História Louca Paixão - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Romance, Sakura, Sasuke, Suspense
Visualizações 129
Palavras 986
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada de coração àqueles que estão acompanhando.
Lembrando que a fic é inspirada do livro, não no filme, e que não vai seguir exatamente o que está lá, apenas a ideia foi aproveitada ;)

Boa leitura!

Capítulo 4 - Disforme


Ela permaneceu parada sobre o batente da porta me olhando com o copo de suco entre as mãos.

Seus olhos verdes me miravam intensamente

Não consegui captar nada deles

Então simplesmente ela se aproximou e deixou o copo sobre a mesa perto da janela, virou-se para mim e suspirou pesadamente.

-Eu...

Molhou os lábios sem realmente me encarar

-Eu tive receio de ter um homem estranho na minha casa.

Ergui a sobrancelha e baixei o aparelho celular

Os orbes verdes me fitaram

-Desculpe mas, eu não te conheço. Mesmo estando incapacitado ainda é um homem...um homem desconhecido e eu sou uma mulher, sozinha...

-Então inventou outro nome?!

Me remexi minimamente sentindo leves pontadas nas pernas

-Sim.

Ela sorriu levemente

-Gosto de Sarada. Se eu tivesse uma filha esse seria seu nome.

Soltei o ar com mais força do que esperava

Ela desviou o olhar novamente

-Desculpe

Sua voz saiu baixa

-De alguma maneira eu te entendo

Me remexi novamente e as pontadas se tornaram mais intensas

-Tem um nome bonito...Sakura

Os orbes verdes se ergueram até mim

-Combina com você.

Ela se virou num rompante, ficou parada por alguns instantes e depois foi até a mesa em busca do copo com suco. Quando se aproximou novamente levou o mesmo até meus lábios

-Beba tudo, vai te fazer bem.

Me prendi em seu gesto

Em sua gentileza em servir aquele simples copo de suco

Sorvi tudo preso naquele olhar

 

Quando terminei ela continuava com os orbes presos aos meus

Então sutilmente ergueu a mão e levou os dedos até o canto de meus lábios secando o fino rastro do liquido que escapara por ali.

Senti uma leve queimação no local

Contemplou o gesto de seus dedos.

Quando acabou recolheu a mão e abraçou o copo vazio

Sorriu minimamente

Por fim deu um passo para trás

-Obrigado Sakura

Ainda me olhando e com o singelo sorriso nos lábios respondeu

-Por nada, Sasuke-kun...

E com o copo junto ao corpo se virou passando pela porta me deixando mais uma vez ali sozinho

Soltei o riso pelo nariz

Sasuke-kun

A quanto tempo não era chamado assim!

 

 

Adormeci mais uma vez, mas ao abrir os olhos a onda veio direta e certeira me inundando e me afogando em meio a dor.

As fincadas em minhas pernas eram fortes e agudas e não me permitiam que me movimenta-se

Sentia a boca seca tamanho desespero.

Meu coração disparou e a agonia me invadiu

Tentei levar as mãos até abaixo dos quadris mas o incômodo era tanto que torci o cenho

Tinha algo errado com minhas pernas!

E quanto mais meu coração disparava exasperado mais ânsia eu tinha em move-las

Então o fiz

O grito que expurguei foi tão alto e lancinante que senti minha garganta secar e arranhar na hora.

Retirei os cobertores de sobre meu corpo e me forcei choroso a ver o que havia ali

Se é que havia realmente alguma coisa ainda ali

Então percebi as formas torpes, inchadas e inflamas de meus membros abaixo dos joelhos inchados

O esquerdo muito pior que o direito já que se encontrava em uma posição humanamente impossível.

Tentei mover os dedos dós pés que de tão brancos estavam esverdeados

Os hematomas roxos quase pretos constatavam o nível de inflamação interna

Minhas pernas estavam condenadas

Disformes.

A respiração forte e descompassada acompanhava as gotas de suor

A dor...

Achei que já havia me livrado dela

Mas não, uma nova dor amiga veio me atormentar e me lembrar do estado de desgraça ao qual me encontrava.

-Sakura!

Tentei gritar mais uma vez mas minha garganta arranhava fortemente e quanto mais força fazia mais a pungência aumentava

Estava fraco

Sentia meus últimos resquícios de forças se esvaindo

Então tudo ficou escuro

 

 

Acordei com ela sobre mim

-Sasuke-kun, o que aconteceu?

Eu mal conseguia abrir a boca para dizer algo

-Você está com febre!

Meus olhos não conseguiam acompanhar seus movimentos

-Minhas...

Comecei

Ela se adiantou em minhas palavras

-Suas pernas pioraram!

Ela tocou com seus dedos finos e frios a região abaixo de meus joelhos

Gemi

-Achei que poderíamos esperar mais mas não vai ter jeito, vamos ter que colocar no lugar.

Um frio, um longo e profundo frio se abateu sobre mim

O olhar gentil e condolente dela me alcançou

Tive medo daquele olhar

Então os dedos finos se tornaram mais firmes sobre minha pele

-Não...

Sussurrei

Mas foi tarde demais

Ela segurou sobre meu joelho inchado e puxou me pé com tudo de maneira firme de única vez

Meu corpo pulou dando um grande espasmo

Lágrimas saíram de meus olhos

-Desculpe Sasuke-kun

Ela deu a volta na cama

Não...ela não podia fazer aquilo

Tentei erguer o corpo e alcançar suas mãos profanas mas foi em vão

Percebi mais uma vez aqueles dedos sobre mim

Quis xingá-la de todos os nomes possíveis e impossíveis

Minha garganta estava embargada

Ela puxou meu calcanhar com uma mão e afastou meu joelho com a outra em sentidos opostos

Arranhei os lençóis com afinco imaginando ser as mãos endiabradas dela

O barulho dos ossos era como uma sinfonia desafinada

Disforme

Fúnebre

Mortal

Abri a boca sem saber se realmente emiti algum som

Então tudo se tornou escuridão

Mais uma vez.

 

Não sei quanto tempo permaneci pagado, só sei que quando abri os olhos novamente não havia nada.

Nem dor

Nem agonia

Nem solidão

Pois ali, bem ao lado estava ela

Com os cabelos rosados pendidos soltos sobre o travesseiro e em metade do rosto sereno

Ali, bem do meu lado da cama Sakura dormia tranquilamente.

 

A primeira coisa que passou por minha mente foram minhas pernas.

Então o desespero me assolou novamente

Retirei as cobertas de sobre mim e as vi.

Toda a região abaixo das rotulas estavam presas por torniquetes e bandagens.

Suspirei realmente aliviado.

Quando me recostei mais uma vez sobre a cama olhei para o lado.

Os olhos verdes me espreitavam atentamente.

 

 

CONTINUA...


Notas Finais


Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...