História Lost in Life - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 26
Palavras 1.251
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hello Little Bears!!! Tudo bem?
Espero que sim!! ❄

Hoje estou aqui para trazer para vocês, o primeiro capítulo de "Lost in Life".

(As músicas usadas no início, serão sempre citadas nas notas finais)

Espero que gostem! ❄
Boa Leitura!! 📚❄

Capítulo 1 - Capitulo Um: Piloto


Fanfic / Fanfiction Lost in Life - Capítulo 1 - Capitulo Um: Piloto

Eu nunca fui do tipo
Que sai da minha zona de conforto
Não importa o quanto eu tente


P.O.V Sophie

Não sou a popular, não sou a nerd, não tenho rótulos.

Sou única.

Estudo na Escola Interna Dionísio Coreta de tempo integral de Rosário na Argentina. Ficamos aqui 9 meses por ano, só voltamos para casa nas férias, mas nunca é nada acolhedor.

Meus pais são diplomatas, vivem viajando, e quando estão comigo, só conseguem reparar na "perfeição", a garota perfeita que eu tento ser perto deles.

Os dois nunca foram os tipos de pais amorosos que fazem questão de sentar com você para conversar sobre algo importante, só vivem para o trabalho.

Estudo no segundo ano do ensino médio, percebo que desde que vim para cá as coisas não mudaram muito, isso é bom - pelo menos pra mim.

Ainda tenho Luiza e Miguel ao meu lado. Desde do sexto ano, sempre fugiamos para o quarto do outro durante a noite - mesmo que não seja permitido meninas nos dos meninos e visse versa -, conversávamos por horas, muitas vezes só voltávamos para dormir em nossa cama depois da meia noite. Claro que Verona - a governanta - passava nos quartos para ver se ja estávamos dormindo, era desafiador enganar ela, mas nada que juntos não conseguíssemos.

Sabe algo que sempre amei em meu quarto? Meu espelho. Algo nele sempre me hipnotizou, acho que por que ele me lembra que a algo muito além do meu reflexo - além do que as pessoas vêm em mim.

- Soph! - Chamou Luiza me fazendo olhar por cima de meus ombros enquanto ela me alcançava.

Hoje era uma tarde bonita de sol, as árvores do campo estavam brilhando com as batidas delicadas dos raios solares, não sei se a uma explicação lógica para isso, mas é lindo.

- Não te vi hoje na aula de Geografia, aconteceu alguma coisa?

- Perdi um pouco o horário. - Respondi dando uma leve risada de vergonha. Nunca perdi nenhuma aula em toda minha vida, me imaginar perdendo o horário eu achava que era impossível. - Teve algo de importante?

Ela sorriu. Acho que se segurava para não rir, mas não citou o motivo.

- Nada, só demonstrações em mapas.

Andamos mais um pouco, dessa vez em silêncio - algo que não era tão comum. Logo avistamos Miguel que conversava com Luana, ela era a prima da Meegan, mas era tratada com lixo pela mesma, pelo menos Ana (apelido da Luana) era mais simpática.

M sorriu para nós, e ao finalizar rapidamente sua conversa se aproximou com seu sorriso alegre que ficava mais lindo em dias como hoje.

- Como vão as minhas duas garotas favoritas durante essa manhã?

Ele já estava entre nós, com o braço direito sobre o ombro de Luiza, e o esquerdo sobre o meu.

- Ótimas! - Respondeu a de cabelos loiros com seu sorriso que ainda não havia me dito o motivo, será que eu deveria perguntar?

- Então, Soph... você vai se inscrever no show de talentos? Ainda da tempo.

M não se cansava disso, desde de que cometi a gafe de deixá-lo me ouvir cantarolar, essa ideia não se despede de sua mente. Admito que posso até ter vontade, mas a vergonha que sentiria na frente de todos seria enorme, tudo que conseguiria seria travar.

- Não. - Disse baixinho mas ainda esboçando um leve sorriso.

- Mas porque?

- Vergonha! - O lembrei tirando seu braço que agora estava começando a pesar sobre meu ombro.

- Se eu tivesse a sua voz, eu cantaria. - Comentou Luiza se intrometendo no assunto.

