História Loucos por Dite - Capítulo 3


Escrita por: e Madison_Mermaid

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Algol de Perseu, Camus de Aquário, Chris de Cetus, Dohko de Libra, Eiri, Geist de Serpente, Hyoga de Cisne, Hypnos, Ikki de Fênix, June de Camaleão, Kanon de Gêmeos, Lyfia, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miho, Miro de Escorpião, Misty de Lagarto, Mu de Áries, Pandora, Radamanthys de Wyvern, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Ofiúco, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio, Thanatos, Violate de Behemoth (Estrela Celeste da Solidão)
Tags Afrodite De Peixes, Misty De Lagarto, Políamor, Romance, Shina De Ofiúco
Visualizações 60
Palavras 3.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus queridos!

Espero que gostem do capítulo de hoje que tá beeeem quente!

Agora, desfrutem e boa leitura!

Capítulo 3 - Com a libido à mil


Shina olhava-se atentamente no espelho. Estava quase pronta para sair.  A bela esverdeada passava a última camada de seu rímel extra longo, que deixava seus olhos verdes ainda mais chamativos e interessantes.

Ela porém, não era adepta de maquiagens pesadas. Sua beleza natural era suficiente para que apenas alguns poucos toques como batons, rímel e blush a realçasse com perfeição.

Enquanto se maquiava, Shina pensava no que estava acontecendo em sua vida. Na missão que acabara de fazer, e no fim repentino de seu namoro com o Cavaleiro de Pégaso.

“Seiya… porque não demos certo?” pensava, tentando abafar as lágrimas que estavam prestes a lhe invadir as orbes. Mas, sem que fosse sua intenção, novamente o assunto estava sendo debatido em um infinito replay dentro de sua inquieta mente.

“Olha, Shina… acho melhor pararmos por aqui, antes de sairmos machucados. Não podemos mais insistir em algo sem futuro que só está nos mantendo presos e infelizes” foram as palavras que ele havia lhe dito há alguns dias, e que lhe martelavam impiedosas todas as vezes em que estava sozinha. Afinal de contas, ela já estava a muito tempo machucada.

Deu então batidinhas de leve nas bochechas, tentando sair daquele pequeno torpor emocional. Passou seu batom vermelho queimado, calçou suas sandálias de salto alto e grosso e pegando sua bolsinha e saiu, rumo ao 12° Templo.

 

Xxxxx xxxxx xxxxx

 

Misty estava em sua casa, terminando de se arrumar. Trajava uma camisa pólo magenta, que combinava com seu jeans de lavagem escura, e nos pés trazia um sapatênis caramelo.

Borrifava em si seu perfume preferido, e sentia-se o mais belo entre os mortais. Era vaidoso, admitia, mas não se achava pedante e nem esnobe. Apreciava em demasia o que era belo e por isso a imagem de seus companheiros de missão não saía de sua mente.

Por Afrodite percebia que sentia algo físico, carnal mesmo, e isso ficou ainda mais evidente quando seus corpos se tocaram durante o desenrolar da missão.

Por Shina, não sabia bem o que era… se admiração ou respeito por ser tão destemida e aguerrida, como sua idolatrada Xena, a musa do seriado que assistia todos os fins de semana na solidão de seu lar.

A imagem dessas duas pessoas povoavam seus pensamentos e então decidiu sacudir sua cabeça para ajeitar os cabelos e sair, rumo a tão aguardada festinha na Casa de Peixes.

 

Xxxxx xxxxx xxxxx

 

A Cobra andava apressada, saindo da Vila das Amazonas e indo direto para o começo das escadarias das Doze Casas. Sentia que precisava de uns drinks para tirar os pensamentos de Seiya, e sabia que sendo Afrodite caprichoso como era, certamente faria alguns excelentes.

Pegou-se então pensando no Dourado. Em como ele era gentil, educado e interessante. Ah sim, porque embora sua fama fosse de ser um almofadinha afeminado, ela havia descoberto que na verdade aquilo não passava de fofocas maldosas. Acabou sentindo um friozinho íntimo ao pensar no que ele havia lhe dito anteriormente, sobre gostar tanto de homens quanto de mulheres. E por algum motivo, aquilo havia lhe intrigado profundamente.

