História Lost My Way - YoonMin - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, CL (Chaelin Lee), Monsta X
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lee Chaelin "CL", Lisa, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Bigbang, Blackpink, Bts, Jikook, Nanjin, Vhope, Yoonkook, Yoonmin, Yoonminkook
Visualizações 209
Palavras 5.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey Babies!! Bão?
FIquei sem computador e por isso não postei como prometi. :(
sorry
mais ta aí mais uma parte do especial de halloween.
a terceira e ultima sai ainda essa semana, mas não vou dizer o dia pra não dar m-rda.

Enfim, boa leitura :*

Capítulo 40 - Esp. HALLOWEEN - O FANTASMA DO PASSADO pt.02


Dia: 31 de outubro de 20XX

Rosé

– Quantas fantasias a senhorita vai querer? – A atendente da loja que aluga fantasias pergunta.

Faço uma pequena conta mental e finalmente respondo. – 24, por favor.

- Todas iguais? Não sei se tenho essa quantidade. – Ela me responde enquanto verifica o estoque no computador.

- As máscaras podem ser diferentes, mas o manto é essencial. Ah, pelo menos sete das máscaras devem ser iguais.

- Bom, nesse caso, senhorita, nós temos os mantos de magos medievais nesse modelo. – ela me mostra a fantasia na tela do computador -  Tem a quantidade que a senhorita deseja e podemos só acrescentar mascaras aleatórias que há na loja. O que acha?

- Perfeito. – aceito na hora, até por que vou me atrasar se frescar demais atrás de outras fantasias. – As máscaras, devem esconder o máximo possível o rosto.

- Temos essas. Um designer fez recentemente. – ela me mostra umas mascaras brancas que deixam a mostra somente os lábios e os olhos. – Tem em quantidade suficiente também. - Eu sorrio e concordo. A atendente confirma e se afasta para buscar o que eu aluguei. Pago tudo no cartão e, com a ajuda do meu motorista particular, coloco tudo no carro.

- Para onde vamos agora, senhorita Park? – O motorista me pergunta enquanto pego o telefone na bolsa para algumas ligações.

- Para a casa do Jeon Jeonkook. Meu colega de classe. Você sabe, sim? – respondo entrando no carro quando ele me confirma e entra também ligando e seguindo em frente. - Alou? Momo-unnie? – Faço minha primeira ligação. – Lembra-se da festa e do jogo que comentei com você ontem a noite? ... OK... Passo aí mais tarde para lhe entregar sua fantasia...

Poucos minutos e algumas ligações mais tarde, lá estava eu na casa dos Jeon, que eu conhecia por ter seguido (sim eu confesso sem nenhum remorso) o Jungkook algumas vezes ano passado, mas eu nunca pude entrar. Pra minha sorte, Jisoo-unni estava em casa e me convidou pra entrar e, quando entreguei a fantasia para ela e Hobi-oppa eles ficaram super empolgados e subiram para experimentar. Jungkook, por outro lado, sentou-se no sofá e ficou me encarando desconfiado.

- Não vai escolher a sua? – questiono.

- Eu não vou. – ele responde seco.

- Ah, fala sério? É Halloween! – argumento e ele revira os olhos. – Vai perder de sair e se divertir com seus amigos por que levou um fora?

- Eu não levei um fora e isso não é da sua conta. – ele me olha ameaçador e é a minha vez de revirar os olhos.

- Você nem gostava dela de verdade. – Afirmo e ele estreita os olhos. Devo ter acertado! – Vamos! Vai ser divertido e toda a família BxB vai. – ele vira o rosto com ares de entediado. – Suga-oppa vai... – solto maliciosa e o vejo vacilar. Ele nem ao menos me corrigiu após ter chamado o Yoongi de Suga, sendo que, segundo ele, eu não tenho direito de chama-lo assim.

- Porque são todas iguais? – ele pergunta de repente. – É suspeito, você sabe.

- É parte de um jogo. – respondo sorrindo ainda mais maliciosa.

- Que jogo? – finalmente tenho toda a sua atenção e curiosidade.

