História Louis Loves Harry - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Ed Sheeran, One Direction
Personagens Ed Sheeran, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Abo, Boyxboy, Ed Sheeran, Larry, Larry Stylinson, Lgbt, Ned, Niall, One-shot, Ziam, Ziam Mayne
Visualizações 252
Palavras 19.686
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Unique


Fanfic / Fanfiction Louis Loves Harry - Capítulo 1 - Unique

5 anos

- Hazzy vamos dormir lá na minha casa hoje? - Louis pediu manhoso. - Aí eu tento convencer a minha mamãe e meu papai a deixarem a gente acampar lá no jardim, vai ser igual a um acampamento, vamos, vai ser divertido! - Falou fazendo uma expressão muito fofa.

- Não sei, você nem falou com a tia Jay e a minha mamãe disse que o meu papai chega hoje de viagem. - Harry falou pensativo.

- Minha mamãe vem daqui a pouco me buscar aí pergunto para ela e se ela deixar você pergunta para a Tia Ane se você pode dormir na minha casa hoje, okay? - O mais novo falou animado.

- Okay Lou. - Harry fez okay com os dedos sorrindo para o mais alto. - Mas vamos guardar esses brinquedos para quando a Tia Jay chegar estar tudo arrumado. - Falou sorrindo. - Assim também vai ser mais fácil de convencer a minha mamãe.

Harry começou a guardar os brinquedos com a ajuda de Louis e não demorou para tudo estar guardado em seu devido lugar, já que graças a Harry a brincadeira era organizada, ele sempre guarda os brinquedos que não está mais usando para economizar na bagunça, diferente de Louis que sempre deixa os brinquedos espalhados pelos cantos.

- MENINOS! - A mãe de Harry gritou do pé da escada do andar de baixo. - DESÇAM AQUI, A MÃE DO LOUIS CHEGOU.

- JÁ ESTAMOS INDO MAMÃE. - O mais velho respondeu.

Os dois desceram as escadas o mais rápido que conseguiam já que estavam com apenas 5 anos de idade então não dava para correr muito nas escadarias ou cairiam.

- Mamãe! - Louis chamou sua mãe animado. - Mamãe o Hazzy pode dormir lá em casa hoje?

- Claro que pode, vocês têm que aproveitar o resto das férias do jeito que quiserem, mas tem que ver se a mãe dele vai deixar. - Falou com um doce sorriso no rosto.

- Mamãe, o Hazzy pode dormir lá em casa hoje? - Louis perguntou para a mãe de Harry. Os dois tratam a mãe um do outro como sua mãe por causa da proximidade deles e de suas mães.

- Deixa mamãe, por favor. - O mais velho insistia junto do melhor amigo com um bico muito fofo nos lábios.

- Tudo bem, eu deixo. - Respondeu dando-se por vencida, afinal ela não resiste ceder aos caprichos do filho. - Mas amanhã eu vou te buscar de tarde para sairmos com o seu pai.

- Está bem mamãe. - Harry respondeu sorridente, ele ama quando sua mãe cede aos seus caprichos, ele não é um menino mimado, longe disso, é fácil lidar com ele, mas ele gosta de passar grande parte do seu tempo com seu melhor amigo Louis. - Obrigado mamãe. - Abraçou as pernas da sua mãe que começou a rir da atitude do menino, achando aquilo muito fofo.

- Agora suba para arrumar suas coisas para dormir na casa do Lou, sim? - Falou docemente.

Harry assentiu e subiu para arrumar suas coisas com a ajuda de Louis.

- Lou, o que eu tenho que levar? - Perguntou pensativo com o dedo indicador pousado na bochecha, um bico na boca e olhando para cima para tentar se lembrar do que precisava.

- Escova de dentes, pijama, uma muda de roupa para você colocar amanhã, não duas mudas de roupas para você trocar depois que a gente brincar, duas cuecas e só. - Respondeu pensando se não tinha esquecido de listar nada. Ele estava com o bico fofo no seu rosto.

Harry se aproximou do mais novo e pousou um breve selinho no bico formado em seus lábios.

- Obrigado Lou... - falou sorrindo, porém os dois estavam corados com o selinho depositado nos lábios do mais novo, claro que essa não foi a primeira vez que eles fizeram isso, eles pegaram essa mania há apenas duas semanas, mas ainda não deixam de corar toda vez que isso acontece. - Me ajuda arrumar minhas coisas? - Harry pediu fazendo manha.

- Claro que ajudo Hazzy. - Louis abriu um grande sorriso e isso fez o mais velho sorrir também.

Eles pegaram tudo que o menino de olhos esverdeados iria precisar para dormir na casa do amigo e logo estavam no andar de baixo onde as duas mães conversavam animadas relembrando como era a amizade delas antes mesmo dos meninos nascerem.

- Mamãe estou pronto. - O cacheado falou sorrindo para sua mãe.

- Harry, juízo, obedeça a Ane e não apronte nenhuma confusão com o Lou. - Falou dando as instruções de sempre para seu filho. - Se a Ane me disser que você não a obedeceu eu não terei confiança para te deixar ir de novo.

- Tudo bem mamãe, eu vou me comportar direitinho na casa da Mamãe Ane e do Lou. - O mais velho deu um dos seus sorrisos retangulares que conquista qualquer um facilmente.

- Está tudo bem Jay, eles são crianças é normal aprontarem alguma, mas o Hazzy é um santo perto do Lou. - Falou rindo.

- YAH! MAMÃE! Como você pode gostar mais do Hazzy do que de mim, que sou seu filho? - O mais alto falou emburrado e as duas mães riram da irritação do mais novo.

- Não tem importância Lou, eu gosto de você do jeito que você é. - O mais velho dentre os dois ficou na ponta dos pés para conseguir segredar isto no ouvido do mais alto, porque embora não parecesse, Harry era mais baixo que o garotinho de olhos azulados.

Louis corou um pouco com a atitude do seu amigo, mas se virou para ele sorrindo e deixou um beijo na sua bochecha.

- Eu também gosto de você do jeito que você é Hazzy. - O mais alto segredou no ouvido do mais baixo.

- Vamos indo meninos, Hazzy se despeça da sua mãe. - Jay falou sorrindo.

O cacheado se despediu da sua mãe e foi junto de Louis para o carro da mãe do mesmo. Johannah colocou os meninos no carro, cada um em uma cadeirinha de segurança e fechou a porta do carro, entrando em seguida do lado do motorista e depois de tomar as devidas precauções começou a dirigir para sua casa não demoraram mais que 20 minutos para chegarem à casa do mais novo. Durante o percurso para a casa do mais novo, Louis convenceu sua mãe a deixarem os dois acamparem no jardim e como já se passava um pouco das sete a mãe do mesmo só concordou se ambos se arrumassem para dormir enquanto ela arrumava as coisas no jardim para eles dormirem, por isso após chegar na casa do mais novo os dois cumprimentaram Mark, pai de Louis e depois correram para o quarto do mais novo, onde deixaram a mochila com as coisas de Harry e foram tomar banho juntos.

- Hazzy. - Louis chamou o amigo depois de entrarem no banho.

- Hum. - Respondeu.

- Obrigado por falar que você gosta de mim do jeito que eu sou quando a minha mamãe estava falando que gosta mais de você. - Louis falou com um sorriso tímido no rosto coçando sua nuca sem olhar para o mais velho que balançou a cabeça negativamente.

- Lou, eu só disse a verdade, não precisa agradecer. - O mais velho deu um sorriso retangular enquanto o mais novo pensava no quanto seu amigo era fofo.

- Mesmo assim obrigado. - Louis depositou um selinho nos lábios do amigo e ambos ficaram corados. Foi nesse mesmo momento que a mãe do mais novo entrou no banheiro e eles não perceberam que ela viu eles trocando o selinho, mal sabiam que aquilo resultaria em muitas esperanças para as mães dos pequenos.

- Meninos, já terminei de arrumar lá fora com a ajuda de Mark, vocês já terminaram o banho? - Perguntou sorrindo, ela havia gostado da ideia de ter Harry como genro ao invés de ter uma nora.

- Sim! - Responderam em coro.

- Então vamos saindo do banho. - Falou rindo dos dois.

Louis desligou o chuveiro por ser mais alto que o Harry e os dois saíram e se enrolaram na toalha para finalmente ir para o quarto colocar os pijamas.

- Lou... - O cacheado o chamou o amigo fazendo manha. - Vão ter insetos lá no jardim? - Perguntou manhoso.

- Acho que sim, porque? - Perguntou interessado.

- Eu tenho medo deles. - Respondeu com um biquinho fofo no rosto. - Vamos dormir aqui no seu quarto mesmo?

- Mas Hazzy a gente queria tanto acampar… - falou um tanto quanto chateado e pensativo olhando para o pequeno a sua frente - vamos fazer assim... eu te protejo dos insetos quando eles vierem até você. - Louis falou como se tivesse descoberto o mundo ao dizer que protegeria o cacheado dos mosquitos.

- Tudo bem. - Falou sorridente.

Desceram as escadas e foram direto para o jardim que fica na parte de trás da casa do mais novo. Entraram na barraca e ficaram esperando Ane ir lhes dar boa noite.

- Lou, onde será que o meu papai vai levar eu e a mamãe para passear? - O mais velho perguntou animado.

- Eu acho que ele vai te levar no parque de diversões que você pediu semana passada. - Falou sorrindo.

- Vai ser legal passear com o papai e a mamãe, mas eu queria que você fosse junto. - Fez bico fofo olhando para seus dedinhos, brincando com os mesmos.

- Eu também penso a mesma coisa quando eu vou passear com o papai e a mamãe, sabia? - Respondeu rindo do bico do mais velho.

- Segunda nós vamos para a escola de novo? - O mais velho já estava fazendo corpo mole só de pensar que ele voltaria para a escola já que ele odeia acordar de manhã e fica com um humor insuportável até acordar de verdade.

- Sim, vai ser legal, a gente vai encontrar o Shawn e o Niall de novo, aposto que eles estão animados também, principalmente o Niall, ele disse que ele e os papais dele foram para a Irlanda visitar a família deles.

- Eu sei eu quero que ele conte como que foi lá, mas eu não gosto de acordar cedo. - Fez mais um daqueles bicos fofos que mexiam com Louis de uma maneira que o mais novo não sabia explicar.

- Deixa de ser preguiçoso Hazzy - o moreno riu soprado revirando os olhos para o amigo cacheado - vai ser legal voltar às aulas. - Falou sorrindo fofo para o mais velho.

- Lou, eu estou com sono. - Coçou os olhos com as mãos fechadas de maneira manhosa.

- Hazzy, não se mexa tem um besouro no seu ombro. - O de olhos azulados sussurrou baixinho se aproximando de maneira sorrateira e com cuidado com cuidado.

- Tira de mim Lou, por favor, tira, tira. - Harry começou a se desesperar e chorar, o pequeno não sabia se estava chorando de medo ou de nojo, mas ele estava chorando e Louis vendo aquilo tentou tirar o mais rápido possível o besouro do ombro do mais velho, o livrando daquilo que tanto temia.

- Prontinho Hazzy, já tirei o besouro. - Respondeu em um sussurro baixo e o puxou para seus braços o acolhendo ali tentando acalmar o outro que tinha seu rosto tomado por lágrimas, agora secas e seu narizinho vermelho inchado, onde Louis deixou um beijinho singelo. - Já passou e eu estou aqui com você… - sussurrou novamente baixinho.

- Onde você colocou ele? Você não matou ele não né? - Hazzy perguntou assim que se acalmou, ainda fungando baixinho mesmo sabendo que não tinha mais motivo para chorar porque o garoto de olhos azulados o protegeu como disse que faria.

- Calma Hazzy, eu não matei ele não, eu só coloquei ele para fora da barraca. - Falou indo abraçou o menor mais forte um pouco deixando um beijinho singelo em suas bochechas.

- Obrigado Lou. - O menor se aconchegou no abraço do mais novo e os dois acabaram pegando no sono assim mesmo abraçados, quando a mãe do mais novo chegou para dar boa noite para os meninos ela encontrou os dois dormindo abraçados e achou melhor apenas fechar a entrada da barraca e entrar em casa.

8 anos

- Hazzy, como vai à escola? - A mãe do mesmo perguntou sorridente. - Já fez amigos além do Lou, Shawn e Niall? - Perguntou interessada.

- Mamãe a escola é legal, mas porque ela tem que começar de manhã? - Perguntou emburrado. - Ontem entrou um amigo do Shawn na escola o nome dele é Edward, mas todo mundo o chama de Ed ele também é legal. - Falou sorridente.

- Filho, você tem que parar de reclamar do horário que as aulas começam, você está muito novo para achar ruim acordar cedo. - Repreendeu o menino que apenas virou o rosto com um bico nos lábios. - E vocês fizeram amizade com o Ed? - Perguntou animada com a ideia de novos amigos indo visitar o menino.

- Ele é meio fechado, mas o Shawn disse que depois que ele se acostuma com a sua amizade ele fica mais aberto, ele é estranho mamãe, a gente foi comer frango ontem no almoço na casa do Niall e ele disse que frango não faz o estilo dele, mas depois de um tempo ele estava comendo o frango aí eu e os meninos começamos a rir dele, mas ele não achou ruim ele riu junto. - Harry falou tentando segurar a risada que queria sair ao lembrar a cena que o amigo fez por causa do frango.

