História Lost In Wonderland - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Jeongguk, Jhope, Jimin, Jungkook, Kookie, Loucura, Romance, Suga, Taehyung, Wonderland
Visualizações 214
Palavras 2.671
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Dama de branco - Part 2 -


Fanfic / Fanfiction Lost In Wonderland - Capítulo 11 - Dama de branco - Part 2 -

                                          [ 11 ]

[ Dama de branco - Part 2 - ]

    

     [ Π NARRADORA Π ]

10 DE MARÇO, 2028 (2017) CASTELO 7COPAS - WONDERLAND.                                                                       

             Naomi entra em pânico, temendo por seu próprio fim. Ouviasse músicas de suspense, imaginações e perguntas imcompletas! 

            "Como encontraram meu irmão?" essa pergunta perambulava diversas vezes pelo pensamentos de Jung Naomi.

ㅡ MORRA COM SUA RIQUEZA! 

       Dominada pelo pavor, Naomi amaldiçoa a soberana mordendo seus lábios exteriores até sentir o gosto estranho que só o sangue O possui.

 ㅡ QUE ESTE MALDITO PALÁCIO VERMELHO CAIA SOBRE VÓS ! 

ㅡ Pensa que é quem para amaldiçoar a mim? ㅡ a dama de branco segura o queixo da garota expondo-a um vermelhidão em seu rosto jovem. 

           A cabeça de Jung Hoseok ainda está sendo equilibrada sobre as coxas de sua irmã mais velha.

 ㅡ Fale! Fale garotinha medrosa! QUEM É VOCÊ NO MUNDO? PORRA, RESPONDA A MIM! 

ㅡ SOU MAIS REAL QUE VOCÊ! ㅡela grita entre lágrimas, o pesadelo não acabava.

 Park Jimin apenas observava, não agiria contra as ordens de Hyung-Tae ou Dyana em hipótese alguma. MingYu sorria ladinho com a "bela" cena de amendrontamento.

ㅡ Vai chorar nenê? ㅡ Dyana faz uma voz de consolo falsa ㅡ Mostre a mim quem realmente é e será liberta de minha casa juntamente com seu amiguinho que diz ser seu irmão!

ㅡ Como assim diz ser meu irmão? ㅡ Naomi ao olhar incrédula os cílios da mais velha.

ㅡ O narigudo caiu do céu, literalmente. Este ser repulguinante tentou um atentado contra o guarda-real, explicando-se e propondo sua libertação horas atrás. ㅡ disse Hyung-Tae, saindo de seu posto, parando no quarto degrau do altar:

  ㅡ Minha cara, acha que somos trouxas o bastante para deixar que uma oportunidade como esta possa escapar como um rato fujão!?

     Ele desceu mais um degrau mexendo sua língua e seu dedo indicador direito, negando a frase: 

ㅡ Na-na-ni-na-não!

         Dyana retoma a palavra e a atenção da jovem de vestido azulado e sapatilhas para si outra vez:

ㅡ Estava evidentemente que você o conheceria, só não sabiamos que ele é seu irmão! ㅡ sorria a Rainha de Copas. Aquela mulher era uma verdadeira obra da maldade ㅡEntregaram o pato de bandeja!

ㅡ Sua cobra! ㅡ Naomi gospe como sujeira suas palavras presas ㅡComo ousa incinuar que tramamos isto? 

     Dyana não falou aquilo como Naomi entendeu. Apavadorada e preoucupada com o rosto de Hoseok, falava e se protegia sem pensar duas vezes. Suas palavras apenas confirmariam as suspeitas da Rainha de Copas e as calúnias de Hyung-Tae.

 A rainha iria gritar, pensou "Não me rebaixarei outra vez.", levantou-se sorrindo pelo que tramava.

ㅡ Oque tanto pensa minha irmã? ㅡ perguntou Hyung-Tae colocando-se ao lado esquerdo da dominadora da província de 7Copas.

ㅡ Planejo nosso futuro meu irmão. ㅡ morde o labio.

     Sábia perfeitamente que, com seu gesto ousaria contra os pensamentos poluidos de seu irmão, clone!

  ㅡ  Ainda quer desposa-lá?