- Pode ser pique-esconde... Pega-pega... caça ao tesouro... Caça ou caçador... Depende de quem joga e do prémio que quer resgatar no final. – olho atentamente e vejo um leve sorriso no rosto dele.

- Sinto que você quer aprontar. – ele joga estreitando ainda mais os olhos a procura de algo suspeito em mim.

- E você não? É Halloween, Jungkook-ah. O que você faria se pudesse ser invisível por uma noite? Ou se alguém que você conhece não te conhecesse? Gostosuras ou travessuras, Kookie?

Ele finalmente sorri, um sorriso tão cínico e travesso quanto o meu. – Eu fico com os dois. – ele responde por fim, e pra minha sorte, ele pega uma das fantasias que havia separado especialmente para ele.

Todas as fantasias entregues, faltava somente a casa dos Min. E, claro, também haviam fantasias especiais pra eles.

Toco a campainha e o Yoongi-oppa abre a porta e, para meu espanto, ele havia pintado o cabelo. Ao invés do verde-menta que já estávamos acostumados, agora ele exibia um laranja que lembrava muito o meu e o do Jimin-oppa.

- Não me olhe assim. – ele reclama. – Eu só achei o resto da tinta do Jimin no banheiro e quis virar uma abobora pro Halloween. – ele explica e abre passagem para que eu entre.

Lisa-unni também havia modificado o cabelo. O loiro agora estava num amarelo fantasia que lhe caiu muito bem. Tudo parece ficar lindo nela. Jimin-oppa estava no trabalho, mas deixei a fantasia dele lá e finalmente pude ir pra casa me arrumar.

Ao chegar, ouço vozes divertidas vindas da sala de jantar, porém controlei a curiosidade e comecei a subir as escadas para o meu quarto.

- Sério isso? – ouço uma voz familiar, mas que não se fazia presente em minha vida a muito tempo. – Você não vai cumprimentar o seu oppa favorito?

Arregalo os olhos em incredulidade. – Kihyun-oppa? – digo e desço correndo ao seu alcance. – KIHYUN-OPPA!! – grito como uma louca enquanto ele me rodopia no ar soltando seu doce sorriso.

- Assim você não vai me deixar respirar, Chae-Chae! – ele tira sarro enquanto eu aperto ainda mais o abraço.

- Aish! Ninguém mais me chama de Chae-Chae. Agora é Rosé. Rosé! Quando voltaram? – Questiono.

- Há alguns dias. Você está linda! – ele segura meu rosto e fica me admirando da cabeça aos pés. – E mais alta também. – sorrio sem graça e ele se diverte ao me ver corar.

- Você também está lindo, oppa. – digo me encolhendo. Kihyun é meu primo, e foi meu primeiro amor. Um anjinho-encapetado, assim como o Jungkook.

- Lembra-se do Chang-kyun? – ele pergunta de repente.

- O filho da sua madrasta, que você queria afogar? – digo sem me dar conta da presença do mais novo escorado na porta. – Ops!

- Tudo bem. Ele já me pediu desculpas. – Chang-kyun afirma e se aproxima me cumprimentando cordialmente.

- Você cresceu... – observo e o menino parece corar e evitar olhar pra mim.

- O hyung já disse, mas... Você realmente está muito – pigarreia – muito linda. – ele finalmente me olha, e talvez eu esteja me achando demais, mas pareceu um flerte. Sutil... mas ainda assim, um flerte.

- Obrigada! – digo confusa e vejo os risinhos do Kihyun oppa. – Oppa, gostaria muito de continuar conversando e matando a saudade de vocês, mas hoje eu tenho um evento muito importante pra ir. – me viro para subir as escadas quando lembro que duas pessoas que participariam do meu jogo desistiram. No mesmo instante eu me volto para eles e os admiro um pouco. Ambos têm a altura aproximada do Jungkook e do Jimin-ssi, então caberiam perfeitamente nas fantasias. – Vocês têm algum compromisso para agora a noite, ou estão afim de ir numa festinha? – digo sorrindo e enquanto Chang-kyun acena freneticamente que sim, Kihyun-oppa dá de ombros, mas acaba cedendo para agradar o dongsaeng.

...

