História Lost Souls - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias XXXTentacion
Personagens Personagens Originais, XXXTentacion
Tags Boonk Gang, Gangster, Lil Pump, Rapper, Ski Mask, Trippie Redd
Visualizações 195
Palavras 3.758
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Consegui voltar rapidinho!

Espero que gostem, boa leitura! <3

Capítulo 20 - My Ruin


Fanfic / Fanfiction Lost Souls - Capítulo 20 - My Ruin

Los Angeles (Califórnia) >> (5:24 Am.)

POV: Katheryn Winnick

Esperei Ryan sair e corri para meu quarto, tranquei a porta e peguei a chave do apartamento da Jess. Vesti um short jeans, um moletom preto e calcei meu vans da mesma cor, desci pro primeiro andar novamente.

Ouvi alguns passos na escada e escondi a chave no meu bolso junto com meu celular.

– O que faz acordada a essa hora? – Luke apareceu sorrindo.

– Ah, eu já estava acordada há um tempo! – Tentei dar o meu melhor sorriso.

– Como consegue acordar cedo assim? – Perguntou se aproximando.

– Sei lá. – Dei de ombros.

Ele me encarou franzindo o cenho.

– Você está bem? – Assenti rapidamente. – Parece nervosa!

– Eu? Imagina! – Sorri. – Luke você sabe onde o X está?

– Ele acabou de sair. – Revirou os olhos. – Por que quer saber dele? – Perguntou ríspido.

– Nossa! – Levantei as mãos em rendição. – O que aconteceu?

– Nada, eu e ele não estamos mais nos entendendo direito. – Deu de ombros. – Vou sair dessa casa em breve, então não precisa se estressar por causa disso.

Abri um sorriso amarelo, é muita ignorância eu não estar me importando nem um pouco com isso?

– Oh, sinto muito! – Fiz uma careta. – Queria poder ajudar mas nem sei como fazer isso.

Ele sorriu e negou com a cabeça.

– Tudo bem Kath, não se preocupe! – Assenti.

– Ér.. Você poderia fazer um favorzinho pra mim? – Ele deu de ombros assentindo.

Pensei por alguns segundos tentando achar uma desculpa e logo pensei em algo.

– Eu acho que perdi meu celular, poderia me ajudar a procurar por ele?

– Claro! – Falou simples. – Deixa eu pegar o meu lá em cima aí eu ligo pra ele pra ver se encontramos. – Fiz um sinal positivo com a cabeça e ele logo subiu.

Aproveitei esse momento e procurei alguma chave de algum carro pela sala e por sorte acabei encontrando uma em cima da mesinha de centro.

Peguei ela e corri pra fora, cuidando ao máximo pra não fazer barulho ao fechar a porta.

Fui clicando no botão da chave pra ver de qual carro era – já que tinha mais de dez estacionados na garagem – e logo um deles apitou.

Abri um sorriso ao ver que era a Ferrari preta do X, entrei nela e passei pelos portões sem cumprimentar os seguranças e sai cantando pneu pelas ruas.

No caminho liguei para o Travis e mandei ele me encontrar no apartamento da Jess agora, ele logo concordou e continuei seguindo meu caminho.

Assim que cheguei entrei no apartamento encontrando ele do mesmo jeito que eu tinha deixado, olhei cômodo por cômodo pra ver se não tinha ninguém ali e comecei a arrumar uma pequena mala pra mim.

Coloquei tudo o que era necessário e tomei um banho rápido colocando uma roupa mais quente da que eu estava – ou seja, vestindo uma calça – ouvi o barulho da campainha e fui abrir a porta encontrando o Travis com uma expressão completamente confusa.

– O que aconteceu? – Ele perguntou assim que puxei ele pra dentro do apartamento.

– Trouxe sua mala como eu te pedi? – Ele assentiu. – Ótimo, nós vamos para Nova York.

– O quê? – Perguntou espantado. – Agora? – Assenti. – Por que?

– Jess está em perigo.

– Como sabe? – Perguntou confuso.

– Eu ouvi uma conversa do X com os meninos e blá blá blá. – Conferi se meu carregador estava na mala. – Longa história, te conto no caminho.