- Ele deve ser diferente mesmo, mas isso não é motivo para rir dele. - Falou de maneira calma. - Que horas o Lou vem brincar hoje? - Perguntou preocupada.

- Ele disse que ele vai chegar daqui meia hora. - Sorriu, ele amava a companhia do seu melhor amigo e vice-versa.

- Eu vou precisar sair para resolver algumas coisas da loja e vai ter uma reunião então eu vou demorar para chegar em casa, você e o Lou vão ficar bem? - Perguntou visivelmente preocupada com os pequenos.

- Claro que sim mamãe, não precisa se preocupar. - Sorriu descontraidamente.

- O Lou vai dormir aqui certo? - Perguntou.

- Sim, mas mamãe você vai demorar tanto assim para chegar? E o papai? - Perguntou um pouco preocupado, ele não é acostumado a ficar sozinho em casa.

- Eu acho que sim querido e o seu pai teve que fazer uma viagem de última hora para os Estados Unidos para resolver algumas coisas da empresa dele e do seu avô.

- Tudo bem mamãe, pode ir tranquila eu e o Lou vamos ficar bem. - Falou dando um abraço na sua mãe.

- Tudo bem, eu estou indo trocar de roupa para sair, juízo viu mocinho? - Avisou se levantando para subir as escadas e ir se arrumar para a reunião de negócios.

Louis acabou chegando antes da mãe do garoto de cabelos cacheados sair para a reunião.

- Lou, você chegou. - Harry deu um abraço no amigo após abrir a porta para o mesmo, e cumprimentou se despedindo de Jay que só havia ido deixar o filho para sair com o marido para uma noite romântica, sendo retribuído e logo os dois subiram para o quarto do mais velho.

- Claro que eu cheguei Hazzy, você achou mesmo que eu não iria vir? - Perguntou se fingindo de magoado.

- Claro que não Lou Lou. - Falou fazendo manha. - É que a mamãe vai ter que sair e eu não queria ficar sozinho até você chegar, você sabe que eu não gosto de ficar sozinho. - Fez um bico extremamente adorável que mexeu com o coração de Louis.

- Está bom, você me convenceu. - Falou rindo. - Do que nós vamos brincar?

- Meninos eu já estou saindo, vocês vão ficar bem mesmo até eu chegar? - Ane perguntou preocupada.

- Claro que sim mamãe, pode ir para a reunião tranquila. - O cacheado falou sorrindo.

- E nós já sabemos que não devemos ir dormir tarde, escovar os dentes antes de dormir, tomar banho e a gente já jantou, então pode ir tranquila. - Louis completou a frase do amigo porque já sabia de todas as exigências de sua mãe Ane.

- Está bem, não demorem muito para ir tomar banho se não vai ficar tarde. - Falou sorrindo. - Eu vou tentar voltar o mais rápido possível, até depois meninos. - Se despediu dos pequenos com um beijo nas bochechas de cada um deles e saiu apressada pela casa trancando a porta ao sair.

A mãe dos meninos deixou a casa e os meninos ainda estavam no dilema do que brincar.

- Do que vamos brincar Hazzy? - Perguntou manhoso.

- Eu escutei as meninas da sala falando que é legal brincar de casinha e eu fiquei com curiosidade, eu queria saber se é legal mesmo. - O cacheado confessou incerto do que o amigo acharia sobre aquilo.

- Mas como se brinca disso? - Louis perguntou confuso, ele realmente não entendia as brincadeiras de meninas.

- É assim, tem o papai e a mamãe aí você tem que agir como se fossem um casal tipo o papai e a mamãe. - Falou sorrindo como se aquilo fosse óbvio.

- Mas não tem que ter um filho ou uma filha? - Louis perguntou confuso com um bico fofo nos lábios

- Ah é verdade, mas o quem vai ser o filho? - O de olhos esverdeados perguntou agora mais pensativo.

- Já sei, e se a gente fizer o Chin, o seu ursinho de pelúcia ser o bebê? - Respondeu animado.

- E agora quem vai ser o papai e quem vai ser a mamãe? - Harry olhou para Louis como se esperasse um milagre porque ele realmente não sabia como se escolhia um pai e uma mãe entre dois meninos.

- Você vai ser a mamãe e eu o papai. - O moreno falou sorrindo de maneira inocente, mas de maneira como se aquilo fosse óbvio.

- Porque eu sou a mãe? - Perguntou indignado e com um bico fofo nos lábios.

- Porque você é mais baixo e você parece ter mais jeito com o Chin. - Deu um beijo no bico que estava formado nos lábios do mais baixo.

- Está bom. - Respondeu ainda inconformado, mas aceitou aquilo porque era Louis quem estava brincando com ele e para Louis ele faria tudo.

- Amor eu vou sair para trabalhar, daqui a pouco eu volto. - Louis falou já incorporando o papel.

- Tudo bem, mas cadê meu beijo de despedida? - Perguntou fazendo biquinho, ambos estavam levando seus papéis a sério baseado no relacionamento que eles viam dos seus pais.

Louis deu mais um selinho em Harry e depois deu um beijo no alto da cabeça do Chin, o ursinho de pelúcia que estava em cima da cama do mais baixo e depois saiu do quarto, ele iria descer até o andar de baixo beber água e depois voltaria para o quarto do cacheado alegando que tinha voltado do trabalho.

Enquanto isso o de olhos esmeralda ninava o Chin no seu colo como uma bebê mesmo e depois o colocaria deitado na cama e diria para Louis não falar muito alto porque o bebê estava dormido.

- Amor, cheguei. - O menino de olhos azulados falou adentrando o quarto do mais velho.

- Como foi o trabalho hoje? - Harry perguntou dando um selinho no mais alto, tendo que ficar nas pontas dos pés para conseguir.

- Foi tranquilo, não tinha muito o que fazer hoje. - Respondeu sorrindo. - Onde está nosso bebê? - Perguntou com um sorriso bobo no rosto, no fundo Louis sabia que era com Harry que ele desejava ter um relacionamento dessa maneira no futuro.

- Ele está dormindo, vamos para o nosso quarto para ele não acordar. - O menor falou puxando o mais alto para o quarto dos pais alegando que aquele era o quarto deles.

- Estou com um pouco de sono, vamos aproveitar para dormir um pouco enquanto o Chin não acorda? - Louis perguntou ao chegar no quarto, claro que era tudo encenação porque o maior não estava sentindo um pingo de sono, nada mesmo.

- Lou, vamos experimentar uma coisa que eu vi o papai e a mamãe fazerem? - Perguntou de maneira inocente, afinal ele realmente era inocente e não sabia o significado do que eles iriam fazer.

- O que você quer experimentar Hazzy? - Louis perguntou de uma maneira inocentemente animada, afinal os dois são inocentes demais para saber o que estavam fazendo.

- Você já viu o papai Mark e a mamãe Jay se beijando? - Perguntou corado.

- Sim, mas eles não fazem igual a gente. - Falou pensativo.

- O meu papai e minha mamãe também são assim, será que é legal beijar do jeito que eles beijam? - Harry é uma criança curiosa e Louis também, então um influenciava o outro com suas curiosidades.

- Não sei, vamos descobrir? - Perguntou se aproximando de Harry de maneira calma para não o assustar, porque sabia que o menor era tímido.

- Mas não tem que ser com uma menina? - O cacheado perguntou confuso fitando os orbes azuis do amigo de infância parado a sua frente.

- Não, eu estava andando na rua com a minha mamãe e eu vi dois meninos se beijarem do jeito que o papai beija a mamãe. - Respondeu corado.

- Tudo bem, eu também não queria fazer isso com uma menina, elas são chatas. - Harry se aproximou mais de Louis deixando um riso soprado sair de seus lábios, o pequeno se aproximou tanto ao ponto de sentar no colo de Louis com uma coxa de cada lado de suas pernas, mas a inocência os impedia de sabe o que aquela posição implicava, mas eles eram apenas crianças estavam descobrindo o mundo, não iriam passar apenas dos beijos.

Louis deu um selinho demorado em Harry e eles afastaram um pouco o rosto um do outro e olharam nos olhos um do outro, mas eles não conseguiram decifrar o que era aquilo que eles enxergavam nos olhos um do outro, se aproximaram novamente e começaram um leve roçar de lábios e lentamente eles foram aprofundando aquele beijo, eles não conseguiram identificar o que havia naquele beijo, mas não queriam parar, mas se afastaram quando o ar faz falta.

- Isso foi muito bom Hazzy. - Louis falou surpreso e Harry apenas assentiu envergonhado. Ele ainda não sabia como aquilo podia ser tão bom e ele queria saber o que era aquilo que ele viu nos olhos do amigo após o selinho.

- Lou, a gente tem que tomar banho e ir dormir. - Harry falou sobressaltado ao se lembrar que ainda não haviam tomado banho e que provavelmente já estava bem tarde.

- Verdade, eu não quero que a mamãe Ane fique brava com a gente… - e o outro apenas concordou.

Harry puxou Louis pela mão após descerem da cama dos pais do mais velho em direção ao banheiro, ambos estavam acostumados a tomar banho juntos quando um ia dormir na casa do outro e não era agora que iria mudar.

Ambos se despiram e entraram debaixo do chuveiro que Harry havia deixado ligado para a água esquentar um pouco enquanto tiravam a roupa. O cacheado sentiu uma necessidade de beijar o mais novo depois que o viu nu e foi exatamente o que ele fez, claro que de forma acanhada e inocente e foi correspondido prontamente pelo mesmo.

- Lou, eu te amo. - O de olhos esverdeados falou ser ter noção da dimensão daquelas simples três palavras, muito menos o mais novo.

- Eu também te amo Hazzy. - Falou sorrindo.

Os dois saíram do banho, foram para o quarto onde a mãe já havia deixado a cama arrumada para o mais novo dormir, os dois colocaram seus pijamas e estavam prontos para dormir, porém eles ignoraram a cama que foi arrumada para Louis e dormiram os dois juntos e abraçados na cama de solteiro de Harry.

14 anos.

Uma pergunta rondava a cabeça de Harry e essa mesma pergunta rondava a cabeça de Louis, ambos combinaram de perguntar aos seus pais no mesmo dia assim que chegassem em casa.

- Pai, mãe cheguei. - Harry exclamou ao chegar em casa.

- O almoço está quase pronto. - A mãe do menino falou da cozinha e ele aproveitou esse momento para falar com seu pai.

- Pai, é errado gostar de meninos? - Essa pergunta não saía da cabeça dos dois amigos.

- Claro que não meu filho. - O alfa falou sem realmente entender o motivo da pergunta. - Filho sente aqui. - Apontou para o sofá na sua frente e o menino fez como o pai pediu. - Filho, amor é a coisa mais linda e pura desse mundo, ele não mede idade, muito menos gênero, você pode amar tanto um homem quanto uma mulher, você pode amar seu professor, melhor amigo, irmão, é amor e se ele for recíproco ele está valendo, não importa o que as pessoas vão falar sobre ele ou se vão achar nojento, amor é amor e nada nem ninguém pode mudar isso, está bem? - Perguntou para ter certeza se o ômega havia entendido. Desmond poderia parecer um pai bastante liberal, mas tudo que ele queria era a felicidade de seu filho e ele apoiaria qualquer relacionamento do mesmo se visse que o filho era feliz, não importava com quem fosse, ainda sim seria seu filho Harry Styles ali.

- Sim pai, muito obrigado. - Falou sorrindo fofo para o mais velho e o abraçou com carinho

- Ainda não entendi o motivo da sua pergunta. - Desmond perguntou preocupado.

- Pai… sabe... é que eu acho não sinto nada pelas meninas... e toda vez que eu vejo o Lou meu coração começa a bater mais rápido e eu fico nervoso e aí eu começo a suar frio e minha barriga fica engraçada, eu às vezes até fico nervoso para falar com ele, não deve ser normal né? Eu e ele somos amigos desde sempre, não era para eu sentir essas coisas né? - O cacheado soltou todas suas preocupações de uma só vez para cima de seu pai que só conseguia tentar prender a risada.

- Entendi qual é o seu problema, não é nada grave filho, você está apaixonado pelo Louis. - Falou sem conseguir prender o riso soprado. - E se ele estiver apaixonado por você também eu vou apoiar vocês se vocês começarem um relacionamento. - O pai do menino falou sorrindo.

- Obrigado papai. - O menino abraçou o pai com mais força, mas logo voltou a ficar apreensivo. - Mas pai, eu devo falar para o Lou o que eu estou sentindo? - Perguntou mordendo os lábios por causa da incerteza e do medo.

- Você deve sentar para conversar com o Lou só vocês dois e aí você fala para ele o que você está sentindo e espera ele falar se ele sente a mesma coisa. - Respondeu sorrindo, ele adorava ver a inocência do filho ainda presente depois de se tornar adolescente.

- Obrigado papai. - O menino abraçou o pai novamente e foi falar com a mãe sobre o mesmo assunto. - Mãe. - Chamou a mãe após entrar na cozinha.

- Oi filho, precisa de alguma coisa? - Perguntou ao ver a expressão no rosto do filho.

- Mãe, é errado gostar de meninos? - Perguntou com o mesmo tom de inocência usado com o pai.

- Claro que não meu filho, é completamente normal gostar de alguém do mesmo sexo, você mesmo já deve ter visto na escola ou na rua um menino beijando outro menino ou uma menina beijando outra menina, filho o amor não escolhe idade, sexo nem mesmo parentesco para acontecer, ele apenas acontece e é perfeitamente normal. - Falou sorrindo. - Mas o porquê da pergunta? - Perguntou preocupada.