Narração

A festa na Escola Fundamental não parecia em nada com o que os membros do BxB esperavam. Na verdade, por ser uma festa das turmas formandas para um publico no geral, ela estava bem cheia de adultos, bebidas e pouca supervisão, assim como as meninas do Black Pink ansiavam. O que todos estranharam assim que se encontraram foi o conceito escolhido por Rosé para as fantasias de todos. Mantos que os cobriam dos pés a cabeça e mascarás brancas que mal deixavam as bocas de fora.

- Parecemos uma seita satânica. – Jennie resmunga.

- É a intenção. – Rosé responde. – Não estão achando divertido?

- É estranho. – Suga responde. – Se não estivesse segurando a mão do Jiminnie eu poderia confundi-lo.

- Essa é a intenção. – Jungkook rebate e todos o encaram surpresos.

- Jungkook está certo. – Rosé continua. – Nós estamos aqui para confundir os outros e nós mesmos.

- Como assim? – Jisoo questiona já completamente perdida.

- É uma noite de Halloween. Uma noite de gostosuras e travessuras. E o conceito é, o que você faria se fosse invisível por uma noite? – Rosé explica e todos ouvem atentamente. – Vamos nos separar e nos misturar. Quem quiser se procurar, pode. Quem quiser se encontrar, pode. Quem quiser aprontar... pode. Tenham em mente que o que acontecer hoje é um segredo e não um erro e tudo deve ser aproveitado, perdoado e esquecido antes que o dia amanheça.

- Rosé tem uma mente bem maquiavélica, hein, diaba ruiva. – Lisa comenta e Rosé sorri vangloriosa.

- Mas nós nos conhecemos. – Jimin argumenta. – E não estamos em tão grande numero para ficarmos tão perdidos.

Rosé apenas sorri e coloca a máscara em seu rosto. Ela olha pra Jungkook e ele coloca a mascara também. Jennie se sente incomodada com a súbita aproximação e cumplicidade do maknae do Bangtan com a *Maknae do Black Pink* e coloca a mascara para esconder a expressão de ciúmes em seu rosto. Jimin e Suga, que já estavam mascarados e de mãos dadas, se entreolham receosos, como se um mal pressentimento assombrasse a ambos. Jisoo abraça e beija Mark e em seguida o casal também põe suas respectivas máscaras. Taehyung não tirava os olhos de J-Hope e o mais velho, que percebeu, colocou a mascara ao mesmo tempo que o mais novo enquanto eles se encaravam intensamente. Assim como Jennie, Lisa se incomodou com a proximidade entre os maknaes e se juntou a unnie.

- Demoramos muito? – Namjoon diz ao se aproximar arrastando Jin pelas mãos. – Foi difícil arrancar ele de casa pra se divertir um pouco.

- O problema não é sair pra se divertir. É deixar a louca da Lana sozinha. – Jin argumenta e se assusta ao ver todas aquelas mascaras estranhas o encarando. – Meu Jinsus! Vamos sacrificar uma virgem?

- O Jungkook ou o Taehyung? – Namjoon caçoa e todos riem. Rosé entrega a eles os mantos e as máscaras explicando o conceito da noite e eles vestem na mesma hora.

- A regra agora é se misturar e permanecer em silencio para não ser reconhecido pela voz e assim, poder fazer o que quiser. Os casais podem brincar de pega-pega, enquanto os solteiros... bom, os solteiros fazem outras travessuras. – Rosé terminou de falar e caminhou de maneira firme até a entrada do evento, o que deixou todos ainda mais surpresos ao verem outros muitos usando a mesma fantasia e a mesma mascara que a ruiva havia distribuído entre eles.

As pessoas que usavam fantasias aleatórias olhavam para os grupos com mantos com um certo receio, abrindo espaço para que entrassem no salão. Rosé ergueu a mão e os outros magos que já estavam na festa a seguiram. Ela conversou com eles assim como com a família BxB antes. A música se tornou uma musica agitada e todos no salão começaram a se aglomerar e a dançar, foi o momento perfeito. Rosé se misturou entre os outros magos e ninguém da família BxB conseguia encontra-la mais. Os magos desconhecidos caminharam até os demais, cada um pegou outro que não conhecia e arrastou para o meio do salão. Jimin e Suga que até aquele momento estavam de mãos dadas foram separados e Jimin sentiu seu coração se apertar ao não sentir mais o calor de seu hyungnim ao seu lado.

