1. Spirit Fanfics >
  2. Lost in You >
  3. Confusão

História Lost in You - Capítulo 4


Escrita por: anaccoutoo

Notas do Autor


Hello Hello!

Nesse capítulo teremos a introdução de um personagem que vai ser muito importante para o desenvolvimento de Bella. Espero que gostem!

Boa leitura <3

Capítulo 4 - Confusão


Bella

As gravações terminaram antes de começar a anoitecer e eu estava exausta. Me troquei e e enquanto estava saindo do camarim e indo em direção ao estacionamento soltei meu cabelo, e uma forte sensação de alívio me dominou. Coloquei o capacete em cima da minha moto e tirei uns segundos para massagear meu coro cabeludo e soltei um suspiro. Ao olhar para o lado congelei meus movimentos ao notar que Tom estava parado me olhando fixamente, as mãos na porta do seu carro, como se ele fosse entrar, mas tivesse parado ao me ver ali. 

Acenei e dei um sorriso constrangido, que ele só foi corresponder após seus olhos me percorrerem dos pés a cabeça demoradamente. 

- Você realmente leva a sério esse lance de motoqueira. - ele disse se apoiando em seu carro e virando o corpo para mim. Ele também tinha se trocado e estava com uma rouba bastante casual, camiseta e jeans. Mas ainda muito bonito. 

- Você deveria tentar um dia desses, acho que ficaria legal. - eu disse montando na moto, o capacete em mãos. 

- Você acha? - ele me deu um sorriso de lado. 

- Com certeza. - passei os olhos pelo seu corpo imaginando ele usando uma pesada jaqueta de couro e suas pernas abraçando o motor. Voltei rapidamente meus olhos aos seus torcendo para que nada no meu rosto denunciasse meus pensamentos. Pelo amor de Deus, foco. 

- E como isso funcionaria? - ele perguntou divertido. 

- Posso te dar uma carona um dia desses, você vem atrás de mim. - eu disse e só depois de alguns segundos percebi o duplo sentido que minha última frase carregava. Ele também pareceu perceber porque me dirigiu um sorriso que só posso descrever como letal, que fez meu coração começar a disparar mais rápido. 

- Bom descanso, pessoal! - Erike passou gritando de dentro do seu carro se despedindo, me fazendo quebrar o contato visual intenso que estava tendo com o Tom. Acenei em despedida para Erike e coloquei meu capacete. 

Buzinei como despedida para Tom e logo já estava longe. O fato era que Tom me atraia, muito. E o fato da nossa interação profissional ser tão próxima poderia ser um problema para mim, eu teria que aprender a separar as coisas se quisesse sobreviver até o final do filme. 

Parei em um semáforo e enquanto esperava o sinal abrir olhei para um restaurante muito bonito do outro lado da avenida. Pelo que eu consegui ler da placa, era um restaurante coreano e imediatamente lembrei de Elize. Ela vivia falando que estava com saudades da culinária da sua casa, e sempre reclamava da comida americana, que eu também não gostava muito. Esperei a saída para um retorno e fui até o restaurante, estacionando na calçada em frente. 

Estava um pouco cheio, mas uma área mais pro fundo estava toda cercada de seguranças, o que me deixou curiosa. O restaurante era ainda mais bonito por dentro e parecia ser bem chique, o que me deixou sem graça de entrar sem estar arrumada. Fui até o balcão e perguntei se eles faziam comida para entrega e depois de uma confirmação, encomendei uma entrega pra casa. Eu até poderia ficar esperando até que estivesse pronto, mas estava realmente muito cansada e só queria chegar em casa. Fiz o pedido e logo já estava na estrada novamente. 