- Mãe eu não gosto de meninas e eu acho que eu estou sentindo alguma coisa pelo Lou, toda vez que eu vejo ele meu coração começa a bater mais rápido e eu fico nervoso perto dele e quando alguma menina se aproxima dele para se declarar eu fico com raiva da menina e acabo descontando nos meus amigos. - Falou com um bico mais fofo do que o usado para o pai.

- Filho, você está apaixonado pelo Lou? - Perguntou sorrindo, bem que Johannah havia avisado ela. - Pelo menos é alguém que eu conheço e conheço a família. - Falou sorrindo. - Isso quer dizer que você é homossexual? - Perguntou animada demais para o gosto de Harry, afinal ele nem tinha certeza do que ele era ou do que ele sentia.

- Mãe eu não tenho certeza disso ainda, mas eu conversei com o papai ele também me disse que eu estou apaixonado pelo Lou.

- Você conversou com o Des antes de conversar comigo? - Perguntou se fingindo de magoada.

- Desculpa mãe, mas é que eu fiquei com vergonha de conversar sobre isso com você. - Harry falou corado olhando para o chão

- Tudo bem filho, vá lavar a mão para almoçar, sim? - Falou sorrindo, ela ama deixar o filho sem reação ou implicar com ele.

- Obrigado mãe, eu vou falar para você antes de falar com o papai, amanhã eu vou falar com o Lou para contar tudo que eu estou sentindo para ele. - Harry segredou com a ômega.

- Meu deus! - Falou surpresa. - Amanhã você vai me contar tudo o que vocês conversaram, entendido Harry Edward Styles? - Na cabeça do menor só passou o pensamento de que ele estava frito, ele não iria escapar tão cedo da mãe, ela o chamou pelo nome completo.

- Entendida mãe. - O mais novo falou se dando por vencido. - Eu estou indo lavar minhas mãos para poder almoçar. - Falou indo para o banheiro do andar de baixo.

Enquanto isso na casa de Louis...

Louis chegou em casa e iria perguntar para os pais aquilo que não queria sair da sua cabeça, o mais novo já tinha certeza dos seus sentimentos por seu amigo desde o momento em que eles deram seu primeiro beijo, depois daqueles beijos na casa do mais velho aos oito anos ele nunca mais enxergou Harry com os mesmos olhos, mas ele queria saber se era errado o amar da forma que ele o ama, ele quer ser namorado do seu Hazzy e não daquelas meninas que vivem se declarando para ele e para o cacheado ou para ele.

- Pai, mãe, cheguei. - Falou entrando em casa.

- Estamos te esperando para almoçar. - O ômega falou se levantando do sofá e seguindo para a sala de jantar com o mais novo.

- Hm…  Posso perguntar uma coisa para vocês? - O moreno perguntou apreensivo.

- Pode falar filho. - A mãe o encorajou.

- É errado gostar de meninos? - Perguntou de forma inocente.

- Não. - Os dois falaram em coro, a mãe do mais novo havia escolhido um marido perfeito e que de quebra não era homofóbico, afinal seu sonho sempre foi ter um filho gay e em segundo lugar ter netos.

- É normal não se sentir atraído por mulheres e não tem nada de errado ou nojento nisso. - O pai falou sorrindo.

- Amor é amor Lou, independente de sexo idade e todo o resto. - A mãe completou a frase do marido. - Porque essa pergunta do nada filho? - A alfa perguntou esperançosa.

- O Hazzy me perguntou hoje na escola e eu não soube responder e eu também fiquei com essa dúvida na cabeça porque eu descobri que eu não sinto interesse pelas meninas e que quando eu vejo o Hazzy eu fico diferente porque eu estou gostando dele. - Louis falou sorrindo pouco se importando se tinha se atrapalhando na explicação.

- Então você está apaixonado pelo Lou? - O pai perguntou sorrindo, até porque ele e Desmond às vezes se pegavam assim como suas esposas e ele não se importavam com isso, era até legal, mas eles nunca ousaram trair um ao outro porque eles tinham o consentimento um do outro para praticarem tal ato, mas apenas entre os quatro, eles eram assim desde o ensino médio e agora ter seus filhos se aproximando dessa maneira era ótimo porque assim eles seriam realmente uma família unida.

- Sim pai... - concordou fazendo sua mãe dar um sorriso largo de felicidade.

Conversa do dia seguinte…

- Lou, podemos conversar na biblioteca? - Harry perguntou apreensivo.

- Tudo bem, não tem ninguém lá agora né? - Perguntou e o ômega apenas assentiu.

Os dois seguiram para a biblioteca em um silêncio confortável. Louis estava se controlando para não segurar a mão do cacheado enquanto caminhavam juntos e sinceramente, Harry não se importaria se ele o fizesse, mas no momento ambos estavam tensos. Harry porque iria se declarar e Louis porque não sabia o que esperar daquela conversa misteriosa.

- O que você queria conversar comigo Hazzy? - Louis perguntou de forma doce após chegarem na biblioteca e se sentarem em uma mesa reservada onde teriam privacidade mesmo se alguém entrasse ali.

- Lou… - o maior começou a falar de maneira nervosa se esforçando muito para não desviar seus olhos dos orbes azuis do menor a sua frente. - Eu estou gostando de você, mas não sei se você gosta de mim da mesma maneira que eu gosto de você. - Falou e pensou que o mais novo não tinha entendido porque ele ficou paralisado, o que o deixou ainda mais nervoso - Lou... toda vez que eu te vejo meu coração bate mais rápido, quando eu vejo seu sorriso, seus bicos fofos, quando você fica emburrado, bravo e quando eu vejo as meninas dando em cima de você ou se declarando eu fico com raiva e começo a descontar em você, no Troye, no Shawn, no Ni, no Lee e no Z também. - Acrescentou fazendo um bico depois.

- Hazzy - falou manhoso e sorrindo, um sorriso que parecia que rasgaria seu rosto, Louis estava extremamente feliz com aquela declaração. - Eu também gosto de você desse jeito, eu gosto de você desse jeito desde o nosso primeiro beijo. - Falou corado e depois abraçou o maior que aproveitou para beijar o alfa novamente recebendo ajuda do mesmo.

Dias Atuais… 16 anos

           - Hazzy... se apresse, o Zee não para de me bombardear de mensagens perguntando porque a gente ainda não chegou – Louis tentou apressar o namorado que estava terminando de se arrumar no banheiro.

           Harry às vezes surpreendia muito Louis, a maioria das vezes no ponto positivo, embora os dois sempre tivessem pequenas discussões quando tinham que sair, porque geralmente Harry quem atrasava o casal para se encontrar com os amigos, Harry estava sempre bem apresentável e conseguia tirar suspiros dos lábios de Tomlinson que não conseguia não se apaixonar novamente por seu menino.

           Styles saiu do banheiro vestindo uma saia estilo líder de torcida, um cropped vermelho com um tênis vans preto nos pés e para não sentir frio estava usando o casaco de capitão do time de futebol da escola, a qual pertencia a Louis. O ômega estava simplesmente de tirar o fôlego e Tomlinson sentiu isso na pele quando o maior saiu do banheiro.

           - Como eu estou, Love? – O cacheado perguntou de uma maneira adorável prendendo apenas metade de seus cabelos, que iam até os ombros, em um coque adorável que lembrava muito algo como animes ou algo do tipo, mas Harry estava de tirar o fôlego.

           Louis por um segundo se esqueceu de como se respirava e aquilo seria no mínimo cômico para Harry se ele não estivesse apreensivo com a roupa que ele havia escolhido para ir para a festa de aniversário de Zayn, na casa do mesmo. O garoto de orbes azuis puxou profundamente o ar para seus pulmões sorrindo aliviado por eles ainda funcionarem e acabou sorrindo levemente para Harry, deixando aquele sorriso bobo apaixonado exposto, fazendo com que seu queixo voltasse ao normal e deixasse de tocar, metaforicamente, o chão.

           - Você está incrível, Hazzy... sinceramente muito lindo… perfeito... como meu Hazzy sempre foi, não? – Sorriu de leve para o namorado e se aproximou dele deixando um leve selar em seus lábios, sorrindo contra os mesmos e acariciou o rosto de Harry com seu polegar levemente, embora fosse apenas um selinho casto, era muito mais significativo do que simplesmente colarem seus lábios um no outro em um beijo afobado e ficarem se beijando. Era daquela forma que diziam os pequenos “eu te amo” e demonstravam a afeição e sentimento que não cabia dentro deles e os faziam sentir que iriam explodir.

Pequenos toques.

Selares singelos.

Sorrisos bobos.

Dedos entrelaçados.

Carícias trocadas inocentemente.

Toques escondidos.

Beijos roubados.

Dormir de conchinha.

Conversas veladas.

Cozinhar juntos.

Brincadeiras bobas.

Ciúmes infantis.

Brigas bobas.

Tudo isso não chega nem perto do casal que Harry e Louis realmente era.

O rosto de Styles se iluminou quando o namorado disse que ele estava perfeito, o motivo do menino de cabelos cacheados se esforçar tanto para o menor era receber seus elogios e ver suas reações quando o alfa via arrumado, embora as vezes não houvesse nada melhor do que se deitar com Louis e ficar de pijamas o dia inteiro falando sobre qualquer coisa que viesse a cabeça enquanto ficavam assistindo programas nada a ver na TV.

- Eu estou realmente desse jeito? Porque olha, você não vai sair do meu lado, já tem aquelas oferecidas da escola que dão em cima de você e sinceramente você está muito perfeito nessa roupa e elas vão querer se aproveitar de você e você é todo meu - Harry formou um bico fofo nos lábios que logo foi selado enquanto Louis deixava um riso soprado contra o mesmo concordando com a cabeça sobre o que o namorado disse.

- Tudo bem, não vou sair do seu lado, mas é melhor irmos antes que o Zayn venha nos buscar pelas orelhas – Louis riu divertido e pegou a mão do namorado e deixou um selo no dorso da mesma antes de começar a guiar ambos até a porta de saída da casa de Harry, os pais do ômega haviam saído e por isso não se despediram de ninguém e apenas seguiram com calma pelas ruas bem iluminadas até a casa do amigo.

Enquanto caminhavam os longos cinco minutos até a casa do amigo, o casal ficava conversando sobre coisas aleatórias, brincando com os dedos entrelaçados, rindo com alguma bobagem que o outro dizia, fazendo com que seus corações batessem mais rápido e um tanto mais forte. Eles estavam apenas se distraindo e aproveitando melhor a companhia um do outro, embora os dois parecessem sempre estarem no começo, sempre nervosos na presença um do outro enquanto era possível perceber a naturalidade em que os dois se completavam e faziam um ao outro feliz. Era possível escutar a música alta vinda da casa do amigo de ambos quando estavam próximos da mesma.

- Será que tem tanta gente como no ano passado? – Louis perguntou erguendo as mangas da jaqueta que estava usando e tornou a entrelaçar seus dedos com o namorado sorrindo ao sentir o quanto a pele do mesmo era suave e quentinha, aquilo sempre o arrancava um sorriso bobo.

- Não sei... eu acho que sim... o Zee ficou mais popular depois que entrou para o time de futebol também - a resposta de Harry foi mais como um pensamento do que uma resposta em si, não tinha como saber, Zayn era um pouco estranho e nunca dava para dizer o que ele faria no segundo seguinte, ele era um tanto imprevisível.

- Eu espero que não porque se não terei que lidar com muitos caras te olhando e eu não estou nenhum pouco a fim de passar a noite sentindo ciúmes, prefiro continuar do jeito que estamos, apenas nós dois – o alfa apertou um pouco a mão de seu ômega deixando que ele soubesse que ele se importava com os olhares sobre ele. Louis foi completamente sincero o que fez Harry soltar uma risada baixa sorrindo para ele de maneira infantil.

- E de que adianta eles olharem se quem me beija é você? Você sabe que eu sempre fui e sempre vou ser seu... só seu Lou... – Harry sussurrou no ouvido do namorado como se aquilo fosse um segredo e ele nem percebeu quando estavam parados na frente da casa do amigo. – E também eu só me importo com um olhar sobre mim – sussurrou a última parte sorrindo de leve contra o ouvido do alfa que se arrepiou com o contado, mas o sorriso mais bobo e apaixonado estava dançando em seus lábios para que qualquer um visse o efeito Styles que era causado nele.

O menor tocou a campainha e se virou de frente para o garoto de orbes esverdeadas e acariciou seu rosto com carinho e selou a pontinha de seu nariz com um sorriso de leve nos lábios. Louis estava hipnotizado com a beleza de Harry naquela noite o que fazia com que ele agisse de uma maneira natural, onde suas mãos dificilmente conseguiam ficar longe do menor.

Louis ergueu levemente seu rosto e deixou um selar nos lábios do maior e mordeu seu inferior de leve antes de se afastar, poucos segundos antes da porta se abrir revelando um Liam com um sorriso divertido no rosto, o que deixou o casal confuso.

- Por favor, digam que se atrasaram porque finalmente perderam a virgindade – Payne pediu como se fosse uma suplica porque isso deixaria os amigos do casal menos frustrados, mas os dois não haviam se atrasado por esse motivo.

- O Hazzy demorou se arrumando e se bem que se for para ele ficar bonito desse jeito eu esperaria até a eternidade – Louis foi sincero enquanto afastava a porta e entrava na casa do amigo barra namorado de Liam trazendo Harry consigo. O cacheado carregava um sorriso bobo em seus lábios com o que o namorado havia acabado de dizer.