Não importava se eram homens com homens ou mulheres com outras. Os magos desconhecidos pegaram os primeiros que viram e levaram para lugares diferentes do salão. Dançaram e dançaram e depois trocavam entre si ou com as demais pessoas ao redor. E no fim, estava do jeito que Rosé planejara: Ninguém sabia quem era quem.

J-Hope dançava enlouquecidamente com um mago um baixinho que dançava de modo muito engraçado. Ele estava se divertindo bastante, mas seu pensamento era em como Taehyung o estava encarando. Agora que ele sabia que o mais novo correspondia aos seus sentimentos, Hobi se sentia amedrontado e nervoso o tempo todo, sem saber como chegar no dongsaeng para se confessar. Ainda com esses pensamentos, ele fecha os olhos e inspira fundo jogando a cabeça para trás e dançando ainda mais.

- Hyung! – Ele ouve a voz daquele que lhe tira o sono, sussurrando em seu ouvido e colocando as mãos delicadamente em sua cintura. – Hobi-hyung, vem comigo? – J-Hope sente seu corpo inteiro arrepiar. Ele coloca as mãos sobre as mãos de Taehyung e acena que sim com a cabeça.

O mago baixinho que dançava com ele para de dançar e fica olhando a cena como se não entendesse o que acontecia e Hobi dá de ombros como quem se desculpa. Taehyung sorri e puxa a mão do mais velho para que saíssem dali o mais rápido possível.

Eles atravessam o salão correndo entre as pessoas e rindo descontroladamente. Eles correm até o estacionamento da escola, numa área mais distante e um tanto escura. V vai desacelerando até parar ainda de costas para J-Hope.

- Como sabia que era eu? – Hobi questiona.

- Eu observo o hyung dançar a muitos anos. – Taehyung responde. – Não tinha como eu errar. – ele tira a mascara e se vira revelando seu sorrindo para o seu hyung. - O estomago de Hoseok formiga e ele coloca as mãos sobre o abdômen como se isso fosse ajuda-lo a se controlar. – O hyung está com dor de estomago? – V questiona preocupado e desfaz o lindo sorriso que havia em seu rosto.

Hoseok acena que não e tira a máscara lentamente. Encara V e caminha a passos lentos em direção ao outro parando a poucos centímetros de distância, mas desvia os olhos para baixo. – Por que eu?

- Como? – V pergunta confuso. Ele não sabia que J-Hope sabia de si. – Ah! Eu reconheci o hyung e estava me sentindo estranho lá dentro, sozinho sem saber quem é quem.

- Só por isso? – Hobi volta a encarar Taehyung, mas de uma maneira muito mais intensa e isso afeta o garoto que acaba por começar a tremer e perder a fala, ficando boquiaberto, procurando palavras que ele nem conseguia balbuciar.

J-Hope se aproveita desse momento para selar os lábios nos do garoto na sua frente, avançando sem aviso prévio e sem tempo para arrependimentos. Seria como Rosé disse: uma noite para aproveitar antes que o dia amanheça e nada ali seria um erro.

O movimento rápido de Hoseok deixa Taehyung sem ação a princípio, porém, logo ele se entrega fechando os olhos e abrindo passagem para que a língua do mais velho invadisse sua boca enquanto o puxava pela cintura para mais perto. Um beijo intenso, sôfrego, e cheio de vontade reprimida. Eles pareciam se devorar, cheios de luxuria e ao mesmo tempo era romântico e doce. Era V-Hope finalmente acontecendo como ambos sonharam secretamente tantas vezes.

-

Jin e Namjoon trapacearam. Mandaram mensagem por whatsapp um para o outro e se encontraram em um dos banheiros. Namjoon levou um copo de ponche e os dois praticamente beberam um da boca do outro.