Estava absorta nestes devaneios quando acabou trombando com Misty, que parado na escadaria de Áries olhava para o belo relógio de pulso que estava usando, tentando acertar os ponteiros.

_ Mas o que é isso, criatura? Olhe por onde anda, pelos deuses! - disse ele, sem olhar para quem havia lhe trombado.

_ Merda! Que falta de educação, Misty! - gritou ela.

_ Ah Cobrinha, é você? - ele deu um leve sorriso, que acabou sendo recebido pela garota com desconfiança.

_ Sim, claro que sou eu. Olha... desculpe, eu estava meio distraída e não te vi aí parado. - ela continuou.

Shina usava um belo vestido azul marinho, com uma gola rolé de renda vazada, cintura marcada e saia justa na altura das coxas. Seus cabelos estavam soltos, e caiam graciosos com suas ondas displicentes pelos ombros da ariana.

A beleza da moça não passou despercebida por ele, que reparou mais a fundo o visual da colega. Estava naturalmente bela, sem muitos artifícios para destacar sua real figura. Sorriu mentalmente, e pensou intrigado em como uma criatura tão bonita podia ser tão rude e grosseira ao mesmo tempo.

A italiana parou para contemplar o prateado, e admirava aquele homem belíssimo naquela roupa aparentemente simples. O tom magenta acentuava muito bem sua pele, e seus olhos azuis pareciam ainda mais brilhantes. O perfume dele a inebriou, e o brilho dos dourados cabelos fez com que ela abrisse um sorriso sem ao menos sentir. Pensava consigo mesma como um homem tão lindo poderia ser tão irritante e convencido.

Eles acabaram sendo interrompidos em seus devaneios quando um terceiro se aproximou.

_ Boa noite Shina, Misty. Vocês estão tão bem arrumados, vão aonde? - perguntou Seiya, tentando ser simpático, mas acabando por ser um pouco inconveniente.

_ Ah, Seiya. Boa noite. - disse Shina, bem desconfortável por ver o castanho ali a sua frente.

_ Olá Pégaso. Estamos indo comemorar nossa missão recente. Você também não está nada mal, mesmo essas calças sendo de duas coleções atrás… Onde está indo? - disse Misty, com sua sinceridade ácida.

Shina então reparou que o francês estava certo. Seiya estava mesmo arrumado para sair, com calças sociais escuras e justas e uma camisa social vermelha de mangas compridas. Ele havia arrumado os cabelos com gel, e depois de meses de relacionamento que tiveram ela sabia que ele só se vestia assim para ir em um lugar: o restaurante mais requintado de Atenas. Então deduziu o óbvio, quando o bronzeado se esquivou de responder a pergunta de Misty. Seiya estava indo para um encontro.

_ Bem pessoal, devo ir. Até mais! - disse o japonês, dando as costas e descendo as escadas.

Se ela não fosse uma amazona treinada, teria ido ao chão. O jeito impessoal como Seiya havia se despedido… o suposto encontro... Shina sentia como se um punhal tivesse sido cravado em seu peito.

Misty percebeu, e como não estava disposto a ouvir lamentações irritantes vindas dela, tratou logo de pegar em sua mão e puxá-la para cima.

_ Venha Shina, não é nada fino chegar atrasado. Vamos logo antes que Afrodite  faça a louca! - sorriu cínico - Ouvi dizer que ele fica meio surtado com atrasos.

 

Xxxxx xxxxx xxxxx

 

Afrodite estava na 12ª Casa. Preparava tudo para a festinha que teria ao lado dos Prateados.

Destilados, mixers, alguns aperitivos como canapés e frios. Tudo estava arrumado com muito capricho e zelo pelo Cavaleiro de Ouro.

E depois de verificar uma dezena de vezes se tudo estava de acordo, um último detalhe epôdejeitado: um aparelho de som, pois festa sem música não é realmente uma festa, na sua opinião.