- Vocês me frustram sabiam? Sabe o quão difícil tem sido fazer vocês assumirem que sentem tesão um no outro? Lou... o Hazz não está bonito, ele está gostoso nessas roupas por isso tem meia escola correndo atrás dele sabia? – Era a milésima vez que Liam dizia aquilo para o garoto, mas ele parecia ignorar aquilo e aquilo frustrava a todos

- Lee... quando for para acontecer vai acontecer – Harry falou simplista olhando confuso para a casa que parecia vazia, mas as garrafas de bebida estavam ali e a música alta também, mas onde o pessoal da escola estava?

Louis arqueou uma sobrancelha e Liam pareceu entender o recado, deixando o casal mais confuso quando não falou o que estava acontecendo.

- Hazz, sabe a quanto tempo você diz isso? Há exatos 17 meses 3 dias 14 horas e 40 segundos, sabia disso? Devia parar de me iludir assim... sabe o quanto já nos esforçamos para criar o clima perfeito e situações perfeitas para que vocês dessem o próximo passo? – Era engraçado para os garotos a frustração que os amigos sentiam sobre algo que eles não sentiam. Os dois não estavam frustrados pela vida sexual deles que nem ao menos existia, mas os amigos sim, mas estava claro que Liam havia inventado a contagem de horas, mas ele sim contava os dias desde que Harry disse aquilo pela primeira vez.

Eles já tiveram tantas chances de terem uma primeira vez.... Os diversos cios que passaram separados por escolha própria, quando todos foram para a casa de praia dos avós de Louis sozinhos, sem adultos, só os amigos, tiveram várias viagens de negócios dos pais dos meninos onde eles escolhiam a casa de um deles para ficar e ficavam sozinhos na casa por semanas o maior tempo que já passaram sozinhos sem os pais foi de um mês, além das viagens em família onde os dois tinham um quarto só para eles e também tinham as várias situações que os amigos criaram para os ajudar com aquilo, mas nada daquilo havia feito as coisas fluírem para o próximo passo deles em todos os pouco mais de dois anos de namoro.

- Relaxa Leeyum, isso não vai durar muito tempo – Zayn apareceu ali fechando a porta que Liam ainda mantinha aberta e trancou a mesma. – Vocês dois as vezes me tiram do sério... queria tanto escutar que se atrasaram porque estavam transando e não porque Harry estava demorando para se arrumar, como sempre, né? – O moreno revirou os olhos e acabou rindo baixo para os amigos.

- Será que dá para parar de falar da nossa vida sexual inexistente? – Louis perguntou com as bochechas rubras de vergonha – cadê as pessoas dessa festa? – Tomlinson perguntou olhando o amigo no rosto que acabou rindo.

- Hoje é só o bando, desisti de fazer festa depois do mês de castigo que passei o ano passado porque Calum derrubou o vaso que estava na minha família há quatro gerações – deu de ombros com um sorriso de canto, aquilo foi o suficiente para assustar o casal inocente, como eram chamados pelos amigos. – Por isso vamos ter uma noite dos garotos e jogar verdade ou consequência - Zayn falou simplista e aquilo realmente assustou um pouco os garotos, pouco na verdade era um diminutivo da vontade de não terem ido àquela festa.

Louis e Styles apenas assentiram levemente com a cabeça e entraram mais na casa do amigo e se depararam com Ed e Niall descendo as escadas, com cabelos bagunçados, roupas amarrotadas e os lábios vermelhos e inchados, enquanto o pescoço dos dois estava tão cheio de chupões que parecia que eles tinham brigado com ventosas de polvos para estarem daquele jeito.

- Do... – Troye, que estava mexendo no celular enquanto estava sentado no colo de Shawn no sofá maior da sala de TV, disse ao olhar e se assustar levemente ao ver a maneira como os amigos estavam descendo as escadas, aquilo fez com que os meninos rissem com exceção de Louis e Harry que não estavam entendendo nada.

- Vão ficar felizes em saber que primeiro, não sujamos nenhuma cama e segundo que acabamos de firmar relacionamento – Ed estava com um sorriso cafajeste no rosto e os garotos sabiam que se Ed tivesse escolha ele nem do quarto com Niall havia saído.

- Eu não quero saber onde sujaram, só quero saber que limparam – Liam falou fazendo uma careta porque ele realmente gostava de transar pela casa inteira com Zayn quando estavam sozinhos e não podia deixar que aquilo atrapalhasse o que ele mais gostava de fazer.

Shawn soltou uma risada ao perceber a cena que se desenrolava a sua frente, mas antes que ele pudesse dizer alguma coisa, Zayn pegou as bebidas e apontou para que todos o seguissem até seu quarto. Shawn se levantou com Troye ainda em seu colo, aquilo de certa forma era suspeito porque os dois diziam serem apenas ficantes, mas todos tentavam provar o contrário.

Logo Liam seguiu o namorado e o ultimo casal a subir foi Ed e Niall que seguiam Louis e Harry. Ao entrarem no quarto do moreno, já estava tudo preparado para jogarem aquilo que Zayn tanto queria.

Louis se sentou ao lado de Harry, o casal a sua frente era Liam e Zayn, ao lado de Harry quem se sentou foi Troye e Shawn e, ao lado de Louis, Ed e Niall.

- Vai funcionar assim, eu vou escolher alguém para começar. A pessoa que eu escolher vai escolher quem ela quer desafiar ou perguntar alguma coisa, quando a pessoa terminar de responder ou cumprir o desafio ela escolhe a próxima pessoa para quem quer perguntar ou desafiar, bem simples né? – Zayn sorriu animado com a brincadeira e colocou as bebidas no meio da roda – não existe café com leite ou regras, tudo é válido.

Ao escutar aquilo, Harry congelou porque ele sabia que coisa boa daquilo não vinha e sinceramente ele estava com certo medo do que poderia acontecer caso ele pedisse consequência. O pequeno só percebeu estar congelado quando Louis começou a o acariciar dizendo que tudo ficaria bem e que era apenas um jogo. O cacheado sorriu mais calmo e assentiu para o namorado que selou a pontinha do seu nariz com carinho.

- Então... porque não nos dá a honra de começar Ed? – O alfa piscou para o ruivo que retribuiu o piscar e começou a olhar para todos ali enquanto mexia levemente em sua barba e acabou rindo baixo antes de finalmente revelar para quem ele iria perguntar.

- Verdade ou consequência, Lou? – O alfa sorriu de canto para o outro alfa de orbes azuis, fazendo com que o mesmo sentisse um leve arrepio em suas costas sabendo que ele estava ferrado com qualquer um que pedisse.

Sabe aquele momento em que você se sente encurralado em um canto por alguém e para sair tem que decidir entre chutar a pessoa ou se desvencilhar da mesma antes que ela consiga te encurralar ainda mais? Louis se sentia nesse momento agora e ele não sabia decidir de qual maneira seria menos vergonhoso ou pior para ele, mas ele teria que falar logo antes que todos perdessem a paciência com ele.

- Verdade – falou um tanto apreensivo, ele sabia que eles acabariam fazendo perguntas que o constrangesse porque simplesmente era engraçado para todos, com exceção dele e Harry obviamente, como sempre.

- É realmente verdade que você é virgem ou você apenas finge e finge não entender as piadas e sarcasmos de conotação sexual que fazemos? – Edward foi direto ao ponto fazendo com que Louis se arrependesse de ter decidido vir a essa festa, mas na verdade era vir de livre e espontânea vontade ou ser arrastado pelos amigos até a mesma.

- É verdade, eu e o Hazzy nunca transamos ou passamos dos beijos, nunca peguei na bunda dele, nem para o pegar no colo e ele também nunca me tocou desse jeito... – Louis foi direto ao ponto sentindo suas bochechas queimarem como nunca haviam queimado antes, por Deus aquilo era muito constrangedor.

Era possível ver cada um com uma expressão diferente de espanto, entre elas a mais engraçada era a de Shawn, Louis não sabia se chorava de vergonha ou se ria da expressão facial do amigo, Harry por outro lado havia afundado o rosto contra a curvatura do pescoço de Louis extremamente envergonhado para sair dali ou pensar em qualquer outra coisa como encarar os amigos.

Louis não se aguentou e começou a rir baixo e apertou Harry mais contra si, ele estava esperando que alguém falasse alguma coisa, mas isso não aconteceu, então sobraria para ele quebrar o gelo e ele não era tão bom nisso...

- Zee, verdade ou desafio – o garoto decidiu que apenas seguir com o jogo seria uma boa ideia, por isso ele estava o prosseguindo, era a vez de Louis desafiar Zayn e de certa forma se vingar pelas piadinhas e tudo que já fizeram por simplesmente ainda não ter acontecido nada de sexual no relacionamento dele com Harry, ele não via nada de errado em ser virgem aos 16.

O alfa olhou para Louis como se tivesse acordando de um transe e então assentiu com a cabeça, passando a língua entre os lábios para os umedecer.

- Desafio – Falou com um sorriso de canto nos lábios e aquilo fez o castanho revirar os olhos para o olhar.

- Te desafio a beber uma garrafa de whisky... da maneira que você quiser – piscou para ele, Louis sabia o quanto Zayn odiava whisky, mas ele não esperava que a segunda parte de sua fala acabaria com todos seus planos de ser uma pessoa malvada.

Malik riu nasalado e pegou uma garrafa de whisky e a abriu sem muita dificuldade. Ele se sentou sobre as coxas de Liam retirando as roupas que ele usava na parte superior de seu tronco, deixando todos com olhares confusos sobre ele.

- Ele não vai mesmo fazer o que eu acho que ele vai fazer né? – Niall sussurrou para Ed que somente conseguiu rir soprado e murmurar um "eu acho que vai" como resposta, deixando um Niall ansioso ao lado de Louis.

Sabe aquele momento em que se quer sair correndo, mas suas pernas não obedecem ou quando você quer simplesmente fechar os olhos para não assistir uma cena de filme de terror, mas quando você fecha seus olhos espia por entre os dedos? Aqueles eram momentos decisivos sobre traumas e naquele momento os dois meninos não sabiam se sairiam traumatizados ao ponto de nunca mais desejarem olhar na cara dos amigos novamente.

Zayn apertou levemente o membro de seu namorado sussurrando algo em seu ouvido que foi impossível de ser decifrado por Harry e muito menos por Louis. Louis só percebeu que seu plano de castigar Malik havia dado errado quando ele viu o ômega se livrando de sua camisa e o moreno despejando o líquido lentamente no pescoço do namorado enquanto ele sugava o líquido e beijava a pele de Liam, o arrancando gemidos levemente roucos e necessitados.

Era impossível de desgrudar os olhos daquela cena, Liam jogava a cabeça para trás pedindo por mais e Zayn aos poucos descia seus lábios pelo corpo do namorado capturando cada gota daquele líquido que ele preferia nunca mais colocar na boca para beber mais de um gole. Louis escondeu seu rosto entre os fios de Harry os acariciando enquanto ele tentava não prestar atenção naquela pouca vergonha que estava acontecendo ali.

Malik apertava e massageava deliberadamente o membro de Payne enquanto terminava de beber o líquido no abdômen sarado do namorado. Quando a garrafa terminou, ele sugou as últimas gotas daquele líquido amargo que ele passou a odiar depois de tomar o maior porre de bebida de todos com o whisky, ele passou quase dois dias de ressaca, mesmo fazendo de tudo que diziam funcionar para curar a ressaca. Liam deixou um gemido descontente quando o moreno deixou seu colo e voltou a se sentar ao seu lado como se nada estivesse acontecendo e ele não estivesse com uma ereção gigante entre as pernas, fazendo com que ele reclamasse baixinho, mas o namorado pagaria aquela ereção.

O moreno se recuperou um pouco do body shot que havia acabado de fazer no namorado e aquilo de certa forma era cômico porque Louis e Harry estavam alheios vivendo no mundinho deles ignorando tudo que haviam acabado de presenciar.

- Harry... sua vez, o que você quer? – Zayn estava doido para fazer aquilo, ele tinha combinado com todos os meninos antes de o casal chegasse, o que era meio injusto para com os dois.

Harry não podia mais voltar o jogo à estaca zero e pedir verdade, o pequeno se viu obrigado a pedir consequência e começou a brincar com a barra de sua saia enquanto evitava de olhar para qualquer pessoa ali presente.

- Consequência – ele sussurrou num tom quase inaudível e Zayn teve que se esforçar para conseguir escutar o amigo cacheado.

- Tenho uma perfeita para você Hazz. - Nesse momento Harry gelou, nada de bom viria de Zayn e só agora ele se deu conta e se culpava mentalmente "maldita inocência". - Hazz, eu o desafio a pagar um boquete para o seu amado Boo Bear e você não pode escolher não fazer, afinal é uma brincadeira Hazz. - Harry nunca quis bater tanto em uma pessoa quanto ele queria bater em Zayn naquele momento, ele queria que tudo aquilo acontecesse de maneira natural, sem pressão e era exatamente o que não estava acontecendo naquele momento, na realidade era algo que nunca acontecia porquê de certa forma os amigos e família estavam sempre os pressionando para aquilo.