ㅡVeja... ㅡ o rapaz sorriu, mostrando um perfeito sorriso quadrado malicioso, andou em passos lentos; o solado de seu sapato requintato gritava contra o piso e fazia barulhos, assustando todos ali presentes. Desde o simples copeiro até o conselheiro Baekhyun.

 O loiro calado apenas observava, cogitava e negava diversas vezes a tentadora possibilidade de salvar sua "dama" do perigo .

ㅡ Solte a barra do meu vestido! ㅡ falou Naomi ㅡ Solte-me, por favor senhor…

   Naomi viva mais outra humilhação, todos queriam apenas morder seu precioso pescoço.

ㅡ Poderia fazer outra ousadia com esse seu corpinho magro! ㅡMalícia conduzia as mãos de Hyung pelo corpo coberto de Naomi, jogado e ponto de descanso para a cabeça de seu irmão desacordado. ㅡ Quanto quer por sua honra garota?

ㅡ NÃO ME VENDO PARA DROGADOS IMAGINÁRIOS COMO VOCÊ! ㅡ ela grita outra vez, suas cordas vocalicas cansaram de trabalhar tanto por muito tempo repetindo assim as mesmas e entediantes palavras.

ㅡ SE QUER-ME, PINTE ESSE CABELO IDIOTA, PROCURE UMA IGREJA DESCRNTE. VIRE PADRE E DOÊ SUA FORTUNA PARA OS MÉNDIGOS!

ㅡ GAROTA INSOLENTE ㅡ ele pega-a pelo braço, fazendo deste modo Naomi levantar no impulso da pressão. A garota de cabelos normais olha para seu irmão jogado no chão como um ser sem valor.

ㅡ SOLTE MEUS CABELOS SEU GROSSO! ㅡ uma mão forçava o braço de Naomi a outra puxava fortemente seus longos cabelos normais.

ㅡ NÃO. ㅡ retruca como um patricinho que copiara ㅡ PENSA QUE SOU INGRIME COMO KIM TAEHYUNG? ÓTIMO! ㅡ ele à joga para próximo do trono.

  Todos olham sua atitude.

ㅡ NÃO SE APROXIME SER ESCURO! ㅡ gritos aguniantes vinham da boca de Naomi.

ㅡ Vamos arrancar esse seu vestido azul e veremos, se é, realmente alguém que paga o "pão" que comerá! 

        Brutalidade era seu hobbie. Ele denistegrava as mangas e alças do belíssimo vestido azul, rasga às partes frontais espondo oque Naomi escondia-se por detrás dos infeites. Tecidos de álgodão manchados por tinta de rosas azuladas, perfumado por bromélias rasgados; por pouco não abocanhou os seios da moça.

ㅡ PARE KIM HYUNG-TAE! ㅡ gritou a rainha, nojada pelo que via.

     Naomi chorava pela vergonha vivida, sentia-se como um lixo que não pode ser reciclável:

 ㅡ VAGANBUNDO MISERÁVEL! ㅡgrita a garota em choros pertubados.

ㅡ OQUE DISSE SENHORITA? ㅡ ele puxa o queixo dela mostrando suas presas afiadissimas.

ㅡ CRETINO. PSICÓPATA DO CARALHO!

 ㅡ AGORA EU VOU...ㅡ e interrompido pelas mãos frias da rainha vermelha - Dyana..

ㅡ CHEGA CARALHO! ㅡ grita também.

ㅡ Mas..

ㅡ JÁ SEI QUAL É A SUA RESPOSTA! 

  Ela segurava as largas mangas de seu vestido branco ㅡ como os copos-de-leitesㅡ, ao sair caminhou rapidamente até onde estava o irmão de Naomi.

                 Kim Hyung-Tae solta Jung Naomi, nossa amada proragonista desta mentira bonita que dou para vós.

ㅡ Quero brincar um pouquinho Dyana. ㅡignora seu olhar repreensivo.

              No momento mais hostil ela procura por seus panos jogados pelo altar agarrra-os com um amor inimaginario. Nossa protagonista outrora ignora os olhares de todos e foge indo de encontro onde seu irmão estava.

ㅡ Hoseok! 