- Claro, você não sente vergonha de nada. - Murmurei vendo Miguel rir com meu comentário. - Nós vamos nos ver hoje de noite, né? - Mudei o assunto rapidamente para que o foco saísse de mim. - No meu quarto?

Vi os dois confirmarem, então me virei e sai, não me despedi, sabia que ainda iria ter algumas aulas com eles nas próximas horas. Duas com Miguel, uma com Luiza e mais uma, mas dessa vez com os dois juntos. Essa sempre era a melhor.

No meu quarto, eu procurava meu bloco de notas, era a única coisa que eu não havia devolvido a meu armário, demorei uns cinco minutos para encontrar, e depois disso, me apressei até a cantina para almoçar com meus amigos.

Sentamos na mesa do pátio para poder aproveitar mais o sol, ele não era novidade, mas nem sempre estava como hoje, sua luz iluminava mais, fazia os objetos brilharem, seus raios esquentavam em uma boa temperatura, nem quente demais e nem fraco o bastante para o vento nos gelar.

Hoje será um dia diferente, sinto que este sol é apenas um aviso. Um bom, espero.

Almoçamos como sempre, conversando sobre coisas aleatórias, faltava dois meses para as férias de verão, iríamos ficar separados por algum tempo, cada um em seu canto, usando somente as mensagens de texto como corrente de ligação. Provavelmente iria viajar com Soraia e Gilbert, o início de minhas férias era a única semana que eles ficavam "parados" na Argentina, não se desgrudavam de seus ofícios por nada. Era difícil desfrutar algum momento bom para se lembrar ao lado deles. Desde pequena, a única coisa que lembro é deles com os celulares na mão, sempre no trabalho.

No final do dia como o esperado, fui para meu quarto e tomei o banho mais demorado e quente que pude, mesmo no verão, o calor da água quente do chuveiro sob meu corpo, sempre foi algo pelo qual sou apaixonada. Me vesti e fui até minha cama. Ainda não era de noite, recém 18:47, peguei meus cadernos das matérias que deveria fazer o dever e estudei um pouco, guardei os mesmos em cima da minha escrivaninha para não esquecer de recolocar no armário amanhã eé antes de voltar para cama, fiquei frente a frente com meu espelho que ficava de pé no chão - ao lado da escrivaninha -, me fitei de um jeito diferente, tentando descobrir o que estava diferente no meu olhar, mas tudo estava igual, fiz minha rotina como todos os dias. Depois de alguns segundos mais, ao ouvir batidas na porta e desisti, me virando e vendo Luiza e Miguel entrarem.

- Chegamos Evil Queen. - Brincou M enquanto sentava na cama.

Conversamos ali por horas, o tempo não existia para nós, e era sempre estranho quando eu parava para pensar da onde surgia tanto assunto. Falávamos de tudo e de todos. E por uma última vez naquele dia, Miguel me perguntou.

- Tem certeza que não irá cantar?

Era uma pergunta que ele já sabia a resposta, mas sempre quando repetia ainda demonstrava esperança de ouvir um sim. Neguei novamente, Luiza bufou, mas não deixou barato, se levantou em um pulo e pegou uma câmera que eu nem sabia de quem havia ganhado de cima da minha escrivaninha.

- Você não vai cantar para eles, mas vai para nós. - Ordenou.

Sua voz era fascinante, mesmo impondo ordens, não deixava por um momento de ser doce e delicada.

- Por favor!! - Resmungou a mesma fazendo beicinho já com a câmera ligada no modo de vídeo.

- M. - Disse o fazendo pegar o computador que estava em cima de meu bidê do outro lado da cama.

Miguel com meu notebook em mãos, logo o desbloqueou e foi em arquivos, clicou em uma de suas faixas favoritas enquanto regulava o volume para não ficar alto demais e tudo estava pronto para mim cantar.

Luiza com seu sorriso quase fugindo do rosto, estava em pé ao meu lado. Sua filmagem dava certa em meu rosto, mas ainda dava para ver Mig me olhando com o notebook em mãos.


Notas Finais


Música: Why Don't I (Sofia Carson)

Foi isso Little Bears!!!
Espero que tenham gostado e
Até a próxima!

Comentem o que acharam e me dêem suas opiniões!

Kisses Snow!!💋❄
Bye Bye!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...