- Tem que ser na frente de todo mundo? - O cacheado perguntou fazendo manha. Tudo o que rondava em sua mente é que ele nunca havia feito aquilo e tudo poderia dar tão errado e ele ainda passaria por essa vergonha na frente de todos os seus amigos, o que o deixava mais nervoso e menos preparado ainda para o que estava por vir, Harry só queria poder desaparecer ou talvez evaporar daquele lugar. Louis estava preocupado com Harry, ele não podia negar, ele só queria acabar com aquela brincadeira de uma vez porque Zayn estava passando dos limites.

- Claro que sim Hazza, como nós vamos saber se você pagou mesmo o boquete para o Lou se nós pudermos ver? - Zayn perguntou passando a língua entre os dentes sorrindo de maneira atrevida e vencedora.

- O Lou pode ficar de costas para vocês pelo menos? – Perguntou pelo menos ele tinha que fazer alguma coisa para ficar com menos vergonha.

- Tem certeza? Você vai ficar virado para o nosso lado. – Liam olhou para Harry um tanto quanto preocupado, ele não sabia o que o namorado estava tramando, mas ele queria deixar o amigo o mais confortável possível, afinal ele já foi um menino muito parecido com Harry no jeito de agir por causa da timidez e inocência até conhecer Zayn

- Odin, deixe o Louis de frente para a gente, assim você não vê nada. - Zayn não estava muito paciente naquele momento. - Deixe a gente apreciar essa bunda linda que você tem Hazz. – O moreno sabia como envergonhar o amigo e aquilo só funcionava de forma que Louis se tornasse ciumento com o namorado. - Ah Hazzy, você tem que deixar ele gozar dentro da sua linda boca virgem de pênis. – Zayn teve que se esforçar muito para prender um riso soprado e aquilo fez com que Harry ficasse ainda mais tenso.

Liam estava preocupado porque os garotos eram tímidos e de certa forma teriam uma de suas primeiras vezes na frente dos amigos, não que fosse algo como transar pela primeira vez na frente de todos os amigos, mas era algo muito próximo a isso e ainda mais sobre algo tão íntimo e pessoal como aquilo, já os outros cinco estavam achando graça da situação se não fosse tão errado eles já estariam rindo do quanto Harry estava envergonhado e Louis sem jeito.

O cacheado se colocou de joelhos e foi engatinhando até o namorado e acabou se esquecendo que estava de saia de calcinha, mas mesmo assim se ajeitou da maneira que era necessária e de maneira tímida ele abriu o cós da calça de Louis e tirou seu membro dali de dentro mordendo o lábio ao observar o membro do namorado que estava ficando levemente teso. Não é como se o alfa não sentisse desejos sexuais por seu ômega, mas era algo que eles tinham chego em um consenso quando conversaram sobre isso e iriam deixar acontecer naturalmente, pelo menos até aquele dado momento.

O maior dos dois começou a masturbar o membro do namorado, vez ou outra deixando alguns selinhos em sua glande esperando escutar os suspiros do namorado e ele realmente escutava deixando um sorriso tímido e envergonhado nos lábios. Os lábios de Styles começaram a roçar pela extensão do namorado, às vezes ele acabava raspando seus dentes em sua glande sem querer, fazendo com que Louis soltasse muxoxos doloridos de prazer. A medida em que Harry se abaixava para colocar um pouco mais do membro de seu namorado em sua boca, sua saia se erguia minimamente revelando parte do tecido de sua calcinha rosa de rendinha e lacinhos num tom azul pastel, o que não passou despercebido por Louis porque os alfas ali presentes fitavam a calcinha do ômega.

Louis usou suas mãos para cobrir a bunda de Harry mostrando para todos que o ômega era dele e deixou um rosnado um tanto alto sair de seus lábios. Shawn levantou suas mãos em sinal claro de rendição e Zayn deu de ombros, assim como Ed mostrando que tinham seus próprios ômegas.

O pequeno demorou para ganhar confiança. Ele brincava com os lábios por toda a extensão do namorado, que não era nenhum pouco pequeno, muito menos fino, o que causou certo espanto nos amigos que não conseguiriam imaginar que Louis era daquele tamanho só pelos shorts na piscina ou praia.

Lentamente Styles criou coragem e começou a sugar a glande do namorado que se apoiava levemente para trás tendo uma visão de sua princesa sugando sua glande. O castanho levou uma mão até os fios do namorado, ainda mantendo uma mão cobrindo sua calcinha de forma protetora, os acariciando e incentivando o mesmo continuar enquanto alguns gemidos levemente arrastados saíam dos lábios do mesmo.

Aos poucos o membro do menor ia invadindo a boca do ômega, que se tornava cada vez mais apertada à medida que que sua glande tocava sua garganta. Os movimentos de vai e vem aos poucos ganharam ritmo e certa velocidade, fazendo com que Tomlinson puxasse os fios de Harry que não estavam presos ao coque que ele havia feito pouco antes de sair de casa, os gemidos de Louis se tornaram mais frequentes à medida que Harry ganhava confiança e começava a brincar com sua língua ali e tornar tudo mais prazeroso ainda para o namorado.

- Hmm... Hazzy... – Tomlinson gemeu um tanto arrastado se esquecendo momentaneamente de que haviam mais pessoas naquele cômodo e induziu Styles a colocar todo seu membro em sua boca e tornar tudo ainda mais intenso e gostoso.

Shawn observava a tudo embasbacado, ele havia resolvido cronometrar quanto tempo Tomlinson aguentaria o boquete de Harry para o zoar depois, mas já haviam se passado quase cinco minutos e nada de Louis gozar, talvez Harry estivesse fazendo algo errado, mas não era o que parecia, os gemidos de Tomlinson eram os de mais puro prazer e deleite, ele até mesmo estava quase conseguindo fazer uma garganta profunda deixando as coisas mais intensas.

Harry podia sentir seu maxilar travar levemente quando finalmente conseguiu encostar a pontinha de seu nariz contra a virilha de Louis denunciando que havia finalmente conseguido colocar todo o membro do moreno em sua boca, fazendo com que Tomlinson ofegasse demonstrando que estava gostando daquilo. O membro do mesmo babava pré gozo na boca do cacheado, que agora já tinha seus lábios melados de saliva e liquido pré seminal que escorria do membro do namorado, o fazendo ofegar e engasgar as vezes, deixando que pequenas lágrimas escorressem pelo canto dos olhos disfarçadamente pelo esforço que estava fazendo para dar prazer ao mais velho.

Os meninos a esse ponto já estavam ignorando a polpa da bunda de Harry – que aparecia sempre que o mesmo deslizava sua boca e língua para colocar mais do membro do outro em sua boca – para olhar apenas para o que o cacheado havia sido desafiado a fazer, o oral e de certa forma deveria ser um alívio.

- Ohh! H-Hazz... – um gemido mais rouco e arrastado ainda deixou os lábios do mesmo puxando levemente os fios do mais alto, revirando os olhos de prazer.

Fisgadas e espasmos podiam ser sentidos no corpo de Louis, ele nunca havia sentido aquilo antes fora do cio quando tinha que se tocar. Seu membro pulsava de forma intensa fazendo com que revirasse os olhos novamente e puxasse os cabelos de Styles com mais força, sentindo os espasmos o dominarem, fazendo com que relaxasse e se desfizesse na boca do cacheado em um gemido um tanto mais alto e sôfrego.

Harry engoliu todo o prazer que lhe fora despejado em sua boca sorrindo com o gosto do namorado e finalmente ele se afastou e apenas lambeu e brincou levemente com a glande do namorado terminando de o limpar.

- Princesa... – Louis sussurrou fraco olhando para o maior e acariciou o rosto do namorado sorrindo de leve para ele – foi muito bom... – Confessou baixinho enquanto ajudava o pequeno a limpar toda aquela mistura de saliva e liquido pré seminal.

Ambos estavam ligeiramente ofegantes e não estavam se importando tanto assim com as outras pessoas que estavam ali no quarto.

- Gostou mesmo, Boo? – O cacheado sussurrou antes de se arrumar sentadinho ao lado do mais novo e logo arrumou as calças do mesmo e guardou o membro, ainda sensível, do namorado em sua boxer e fechou a calça do mesmo, agindo como se os gemidos do mesmo não tivessem mexido consigo, como se sua calcinha não estivesse molhada ou como se ele não estivesse excitado.

- Claro que gostei Hazzy – sussurrou de volta para o namorado e acariciou seu rosto levemente e lhe deixou um selinho em seus lábios de leve.

Troye foi o primeiro que teve algum tipo de reação depois do ocorrido e pigarreou chamando a atenção de todos para si.

- Então? Como foi engolir o pau do Lou? – Troye perguntou com um tom de voz divertido, fazendo com que Harry voltasse a ser um pimentão ao perceber que ele não estava sozinho. Lou se sentiu incomodado e um tanto quanto exposto e abaixou a cabeça com um bico fofo nos lábios, o que fez os amigos entrarem em uma minidiscussão sobre o porquê Troye não devia ter feito aquela pergunta, embora Harry e Louis não houvessem ficado confortáveis mesmo depois que as coisas já estavam acertadas.

 

-x-

 

Já se passava da meia noite quando os garotos chegaram à casa de Harry onde passariam a noite. Os pais de Styles estavam se preparando para uma viagem de negócios importante. Desmond teria de visitar uma filial que estavam abrindo na Nova Zelândia da sua empresa de agenciamento de modelos e Anne havia se voluntariado para fazer atendimentos gratuitos em áreas de pessoas carentes então os meninos ficariam um tempo sem ver os pais do pequeno Hazz.

Assim que entraram em casa, os meninos foram até a cozinha pensando em comer alguma coisa já que estavam famintos e não haviam comido nada na casa de Zayn porque só haviam bebidas e sinceramente Harry se sentia meio alto e um tanto quanto relaxado.

- O que vamos comer Boo? – O cacheado perguntou formando um bico fofo com os lábios porque ele realmente não fazia ideia alguma sobre o que cozinhar para comerem.

- Podemos fazer aquelas panquecas de chocolate que gostamos de comer de madrugada, o que acha? Com morangos e chantilly – Louis passou a língua entre os lábios sentindo sua boca aguar com a ideia de comer doces àquela hora com o mais alto.

- Hmm... é uma ótima ideia amor - o respondeu com um sorriso largo no rosto e entrelaçou seus dedos seguindo para a cozinha com o menor e ao chegarem a mesma soltou sua mão e lavou suas mãos na pia antes de começar a rondar a cozinha e começar a procurar por todos os ingredientes necessários.

Quando todos os ingredientes estavam sobre a bancada, o cacheado começou a preparar a massa no liquidificador enquanto o moreno lavava as frutas para comerem com panquecas e chantilly.

- Boo, corta os Kiwis também? – Pediu enquanto untava a frigideira com manteiga para fazer as panquecas.

- Tudo bem Curly, eu corto sim – O alfa selou os lábios do mais alto levemente e deixou que Harry fizesse as panquecas e pegou os kiwis e começou a descascar os mesmos e cortar os mesmos.

Não demorou mais que cinco minutos para que eles estivessem com a comida pronta. Louis sentou Harry na bancada de granito e se arrumou entre suas pernas dividindo a comida com o mais alto, invertendo entre comer e dar comida nos lábios do mesmo.

- Boo... cuidado olha isso, você está me sujando com chantilly – Harry reclamou rindo quando sentiu seus lábios e um pouco de sua bochecha com o chantilly que estava no morango.

- Você quem não sabe comer... sempre se suja quando dou na sua boca – Louis rebateu rindo baixinho e passou a ponta da língua limpando onde o mais alto havia se sujado.

- Seu mentiroso, você sempre me suja, vai que é de propósito – Fez uma careta rindo baixinho e negou com a cabeça mantendo aquela discussão infantil entre os dois.

Ficaram dessa maneira até que estivessem satisfeitos. Harry colocou a louça suja na lava louças depois de descer da bancada e subiu com o namorado para o quarto deles, há muito já havia deixado de ser quarto apenas de Harry, o mesmo era com o quarto de Louis quando estavam na casa dele.

Assim que entraram no quarto, Louis fechou a porta atrás dele e sorriu de leve para Harry que tirou seu casaco do time e pendurou porque provavelmente usaria para ir à escola na segunda feira, Louis nunca esteve mais feliz em dar uma de suas peças de roupas para o namorado, ele gostava daquilo, de ver o cacheado caminhando pelo colégio trajando o seu casaco de capitão, era a coisa mais linda do mundo ele sempre achava que poderia morrer com aquela visão perfeita do mesmo.

- Lou... – Harry o chamou num sussurro um tanto quanto apreensivo, o que de certa forma assustou o menor, mas mesmo assim, Louis abriu um sorriso singelo nos lábios e se aproximou do namorado e selou seu pescoço de leve antes de se afastar para o olhar, Harry não precisava esperar que Louis dissesse alguma coisa, pelo olhar do mesmo, ele já sabia que o menor estava perguntando "o que? " – Eu quero fazer amor com você essa noite... – sussurrou baixinho vendo o olhar de Louis dobrar de tamanho surpreso com aquilo.

- Tem certeza, Curly? – Sussurrou a pergunta e o maior concordou com a cabeça com um sorriso fofo nos lábios

- Tenho sim, Lou... eu realmente quero muito... eu sei que a gente não fazia nada por minha causa... eu ainda lembro que você ficou um pouco chateado quando tentou fazer alguma coisa desse tipo comigo pela primeira vez... eu sei que eu demorei, mas eu me sinto pronto para me entregar dessa maneira para você – Harry sussurrou com um sorriso fofo nos lábios o encarando nos orbes azuis límpidos que lhe tiravam o fôlego.

