História Loucos podem amar - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias .hack//Liminality
Personagens Personagens Originais
Tags Gore, Hentai, Magia, Poderes, Yaoi
Visualizações 9
Palavras 1.495
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 30 - Vamos ás compras!


Depois de andar até a mansão, consegui pular a janela que levava até o quarto de Olivia e fiquei andando por ele, tinha alguns retratos dela, eu me sentei na frente de um e e abaixei minha cabeça.
Lucifer: Por que...Olivia? 

Quebra tempo = 

= V.S Lucy = 
Eu já estava na mansão da Olivia, Halsey, Mabel e Olivia não estavam em casa, Mark estava olhando com a cabeça abaixada para a televisão e Shiryu com as mãos no rosto, fui andando até a direção deles para ver oque estava acontecendo e olhei para a TV.
Lucy: Huh..Meninos oque aconteceu?
Mark: Parece que....Olivia se jogou do palco e acabou batendo a cabeça em uma das barras de ferro para impedir que entrem no palco e não resistiu...
Shiryu: Ela está morta..
Por um momento senti meu coração parar mas a voltar a bater novamente.

Lucy: Por que ela faria isso?
Mark: Disseram que ela sofria de Esquizofrenia e essas loucuras parecem ter mexido com ela no meio do show, então...parece que ela mesma se suicidou. 

Eu abaixei minha cabeça e continuei olhando para a TV, estava passando o momento que Olivia se jogou do palco e Halsey e Mabel correram desesperadas para ajuda-la...que horrível.

Lucy: Elas estão no hospital?
Mark: Sim.. Mabel deve estar em choque.
Shiryu: Imagine a Halsey..que esteve com Olivia a mais tempo que qualquer daqui.
Lucy: ...Elas devem estar muito..não sei como dizer.

A mansão ficou um completo silêncio, os empregados estavam se lamentando por Olivia, admito que senti uma vontade de chorar por causa disso...Olivia nos salvou..e não..podemos fazer nada para pelo menos salvarmos ela. 

O dia passou, Mabel ligou avisando que ela estaria no hospital com Halsey e que só voltaria de manhã, estavam tentando desesperadamente reanimar Olivia, todos fomos dormir, mas com essa notícia nem fechar os olhos é mais possível...

Lucy: Ahh cara..Que horrível.....

Depois de ter amanhecido consegui finalmente fechar os olhos e descansar um pouco, eu poderia chegar um pouco tarde no trabalho já que os suprimentos eu e o Timmy compramos ontem..não sei se estou disposta o suficiente para ir para o trabalho..mas é uma obrigação. 

Em outro lugar = 

= V.S Sofia = 

Eu e a mamãe iriamos ir para o mercado já que iriamos fazer um almoço, eu nunca mais vi Mabel, ela parece ter se mudado..poxa..eu queria ter me aproximado mas dela e tentar ser sua amiga, sei lá.. minha mãe estava me arrumando então saímos, estava de manhã mas sempre tem umas lojinhas que abrem com poucas coisas, mas como aproveitamos fomos para comprar coisas pro café da manhã também, chegamos na loja e tinha um homem sentado, ele estava com a cabeça abaixa seu cabelo tampava seu rosto então não pude ver se ele estava dormindo ou acordado, apenas com a cabeça abaixa, eu puxei o braço de minha mãe de leve e apontei para o homem.

Mãe de Sofia: Oh Sofia, esse homem deve ser apenas um morador de rua que esta dormindo aqui, não fale com estranhos..ninguém é confiavel. 

Ela havia feito sinais para que eu pudesse entender oque eu havia dito...não conseguia ouvir e isso atrapalhava muito. 

Eu não acho que ele seja um morador de rua, ele parece estar bem reservado e não esta com um cheiro ruim...ou sei lá...minha mãe entrou na loja, eu esperei um pouco para tentar ver se ele estava acordado até que consegui ouvir sua voz, era bastante grossa e conseguiu me dar uns calafrios e me assustar um pouco, eu não sei como consegui ouvi-lo que assustador...E LEGAL!

Kairos: Haha..Morador de rua...

Ele levantou a cabeça então consegui ver seu rosto, consegui recuar um pouco então corria rapidamente para a loja novamente e a encontrei em um corredor pegando coisas, ela fez sinal para que eu parasse de tentar me comunicar com aquele homem, não demorou muito para pegarmos tudo, minha mãe pagou a moça que liberou a passagem para sairmos, ele ainda estava lá, eu sempre gostava de comprar barras de chocolate para comer enquanto ia pra casa, minha mãe encontrou uma amiga e foi andando sem perceber que eu havia ficado para trás por causa que tive que parar para achar o chocolate no meio de latinhas de milho e ervilha...ARGHH QUE CHATO! Por que eu não peguei o chocolate na mão dessa vez? Consegui achar o chocolate, e tentei acompanha-la mas a perdi de vista, droga!! Mas espera..vou tentar falar com esse moço, não acho que ele me faria mal. 