– Tudo bem então! – Falou nervoso.

Eu senti uma adrenalina enorme correndo em minhas veias e fiz tudo tão rápido que quase esqueci de trancar o apartamento novamente.

Deixei o carro do X na minha vaga no estacionamento e deixei um pequeno bilhete em cima do banco. Colocamos nossas malas no carro do Travis e fomos até o aeroporto mais próximo.

Compramos nossas passagens e por sorte nosso voo estava prestes a sair, então não teríamos que esperar por muito tempo.

Quando embarcamos contei toda a história para o Travis que no começo me encheu o saco falando que eu era louca por querer me envolver nisso e que era melhor chamarmos a polícia e todas essas merdas mas depois de um bom tempo consegui convencer ele a me ajudar a procurar a Jess, eu precisava saber se ela estava bem, ela era a única família que eu tinha fora o Ryan.

Depois de algumas horas já estávamos desembarcando em Nova York e decidimos ir para um hotel, querendo ou não estávamos cansados e precisávamos de um banho.

Eu e Travis ficamos em quartos separados mesmo ele desaprovando isso e querendo ficar junto comigo. Eu sabia que se ficassem juntos não ia dar certo, Travis consegue ser tarado até quando não pretende ser um.

Depois de um bom banho e de trocar de roupa novamente (LK), peguei meu celular vendo exatamente 40 ligações perdidas do X e mais de 20 mensagens também dele.

Assim que ia abrir a primeira mensagem meu celular começou a tocar avisando uma chamada de vídeo, porém, era por um número desconhecido. Decidi atender.

Ligação ON

– Tem a porra de um celular pra quê? – X apareceu com uma expressão de raiva.

Soltei um longo suspiro me preparando pra aguentar seus surtos.

– Calma! – Pedi lentamente e ele me encarou perplexo.

– CALMA KATHERYN? – Gritou. – Porra!

Soltei uma risada baixa vendo o quão alterado ele estava.

– Pode ir tirando esse sorrisinho da cara por que tu tá fodida garota! – Fiz uma careta. – Que porra de bilhete é esse? – Ele ergueu me mostrando o que eu tinha escrito.

“Fui pra NY, não surta! Jess precisa de mim e sei que você vai descobrir de qualquer jeito onde estou até por que esse carro tem rastreador e meu celular também então te poupei um bom trabalho.

PS: Puta carro esse o seu né? Amei dirigir ele e também amei a nossa quase transa.

Bjs! :x”

– Eu devia era te dar um tiro no meio da testa, quem sabe assim parava de me causar problemas!

– Para de ser dramático, eu nem te causo problemas! – Revirei os olhos. – E além disso eu sou bem grandinha, sei o que faço.

– Não é o que parece! – Falou irritado.

Ouvi um estrondo do outro lado da linha e franzi o cenho, ele estava agitado demais.

– Onde você tá? – Perguntei.

– Tô indo viajar. – Falou rápido. – Tenho um show importante hoje!

– Boa viagem então, tchaaaau! – Cantarolei.

– Nem pense em desligar essa merda se quiser continuar viva desgraçada! – Senti um arrepio passar pelo meu corpo e constatei que ele realmente estava falando sério.

– Sempre tão meigo! – Ironizei.

– Me escuta bem Katheryn! – Ele soltou um suspiro cansado. – Você precisa voltar, não é seguro aí, Ryan já está cuidando de tudo, você precisa sair daí!

– Não! – Falei simples. – Você não manda em mim, eu faço o que eu bem entender e preciso ajudar a Jess.

– Caralho garota! – Falou entredentes.

– Jahseh? Amor? – Ouvi uma voz conhecida chamar ele e senti meu sangue ferver.

– Você tá junto com a Taylor? – Perguntei mas ele não respondeu. – Tinha que ser né, flho da puta! – Falei com raiva.

– Kathery.. – Desliguei sem esperar ele terminar de falar.

Ligação OFF

Senti a raiva tomar conta de mim e tudo o que eu queria fazer era sair quebrando tudo, desgraçado!

Era óbvio que ele estaria com ela, óbvio! Como eu sou burra, puta que pariu!