Jisoo quis trapacear também, mas de uma maneira nada inteligente. Ela foi de mago por mago chamando pelo nome de seu namorado, até que ele a encontrou primeiro. O loiro tapou os olhos e a boca da namorada e a sequestrou para um corredor escuro que guiava até as salas de aula. A garota gritou e esmurrou o amado até que ele tirou a máscara se revelando. A cara de choque de Jisoo merecia um quadro quando ela finalmente o reconheceu. Depois disso eles passaram bastante tempo ali, namorando escondidos e tramando sobre o que fariam após saírem da festa.

-

Jimin estava parado em frente a mesa de bebidas. Já tinha bebido sua quinta batida de morango e começava a sorrir com o vento quando se lembrou que ainda não tinha encontrado o seu hyungnim. Isso o entristecia e também irritava. Será que o Yoongi também o procurava ou estava aproveitando a “invisibilidade” assim como a maioria? Sem resposta, virou mais um pouco da bebida doce na boca quando sentiu alguém puxar o seu capuz, exibindo assim seus cabelos ruivos. No susto, Jimin se virou para a pessoa atrás de si e encontrou um dos magos da Jisoo, mas quem era? Definitivamente não era quem o Jimin esperava. Era alguém mais alto que ele, então era alguém logicamente mais alto que o Yoongi. Jimin fez bico de frustração e colocou o capuz de volta em sua cabeça quando sentiu a pessoa a sua frente colocar a mão em seu queixo e puxá-lo para um beijo. O pequeno ficou sem ação, arregalou os olhos e não se moveu, se perguntando mentalmente o que diabos estava acontecendo. Ele devia empurrar o mago para longe, mas não conseguia se mexer e, por mais que quisesse negar, o beijo estava ficando muito bom. O mago beijava de um modo agressivo, apressado e quente. Era diferente dos gentis beijos do hyungnim, que sempre parecia ter medo de quebrar o Jimin, mesmo quando era um pouco mais ousado. Quando o maior finalmente terminou, Jimin ouviu um riso baixo e sem olhar nos olhos do menor, o mago se virou e foi embora, deixando um Jimin bêbado e perplexo pra trás. O que nenhum dos dois percebeu é que haviam outros magos os observando a poucos metros de distância, e um deles era o Yoongi.

-

Suga virou-se de costas e saiu correndo em direção contrária ao que Jimin estava. Ele não conseguia acreditar que o mais novo aceitara sem relutar os beijos de outro. E quem era aquele outro? Pela altura poderia ser... Não! Não o Jungkook. Seria azar demais.

Desviando e tentando despistar os demais magos e pessoas que o rodeavam, Suga amaldiçoou Rosé mentalmente por ter tido aquela ideia ridícula de máscaras e mantos. E se xingou horrores por não ter seguido o seu instinto primário e ter ficado em casa como sua razão disse para fazer. Mas se Jimin foi capaz de fazer isso com ele agora, tranca-lo em casa só adiaria a traição? Ele poderia considerar aquilo uma traição? Rosé disse que não, mas foda-se o que Rosé disse! Suga estava queimando de ódio e ciúmes.

- AAAAAAAAH! – ele gritou quando finalmente chegou no estacionamento do lado de fora tirando a máscara e o capuz.

- Eita! Deu merda? – Um garoto de cabelos rosa-chiclete que já tinha desistido da mascara e do manto pergunta. Ele estava sentado no chão, escorado em um carro estacionado e pareceu realmente preocupado ao ver Suga naquele estado. – Avisei pra Rosé que essa história podia dar treta...

- Quem é você? – Suga pergunta tentando avaliar a altura do garoto, mas como esse estava sentado, era difícil.

- Kihyun. – o rosa-chiclete responde. – E você? Amigo da Rosé?

- A ultima coisa no mundo que eu quero é virar amigo daquela demonia ruiva. – Suga responde sem tirar os olhos do garoto sentado sozinho no escuro.

- Rosé exagera, mas é uma boa garota. – Kihyun responde. – Talvez, parte da culpa por ela ser... Como você disse? Uma demonia ruiva? – risos. – Talvez seja culpa minha, já que sempre coloquei ideias loucas na cabeça dela. – Kihyun olhava ao longe pensativo e isso deixou Suga confuso.

- De novo: Quem é você? – Suga insiste estreitando os olhos.