- Eu só não quer... – Louis tentou dizer, mas Harry o interrompeu imediatamente antes que ele pudesse terminar de dizer o que queria.

- Eu não estou me sentindo obrigado a fazer nada disso, Lou... eu realmente quero isso... muito... eu já ignorei tanto minhas ereções e meus desejos e depois de hoje eu não quero mais ignorar isso... por favor... faça amor comigo hoje – foi tudo sussurrado de forma quase que sofrida.

Louis não conseguiu mais se manter longe do corpo de Harry, o puxou para um beijo lento e desejoso. Louis desejava Harry, assim como Harry desejava Louis e isto era um fato irrevogável. Os dois se amam e ninguém seria capaz de tirar aquilo deles, aquilo os pertencia e nada poderia mudar aquilo, o desejo de estarem juntos estava os consumindo de forma que nunca haviam sentido anteriormente.

Os lábios de Louis sugaram levemente os lábios de Harry, o beijo foi aprofundado com certa pressa, as línguas se chocavam em uma dança lenta, arrancando suspiros e arfares dos dois meninos, as mãos de Louis pela primeira vez foram até as nádegas do namorado, a apertando com força, colando seus corpos e arranhando aquela área levemente, mordendo e sugando os lábios do namorado com mais desejo enquanto o levava até a cama.

Harry entrelaçou seus braços no pescoço de Louis, seus dedos se emaranharam nos fios da nuca do mesmo e sua mão livre arranhava sua nuca levemente causando arrepios no mesmo, deixando um gemido baixo escapar abafado contra os lábios de Louis ao sentir o cacheado apertar e arranhar suas nádegas sem muito cuidado ou paciência.

- Já disse o quanto você está gostoso nessas roupas hoje? Eu sempre tenho que me controlar o máximo perto de você isso é tão injusto – Louis riu soprado contra os lábios de Harry e deixou que o mesmo caísse na cama e se ajeitou sobre ele, levando seus lábios lentamente até seu lóbulo, beijando seu maxilar, onde deixou alguns chupões fracos que deixariam marcas fracas ali.

- Você não disse não – sussurrou baixinho deixando alguns suspiros saírem de seus lábios ao sentir o namorado deixar alguns chupões em seu maxilar e logo foi a vez de um arfar deixar o mesmo quando sentiu o outro sugar seu lóbulo levemente.

Louis mordiscou o lóbulo de Harry deixando alguns selares leves no pé de seu ouvido, podendo escutar o mesmo suspirar, fazendo com que seu membro desse sinal de vida lentamente. Os lábios do moreno desceram lentamente para o pescoço do cacheado, marcando levemente seu pescoço, suas mãos apertavam a cintura do mesmo, o marcando ali com seus dedos, sorrindo de canto ao escutar os suspiros e gemidos baixos deixarem os lábios do mesmo.

- Lou... – Harry suspirou baixinho ao sentir os lábios do menor marcando seu pescoço levemente e sua mão apertar mais sua cintura, o marcando ali com suas digitais, fazendo com que seu corpo começasse a esquentar cada vez mais, o deixando cada vez menos envergonhado e a vontade enquanto fazia aquilo com o moreno.

Os olhos de ambos se encontraram quando Louis começou a retirar o cropped vermelho que o mesmo trajava. Harry mordeu seu inferior e levantou seus braços para facilitar para o mais novo tirar suas roupas. O cacheado corou levemente ao ter o olhar do outro colado em seu tronco seminu, embora aquela não fosse a primeira vez que eles já tivessem se visto nus, aquela era a primeira vez que Louis havia visto Harry seminu em um momento mais íntimo e não apenas para um banho, piscina ou algo do tipo e aquilo deixava Styles envergonhado.

Verde no azul.

- Hazz... eu vou fazer com que se sinta bem, com que se sinta especial, com que se sinta meu. – Louis sussurrou encarando os orbes esverdeados do maior e deixou um sorriso sincero em seus lábios, o que deixou Harry mais tranquilo.

O maior apenas assentiu com a cabeça sorrindo para o mesmo e seus dedos se enroscaram na barra da camiseta do Linkin Park do mais novo e ele lentamente a retirou de seu corpo a jogando para qualquer lugar naquele quarto, sem fazer questão de saber onde ela iria parar. Styles nem percebeu que estava prendendo a respiração a medida em que o abdômen definido de Louis era revelado, só percebeu quando o ar se fez realmente necessário e passou a respirar de uma maneira levemente ofegante, aquilo tudo era de mais para ele de certa forma.

Os lábios do moreno de olhos azulados desceram lentamente até um dos mamilos de Harry, que o teve capturado pelos lábios macios do moreno. Louis os sugou com certo desejo, sorrindo de maneira cafajeste quando percebeu que um deles estava eriçado e que Harry não conseguia evitar que os gemidos baixinhos escapassem de seus lábios, por mais que mordesse seu inferior ou sugasse seu inferior para tentar ao menos abafar seus gemidos, o que deixou os lábios do mesmo inchados e mais vermelhos, fazendo com que Louis sentisse ainda mais vontade de o beijar, mas ele ignorou por hora e passou a se dedicar para o outro mamilo do namorado enquanto beliscava e apertava o outro com seus dedos.

Gemidos baixos, costas arqueadas e suspiros, uma bagunça de sentimentos e sensações, era assim que Harry poderia ser definido, Harry era a ventania confusa e sem rumo algum.

Concentração, desejo, movimentos calculados e descobertas, era assim que Louis poderia ser definido, Louis era a calmaria de que Harry precisava para o manter calmo diante de tanta bagunça.

Os lábios do moreno começaram a descer pelo corpo de Harry até que chegassem até a barra de sua saia de cós alto, que marcava e delineava sua cintura. Com toda a paciência necessária Louis a retirou e à medida que a mesma descia por seu corpo, a calcinha do cacheado era revelada, o fazendo perder o fôlego, aquela com certeza era a vista mais bonita de todo o mundo:

Harry com seus cachos bagunçados, olhos levemente fechados, lábios vermelhos e inchados, entreabertos, deixando que os suspiros manhosos saíssem por entre os mesmos, costas levemente arqueadas, pescoço e tronco levemente marcados com seus chupões e mordidas, os mamilos eriçados completamente sensíveis e apenas a calcinha o impedindo de estar completamente nu. A calcinha úmida e marcada pela ereção que provavelmente implorava por atenção.

Louis se ajeitou entre as pernas de Harry e tornou a beijar o maior abaixo dele. Era um beijo desejoso, cheio de mordidas e línguas se tocando. Era possível escutar a saliva do beijo molhado, os suspiros desejosos e a vontade de se manterem ali, apenas se beijando e se tocando, o desejo de pertencerem um ao outro.

As mãos de Styles foram em direção ao botão da calça do namorado, que não demorou a ser aberto, assim como o zíper. Ele deslizou a calça do mesmo por suas coxas e pernas até que ela finalmente estivesse fora do corpo do outro. As línguas ainda se chocavam uma a outra e a necessidade de respirar se tornava necessária. Styles passou a mordiscar os lábios de Tomlinson apenas para que pudessem recuperar o fôlego e retomarem ao beijo quente e necessário de ambos.

A cueca estava apertando seu membro fazendo com que o mesmo desejasse o tornar liberto, assim como a calcinha de Harry que apertava cada vez mais seu membro, o deixando de certa forma dolorido e precisando de atenção. Ambas as ereções pulsavam implorando para que fossem tocadas enquanto babavam liquido pré ejaculatório.

- Fica de quatro para mim, Curly – Tomlinson pediu com a voz rouca e arrastada, causando arrepios gostosos que percorreram todo o corpo de Harry que prontamente atendeu seu pedido.

O cacheado se colocou de quatro na cama e apoiou sua cabeça de lado no travesseiro para que pudesse ver o que Tomlinson faria. O moreno deixou um tapa estalado na nádega de Harry e em seguida o livrou de sua calcinha mordendo seu lábio ao ver sua entrada rosada e pequena, Louis certamente seria esmagado por Harry e aquilo somente fez com que sua excitação se tornasse ainda mais forte e presente.

Um gemido mais alto pode ser escutado quando o cacheado sentiu os lábios de Louis em sua entrada. Sua saliva quente contrastava com sua pele igualmente quente tornando aquele toque mais gostoso e íntimo.

- Chupa para mim, Hazz – Louis deu três de seus dedos para que Harry os chupasse enquanto ele lubrificava sua entrada pequena e apertada.

Prontamente seus dedos foram envolvidos pelos lábios e língua de Harry que sugava seus dedos como se fosse seu membro, roubando alguns suspiros e gemidos roucos do menor. A língua de Louis foi introduzida em sua entrada de maneira que ela rompesse a resistência existente ali e ele pudesse começar a foder a entrada do mesmo.

Sabe aquela sensação de êxtase quando você come algo extremamente delicioso ou quando alguém faz com que se sinta um calor e uma sensação extremamente gostosa que se pode ser comparada a um orgasmo? Talvez fosse dessa maneira que Louis se sentiu ao ter o gosto doce de seu amante em sua boca, talvez fosse essa sensação que Harry sentiu ao ser invadido pela língua de seu namorado.

Era possível sentir a saliva escorrer pelos dedos de Louis de tão lubrificados que Styles havia os deixados. Ele se afastou levemente da entrada de Harry, passando a deixar beijos e mordidas por suas nádegas. Os dedos foram retirados da boca de Harry e levados até sua entrada, onde foram penetrados um a um lentamente de forma que não machucasse o maior.

- L-Lou... Dói... – Harry resmungou choroso ao ter os três dedos do namorado dentro de si, era como se ele estivesse sendo rasgado, enquanto tudo o que estava sendo feito era quebrar a resistência para receber o membro de Louis dentro de si.

- Eu sei meu anjo... relaxa um pouquinho, hm? Eu prometo que vai passar – Louis sussurrou deixando beijos pelas costas do maior, levando sua mão livre até o membro do mesmo e começando a massagear o mesmo levemente, esfregando seu polegar em sua glande.

Ficaram parados daquela maneira por algum tempo, até que Harry estivesse relaxado e Tomlinson pudesse mover seus dedos de maneira lenta em seu interior.

Muxoxos e gemidos baixos de prazer ecoavam pelo quarto enquanto os dedos de Tomlinson tesouravam e abriam o interior do pequeno, roçando as pontas dos dedos em sua próstata e quando sua próstata finalmente foi tocada, fez com que Harry gemesse mais alto e arqueasse suas costas, jogando seu quadril contra os dedos do outro enquanto rebolava implorando por mais contato.

- tá gostoso assim, babe? - Louis sussurrou rouco contra o ouvido de Harry, parando de massagear seu membro e passou a o olhar a maneira como ele se movia necessitado. Suspirou rouco levando a mão que antes estava no membro do maior até seu próprio membro o apertando levemente, gemendo um tanto baixo.

- Sim... – foi a única coisa que Harry conseguiu falar sem gemer. Os dedos do moreno deslizaram lentamente para fora da entrada de Harry, o fazendo soltar um muxoxo contrariado. – Lou... Por favor... eu preciso – implorou baixinho em meio a um gemido manhoso fazendo com que o menor risse levemente.

- Calma amor, tudo a seu tempo – sussurrou rouco, fazendo Harry bufar irritado e se deitar de volta na cama com a barriga voltada para cima, foi quando Louis levou as mãos até sua boxer preta, a retirando sem muita paciência e a jogando em um canto qualquer do quarto, revelando seu membro teso, grosso, cheio de veias o adornando fazendo com que a boca de Harry salivasse querendo o chupar novamente.

- Lou... por favor – implorou novamente, fazendo o moreno rir soprado e se ajeitar novamente entre as pernas do maior e bombear seu membro algumas vezes antes de o posicionar em sua entrada.

- Se doer, me avisa que eu paro na hora, okay? – Sussurrou baixinho tendo a confirmação do maior.

Posicionou seu membro na entrada do mesmo e começou a o penetrar levemente. Harry apertou os braços de Louis que estavam apoiados ao redor de sua cabeça e cravou suas unhas curtas ali resmungando choroso com a dor, mas ele iria aguentar pelo menor.

A penetração foi lenta, Louis penetrava o maior centímetro por centímetro, parando algumas vezes para que ele pudesse se acostumar com a dor e não doer tanto e realmente estava funcionando, porque aos poucos Harry relaxava e quando Louis o penetrou por completo o maior não estava chorando de dor ou algo parecido, ele estava apenas se acostumando com o volume incômodo dentro dele.

Os dois não perceberam a porta do quarto entreaberta onde uma pessoa observava a primeira vez dos dois como um só. Porque era o que estavam fazendo, se tornando apenas um na cama, não era só sexo, eles estavam se amando.

Anne observava Louis começar a se mover dentro de Harry de uma forma lenta e cuidadosa enquanto enchia o mesmo de beijos e selares, falando coisas fofas para seu filho, quem estava por baixo com um sorriso genuíno no rosto enquanto tentava corresponder a tudo que recebia sem gemer muito alto.

- Hmm... Lou... mais – pediu num sussurro baixo enquanto gemia um tanto mais alto e necessitado.

Louis apenas concordou com a cabeça tornando seus movimentos mais certeiros e firmes, deixando que gemidos também saíssem de seus lábios se misturando aos de Harry. O moreno apoiou suas mãos acima da cabeça de Harry, colando mais seus corpos enquanto as investidas eram fortes e rápidas, masturbando o membro do maior entre seus abdomens colados.