Quando cheguei em casa avisei Elize que tinha pedido nosso jantar e ela faltou me esmagar em um abraço apertado de alegria. Fiquei rindo da sua reação, meu Deus como nós éramos parecidas quando se tratava de comida. Tomei um banho relaxante e coloquei um pijama confortável. Quando eu sai do quarto Elize já estava devorando sua comida enquanto assistia um dos seus programas de televisão sobre fofocas e eu revirei meus olhos diante daquela cena. Esses programas eram totalmente sensacionalistas e usavam de qualquer meio pra conseguir uma informação. Peguei minha parte da comida e fui me sentar no sofá com ela, mas levei o texto do dia seguinte para poder estudar um pouco. 

- Sua cretina! - Elize gritou me assustando e tirando minha concentração no texto. 

- Meu Deus, Elize! - eu disse levando a mão ao peito de susto. Ela estava de pé apontando o controle remoto em minha direção com uma expressão nervosa. 

- Eu sabia que você estava escondendo alguma coisa de mim, onde já se viu ficar me comprando comida do nada? - ela aumentava o tom de voz.- Além de ficar ignorando as mensagens de Justin! - ela parecia inconformada. 

- Mas de que porra você tá falando? - eu perguntei totalmente confusa não entendendo nada do seu ataque. 

- Ah faça me o favor Bella! - ela foi até a sacola que a comida chegou e depois de ler o nome do restaurante pareceu ficar ainda mais possessa. - Eu não acredito na sua cara de pau! Eu sou sua amiga, caralho! Ou agora quer dizer que eu vou ter que descobrir as coisas pelos programas de fofoca? - ela apontou para a televisão e o que eu vi me deixou boquiaberta. 

Na chamada o programa dizia que eu, a nova protagonista de um filme de Jeff estava conquistando os corações dos ingleses. As imagens eram de mim, saindo do restaurante coreano, e depois de cinco minutos, Harry Styles sai de lá. 

"Bella Harvey é a nova aposta do mundo cinematrográfico, além de já ser bastante conhecida pelos palcos de Nova York. Ao que tudo indica, Harry Styles e a atriz estavam em um encontro pra lá de romântico em um restaurante. Segundo funcionários, o cantor levou uma equipe de seguranças para garantir a privacidade dos pombinhos".

Puta merda. 

Eu me levantei e fui até Elize, agarrei ela pelos ombros e a fiz sentar no sofá. Ela me olhava desconfiada, mas logo notou que eu estava com uma expressão preocupada e ficou em alerta. 

- Eu sai da gravação, vi esse restaurante e entrei. - falei pausadamente. - Tinha uma equipe de seguranças ao fundo, mas eu não tinha ideia nenhuma de que porra estava acontecendo. Fiz o pedido e mandei entregar aqui em casa porque hoje eu comi uma feijoada no almoço e lembrei que da mesma forma que eu tenho saudades de casa, minha melhor amiga também tem. Então como eu amo minha amiga, ainda que ela seja muito estressante, eu resolvi comprar comida pra ela. - eu respirei fundo antes de continuar. - Agora, se esse noticiário dos infernos usou de uma incrível coincidência para fazer uma matéria mentirosa, o que eu espero é que minha amiga me ajude a limpar meu nome dessa sujeira! 

- Puta merda. - ela disse com os olhos arregalados. 

Me joguei novamente no sofá e fechei os olhos cansada. 

- Droga, Bella. Desculpa. - ela disse ressentida. 

- Eu já falei que esses programas tão comendo todo o seu cérebro. - eu disse cansada. - Eu nunca conhecei o Harry e já estão associando meu nome a ele. 

- É uma loucura isso. - ela disse ainda confusa.

- Tenho que dar um jeito de desmentir isso. - passei a mão no rosto tentando clarear minhas ideias. Talvez ligar para o meu agente, já que ele também cuidava da minha imagem. 

- Se tem uma coisa que eu aprendi assistindo a esse programas é que quanto mais você mexe mais a merda fede. - ela fez uma cara insatisfeita. 

- Como assim? - eu perguntei.