Peguei meu celular e o joguei contra a parede cinco vezes até ver ele ficar em pedaços no chão. Senti vontade de gritar mas me controlei, passei as mãos por meus cabelos e respirei fundo.

Sai do quarto e encontrei Travis no corredor vindo em minha direção.

– Você tá bem? – Neguei levemente e engoli a vontade de chorar. – Vem cá! – Me puxou para um abraço e eu retribuí.

Tudo o que eu sentia era raiva, raiva dele, raiva de mim, raiva de estar com raiva, raiva por ele mexer comigo, raiva por sentir ciúmes, raiva por causa daquela vadia, raiva pela Jess não estar aqui, raiva por tudo!

– Vai ficar tudo bem! – Travis sussurrou perto da minha orelha.

O abracei mais forte e fiquei ali alguns segundos apenas sentindo seu perfume, eu realmente queria acreditar que tudo ficaria bem mas estava sendo difícil demais pra mim.

POV: Ryan Hierra

Acendi um cigarro de maconha e traguei enquanto observava Ski Mask e Ryck treinando suas miras atirando em placas de ferro grudadas nas árvores espalhadas pela floresta.

Já fazia mais de duas horas que estávamos treinando e ainda bem que estava no final, depois de terminar de treinar, teríamos que dar um jeito de descobrir onde a Jessalyn está. Nós tínhamos o Adam na nossa mira graças a outros aliados do X aqui em NY então não me preocuparia com ele no momento, assim daria mais tempo pra salvar a Jess.

Assim que chegamos X me ligou avisando que a Katheryn estava em aqui, aquela garota realmente não nega ser minha irmã, puta que pariu! Até tentei ligar pra ela mas não consegui, a ligação nem sequer chamava. Depois eu teria que dar um jeito de descobrir onde ela se meteu e creio que não demoraria muito já que, com certeza, ela vai vir atrás de mim.

– Eu sou foda pra caralho! – Ski falou quando terminou de acertar um tiro acima na placa de ferro, o que seria basicamente na cabeça da pessoa se fosse uma de verdade.

– Continue assim que você ganha uma estrelinha brilhante de recompensa. – Ele me mostrou o dedo do meio e dei risada.

Traguei mais uma vez o cigarro e prendi um pouco a fumaça antes de soltá-la pro ar, ofereci pro Ski que aceitou na hora.

– Cadê o Ryck? – Perguntei percebendo que ele tinha sumido.

– Deve tá cagando na moita. – Deu de ombros.

– Não duvido nada. – Peguei o cigarro e traguei novamente.

– RYCK! – Ski gritou e ouvimos um tiro sendo disparado.

Nos entreolhamos desconfiados e pegamos nossos revólveres recarregando eles de imediato.

Continuamos ouvindo tiros um atrás do outro e fomos seguindo o barulho, passamos por algumas árvores e vi um rastro de sangue no chão.

– Que merda é essa? – Falei mas Ski fez sinal pra mim ficar calado e passou na minha frente.

Fiquei o observando até ele se virar pra mim e fazer um sinal pra mim seguir ele. Caminhei mais um pouco e vi Ryck atirando em um cara já caído no chão.

– Hey! – Falei e ele parou na hora. – Que porra é essa?

Ryck cuspiu sangue e me encarou, uma parte do seu rosto estava todo ensaguentado.

– Espião do Adam! – Falou.

Me aproximei do corpo vendo ele todo furado e coberto de sangue.

– Caralho, pegou pesado. – Ski se pronunciou.

– Quem mandou ele me acertar um tiro de raspão. – Ryck falou ofegante.

Meu celular começou a tocar e peguei o mesmo vendo que era o X.

– Limpa essa bagunça que você fez, precisamos ir. – Falei e Ryck assentiu.

POV: Katheryn Winnick

(Lil Uzi Vert - XO Tour Llif3)

[…] Eu não ligo se você chorar

Na real cê nunca devia ter mentido

Eu devia ter me ligado no jeito que ela olhou nos meus olhos

Ela disse “Baby eu não tenho medo de... morrer”

Me leve ao limite

Todos os meus amigos estão mortos

Me leve ao limite

Todos os meus amigos estão mortos […]

Cantarolava baixinho observando a chuva pela janela do carro, Travis estava dirigindo e as vezes podia perceber que ele me observava mas não fiz muita questão.