            Queria ela fugir porém não poderia. Queria matar qualquer um, mas não lhe cabia cometer tal pecado. Ainda pensava que acordaria de seu pesadelo inacabável. Envergonhada por suas partes estarem expostas, ela agarrou seu irmão e se escondeu por de trás da coluna.

ㅡ Como sairemos desse inferno?ㅡ perguntou Naomi a Hoseok que mantia seus olhos castanhos fechados.

ㅡ ONDE ESTÃO NAOMI E O RUIVO? ㅡ gritou a rainha nervosa, como é de seu costume. Hyung-Tae como um verdadeiro escorpião vermelho, apontara para onde se encontrava os irmãos:

    ㅡ GUARDAS! CORTEM AS CABEÇAS DOS DOIS AGORA!

     Não se sabe ao certo porquê Dyana insistia em cortar as cabeças dos Jung's, entretanto, era seu maior prazer ver as cabeças rolarem pelas cela. Então a grande porta de mármore foi aberta por um soldado desajeitado, alto e um pouco gordinho:

ㅡ Senhora..! ㅡ ele se curva para diante da rainha que supitava de raiva, " É hoje! " pensou Dyana.

ㅡ Por que entrou em ser convocado!? ㅡ impaciente.

ㅡSenhora..Os deltas arrebataram as trincheiras, romperam as fronteiras e estão a frente dos muros do castelo ameaçando entrar!

 Ela arregala os olhos:

ㅡ COMO? ㅡ gritaram todos.

 ㅡ Inútil, avisasse antes! ㅡ  ela pega seu cetro e chama o general com furor nos olhos ㅡ General Jimin convoque seu melhor pilotão.

ㅡ Senhora..A metade deles estão na capital, devido a licença. ㅡ fala timido.

ㅡ Não importa! É general ou uma sacola de batatas mortas? ㅡ falou MingYu.

ㅡ Não meta seu nariz onde não é chamado! ㅡ falou Jimin .

ㅡ Pela segurança da rainha faço o impossivel ㅡ o moreno tenta fazer uma mediazinha barata.

ㅡ Puxa saco! ㅡ resmungou Jimin.

ㅡ Saia do meu pé MingYu! ㅡ ela espulsa o conselheiro para fora do salão real. 

ㅡ Sou mais útil que Jimin senhora! ㅡ fala nervoso.

-ㅡ FORÁ SEU LIXO TÓXICO! ㅡ  com seu dedo indicador direito a rainha vermelha aponta para a porta de saída.

ㅡ Sim senhora! ㅡ ele sai, passando por Park com aquele par de presas arropilantes.

ㅡ Jimin convoque os melhores homens que tiver!

ㅡ Mas..

ㅡ Nada de mas, APRONTE-SE OU MORRA COM OS RATOS E BARATAS. MEXA-SE SACO DE BATATAS IMPRESTÁVEL!

ㅡ NÃO SOU UM SOCO DE BATATAS!

ㅡ VAI BRIGAR COMIGO EMPLENO UM ATAQUE DELTA SEU MISERÁVEL? ㅡ Ele nega.ㅡ POIS ENTÃO FAÇA SEU SEVIÇO OU MANDAREI MINGYU NO SEU LUGAR!

                 Então sairam o soldado esgotado e o loiro inseguro, sem seu porto sumira pelo mar vermelho. Via sua noite sair rolando por ladeira abaixo. 

        Olhara para Naomi piedoso, esta lhe mostra o dedo do meio como sinal de repulsividade. O general saira correndo para liderar os soldados, formatando um plano de vitória após os gritos e palavras injustas sobre sua pessoa. As palavras do soldado esgotado soaram para Naomi como um sinal de Deus.

         Todos estavam apavorados, nervosos e bêbados pelo medo que se impenhorava pelos deltas. Naquele alvoroço, no barulho do momento e gritos da rainha, Naomi viu sua oportunidade de fuga, sua chance de sair daquela prisão vermelha; levando consigo - mesmo que seja difícil - Hoseok que estava ferido e desacordado, fraco e pálido como os flocos de neve.

           A dama de vestido branco gritava e jogava tudo que via pela frente no chão ou contra a coitada da parede, causando estragos pelo salão real. Seu cetro de ouro jogado em Hyung-Tae como exigência por mais obediência, sua coroa arrebatada contra o trono e o copeiro feriu sua testa com o impacto potente da coroa.