- Pensa comigo, eles conseguiram uma matéria sobre isso então vão fazer de tudo para garantir uma próxima. - ela falava com tanta convicção que parecia estar apresentando a uma banca sua tese de doutorado. - Se você se pronunciar ou algo do tipo você garante esse material pra eles e isso vai virar uma bola de neve, eles vão atrás de uma resposta do Harry e não vão parar nunca mais. Só que se você simplesmente deixar pra lá, eles não vão ter mais nada pra dizer, já que é mentira mesmo. 

- Uau. - eu disse surpresa. - Você poderia trabalhar com essas coisas, Elize. Então...tipo, eu não faço nada?

- É... nada melhor do que o silêncio as vezes. 

Assistimos em silêncio o resto da notícia. Eles falaram o quanto era curioso o fato do Harry estar nos Estados Unidos e inclusive lançaram a teoria de que ele poderia estar no filme também. Existem vários tipos de publicidade, essa era uma negativa pra minha imagem. Além da mídia começar a divulgar um relacionamento que nem existe ao invés do meu trabalho, tem o fato das fãs serem completamente fieis a ele e se acharem que eu não sou o bastante, vou ter que lidar com os comentários negativos. 

- Mais ele é um gato viu. - olhei para Elize, seus olhos fixados na tela.

- Muito. - eu disse rindo olhando novamente para televisão. 

Além da beleza física, ele tinha algum tipo de charme que eu não sabia explicar muito bem, acho que é o brilho de malícia em seus olhos, como se a qualquer momento ele fosse aprontar uma travessura. 

Peguei meu celular e abri meu Instragram. Eu dificilmente usava redes sociais, só para manter contato com algumas pessoas no trabalho. Minha última foto postada tinha sido com o elenco da minha ultima peça, comemorando nossa estreia. Observei que meu número de seguidores tinha aumentado bastante em comparação as ultimas semanas, e já começava a receber notificação de alguns comentários. Bloqueei a tela antes que eu começasse a ler.

- Aperte os cintos, Bella. Sua vida vai começar a mudar. - Elize disse divertida. 

- Chega de falar sobre mim. Como foi seu dia? - perguntei mudando de assunto.

- Conseguimos fechar mais uma festa, agora nossa agenda está fechada pelos próximos dois meses.- ela disse sorrindo. 

- Eu sabia que isso ia dar certo, amiga! - eu disse apertando sua mão. - Nunca provei doces como os seus, daqui a pouco você estará tão ocupada que não terá tempo para ouvir meus dramas bobos. 

- Pode ter certeza que eu sempre terei tempo para uma boa fofoca! - ela disse rindo. 

Elize sempre teve o sonho de abrir uma loja de doces. Ela se formou em gastronomia à dois anos atrás, mas disse que tudo que aprendeu de verdade veio de sua avó, já falecida. Ela trabalhou por um tempo em grandes restaurante para ter experiência e conseguir juntar dinheiro para abrir seu próprio negócio. Agora além de uma loja com três funcionários, ela já presta serviços para algumas festas e eventos. As coisas estavam começando a dar certo para nós duas e isso fazia meu coração ficar cheiro de alegria. Passamos noites sem dormir pensando o que fazer de nossas vidas, tendo sonhos que pareciam muito altos para alcançar. E agora tudo tinha valido a pena. Cada lágrima.

Meu celular começou a tocar e no visor mostrava que era um número desconhecido. Franzi o cenho em confusão. Pouquíssimas pessoas tinham acesso ao meu número e apenas metade delas me faziam ligações diretas, geralmente preferiam mandar mensagem. 

Peguei o celular e me levantei do sofá. Elize estava absorta demais a televisão e nem percebeu o que estava acontecendo, então para não atrapalhá-la sai da sala e fui para a cozinha. 

- Alô? - atendi confusa. 

- Oi! É a Bella? - uma voz rouca masculina perguntou. 

- Quem fala? - perguntei.

- Oi, Bella. Aqui é o Harry... Harry Styles. Precisamos conversar, você tem um minuto? - ele perguntou. 

Puta merda. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...