1. Spirit Fanfics >
  2. Lotus in Gusu >
  3. Incensário part.1

História Lotus in Gusu - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Primeiro queria agradecer a todos os favoritos que recebi e os comentários, eu leio todos e fico feliz por ver que estão animados com o desenrolar da fic.
Não irei mais postar um capítulo por dia, vou alternando com Never Regret, assim não fica tão apertado para eu criar o capítulo de Lotus in Gusu e de Never Regret, dois conteúdos bem diferentes.
Exato,um capítulo com o objeto representado no capítulo extra da Novel, já havia pensado nesse tema a algum tempo, só que estava tentando amadurecer a ideia para não ficar meia boca.
Então é isso, vamos começar esse capítulo

Capítulo 13 - Incensário part.1


Fanfic / Fanfiction Lotus in Gusu - Capítulo 13 - Incensário part.1

Desde que os dois se separaram Xichen começou a sair da sua casa, no início para meditar no jardim e após alguns dias começou a ir até a biblioteca  pegar alguns livros para ler em casa, Lan Wangji e Lan QiRen observavam a evolução de Huan, estavam aliviados por ver ele sendo ativo novamente, antes de todas as desgraças na vida dele, ele era sociável, se dava bem com todos, nunca o viram brigar, suas habilidades de cultivo e aparência faziam ele se destacar onde fosse.

- Seu irmão está ganhando peso - comentou Wei Ying comendo um doce que havia comprado em Gusu. - Será que ele está comendo escondido? Porque a comida do Recantos da nuvem é muito ruim.

- Ele está saindo mais - explicou lendo um livro de poesias.

- Já está na hora de me agradecer e dizer que Jiang Cheng foi uma boa influência - disse se aproximando dele. - Não se preocupe, para mim também é estranho dizer qualquer coisa sobre Jiang Cheng que não comece com "Por que fez isso?", imagina se eles se casassem e se tornassem parceiros de caçada.

- Impossível - respondeu sério, Wei Wuxian levantou as sobrancelhas surpreso pela resposta dele, Lan Zhan suspirou e continuou. - Jiang Wanyin é o líder da seita YunmengJiang, não tem um braço direito ou alguém de confiança para assumir o posto de líder enquanto ele sai. Eu sou diferente, porque tenho meu tio.

- De fato, meu marido é tão inteligente - disse Wei Ying sorrindo e dando um tapinha em Lan Zhan.

- Não me bata - mandou sem tirar os olhos do livro.

 

Lan Huan se espreguiçou parando de ler, já fazia duas semanas que não via Wanyin, as vezes se falavam, mas aparentemente ele estava focado nos discípulos novos.

- Será que vou ter que visita-lo? Sério mesmo? - perguntou com um suspiro pesado. 

Ele resolveu tomar um banho antes de decidir qualquer coisa, saiu e se arrumou, pegou a espada e Liebing.

- Não estou indo atrás dele, estou indo para uma caçada noturna - murmurou com a cara emburrada. - Não é como eu estivesse com saudade dele e estou saindo novamente atrás dele, apenas estou fazendo meu trabalho como cultivador.

Ao abrir a porta caiu sentado, Jiang Cheng piscou algumas vezes ao ver o outro no chão.

- Não era essa a recepção que eu esperava - assumiu Wanyin. 

- Aparece sem nem avisar! - reclamou se levantando e dando tapinhas na roupa, notou que ele estava com uma embalagem. - O que é isso?

- Isso? Trouxe comida? Vai me dizer que o cheiro maravilhoso dessa sopa de porco e lótus te assustou assim? - perguntou provocativo. 

Xichen o empurrou de leve e arrumou a mesa para eles comerem, viu ele carregando um incensário estranho, o animal servindo de suporte não era um dos mais bonitos, apontou esperando uma explicação do mais novo.

- Ah, isso é um incensário, eu vi que na sua casa não tinha, só notei quando já estava chegando, então passei no Jingshi e pedi para seu irmão, então o Wei Ying veio correndo e quase caiu na animação e me deu esse, disse que era o reserva deles - explicou colocando tudo encima da mesa. - Vamos dormir com um cheiro bom.

- Wangji deixou você chegar perto do jingshi? - perguntou surpreso servindo ele e depois se servindo.

- Na realidade... Não deixou. Mas Wei Wuxian apareceu antes dele me chutar para fora - falou começando a tomar a sopa. 

Os dois começaram a comer em silêncio, Lan Huan olhava o incensário curioso, nunca havia visto essa peça na casa do irmão e nem era um modelo que atrairia a atenção de Wangji, mas se servisse, estava perfeito, só iriam dormir e depois devolveria aquilo para Wei Ying.

- Por que você veio?

- Não tenho muito que fazer no Píer Lótus, então me convidei para vir aqui te irritar um pouco - respondeu e colocou mais um pouco de sopa para ele. - Coma, você é enorme e só come esse pouco, não quero ver você desmaiando pelo os cantos por falta de comida, e também quero voltar para casa com essa panela vazia.

 

Xichen bocejou e ligou o incenso que mais gostava arrumou no incensário, notou que Cheng estava cansado demais, então só tinha a opção dormir abraçados, sem massagem ou algo a mais, se aconchegou do lado dele e fechou os olhos.

- Deveria comprar um incensário, não é muito melhor dormir com um cheiro agradável assim? - falou Jiang o abraçando.

- Eu deixei com meu tio... Como não saio muito não  tive tempo de comprar.

 

Os dois sentiram grama úmida embaixo deles, se sentaram de uma vez, estavam do lado de fora do Píer Lótus, confusos se levantaram, estavam minutos atrás dormindo e agora estavam nas portas da moradia do Jiang Cheng.