= V.S Kairos = 
Eu estava sentado olhando as pessoas passarem e aquela criança que estava me encarando o tempo inteiro, ela parecia ser muda e surda, por causa dos sinais que sua mãe fez a ela..ela era diferente das garotas que já vi passando.. interessante, ela estava parada no meio da calçada olhando para os lados parecia que havia se perdido de sua mãe, eu admito que estava com uma vontade enorme de rir..mas ela veio em minha direção e ficou me encarando igual da última vez, seus olhos eram de uma tonalidade azul e brilhante, eram até que bonitos. 

Kairos: Oque você qu- ah é mesmo você não consegue me ouvir.

Ela ficou com um sorriso e fez um sinal que conseguia me ouvir, ela estava com uma expressão surpresa e muito..MUITO INFANTIL...fiquei com uma vontade enorme de botar minha mão no rosto dela para não ver aquele rosto...'' FOFO '' ela estava segurando uma barra de chocolate nas mãos, ela fez um pouco de força e até acho que ela se cansou de tanta força só pra quebrar uma barra de chocolate, ela conseguiu partir o chocolate em duas partes e balançou um pedaço para mim pegar.

Kairos: Tudo bem...eu acho..? 

Peguei o chocolate de sua mão e dei uma leve mordida, o gosto era bem doce, fazia um bom tempo que não comia algo assim, ela se sentou na minha frente, ela batia ainda em meu músculo...era tão baixinha chegava ser engraçado.

Kairos: Valeu pirralha...só pra tirar uma curiosidade, um gato mordeu sua língua ou você é muda mesmo?
Ela fez um sinal que era muda, ela ficou olhando para os meus cabelos e começou a mexer neles, eu a empurrei ela pareceu uma bola e acabou dando uma cambalhota e bateu palmas.

Kairos: Sério garota..oque você viu em mim que você agora quer ficar aqui? É estranho... 

Ela fez um sinal que apenas queria ser minha amiga, eu fiquei com uma vontade imensa de rir, amigos? Quem precisa de amigos? Só sei que eu não preciso...

Kairos: Eu não...sei se devo agradecer mas..não preciso de amigo-

Balançou as mãos, parecia que ela queria me mostrar algo, dei um longo suspiro e dei mais uma mordida no chocolate, não era muito...bom igual chocolate branco mas...era chocolate.

Kairos: Arghh..Okay garota, me mostra oque você quer me mostrar e vai procurar sua mãe.

Ela fechou os olhos e respirou fundo, seu cabelo começou a brilhar e a se movimentar, não estava ventando, ela abriu os olhos eles estavam brancos e tudo parecia ter parado, tudo estava..congelado? Eu me levantei com uma expressão confusa, o cabelo dela ainda se movimentava para cima, tipo como se estivesse voando, ela olhou para mim e deu um sorriso.

Kairos: Wooah..Sério que você pode parar o tempo?..Seria bem útil..

Seu cabelo parou de se movimentar e ficou normal novamente, tudo voltou a se movimentar normalmente, seus olhos voltaram ao normal e ela comeu o pedaço da barra dela como uma criança de 7 anos...

Kairos: Você...tem quantos anos...garotinha?
Ela fez um sinal com seus dedos, ela havia 13 anos...só estou confuso..como essa garota consegue me ouvir? Ela não deve ser surda realmente.

Kairos: Você ouve mas alguém além de mim? 

Ela balançou a cabeça num sinal de não, era meio confuso entender essa garota...

Kairos: Olha...eu tenho ir agora..tenho algumas coisas a fazer..mas agradeço pelo chocolate...Sofia?
Seus olhos brilharam, ela deu outro pulo de alegria so por eu ter falado seu nome, essa garota é estranha... e não de falar muito...hehe..não consegui segurar essa piada interna...AHAHAH, botei minha boca para tampar a risada, ela me olhou confusa mas logo foi recuando, ela fez um sinal de adeus, mas ficou parada, continuei andando mas ouvi alguns barulhos tipo de latas de lixo caindo..estava bem próximo. 

Kairos: Essas pessoas são ignorantes com a própria cidade...que rídiculo..

Eu ouvia uns sons bastante estranhos atrás de mim, era Sofia tenta pedir ajuda..mas não conseguia dizer, alguns garotos...que pareciam ter aproximadamente 18 anos..ou até menos estavam fazendo piadas com ela, por ela ser muda e surda...ela não conseguia se sentir ofendida..o problema é que aquilo já estava se tornando uma agressão...

Kairos: Argh..eu não quero mesmo ter que ajudar ela..é muito...''super-herói ''...e assim ela nunca mesmo vai sair do meu pé..

Eu continuei andando mas os sons que Sofia fazia por não conseguir falar estava me incomodando, eu olhei para a barra de chocolate em minha mão e olhei para trás novamente..argh...pirralha. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...