Os dois convidados então chegaram, e após pedirem permissão, entraram em Peixes.

Ficaram abobados com o bom gosto do anfitrião, pois estava tudo muito bem decorado, as bebidas e petiscos estavam exatamente nos lugares em que deveriam estar, e a música, que lhes soava familiar, tocava numa altura agradável, que lhes permitiriam conversar tranquilamente no decorrer da reunião.

Não puderam deixar de reparar também em como o Pisciano estava belo, em suas calças sociais escuras, sapatos de couro carmim e camisa off-white social, cujas mangas estavam dobradas até o cotovelo e que realçava ainda mais seus longos cabelos azuis. Uma magnífica rosa lhe enfeitava o bolso da camisa.

_ Poxa Afrodite, você sabe mesmo organizar uma festa! - disse Shina, empolgada.

_ É, está bom... - comentou Misty, sem querer dar o braço a torcer.

O Dourado os olhou sorridente, passando seus belos orbes claros de cima a baixo em ambos. Aqueles dois eram realmente muito atraentes.

_Meus queridos, temos vodka, whiskey, rum… o que quiserem! - disse ele, apontando para as garrafas de bebidas.

_ Obrigado! - responderam os dois em uníssono.

_ Ali na mesa estão os aperitivos, e podem comer o que quiserem e o quanto quiserem. A ordem aqui é ficarem à vontade, ok? - piscou maroto.

Os prateados acenaram em positivo, e se dirigiram ao que respectivamente lhes interessava. Shina foi até onde estavam as bebidas, e pôs uma boa dose de vodka no copo. Misty foi até os aperitivos e pegou alguns canapés. Ficou observando o dono da casa tomando whiskey, e quando um fiozinho do ambarino líquido lhe escapou pelo canto dos lábios, achou extremamente sexy. E como que em transe, deu alguns passos em direção até ele, que por sua vez olhava atentamente a esverdeada e suas curvas sinuosas e sensuais.

Misty reparou os olhares do Dourado para sua colega e ficou inesperadamente irritado. Sentou-se então em uma das poltronas da sala, e lançou um olhar fulminante pra ela, que alheia aos colegas, continuava a tomar sua vodka.

O Lagarto resolveu insistir na sua tentativa de provocação, mas agora decidiu fazê-lo mais de perto. Se aproximou a passos lentos da italiana, tomando o copo das mãos dela, e falando com deboche:

_ Bebidas servem para serem apreciadas, saboreadas… não para serem entornadas como se fossem água em meio ao deserto! Sei que ficou meio abalada por causa do Pangaré, mas não é enchendo a cara que irá resolver esse problema!

_ Não fode, Misty! - respondeu seca, tomando o copo de volta - Meus problemas não são da sua conta!

_ Sei que não, mas, pense no Dite, que fez essa reunião pra nos divertirmos. Você quer estragar tudo com a sua depressão? - num impulso, acariciou o rosto dela, e sentiu algo esquisito em seu estômago, e não era vontade de vomitar, como normalmente acontecia ao contato mais próximo com uma mulher - Se quer se embriagar, que seja por um motivo melhor do que aquele fedelho de pinto pequeno!

Ela levantou uma de suas sobrancelhas e perguntou, intrigada:

_ E quem disse que o pinto dele é pequeno?

_ Não precisa ser um gênio pra adivinhar, querida. - sorriu divertido - Só não enxerga isso por causa desse amor louco que ainda sente por ele. Quando passar, verá, e depois me dirá se tenho ou não razão! - continuou, pegando de leve a mão dela, para levá-la mais pra perto do pisciano - Vamos ficar com o Dite! Tadinho… ele tá meio abandonado.

Ela soltou um meio sorriso, e seguiu com ele, para o outro lado da sala.

 

Xxxxx xxxxx xxxxx

 

Após mais alguns drinks, conversas e risadas, a amazona começou a observar com mais atenção os dois Cavaleiros.