          Fúria era e é seu primeiro nome.

ㅡ Hoseok, vamos embora meu irmão!

 Com cautela e desfarçadamente, enquanto todos tentavam acalmar Dyana e esqueciam dos prisioneiros soltos; Naomi cobriu seu busto com um pedaço de uma das cortinas que cobriam as enormes janelas ㅡ que arrancara enquanto observava os insultos sobre Park Jimin ㅡ, foi o suficiente para sentir-se menos humilhada.

              Passou apenas um dia que estava alí. Mas pareceu que viveu décadas sofrendo na mão de pessoas estranhas. Sentia-se humilhada da cabeça aos pés.

ㅡ Hoseok está me escutando? ㅡ perguntou Naomi nervosa. 

ㅡ Estou sim…! ㅡ falou rouco e abrindo os olhos com dificuldade e assegurou-see na cintura baixa de Naomi -Me desculpe...- olha ao redor.

ㅡ Pelo quê? ㅡ perguntou ao erguer o braço do ruivo sobre seu ombro esquerdo, assim o fazendo levantar ㅡ Por não ter vindo na noite passada, deveria ter agido assim que soube onde estava!

ㅡ Mas Hoseok, como sabia que eu estava neste pais suspenso?

        Naomi sentia algo ruim vindo de Hoseok. Não sabia o que em específico mas mesmo assim sentia que a verdade seria revelada a qualquer momento inoportuno.

ㅡ Vamos embora deste lugar. ㅡ pediu Hoseok .

    Caminharam com os corações nas mãos. Percorreram corredores vermelhos escondendo seus pensamentos, duvidaram que conseguiriam, o destino os ajudou porém.

   Assim que cruzaram o mesmo pátio que Naomi chorou ao se desprender do simples desconhecido Coelho-Boy, os dois lembraram das humilhações ali vividas, cada qual com seu segredo e história curta. 

    Ouviusse gritos de desespero, soldados de roupas azuladas desbotadas entravam por todos os lados, pareciam pestes. Hora alguma quiseram algo com Naomi ou com o rapaz ferido ao seu lado, sabiam que qualquer ser fora do salão real seria apenas mais um injustiçado e/ou caluniado.

     Então durante aqueles gritos aguniantes, naquele sofrimento todo ouviasse o silêncio. A guerra estava ganha até então. Dyana, a Rainha de Copas estava morta naquela hora e nunca souberam como conseguiram matar a barata vermelha.

ㅡ Oque foi esse grito ? ㅡ 'Hoseok ' perguntou.

ㅡ A malvada morreu, suponho! ㅡ disse Naomi assim que colocaram os pés para fora daquele lugar medonho, a lua estava no seu ápice, o céu avemelhado espelhou com os cristais do lago próximo da antiga capital.

             Por um pequeno discuido goticulas de água desceram dos olhos de Hoseok, ele chorava sem ao menos explicar por que espunha seus sentimentos a uma "estranha".

ㅡ Está sentindo muita dor Hoseok? 

               Seu coração despedaçou ainda mais quando a jovem coberta por farrapos de cortina preoucupou com seu descuido. Era louco por natureza, mas ainda sim um ser humano que sente dores. Desejava fugir daquele lugar, sua perna cortada e seus braços dolorosos atrasavam sua fuga.

ㅡ Estou melhorando, vamos sair daqui de uma vez Naomi! ㅡ ele implora.

           Por fim sairam daquele lugar, um ajudando o passo do outro. Caminhavam rápido assim que sentiram desespero pela floresta vazia, os assobios eram toleráveis, os ossos sendo quebrados por seus sapatos em meio as folhas secas eram assombrações em plena meia-noite de sábado.

[Dia seguinte ao desaniversário -(Cap.3; Mundo sem volta - part 2) - arruinado do Gato de Chersire, Min Yoongi]

ㅡ Naomi escutou alguns estralos? ㅡ pergunta Hoseok temenbro de frio.

         Ele ainda estava apoiado no ombro de sua irmã, olhou para os olhos castanhos-ruivos que fitavam uma cruzilhada, a mesma que Wonderland foi atacado por dois soldados sanguinários.

 Os passos ameaçava os dois, já exaustos.