- O que é isso? - perguntou Huan empurrando as portas de madeira do píer lótus.

Acontecia uma festa animada, Wei Ying estava agarrado em Wangji quase chorando de desespero, os filhotes corriam envolta de Lan Zhan animados, o céu estava bonito, um barco grande era visível apenas os esperando após a cerimônia, viu Jin Ling brincando com o Sizhui e Jingyi como bons amigos, tudo parecia um sonho perfeito, todos felizes, Xichen franziu as sobrancelhas andando entre as pessoas, ele se virou para Cheng e arregalou os olhos.

- Suas roupas, não eram roxas? - perguntou confuso.

- Suas roupas, não eram brancas? - perguntou devolta Jiang Cheng.

- Os noivos chegaram, vamos continuar com a cerimônia - falou um dos convidados se sentando.

Os dois usavam roupas vermelhas, eles se olharam, Wanyin entendeu o que estava acontecendo e corou, puxou Xichen desesperado para fora do píer, mas seu pânico atiçou mais a curiosidade de Huan, ele riu e se soltou, acabou tropeçando e caindo de cara no chão ao abrir os olhos a cena era outra.

- Aquilo era o nosso casamento? - perguntou Xichen se sentando nos degraus da entrada para a sala do trono da seita Jiang. - Aquilo era o seu sonho sobre o casamento perfeito?

- Não deboche de mim - reclamou cruzando os braços. - Você que é o errado por se esgueirar para o sonho alheio.

- Se ainda estamos no Píer lótus... Deve ser mais parte do seu sonho, certo? - perguntou se levantando.

Três crianças passaram entre eles correndo e brincando, eram diferentes entre si, então aparentemente eram de famílias diferentes, mas se vestiam como nobres da seita YunmengJiang, os filhotes já um pouco crescidos corriam atrás deles, Xichen as seguiu curioso, viu um Xichen em roupas em tom roxo e um Jiang Cheng sorridente acolhendo um dos garotos nos braços.

- Uma família feliz - comentou Xichen sorrindo. - Por que três crianças?

- Não sei, acho que gosto do número três - respondeu constrangido. - Ridículo, certo?

- Ridículo? Isso é fofo - disse se aproximando mais. - É lindo, você é um homem bem romântico no fim das contas.

- Ei! Não seja chato, vamos indo, quero ver mais do seu sonho.

Xichen entrou no quarto que Jiang Cheng dormia, mas pararam na floresta próxima a Gusu, Huan franziu as sobrancelhas e entendeu que ali era o seu sonho, soltou um sorriso leve e caminhou sem pressa, era um sonho que teve recentemente, não esperava que dividiria com Jiang Wanyin tão cedo, não importava para qual direção que andassem, pararam juntos nas margens da fonte fria.

- O que é isso? - perguntou Cheng vendo duas silhuetas no meio da fonte.

- Um sonho meu, desde a sua tentativa de me assediar em público... Na realidade nem considero um sonho, está mais para um para uma cena constrangedora.

- Constrangedora? - repetiu confuso.

Realmente era constrangedor, Jiang Cheng desviou o olhar em pouco tempo, os dois se abraçavam dentro da água, não precisava se aproximar para saber o que faziam ali.

- Que pervertido... - comentou Jiang Wanyin em tom decepcionado.

- Quem é você para me julgar? Você é o culpado! 

- Eu? Eu sou um pervertido também - provocou e riu, era engraçado ver Xichen todo desesperado e desconcertado da aquela forma. - Mas a fonte fria é um local sagrado, certo? Melhora no cultivo e em curar feridas... Como é possível me colocar em uma ação tão suja?

Lan Huan olhou para ele irritado e com força o empurrou para dentro da fonte, Cheng voltou a superfície rapidamente, soltando um grito por conta do frio, até isso era tão real, agarrou o tornozelo de Xichen e o puxou para dentro da água, tudo ficou escuro e como se deslizassem por um túnel pararam dentro de um sala nova, ao se levantarem arrumaram o cabelo molhado da melhor forma possível.

- Será que chegamos no fim? - perguntou Cheng curioso.

- Não sei - respondeu andando sem rumo algum.

Xichen arregalou os olhos, era seu sonho, não... Não era seu sonho, era seu pesadelo, acordou de uma vez e chutou Jiang Cheng o fazendo cair da cama.

- Ai! - disse irritado se levantando. 

- Me... me desculpa - pediu e sorriu levemente. - Você sonhou também sonhou?

- Sobre o casamento, família e seu sonho pervertido da fonte fria? - perguntou, fazendo um tom provocativo na última fala.

- Como é possível? - perguntou em um sussurro e apoiou a mão no queixo pensando. - Isso nunca aconteceu antes... Aparentemente foi criado uma ponte entre nossas consciências e entramos em uma área ligada aos sonhos, mas... Mas como?

Jiang Cheng ficou em silêncio, não fazia ideia de como chegaram na aquela situação, então preferia não interromper o pensamento do Xichen, olhou na direção do incensário e suspirou, pensando que não era possível um objeto tão pequeno e simples ter uma habilidade dessa contida dentro.

- Amanhã... Iremos dormir denovo, dessa vez vamos prestar atenção em tudo que fizemos antes - decidiu Huan.

 

- Será que eles já estão sonhando? - perguntou Wei Ying.

- Por que deu o incensário para eles? Não chegamos ao acordo de guardar até achar um especialista?

- Para eles se conhecerem mais e também... É uma experiência interessante - explicou com as mãos atrás da cabeça. - E se descobrirem que eu que armei isso, você me protege, certo?

Lan Zhan o olhou sério e respirou fundo.

- Ei! O que está fazendo? - perguntou Wei Ying sendo pego nos braços.

- Todo dia - respondeu e o colocou na cama.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...