- Eu já disse. – Kihyun rebate e volta a encarar o garoto em pé na sua frente. – Me chamo Kihyun. Acabei de voltar dos Estados Unidos. Você que não me disse quem é.

- De onde conhece a Rosé? – Suga caminha a passos lentos até Kihyun.

- Ela é minha prima. – Kihyun responde, mas se sente incomodado. – Por que eu to te respondendo mesmo? – ele finalmente se levanta e Suga pode enfim relaxar. Não era ele. Kihyun era no máximo um dedo mais alto que si. Quem beijou Jimin era bem mais alto que isso.

- Desculpe. Eu me chamo...

- Yoo...-oppa! – Lisa chama ao se aproximar.

- Sim? – os dois respondem em uníssono e se entreolham surpresos.

- Hã... Eu... – Lisa aponta para Suga confusa. – Esse Yoongi-oppa.

- Ah! Yoongi? Belo nome. – Kihyun afirma e Suga volta a estreitar os olhos para encará-lo. – E você é?

- Irmã dele. Lalisa. – Lisa responde fazendo a mesma expressão que o irmão.

- Ah! A demonia olhuda por quem Rosé está apaixonada? – Kihyun fala como se não fosse nada demais e surpreende os irmãos Min. – Ela passou a tarde me falando de vocês. Suga é irmão da Lisa, namora o Jimin, mas é o amor da vida do Jungkook. Acertei? - Suga e Lisa arregalam os olhos surpresos. Do que aquele cara estava falando com tanta ciência e sem nenhuma vergonha? – Falei algo errado?

Os Min não respondem. Lisa não sabe o que responder, então se vira para o irmão mais velho e fala gaguejando o que tinha ido fazer ali. – Viu o Jimin? Jennie quer saber como ele invadiu a Big Hit.

Ao ouvir o nome de Jimin, Suga sente a raiva subir, mas tenta a todo custo disfarçar. – Não. Não o encontrei ainda.

- Vai voltar pra festa? – Lisa pergunta e olha para Kihyun que colocava uma peruca preta por baixo do capuz.

- Daqui a pouco. – Suga responde sem emoção.

Lisa se vira e vai embora deixando Kihyun e Suga para trás.

- Rosé só quis me deixar por dentro do que acontecia em sua vida. Não quis me intrometer em nada. – Kihyun se justifica.

- Não. Tudo bem. Mas as coisas que ela te disse... Nem todas são assim.

- Tipo?

- Eu realmente namoro o Jimin, mas o amor da vida do Jungkook é a Jennie. Não eu.

- Hm... – Kihyun pensa a respeito. – Acho que só quem pode afirmar isso com todas as letras é ele, não? E ainda assim, quem garante que não é mentira? - Suga parece pensar a respeito, mas não fala nada. – E então, Suga-ah?

Suga que até então olhava para um ponto qualquer no chão mostra seu olhar mais assassino para o novato. Ninguém além de sua família e amigos mais próximos o chamava de Suga, e ainda mais assim, com o sufixo que denotava tanta intimidade quanto “-ah”, apesar dele ter gostado de como o apelido saiu da boca do outro.

- Qual sua idade? – Suga pergunta de modo frio.

- Faço 19 agora em novembro.

Merda! Yoongi era só alguns meses mais velho...

- Yoongi-ah! – ele repreende. – Eu sou mais velho. Ou me chama de hyung ou de Yoongi-ah. E isso só por que temos a mesma idade. – Suga passa o polegar no nariz como se quisesse demonstrar não se importar mais com a conversa e isso faz Kihyun sorrir e o achar fofo.

Suga coloca a mascara e o capuz de volta e se prepara para voltar a festa quando olha pra baixo e vê alguns confetes no chão. Agacha e pega um monte em suas mãos e joga na cara de Kihyun que o vinha seguindo logo atrás.

- Bem-vindo de volta a Coreia, Kihyun-ah. – Suga fala sorrindo enquanto o outro se afogava com os confetes e tentava desesperadamente retirá-los de sua boca.