Eles conversavam alegres, e Afrodite sentia a textura dos cabelos loiros de Misty,  pegando-os entre seus dedos.

_ Eu te falei que esse shampoo é maravilhoso! - dizia o Prateado, sorridente.

Afrodite então se aproximou do francês, e posicionando seu rosto próximo do pescoço dele o cheirou.

_ E o cheiro é inebriante. - disse o Dourado, fazendo com que os outros dois se arrepiassem por completo com aquele gesto. Shina por sentir uma mascarada pontinha de ciúmes e Misty pelo efeito de sua respiração tão próxima.

E levada pelo fulgaz efeito etílico, a Cobra disse:

_ Meninos, vamos dançar!

Dite e Misty a olharam surpresos.

_ Venham, vamos! - ela os puxou pela mão, até o meio da sala ampla onde estavam.

Todos começaram a mover então. O som tocou uma série de músicas animadas, até que acabou mudando naturalmente para uma com uma batida um pouco mais sensual.

Afrodite então se afastou, para pegar um pouco mais de bebida, e quando voltava não pôde deixar de reparar no que acontecia com seus dois convidados.

_ Ai adoro essa musica! - disse Misty, que começou a mexer seu corpo sensualmente, rebolando de uma maneira provocativa.

Shina o olhava interessada, sem perceber. Lembrava das conversas que aconteciam entre as amazonas e aprendizes do Santuário, onde o assunto era ele e sua beleza, e como elas sempre comentavam que gays eram melhores de cama que o restante dos homens.

O Prateado continuava a se mexer, movendo-se serpentinamente, de um modo fluido e cheio de sensualidade, despertando em ambos espectadores certa excitação.

Obviamente, ele percebeu. Misty adorava ser o centro das atenções, e vendo que Afrodite a esta hora, o devorava com os olhos, acabou aproximando-se da bela esverdeada para provocá-lo ainda mais.

_ Você me chama para dançar mas fica parada ai, Shina…. - ele a enlaçou, pegando-a rispidamente por trás e segurando em seus quadris. - Dance comigo.

Começou então a controlar o corpo italiano com suas mãos, fazendo-a rebolar junto consigo, enquanto encostava nela sua pélvis. Shina deixou-se levar, jogando a cabeça para trás e apoiando a nuca nos ombros do Cavaleiro de Lagarto.

Afrodite começou a suar. Misty o encarava de soslaio, provocativo como só ele sabia ser.

Ver os dois belos companheiros dançando sensualmente enchia Afrodite de tesão.

Astuto, porém, percebeu as intenções de Misty e por isso resolveu entrar em seu jogo.

_ Shina minha flor, venha dançar comigo agora. - Disse, puxando-a de encontro ao seu corpo.

Ele a segurou fortemente pela cintura, encaixando sua perna esquerda no meio das pernas da amazona. Ambos dançavam, movendo seus quadris em conjunto, enquanto seus corpos unidos acabavam esfregando-se um no outro. Afrodite lançou um olhar desafiador para o loiro que o observava desejoso, apoiando sua cabeça por cima dos cabelos verdes de Shina.

Uma pontada se deu no baixo ventre de Misty, quando o Prateado se excitou.

“Afrodite de Peixes… está me provocando… quer mesmo pagar pra ver?” - pensava ele, que mesmo sem perceber, também prestava atenção no movimento dos quadris largos da Amazona de Ofiúco.

Sentir o roçar do corpo quente e gostoso da mulher enquanto Misty o comia com os olhos foi demais para o Pisciano, e seu membro se enrijeceu, pulsando de desejo, o que foi sentido pela ariana na mesma hora.

Um restinho de sanidade lhe passou pela cabeça, e para não perder-se naquele homem lindo, ela se afastou, indo até o banheiro sem nada dizer. Estava molhada.

E então, enquanto Dite estava sozinho, Misty se aproximou mais um pouco. Mordeu um dos lábios, lançando ao Dourado um olhar convidativo.

_ Vai ficar ai de pau duro sem fazer nada, Afrodite? - disse ele, provocativo.

