram nos fios de cabelo de Jungkook, guiando um pouco dos seus movimentos. 

Jeon traçou um caminho de beijos até a intimidade da garota, que gemeu de forma manhosa ao sentir a língua dele em contato com seu clitóris. Dando um riso nasalado, Jungkook começou a explorar mais, dando beijinhos molhados nos grandes e pequenos lábios dela. Sua língua invadiu a entradinha de Kim, fazendo movimentos de vai e vem. Ela arqueou um pouco suas costas com isso. Jungkook sabia muito bem o que estava fazendo, sempre soube. 

Quando __________ deu sinais de que estava prestes a gozar, Jungkook voltou a beijar as partes erógenas do pescoço dela, enquanto acariciava o cabelo dela. Ele se posicionou entre as pernas delas e com o membro já excitado, começou a penetrar a intimidade dela com um pouco de cuidado, temendo machucá-la por estar muito sensível. 

Ele começa a se movimentar de forma lenta e funda. __________ abraçou a cintura dele com as pernas, trazendo o corpo musculoso de Jungkook para mais perto do seu. Ela gemeu alto quando ele acaba atingindo o ponto sensível dela e continua investindo em estocadas bem ali. Os gemidos dela eram a melhor trilha sonora daquela noite e Jungkook queria escutá-los o tempo todo. 

— Você é tão apertada…céus — gemeu arrastado, dando selinhos na testa dela — Eu te amo, Kim __________ — confessou.

Um gemido alto rasgou a garganta de Jungkook quando sentiu __________ contraindo em seu membro, indicando que ela estava prestes a atingir seu orgasmo. Ele segurou um dos seios dela, fazendo movimentos circulares com o polegar em seu mamilo. 

— Jungkook… — gemeu próximo ao ouvido dele, com um sorriso malicioso formado nos lábios — Eu também te amo.

Ele segurou o rosto dela pelo queixo e a beijou, um beijo que não foi muito bem retribuído. Juntos, eles atingiram seu prazer. Totalmente ofegante, Jungkook deitou seu corpo suado ao lado de __________, apoiando a cabeça nos seios dela enquanto seus braços envolveram a cintura dela em um abraço. Ela acariciou os fios suados do homem em seu colo, sorrindo de forma boba. 

— Jungkook…eu quero que você me ame assim todos os dias. Apenas uma noite é muito pouco.

— Você não precisa pedir, minha rainha. Eu te amarei todos os dias até meu último suspiro.


Notas Finais


hot softzinho e rápido pq eu tava boiola ✋🏻😔

fav + comentários = autora feliz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...