Passamos o resto da manhã em uma cafeteria aqui perto e contei tudo o que aconteceu nos últimos dias a ele, ou, pelo menos, quase tudo. Preferi manter o assunto do X só pra mim, tenho certeza que ele ia dar um show se soubesse o que anda acontecendo entre mim e ele. Apesar de o Travis ser meu melhor amigo ele não precisa ficar sabendo sobre tudo da minha vida.

Depois de uma longa conversa e de muita comida, decidimos voltar para o hotel. Eu queria descansar, pelo menos por hoje, amanhã eu ligaria para o Ryan que, com certeza, já deve estar sabendo que estou aqui.

[…] Meu carro e todo vermelho, por dentro é todo branco

Como se você tivesse andando em um trenó, eu só quero um boquete

Minha mina ficou brava, agora eu praticamente não sou mais o homem dela

Todo mundo tem o mesmo estilo agora, se liga no jeito que eu acabo com isso

Tô empilhando minha grana tão alto até ela despencar

Toda vez que cê sai de casa, sua namorada me liga e fala “Vem cá” […]

Travis começou a cantarolar enquanto esperava o semáforo abrir, fui acompanhando ele na música e começamos a fazer até uma dancinha.

[… ] Eu gosto do jeito que ela me trata, ela vai largar você e ficar comigo, eu chamo isso de malandragem

Ela diz que sou insano, eu poderia estourar os meus miolos...

Hey!

O Xanax ajuda na dor, yeah

Por favor, Xanax faça a dor ir embora

Eu tô comprometido e não viciado mas essa parada continua me controlando

Eu não posso sentir essa dor, eu juro que ela tá me deixando lento

Yeah! […]

Fechei os olhos e continuei a cantar apenas prestando atenção na letra da música.

[…] Eu não ligo se você chorar

Na real cê nunca deveria ter mentido

Eu deveria ter me ligado no jeito que ela olhou em meus olhos

Ela disse “Baby eu não tenho medo de... morrer”

Me leve ao limite

Todos os meus amigos estão mortos

Me leve ao limite

Todos os meus amigos estão mortos […]

Travis deu uma freiada brusca me fazendo levar um susto, abri os olhos e vi uma Lamborghini prateada na nossa frente trancando a passagem. Olhei para os lados vendo um Bugatti preto do lado direito e uma Ferrari branca do lado esquerdo.

– Que merda é essa? – Travis falou olhando ao redor.

Olhei pra frente novamente e abri a boca em choque.

– Só pode ser brincadeira! – Falei negando com a cabeça.

Travis me olhou confuso mas logo percebeu do que eu estava falando. X saiu da Lamborghini com um cigarro de maconha entre os dedos, a chuva já tinha parado mas estava nublado e escuro, o olhei de cima abaixo vendo que vestia uma roupa completamente preta incluindo o capuz do seu moletom.

Ele me encarou com um sorriso debochado e soltou a fumaça do cigarro em minha direção.

– Dá um ré e vamos sair daqui! – Falei.

– Tá maluca? – Travis me olhou com os olhos arregalados.

– Vai logo!

Travis deu de ombros e fez o que mandei, o barulho do pneu no asfalto foram música pros meus ouvidos. Apenas dei um “tchauzinho” com a mão pra ele enquanto nos afastávamos, Travis girou o volante com tudo fazendo o carro derrapar na pista e seguir o caminho contrário.

Ele acelerou e soltei um longo suspiro quando percebi que já estávamos bem longe do X mas, perto do hotel.

– Você sabe que ele vai vir aqui né? – Travis falou terminando de estacionar.

– Eu sei! – Dei de ombros. – E vou ter o prazer de mandar ele pra casa do caralho!

Sai do carro seguida por Travis, quando cheguei no meu quarto ele se jogou na minha cama enquanto eu tirava meu calçado deixando eles jogados em um canto qualquer.

– Como a boate está? – Perguntei sentando na cama ao lado dele.