Suga entra de volta ao salão e caminha pesadamente até uma mesa de bebidas ao lado oposto a que Jimin estava, pede uma dose vodca e bebi tudo num gole só, sentindo a bebida quente rasgando sua garganta. – Tá afim de um? – ele pergunta achando que Kihyun ainda o seguia, mas não recebe resposta. Ao invés disso, alguém retira seu capuz, deixando suas madeixas, agora ruivas, amostra. Suga se vira para ver que diabos Kihyun estava fazendo, porem é surpreendido por um mago que sela seus lábios com um beijo.

O mago segura a nuca de Yoongi e o puxa para perto de si, pedindo passagem para aprofundar o beijo. Suga cede e sente um hálito quente o invadir e a língua do estranho massageando a sua, lábios macios que chupavam e mordiscavam os seus. Como no despertar de um sonho, o estranho se afasta lentamente, com o olhar perdido sobre si, como se não acreditasse no que acabara de fazer.

Suga não conseguiu ver nada além dos olhos do mago. E isso não revelava nada. Teria sido a mesma pessoa que beijou Jimin? Seria Kihyun que entendeu a brincadeira do confete de modo errado? Ou seria... não... não poderia ser... Ele estava com a Jennie!

O mago beijoqueiro desapareceu em meio a multidão deixando Suga completamente perdido. Sem muitas opções, o agora ruivo, pede mais uma dose concentrada de vodca e, enquanto o garçom prepara, ele coloca o capuz de volta na cabeça e se toca desse detalhe: a pessoa retirava o capuz pra ter certeza sobre o cabelo.

Suga paralisou. Isso significava que quem quer que fosse, ou tinha tara em ruivos ou realmente tinha Jimin como alvo e o confundiu. Suga e Jimin tem praticamente a mesma altura e agora compartilhavam a mesma cor de cabelo. Suga tinha um rival, e talvez Rosé tenha feito tudo isso para ajudar o desconhecido a tomar Jimin.

O garçom entrega a bebida a Suga que paga as duas doses e já pede a próxima enquanto vira sem pensa a que estava no balcão. A lembrança dos beijos (nele e em Jimin) lhe vem a mente e uma sensação estranha lhe percorre o corpo e lhe faz tocar os lábios. A poucos metros de distância, Jimin observava seu hyungnim ainda em estado de choque por não acreditar que os lábios de outra pessoa tocaram nos lábios do Suga.

-

Jennie observava a festa de cima. Ela era uma maga sombria e as pessoas se afastavam ante a sua presença e ela achou isso extremamente engraçado. Ela dançou sozinha, bebeu, beijou uma garota desconhecida que usava uma fofa fantasia de branca de neve e chamou a morena de Oppa. Lembrar disso fazia Jennie sorrir. Mas ela não conseguia se divertir completamente. Lembrar que em poucos dias iria se mudar para a Itália, para longe de sua família e amigos, para longe de seu novo amor, a deixava angustiada e ansiosa.

- Devia ter me dito. – Jungkook fala ao se aproximar dela e toma-la de surpresa, a puxando pelo braço para que se vira-se de frente para ele. Jennie perdeu o folego e ficou estática com a ação do mais novo que ela só reconheceu pela voz. – Eu não sou idiota, Kim Jennie.

- Como você me achou? – ela pergunta olhando para o peito dele, tentando não encará-lo.

- Passei a noite toda te seguindo e esperando o momento certo. – ela finalmente o olha. Jungkook tira a máscara dele e em seguida a dela e a força a continuar olhando em seus olhos. – Eu não vou te esperar. – ele diz.

- Maldita Jisoo. – Jennie comenta baixinho por imaginar a amiga contando o que havia dito ao irmão.

- Eu vou viver a minha vida do jeito que eu quiser viver, e vou fazer o que eu quiser fazer. – JK continua e isso a faz rir. Jisoo contou até o discurso que ela havia feito. – Mas...

- Mas? – Jennie estreita os olhos confusa, sem entender o que JK pretendia.

- Mas se, você ainda me quiser quando voltar, eu vou querer você também.

Jennie bufa em frustração. – Kookie, são cinco anos. – ela argumenta e enterra seu rosto no peito dele.