         Naomi brigava com seus olhos para os manterem acordados, atentos e alertos aos perigos da floresta de pinheiros altos.

ㅡ Hoseok seria algum soldado de Dyana? ㅡ a moça cochichava ao pé do ouvido de seu irmão, olharam ao redor e notaram uma sombra cinza mesclada ao rosa claro. 

        Com a presença da sombra o lugar passou a cheirar incenso chinês. Os corações de ambos tagaleraram, acelerados com o pânico em meio a pegadas cegas. Os dois seguiram a trilha esquerda, corriam com as mãos dadas, davam seu melhor. 

          Tudo ali valia, para que, não voltassem para o castelo vermelho.


   [ Π JEON JUNG KOOK Π ] 

 [° Você sonha longe, todavia, não acorda de seu pesadelo.°] 

                 "Em meio os flocos de neve que caiam na vasta floresta de pinheiros altos vejo uma grande porção de fumaça vermelha cobrir a última hora dos raios solares, correndo estou sem nem ao menos saber oque acontecia. 

     Influenciado pelo susto!

          Assim que atravessei as orquideas, as quais abordam a saída da floresta solitária, avisto o deslumbrante castelo de 7Copas encendiando-se com o final do dia:

ㅡ Meu Deus!

              Ponho a palma da mão cobrindo, assim, minha boca e meus olhos que refletiam o encendio que acontecia em em meio o pôr do-sol laranjado, os flocos de neve tentam apagar o fogo que devasta as bandeiras e as torres altas. Olho então para a torre que condecora a "mas-morra".

 ㅡ Naomi ainda está lá ?! 

             Andei pela pequena trilha de folhas secas até o portal no centro dos muros, o ferro escurecia com as chamas brilhosas; os belos jardins iam por "água a baixo" .

ㅡ Naomi? ㅡ grito por ela ㅡ NAOMI ONDE ESTÁ MY LADIE ? 

  Atravessando o fogo e rezando para não ser queimado. Corro e caminho pelos grandiosos pátios e corredores com a intenção de chegar até minha dama de vestido azul. Chego na "mas-morra" com a roupa já negra devido as cinzas.

        Abro a porta. 

        Homens gritam para serem salvos das chamas ferventes, ouço um estrondo, corro ainda mais. Por mais que eu atravessace as chamas, mas que, tudo a minha volta queimasse, minha pele não sofria ferimentos ou cheirava porco queimado.

ㅡ Naomi?! ㅡ Ânimo tenho ao abrir sua cela, desanimo recebo ao peceber que não está nela.

 ㅡ NAOMI ONDE ESTÁ? ㅡ começo apavorar por não ver sinal de sua pessoa, abro a cela ao lado.

   Levando um grande susto:

 ㅡ Namjoon? Como? Oh, meu Deus!

     Seus cabelos roxos já não existem mais, suas vestes gastas e antigas, sua pele suja por névoa. Seu corpo magrissimo jogado no chão cimentado e empoeirado.

 Agacho até onde está seu corpo jogado.

ㅡ JungKoo-k ㅡ com a falta de ar que sente sussurra meu nome no meio a névoa tóxica ㅡ Jun-gko-k, veio a minha procura meu amigo?

ㅡ Namjoon-Hyung, não fale! ㅡencosto meus polegares no seu peito, observando até que ponto chegaria sua respiração impotente ㅡ Oque fizeram com seus lindos cabelos roxos?

ㅡ Rasparam logo assim que invadiram o castelo ㅡ ele tosse ㅡJungkook me tire deste lugar horrendo!

ㅡ Sim..lógico! ㅡ apanho seu corpo.

ㅡ Por que seus olhos estão azuis? ㅡ ele sorri ao perguntar.

ㅡ Estão?

ㅡ Sim! ㅡ suas profundas covinhas somem assim que tosse outra vez.

 O lugar está abafado, a fumaça tóxica entra no estreito da porta de ferro bruto, assim que rompo o limite da porta. Meu mundo sumira, levando consigo Kim Namjoon. Estou novamente na sala de dezoito portas..."






Notas Finais


Fanfic na versão Wattpad: LOST IN WONDERLAND (Feat. JungKook)--https://my.w.tt/hQjUSeZcmO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...