– Bem! – Deu de ombros. – Só teve o incidente sobre o carregamento lá.

Travis me contou por que tinha me ligado aquela hora que o X atendeu, tinham ido na boate levar o carregamento de cocaína como estava planejado mas eles apareceram sem a droga e ainda por cima estavam me procurando.

Pelo que ele disse aquele tal de Dylan estava todo machucado, com a cara quase irreconhecível mas não chegou a fazer nada, ele queria falar comigo mas como eu não estava lá ele foi embora. Estranho e perigoso? Eu sei! Mas mesmo assim ainda bem que ele não fez anda contra o Travis ou a boate.

– Jennifer está louca me mandando mensagem pra saber onde você está, devo contar? – Neguei fazendo uma careta.

– Não quero envolver mais ela nisso! – Ele assentiu guardando o celular.

Ouvi um estrondo na porta e Travis deu um pulo se assustando, já eu apenas continuei sentada, sabia que era ele!

– Pensei que ele ia demorar mais. – Travis fez uma careta e eu soltei um riso nasalado. – Quer que eu fique?

– Não! – Neguei. – Eu resolvo isso. – Ele assentiu.

– Vou indo nessa, qualquer coisa me chama! – Ele me deu um beijo na bochecha e foi abrir a porta.

X estava com uma cara de tédio que mudou pra raivosa quando deu de cara com o Travis, ele levantou as mãos em rendição e saiu do quarto dando espaço para o princeso entrar.

Joguei meu corpo pra trás encostando na cabeceira e cruzei os braços encarando o moreno escorado na porta.

POV: XXXTentacion

Katheryn me encarava com um olhar tão calmo que até estava estranhando. Fechei a porta e caminhei até ficar de frente pra ela, mas, ainda assim, mantendo uma boa distância e por mais que eu odiasse isso era melhor assim, não sabia em qual momento ela tentaria me matar.

– Belo truque o seu! – Falei cruzando os braços. – Tentou fugir de mim?

– Não! – Deu de ombros. – Eu sabia que você viria atrás de mim, um bom cachorrinho sempre volta pra sua dona. – Soltei um riso nasalado. – Ah, ops! – Fez uma careta. – Acho que você veio pra dona errada, a Taylor não tá aqui! – Sorriu ironicamente.

Eu não sabia se eu dava um soco nela, um beijo ou fodia ela nessa maldita cama até ela calar a boca.

– Quem disse que não? – Mordi o lábio tentando conter a risada vendo a expressão de raiva estampada na cara dela.

– Se ela veio já pode cair fora daqui! – Falou ríspida.

– Calma nevosinha! – Sorri sem mostrar os dentes. – Ela não veio, não precisa se preocupar.

– Quem disse que eu me preocupo? – Ela soltou um riso nasalado e se levantou. – Ela e merda pra mim é a mesma coisa!

Arqueei a sobrancelha em surpresa com o quanto ela estava irritada.

– Precisamos conversar! – Fui direto.

– Sim, precisamos! – Me encarou seriamente. – Vamos esclarecer algumas regras. – Franzi o cenho.

– Que regras? Garota eu não sigo regras eu faço elas! – Falei já meio irritado.

Odeio que tentem me impor regras estúpidas e mesmo que ela ainda nem tenha falado já estou odiando.

– Não me interessa se você não segue regras, essas você vai ter que seguir! – Nossos olhares se cruzaram e a tensão se fez presente no mesmo instante.

– Tá me desafiando? – Me aproximei.

– E se eu estiver? – Deu um passo em minha direção.

– Você não sabe com quem tá lidando garota!

– Pra começar meu nome é Katheryn não “garota”. – Falou entredentes. – E outra, para com essa pose de durão pra cima de mim por que eu sei que você não pode encostar um dedo num fio de cabelo meu por causa do Ryan.

Soltei uma risada desacreditando que realmente estávamos tendo essa discussão.

– Como pode ser tão cínica? – Perguntei me aproximando mais e ela não moveu um dedo sequer. – Ryan não tem merda nenhuma a ver com isso.

– Como assim?