_ Ah, Misty. Você nem sonha com metade das coisas que ainda quero fazer com você. - respondeu o azulado.

O sueco puxou o outro contra si sem rodeios. Enfiou seus dedos por baixo dos loiros cabelos, fixando a mão em sua nuca, dizendo com isso que ali, era ele o macho alfa.

Encaixou sua pélvis contra a do Lagarto, deixando que suas ereções se tocassem e estimulassem uma a outra.

_ É assim que você gosta, não é Misty? - perguntou ele, mordiscando o lóbulo da orelha do Cavaleiro.

O prateado arfou.

Afrodite então tomou a boca rosada sem cerimônias e sem pedir licença. Invadiu-a com sua língua quente, provocando Misty com um beijo lascivo e dominador.

Shina voltou do banheiro a tempo de presenciar a quente carícia entre os dois.

O jeito com que os corpos masculinos se encaixavam, exalando virilidade ao trocar aquele beijo foi demais para ela, que sentiu sua feminilidade molhar-se ainda mais, se contraindo pela erótica visão.

“Deuses!” pensava, observando o movimento das bocas que se buscavam famintas, cujas línguas podiam ser vistas em relances.

Percebendo a presença dela, Afrodite soltou Misty, afastando-se dele. As excitações de ambos eram visíveis. O loiro sorriu com malícia, sentindo-se vitorioso, e passou por Shina seguindo para o banheiro, limpando com o polegar e o indicador a boca lambuzada pelo beijo de Afrodite.

Os olhos verdes da italiana se encontraram com os de Dite.

_ Eu… eu… - ela titubeou.

_ Oh minha querida… - disse ele, aproximando-se dela e afastando os cabelos para ter acesso a delicada orelha - Essa excitação toda é por sua causa também.

O Dourado sentiu o corpo de Shina amolecer, quando abraçando-se a ela beijou sua boca, com a mesma intensidade que usou ao beijar o Cavaleiro de Lagarto.

Ela se sentiu leve, flutuando.

Ele sentiu a mesma sensação gostosa de arrepio que teve com Misty. Ambos lhe despertavam seus mais primitivos instintos, seus mais eróticos desejos.

O francês então saiu do banheiro, e ao ver a cena, acabou bufando de ódio. “Cobra oferecida! Mal me esperou sair e já tá pendurada nele… que boa bisca!” pensou, chegando mais perto da dupla.

Iria arrumar uma baita confusão, mas ao ver as mãos de Dite correndo o curvilíneo corpo da esverdeada e o som dos sexys gemidos dela, desistiu. Ficou ali, parado, apreciando o excitante espetáculo protagonizado pelo casal, e sentiu seu mastro enrijecer novamente, latejando com força.

Como numa hipnose, resolveu se aproximar ainda mais. Não sabia o porquê, mais queria estar ali, entre eles, também trocando carícias e sentindo ambos os corpos entre as suas mãos.

Sacudiu a cabeça e pensou: “Não é possível… estou sentindo atração por uma… mulher?” Pôs a mão no peito, na altura do coração, e deixou uma lágrima correr sem avisar. Se sentiu confuso, perdido.

Tanto a esverdeada quanto o azulado sentiram a presença do Lagarto, e então se soltaram, e sem jeito, tentavam se recompor.

Misty disfarçou como pôde seu estado de espírito, abrindo o seu melhor sorriso, agindo como se nada tivesse ocorrido.

_ Que desânimo é esse? Vamos voltar a dançar! A noite é uma criança! - levantou um copo de whiskey e propôs um brinde - À nós, os mais corajosos, eficientes e belos guerreiros deste lugar.

Ambos olham para o francês e sorriram, entregues. Com seus copos em mãos, os levantaram para o brinde, e falaram juntos:

_À nós!

Brindaram com um brilho de alegria e êxtase em seus orbes, os fazendo esquecer temporariamente de suas próprias mazelas pessoais, e decidiram viver o contentamento daquela ocasião especial.

 

Xxxxx xxxxx xxxxx

 

E assim a noite foi passando.