Os gemidos de Harry começaram a se tornar altos demais, fazendo com que Louis colasse seus lábios aos dele, misturando as respirações ofegantes e os gemidos abafados. Ambos já estavam começando a ficar suados, fazendo com que o moreno tivesse que ficar tirando os cabelos da face do namorado para que pudessem encarar um ao outro.

Azul no verde.

Os sentimentos compartilhados, as sensações, as queimações, corações acelerados, prazer, suores, respirações quentes e ofegantes, tudo aquilo definiam os dois naquele momento. A calmaria tendo de se esforçar ainda mais para manter a ventania apenas como uma brisa suave, mas a medida em que a ventania pedia por mais da calmaria, tudo se tornava ainda mais intenso, aos poucos Harry deixava de ser apenas uma ventania para se tornar um furacão de sensações e necessidades.

A intensidade com que se tocavam, os gemidos, o cheiro de sexo, o cheiro de Louis, o cheiro de Harry, o cheiro dos dois misturado ao suor dos dois, as marcas presentes em Harry, as marcas que Harry desejava deixar em Louis, tudo aquilo bagunçava a mente de ambos, tornando tudo ainda mais gostoso para ambos.

Harry arranhava as costas de Louis com força marcando o mesmo como seu, mesmo sabendo que não seriam todos que veriam aquelas marcas. Pequenos chupões fortes e disfarçados na linha do maxilar de Louis foram deixados ali para que Harry não gemesse alto.

Louis não queria nada disfarçado, ele queria tudo escrachado, ele deixava marcas fortes e visíveis no pescoço e clavícula de Harry para que todos realmente vissem e soubessem que Harry pertencia a alguém, não só de corpo, mas que as almas de ambos agora se encontravam unidas da forma mais bonita que alguém pudesse pertencer a outra pessoa.

O pré gozo escorria em abundância pelo membro de Harry, melando ambos os abdomens. Harry se contorcia e arqueava suas costas apertando seus dedos dos pés como se sua vida dependesse daquilo. Ele não aguentaria por muito mais tempo, já Louis podia sentir seu membro pulsando, completamente sensível dentro de Harry.

As reboladas que o mais velho dava em seu membro eram intensas, roubando gemidos um tanto quanto altos de prazer, Harry estava quase gritando de prazer quando teve sua boca coberta pela mão de Louis, que apertava e marcava sua cintura com a mão livre, as vezes deixando tapas estalados em suas nádegas ou coxas, fazendo o cacheado revirar os olhos no mais completo e puro êxtase.

- Lou... Lou... ooh... – o gemido arrastado e manhoso de Harry ecoou pelo quarto, fazendo com que o moreno revirasse os olhos de prazer. Os movimentos se tornaram mais intensos e ainda mais fortes, fazendo com que Harry não conseguisse mais conter seus gemidos de forma alguma.

- Me marque, babe... – ele sussurrou no ouvido do cacheado, o trazendo para mais perto e dando espaço para que Harry marcasse seu pescoço.

Os lábios de Harry tomaram a pele do pescoço de Louis, judiando da mesma, fazendo com que ele gemesse de maneira controlada, enquanto Harry mordia e sugava a pele, marcando ele como Louis havia pedido.

Apenas mais uma estocada na próstata de Harry foi o necessário para que o maior se contorcesse abaixo de Louis, arqueando suas costas e se desfizesse sujando o abdômen de ambos. O aperto da entrada de Harry esmagando o membro de Louis foi mais que o necessário para que Louis revirasse os olhos e desse mais algumas estocadas antes de se desfazer dentro de Harry deixando um gemido rouco sair por seus lábios.

O cacheado se tornou mole nos braços de Tomlinson. O moreno saiu lentamente de dentro de Styles, deixando um suspiro sair de seus lábios, ainda ofegante, se deixou cair ao lado de Harry e o abraçou agora o olhando nos olhos do maior.

Verde no azul

Azul no verde

Ambos se completavam e agora um pertencia ao outro em um nível que ninguém mais seria capaz de os separar. Os dois agora se pertenciam em um nível que não poderia ser quebrado. Títulos, rótulos, nada daquilo importava, anel de namoro nem nada do tipo. Eles só precisavam um do outro e aquilo estava mais que claro.

 

-x-

 

Na manhã seguinte, Louis foi o primeiro a acordar. Harry se encontrava dormindo pacificamente com a cabeça em seu peitoral, um bico fofo em seus lábios e Louis já não se incomodava tanto com a saliva que escorria do biquinho do outro porque aquilo só ocorria quando ele ia dormir extremamente cansado.

Louis havia tomado banho e banhado Harry na noite passada pouco antes do pequeno ir dormir. O cacheado estava usando uma das camisetas de banda de Louis e uma calcinha de renda confortável que ele amava usar para dormir, enquanto Louis trajava apenas uma boxer.

O moreno se levantou com cuidado da cama sem fazer barulho algum e colocou seu travesseiro para Harry abraçar enquanto dormia e ele fazia o café da manhã, na verdade Louis só pegaria café para Harry porque ele era péssimo na cozinha e qualquer coisa que ele fizesse ficaria horrível e ele sabia que Harry falava que era gostoso só para o deixar feliz.

Tomlinson colocou uma calça de moletom já que ele sempre tinha roupas dele na casa de Harry e vice-versa, os dois eram praticamente casados embora não passassem de adolescentes de 16 e 17 anos, Harry era apenas alguns meses mais velho que Louis, mas aquilo nunca os atrapalhou e não era agora que iria os atrapalhar. O moreno coçou levemente seu abdômen e caminhou descalço mesmo até a cozinha e pegou uma bandeja e começou a preparar o café da manhã para Harry embora soubesse que logo o cacheado acordaria sem o ter na cama e aquilo o fez rir soprado.

- A noite foi boa? Como foi a festa do Zee? – Anne perguntou assustando levemente Tomlinson que acabou corando com a pergunta, ele realmente não gostaria de compartilhar das coisas que aconteceram, principalmente para sua segunda mãe, aquilo era estranho e ele não queria ter que conversar sobre sexo seguro essas coisas

- Hm.... foi boa, não tiveram muitas pessoas, foi só eu e o pessoal mesmo... dessa vez ele não fez uma festa para a escola inteira – coçou levemente a bochecha sentindo a barba por fazer, mas dessa vez ele não iria fazer porquê da última vez que fez Harry brigou com ele porque não ia mais ter a barba fazendo cócegas nele enquanto se beijavam.

- Realmente parece que foi muito boa... arranhões e chupões não aparecem do nada – Anne respondeu de maneira divertida e Louis franziu a sobrancelha porque ele realmente ainda não havia se visto no espelho depois do sexo, ele somente havia visto Harry e sabia que aqueles chupões que havia deixado nele iriam demorar para sair, mas ele não sabia que ele tinha marcas tão fortes assim.

- Você devia ignorar essas coisas sabia? Não é coisas que mães deveriam conversar sobre com os filhos, muito menos com genros – Louis falou completamente envergonhado e mal conseguia fitar a sogra a sua frente.

- Sou uma sogra muito moderna e mãe mais ainda – riu soprado o olhando e lhe deu uma piscadinha de leve. – Eu e o Des estamos saindo de viagem agora, eu já me despedi do Hazza, mesmo ele estando dormindo, desmontado, quando eu voltar a gente conversa sobre sexo seguro, mas a Jay vai conversar com vocês antes de mim porque assim eu só reforço... espero que não tenham esquecido a camisinha – sorriu divertida e deixou um beijo na bochecha do genro e o abraçou antes de dar as costas para ele – Ah! O Niall ligou e disse que eles estão vindo para cá agora, se divirtam e tenham juízo – pegou suas malas que estavam na sala de jantar para se despedir de Louis e logo ela seguiu para fora com suas malas e para a sua viagem com o marido deixando um Louis boquiaberto para trás.

Louis se apressou em terminar a bandeja de café da manhã para Harry e quando tudo estava pronto, ele subiu para o quarto do maior e se sentou na beirada da cama sorrindo de leve ao ver o maior sonolento, sentado na cama com um biquinho fofo nos lábios.

- Você demorou... eu fiquei te esperando depois que a mamãe se despediu – resmungou baixinho apertando um bico fofo nos lábios.

- Eu estava pegando nosso café da manhã e me despedindo da sua mãe, meu anjo, não fica bravo – falou rindo baixinho e o encheu de beijinhos até chegar em seus lábios sorrindo ao ver que ele sorria e deixou a bandeja do café da manhã com ele. – Come tudinho, os meninos estão vindo agora para cá então é melhor a gente trocar de roupas né?

- Não tenho que tomar banho? – Perguntou passando geleia de amora por toda a sua torrada e começou a comer com calma.

- Eu te dei banho ontem quando você dormiu me esperando no banho, só trocar de roupa mesmo, Curly – sorriu de leve para o maior e entrou no closet que dividiam e tirou sua calça de moletom, pensando naquilo que Anne havia dito, ele não havia usado camisinha, mas não seria possível que Harry engravidasse com apenas uma vez né?

Ele apenas deixou aquilo para lá e vestiu uma calça skinny preta com rasgos no joelho e coxas, um tênis qualquer da Nike e uma camiseta vermelha com estampa do Homer Simpson na mesma e então saiu do closet e quando foi ao espelho para arrumar seus cabelos ele acabou se assustando com o tamanho e a coloração do chupão em seu pescoço.

Seu pomo de adão denunciou que engolia em seco e aquilo o fez morder o inferior, não teria como fugir e muito menos enganar seus amigos sobre o que havia acontecido na noite passada após chegarem em casa.

Harry estava tomando seu café da manhã alheio a tudo o que estava acontecendo no quarto. Ao terminar de comer deixando comida para Louis ali, ele foi até o moreno e o abraçou por trás e deixou um beijo em seu pescoço fazendo com que ele se arrepiasse e se afastou ao ver a marca em seu pescoço e pressionou ali levemente, fazendo com que Louis se encolhesse com a leve dor que sentiu ali

- O que aconteceu aqui? – Perguntou preocupado – dói?

- Foi você seu danadinho... você me marcou bem forte para todo mundo ver, até sua mãe viu e disse que vai pedir para a minha mãe conversar sobre sexo seguro com a gente – sussurrou calmo tirando a mão de Harry daquele local e entrelaçou seus dedos aos dele – dói um pouco, mas vai passar.

Harry o olhou assustado cobrindo a boca com as mãos e os olhos arregalados, ele não acreditava que havia sido ele a fazer aquilo, foi como uma confusão mental fazendo seu cérebro explodir e vários minis Harry recolhendo os pedaços para os juntar novamente.

As mãos de Louis foram até os cachos cumpridos de Harry e os acariciou levemente sorrindo de leve para ele e deixou um selar em sua testa.

- F-Foi eu quem fiz isso? – Perguntou ainda desacreditado. – Desculpa Lou... eu não queria

- Está tudo bem meu anjo, não precisa se preocupar, hm? Olha só, eu também deixei várias marquinhas de amor em você – deixou um sorriso soprado sair de seus lábios e o colocou a sua frente agora mostrando que Harry também carregava chupões fortes em seu pescoço, embora Louis soubesse que também haviam chupões por seu peitoral, abdômen e até mesmo em suas coxas e marcas de mordida em suas nádegas. – Agora vá se trocar, os meninos estão chegando, não quero que eles tenham essa visão maravilhosa de você – sussurrou rouco no ouvido do maior que prontamente o atendeu indo até o closet.

Harry se trocou, colocando um moletom cinza que também era cropped e um short jeans de cintura alto que mostrava um pouco da polpa da bunda de Harry que estava avermelhada, não só por causa dos chupões, mas por causa dos tapas que havia ganho de Louis na noite passada. O maior vestiu uma meia preta de cactos e colocou um tênis preto e velho que Louis gostava de usar para andar de skate e foi até o menor e depositou um selinho nos lábios de Louis.

- Porra... Curly... assim você acaba comigo... você tá tão gostoso – Louis sussurrou baixinho para o mais velho vendo o quão gostoso ele estava naquela roupa.

A cintura alta delineava e acentuava as curvas de Styles enquanto o short em si delineava e deixava a bunda do outro empinadinha e o cropped deixando uma pequena faixa de pele do abdômen do outro transparente, fazia com que Louis quisesse arrancar aquilo e descobrir tudo o que havia ali debaixo daquele tecido enquanto a polpa da bunda dele aparente o fazia desejar marcar e deixar mais tapas ali como se estivesse castigando Styles por o provocar daquela maneira.

Louis capturou os lábios de Styles, mordiscando seu inferior com certa força e o sugando. Ele lentamente aprofundou o beijo o tornando profundo e intenso. Harry não pensou duas vezes antes de o corresponder dando abertura para que suas línguas se encontrassem. O beijo era molhado, as línguas se tocavam de uma maneira que causava suspiros e ofegos no cacheado que estava cada vez mais entregue àquele beijo.

Era possível escutar as línguas se tocando, os lábios se roçando e sendo sugados. As mordidas nos lábios se tornaram mais frequentes e mais gostosas, os suspiros e ofegos tomavam conta do quarto.

As mãos de Louis foram de encontro às nádegas de Styles, as arranhando e apertando por baixo do tecido do short, colando mais seus corpos, Harry puxou os cabelos de Tomlinson quando pode sentir a ereção do mesmo contra sua virilha, fazendo com que seu membro também começasse a ganhar vida.