- Mas você terá férias de verão e inverno como todo mundo. – ele a abraça pela cintura e coloca se rosto no pescoço dela. – O que te impede vir, ou eu de ir te encontrar. - Jennie sorri. Ele não desistiria, não é? – Você não quer me namorar, tudo bem. Isso meio que começou como uma mentira mesmo... – Essa afirmação a entristece. Ela lembrava dele afirmando estar apaixonado por ela para esconder o que sentia por Suga. – Mas agora é diferente. Eu não vou te esperar, mas também não vou desistir. Então não me afasta mais, Jennie.

- Jennie? Não sou mais sua noona? – ela pergunta risonha.

- Não! – ele afirma com certeza na voz. – Você quis me afastar por ser mais velha. Então não vou te tratar como mais velha. De agora em diante, somos iguais. Ou você pode me chamar de Oppa.  – Ambos sorriem e Jennie avança para beijá-lo, mas ele vira o rosto antes que ela alcance seus lábios.

- Algo errado? – ela pergunta desconfiada.

- Eu bebi álcool. – ele responde sem olhá-la. Não quero deixar sua boca amarga.

- Eu também bebi, bobo. – ela avança novamente e é novamente rejeitada. – O que foi?

Ele sorri, beija sua testa e a abraça pela cabeça. – Vou deixa-la de castigo por ter terminado comigo.

...

Lisa desistiu de procurar Jimin e resolveu se divertir. Pegou uma latinha de cerveja e começou a sensualizar na pista. Dançou com todos os magos que a rondaram. Beijou uns dois ou três e teve plena certeza de que um deles era uma menina. Rosé? Ela queria que fosse.

A diaba ruiva não saía de seus pensamentos. E hoje ela estava diabolicamente especial. Lisa suspirou ao lembrar a forma como Rosé falava sobre seus planos para todos hoje a noite. Lisa queria Rosé, mas ainda não estava bêbada o suficiente para ir atrás da ruiva.

Continuou bebendo e dançando quando olhou pra frente e viu mais um mago caminhando em sua direção. O mago tinha a mesma altura que Lisa e caminhava de maneira firme, confiante e sedutora. Ele, ou ela, se aproximou cuidadosamente, até colar seus lábios nos de Lisa. A loira se entregou sem medos. “nada do que acontecer hoje pode ser considerado um erro”, Lisa lembrou das palavras de Rosé e intensificou ainda mais o beijo, pegando o pequeno mago pela cintura e o guiando as cegas até a parede mais próxima. Era uma maga afinal. Lisa teve certeza ao ouvir a garota suspirar, quase gemendo entre as pausas dos beijos. As duas se apertavam e passavam as mãos pelo corpo uma da outra, mas não trocaram uma única palavra. Lisa não queria se arrepender ou se importar com isso no dia seguinte, então ligou o foda-se. Não precisava ter certeza de que era Rosé ali consigo, só queria curtir o momento. Atracou em um dos seios da maga e essa gemeu baixinho em seu ouvido fazendo Lisa arrepiar e ali as duas ficaram durante um bom tempo.


Notas Finais


E aí? Quem será que pegou quem nesse rolê? Só sei que vai dar treta....

E o que acharam da capa da fic?? 😍

Explicações: Eu sei que a Lisa é a Maknae do Black Pink, mas eu fiz a maknae ser a Rosé aqui no meu universo por que ia combinar melhor com a história. 2 bjs
E caso alguém não saiba, Kyhyun e Chag-kyun (I.M) são do Monsta X 😍😍😍

Não esqueçam de comentar e deixar suas teorias ^^
e obg por termos passado dos 315 favoritos 💜
vou tentar voltar o mais rápido possível!
e, ah! o Sejun estava na festa, de mago... ele tem 1,80m. O JK tem 1,78m e o J-Seph do K.A.R.D tbm tem 1.78m e também estava como mago, mas eu vou inserir ele oficialmente mais pra frente.

O Jimin tem 1.73m, o Suga 1,74m e o Kihyun 1,76m.
Ou seja,,, diferenças pequenas que podem confundir,,,
e o V-Hope? gostaram?? rsrs
enfim... BJKS e paçocas. Até a próxima, Babies 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...