 

Todo o repertório do Abba já havia tocado e por volta das duas da manhã os prateados voltavam pra casa. Se despediram do anfitrião, que altinho por causa das bebidas, deu um longo e feliz suspiro. Não passou de uns beijinhos com a dupla, mas, havia valido a pena só por estar perto deles outra vez.

A Cobra e o Lagarto desceram as escadarias num estranho silêncio, mas não estavam tristes, pelo contrário. Estavam estranhamente contentes, relaxados, despreocupados até. Perto do Coliseu, Shina e Misty se despediram, pois então tomariam caminhos diferentes, já que suas casas ficavam em direções opostas.

_ Juízo Cobrinha! Não vá cair de bêbada no meio do caminho! - provocou o loiro.

Em resposta, ela mostrou-lhe  o dedo do meio, que deu uma sonora gargalhada.

_ Você é hilária, bambina!

_ Não sou bambina! Sou uma mulher, idiota! - rebate irada.

_ É mesmo? Não diga… - falou com ironia, porém, sem ele mesmo sentir, estava a milímetros da ariana, que o olhava com seus orbes esmeralda vidrados, vibrantes - Então, se comporte como uma, e não deixe se abater por causa daquele fedelho. Merece muito mais que aquilo… - Misty deu um beijo no rosto dela, que pegando bem no cantinho dos lábios femininos fez os corpos dos dois tremerem na mesma hora.

Eles sentiram os tremores que ambos emitiram e se afastaram confusos. Se olharam então, fixamente, e suspiraram nervosos. Aconteceu algo ali que era diferente, inusitado.

_ Eu… já vou. Tchau Misty! - Shina se virou e correu para a Vila das Amazonas.

_ Tchau… Shina… - o rapaz tocou os seus lábios ainda sentindo o calor do pedacinho dos lábios dela. Sorriu sem sentir, e foi à passos lentos para a sua casa.

 

Xxxxx xxxxx xxxxx

 

No meio do caminho, Shina, que ainda estava desnorteada com o singelo beijo de Misty, vê de longe alguém que lhe parecia familiar. Se aproximou e viu que era Seiya, de braços dados com a serva pessoal de Aiolos, uma loira chamada Maíra.

O casal parecia feliz. Sorriam muito, gesticulavam bastante, e ele acariciava os cabelos lisos e dourados que a moça ostentava. Davam alguns selinhos, lhe beijava as mãos, coisas que nunca se preocupou em fazer com ela em público.

Seu coração se partiu ao ver aquilo. Nunca tinha ganho essas classes de carinho e afeto da parte dele, e se sentiu intimamente humilhada e usada.

Em disparada, chegou rapidamente em casa, foi direto para o chuveiro, onde deixou a água cair por seu corpo, de roupa e tudo. Ficou ali por um bom tempo, chorando, se sentindo péssima.

Saiu de lá, pôs uma camisola simples de seda preta, sentou-se na cama e voltou a chorar.

Convulsivamente, suas lágrimas rolavam livres por seu rosto, e um aperto horroroso tomou conta de seu peito. Olhou pra cabeceira e lembrou-se dos calmantes que June havia lhe dado há algum tempo, pois ela sempre os tomava quando estava deprimida por causa de seu conturbado namoro com Camus, que era sempre frio e indiferente com ela.

Abriu a gaveta e pegou o frasco. Foi à cozinha e pegou uma vodka que tinha no armário. Tomou o líquido e um comprimido. Ficou pensativa. “ Acho que vou tomar mais alguns… vai que só esse não faz efeito?”  Com isso, pegou uma boa porção de comprimidos e os ingeriu, indo para a cama, onde continuou tomando sua bebida.

E em menos de cinco minutos Shina tinha apagado, e estava jogada na cama, com o frasco de remédio no chão e garrafa de vodka nas mãos.

 

Continua...


Notas Finais


E então? O que acharam do capítulo?

Fiquem à vontade para comentarem, expressarem sua opiniões, sugestões, impressões e críticas!

Mil bjos para todos e até breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...