– Não é por causa dele que não faço nada contigo. – Falei rápido sentindo meus nervos a flor da pele.

– Então é por que? – Falou alto. – Por que ainda fica me protegendo e tentando controlar minha vida?

– Por que eu me importo com você caralho! – Ela se calou na hora mas logo depois soltou um riso sem graça.

– Como pode ser tão mentiroso? – Apontou pra mim.

– Eu não estou mentindo! – Afirmei.

– Óbvio que está! – Soltei um longo suspiro revirando os olhos, por que ela tem que ser tão teimosa? – Eu quero que vá embora daqui!

– Eu não vou! – Me aproximei mais dela que acabou dando um passo pra trás. – Não sem você!

Ela me encarou por alguns segundos e desviou o olhar.

– Eu não posso voltar agora.

– Você pode sim Katheryn, nem era pra você estar aqui. Ryan, Ski Mask e Ryck estão cuidando de tudo, é perigoso demais pra você! – Ela negou rápido dando as costas pra mim. – Kath, por favor me escuta, vamos voltar!

– Pra quê? – Ela falou alto. – Pra você me manipular novamente? – Franzi o cenho.

– Do que está falando?

– De nós Jahseh! – Ela soltou um riso nasalado erguendo as mãos. – Aliás, nem existe um nós. – Fiquei calado apenas a observando. – Você faz isso com as outras também?

– Como assim? Que outras?

– Não se faça de desentendido! – Passei as mãos pelo rosto sentindo minha cabeça começar a latejar. – Você as seduz pra depois voltar correndo pra tua namoradinha também?

– Que merda Katheryn, não! – Ela soltou um riso nasalado e passou por mim mas segurei seu braço. – Me escuta!

– Me solta! – Falou entredentes. – Você não tem nenhum direito de.. – A interrompi.

– EU NÃO NAMORO MAIS COM A TAYLOR! – Gritei e ela ficou quieta na mesma hora. – Eu terminei com ela! – Abaixei o tom de voz.

– Claro e até fodeu ela antes de vir! – Ironizou.

– Caralho! – Fechei os olhos procurando a paciência que eu não tinha. – Eu não fodi ela Katheryn!

– Não acredito em você! – Ela tentou se soltar de mim não conseguiu. – Me solta! Eu te odeio, você é um manipulador que só pensa em si mesmo. – Revirei os olhos. – Pode ser o traficante ou rapper ou merda que seja mas você não me engana! – E ela não cala a boca. – Quando voltarmos eu quero você longe de mim, não quero nunca mais ver você e.. – A puxei contra meu corpo calando sua boca com um beijo.

Comecei um beijo calmo e ela resistiu, apertei levemente sua cintura e subi minha mão pelo seu braço até chegar em seu rosto onde acariciei levemente com o polegar. Pedi passagem com a língua e logo Katheryn cedeu se entregando ao beijo, senti uma de suas mãos em minha nuca enquanto a outra passeava pelo meu peitoral.

Partimos o beijo por falta de fôlego e abrimos os olhos lentamente.

– Você fala demais! – Sussurrei contra seus lábios vendo ela dar um sorrisinho em seguida.

 – E você é um filho da puta! – Abri um sorriso malicioso.

– Um filho da puta fodidamente gostoso. – Mordi seu lábio inferior. – Que você adora! – Dei uma piscadinha pra ela que abriu um sorriso malicioso.

Encarei seus olhos por alguns segundos e senti meu corpo todo estremecer, eu não podia mais negar o que sentia por ela, mesmo que eu não tivesse certeza do que era. Katheryn tinha total controle sobre meu corpo mesmo que ela não soubesse e eu jamais poderia dizer não a isso.

Ela é a única que tem efeito sobre mim e se isso continuar assim eu estarei fodido, essa mulher ainda vai ser a minha ruína! 


Notas Finais


Look: https://chicisimo.com/looks/509c8533c7a9

O que estão achando dessa bagaça?
Não queria dizer nada mas já dizendo lá vem um spoilerzinho pra vocês do próximo cap.

VAI TER HOT DO X E DA KATHERYN CARALHO!

Falei e sai correndo ahsahs.

Bye-Bye Bitchs! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...