O beijo se tornava cada vez mais necessitado, os amigos que estavam para chegar foram esquecidos, as mãos do cacheado desceram em direção ao membro do namorado e o apertou de leve sobre a calça suspirando baixo ao sentir o quanto o mesmo estava duro. Ele resmungava baixinho ao ter seus lábios serem judiados pelos lábios do namorado.

Ar. Ele se fazia necessário, os obrigando a separar o beijo com uma fina linha de saliva ainda ligando seus lábios um ao outro.

O cacheado se virou de costas para o namorado roçando levemente sua bunda em seu membro teso, suspirando manhoso quando sentiu as unhas curtas dele serem cravadas em suas nádegas, o fazendo choramingar levemente buscando contato.

Sua calcinha provavelmente já estava começando a se molhar e Harry sentia que não iria aguentar ficar muito tempo sentindo sua entrada piscar implorando para ser rasgada pelo membro do menor.

Louis segurou os fios de cabelos de Harry pela nuca os puxando para trás e colando seus lábios em seu pescoço enquanto guiava Harry até a cama alta que se encontrava no centro do quarto

- Por favor… - Harry implorou com um sussurro esperando ser tocado pelo namorado da mesma forma que fora tocado na noite passada. Louis não sabia quanto tempo eles tinham e não sabia se apenas uma rapidinha seria o suficiente, mas teria que bastar por hora.

- Lou... não faz assim... eu não vou conseguir falar não – sussurrou baixinho no ouvido do maior e fez com que o mesmo se curvasse sobre a cama se posicionando atrás de Harry roçando seu membro em sua bunda.

- Não é para falar não Lou – Resmungou manhoso suspirando quando o menor roçou seu membro em sua bunda, o que o incentivou a rebolar contra seu membro ainda sobre sua roupa.

- Tem que ficar quietinho então... os meninos vão chegar a qualquer momento – sussurrou contra o ouvido do cacheado e mordeu seu lóbulo levemente, o sugando e tornando a mordiscar sua orelha roubando suspiros do maior.

- Tudo bem, Lou – o maior concordou com a cabeça empinando a bunda para o mesmo e mordeu seu inferior levemente suspirando ao ser curvado sobre a cama e puxou um travesseiro para o ajudar a se apoiar e morder o mesmo caso não fosse conseguir prender seus gemidos.

Louis abriu o botão de sua calça e o zíper, tirando seu membro de dentro de sua boxer suspirando ao finalmente se livrar daquele aperto da calça e cueca. O moreno apenas colocou sua mão por dentro do short de Harry e puxou a calcinha do mesmo para o lado assim como seu short e o penetrou lentamente usando seu pré gozo como lubrificante,

Styles gemeu dolorido porque ele não estava alargado, muito menos preparado para receber o menor daquela forma. Pequenas lágrimas se formaram nos cantos de seus olhos e quando Tomlinson o penetrou por completo, ficou parado por algum tempo esperando que o cacheado se acostumasse com a invasão, pequenas estocadas, sem força alguma foram dadas por Louis quando Harry rebolou de leve em seu membro.

Aos poucos Harry foi se soltando e rebolando mais contra o membro do namorado, a medida em que a dor foi se dissipando e o fazendo gemer mais alto e manhoso. As estocadas de Louis aos poucos ganharam mais força e passaram a tocar apenas a próstata de Harry, o estimulando e tornando tudo cada vez mais gostoso e intenso para ambos.

Como se já não bastasse a entrada de Harry apertando o membro de Louis, o short e a calcinha também causavam uma leve pressão no membro do mesmo o fazendo gemer rouco e um tanto mais necessitado.

Harry levou a mão por dentro de seu short puxando seu membro para fora pelo cós, sendo masturbado pelo atrito do tecido de seu short com a cama, o fazendo morder o travesseiro para conter seus gemidos que se tornavam cada vez mais altos e necessitados.

Ambos estavam suando e buscando por alívio e precisavam do mesmo logo, embora não fosse ser o suficiente e pensar que a qualquer momento a campainha poderia estar tocando apenas os deixavam mais excitados o que colaborava para o tesão e seus membros tesos a continuarem dessa forma em que estavam.

Harry se empinou mais ainda e passou a mover sua bunda contra o mesmo do mais novo, o fazendo gemer mais alto e tão necessitado quanto Harry,

- Lou... Lou... Lou... Mais... – aquela sequência de Lou deixava o moreno insano, o fazendo se mover com mais precisão e destreza dentro de seu interior buscando o prazer do mais velho, o que o fazia revirar os olhos de prazer.

A campainha foi tocada e ambos puderam a escutar, eles já não podiam demorar muito para a abrir porque seria muito suspeito e também não poderiam atender a porta todos descabelados, suados e com duas ereções presentes, embora as marcas o entregassem sobre a noite anterior. Louis puxou Harry por seus cabelos colando seu tronco ao dele e cobriu sua boca com a mão livre.

A intensidade que tudo ocorreu foi muito rápido. Saber que os meninos estavam os esperando fez com que o ápice se aproximasse com mais rapidez devida a excitação que envolveu os dois chegando a um prazer que mal cabia dentro deles. Harry foi o primeiro a se desfazer sujando sua cama com seu prazer, além de seu peitoral por baixo do cropped e Louis se retirou de dentro dele, fazendo com que o maior se ajoelhasse de frente para ele no chão.

- Abre a boca para mim, Bae – o moreno sussurrou o pedido, tendo um Styles de joelhos com a boca aberta e sua língua levemente para fora.

Louis sorriu de canto se masturbando rapidamente, esfregando sua glande na língua do cacheado, não demorando muito para se desfazer em um gemido alto e rouco. Por um segundo eles esqueceram que Liam sabia onde a chave reserva da casa ficava guardada e por um segundo não sabiam se estavam sozinhos na mesma, eles apenas se aproveitaram daquele prazer momentâneo.

O maior engoliu todo o prazer do pequeno e logo se levantou pegando um lenço umedecido que ele usava para retirar maquiagem quando as passava e usou para se limpar e jogou aquele no lixo pegando um outro que usou para limpar Louis e depois de se arrumarem e arrumarem suas roupas rapidamente, limparam o suor com lenços de papel e passaram perfume antes de descerem cautelosos e foi aí que tiveram uma grande surpresa.

Quando chegaram a sala, os meninos ainda não haviam invadido a casa de Harry com a chave que ficava escondida na entrada da casa, o que deixou Louis levemente desconfiado, mas ele apenas ignorou aquilo e foi abrir a porta para os amigos. A porta foi aberta revelando apenas dois casais: Niall, Ed e Zayn e Liam.

- Que demora para abrir essa porta – Zayn resmungou entrando na casa passando por Louis e Harry e seguiu para a cozinha resmungando alto – eu aqui morrendo de fome e o Niall tentando convencer o Liam a não pegar a chave escondida, devia ter pego entrado e batido nos dois por terem deixado a gente esperando

Harry não conseguiu conter o riso por causa das reclamações de Zayn, mas mentalmente ele agradeceu Niall por ter convencido Liam do contrário.

- Deixa de ser resmungão Zee, vamos tomar café juntos, okay? – O maior falou prendendo um riso baixinho e seguiu para a coxinha também, Harry estava bem-humorado de manhã, o que na verdade era quase que um milagre e deixou os amigos encabulados com isso.

- É impressão ou ele está bem-humorado depois da mãe ter ido viajar – Niall sussurrou a pergunta para o namorado e Liam e Ed apenas assentiu com a cabeça completamente confuso

- Aquilo é um chupão?! – Liam sussurrou arregalando os olhos ao olhar o pescoço de Louis meio arroxeado – o que está acontecendo? Acordamos em um universo paralelo? – Liam realmente não estava crendo no que estava vendo e aquilo erar realmente muito estranho porque ele pedia para os amigos perderem a virgindade, mas não sabia que aquilo iria realmente acontecer.

- O que aconteceu? Tem alguma coisa errada? – Louis perguntou para os amigos que estavam petrificados na entrada da casa com a porta.

Ed foi o primeiro a negar e dizer que estava tudo bem e entrou puxando Niall com ele que por sua vez deu um tapa na cabeça de Liam o acordando e o fazendo entrar na casa também, permitindo que Louis fechasse a porta.

Um grito foi escutado da cozinha fazendo com que os quatro garotos saírem correndo até a cozinha encontrando um Harry com uma expressão culpada no rosto e um Zayn quase branco de tão pasmo.

- Eu não acredito nisso! – Zayn se revelou completamente indignado e Liam se aproximou o abraçando e esperando uma explicação para o que estava acontecendo, mas não falou nada – COMO ASSIM VOCÊS TRANSARAM E NÃO GRAVARAM AS PROVAS?! VOCÊS SÃO MUITO EGOÍSTAS SABIAM?!! – Zayn gritou novamente apontando os dedos para Louis e Harry que se encontravam alheios ao que estava acontecendo, era óbvio que eles não gravariam aquilo. – Se bem que não... eww eu não iria querer ver vocês transando – fez uma careta, mas ele estava indignado da mesma forma e nada mudaria aquilo.

- Zayn, menos, beeeem menos – Louis falou prendendo um riso na garganta e olhou para o amigo que estava surtando a sua frente. – Vocês acabaram de chegar e não é como se a gente fosse sair falando para todo mundo: “olha só a gente transou ontem a noite” – O castanho revirou os olhos e abriu os braços escondendo Harry ali enquanto acariciava os fios compridos do moreno.

Liam não conseguiu conter um pequeno riso soprado que saiu dos seus lábios com a pequena bronca que o namorado levou

- Leeyum! – Zayn resmungou ao escutar a risada do namorado e todos passaram a olhar Niall e Ed que estavam em silencio em um canto enquanto Niall digitava algo no celular e Ed acompanhava com os olhos prendendo um riso soprado.

- O que estão fazendo? – Liam perguntou curioso

- Nada de mais – Niall deu de ombros e se sentou para comer com os amigos e Ed mal conseguia conter o riso ao se sentar ao lado do namorado. – Depois temos que ir comprar camisinhas para os dois, já imaginou? Os dois vão passar um mês sozinhos nessa casa e sem camisinha logo o Harry aparece com um bebê na barriga... falando nisso... o Cio do Louis tá chegando? O cheiro dele tá ficando mais forte – o ômega perguntou olhando para os dois amigos ali presentes

- É em três dias – Harry sussurrou inalando o cheiro gostoso do alfa que o aconchegava em seus braços longos e beijou o pescoço do mesmo sorrindo de leve para todos e apenas ignorou a parte da camisinha

- Podemos comprar camisinhas também Zee? – Liam perguntou fazendo um pouco de manha para seu alfa roçando seu nariz em seu pescoço

- Nós devemos – Zayn riu baixinho e mordeu de leve o bico de Liam recebendo um eww como resposta dos outros garotos ali presentes.

 

-x-

Depois que saíram da farmácia com os meninos e com as compras já feitas para a preparação do cio de Louis, os amigos voltaram para a casa de Harry discutindo sobre quais filmes deveriam assistir e Harry acabou ganhando para assistir como treinar seu dragão porque tanto ele quanto Niall e Liam gostavam de animações e os ômegas sempre acabavam dobrando seus alfas de alguma maneira.

Liam com o sexo, Niall com eu faço o que você quiser comer e Harry não precisava de muito além de um biquinho para dobrar Louis.

Ao chegarem na casa do ômega, Liam e Louis foram preparar os colchões para colocar na sala, Harry foi fazer as pipocas e os outros foram cuidar dos cobertores e travesseiros. Demorou um pouco até tudo estar pronto e os garotos estarem ajeitados na sala de maneira confortável.

Os três casais estavam aconchegados cada um em seu canto prestando atenção ao início do filme. Liam estava entre as pernas de Zayn, meio deitado contra seu corpo e suas mãos brincavam com os dedos do namorado de maneira despreocupada e sorrindo de leve ao sentir o alfa acariciando sua barriga e sua cintura, o que fez com que o ômega se aconchegasse mais ao outro escondendo seu rosto em seu pescoço e selasse o mesmo buscando conforto naquele cheiro almiscarado gostoso que Liam tanto amava.

Ed estava com Niall deitado entre suas pernas, fazendo carícias em seus cabelos vendo o loiro com os olhos azuis fixos ao filme e comendo algumas pipocas que também entregava de maneira desastrada ao ruivo que sorria com a maneira que seu ômega agia.

Louis estava incomodado, era como se nada que ele fizesse, como se nenhuma posição que se sentasse não encontrasse conforto nenhum abraçando seu ômega. Harry podia sentir o cheiro de Louis mais forte e aquilo estava mexendo com seu interior de uma forma que era realmente muito diferente.

O membro do moreno se encontrava teso e repuxando, seu rut havia chego mais rápido do que deveria. Tomlinson estava suando e se encontrava desesperado para se aliviar de alguma maneira e ter Harry reagir ao seu cio, soltando lubrificação natural não estava ajudando em nada. O aroma cítrico do ômega se tornou mais forte e presente para o alfa. Os amigos mal tiveram tempo de interromper ou entender o que estava acontecendo. Tomlinson apenas retirou o short e calcinha de Harry o posicionando de quatro no colchão, ele tentava lutar contra os instintos e ser mais carinhoso e racional, mas ele não conseguia se conter completamente.

O castanho retirou sua calça e boxer e se esforçou ao máximo para ter paciência e buscar as camisinhas, mas ele tinha pressa. Suas pupilas se encontravam dilatadas e negras e felizmente ao perceber o que estava acontecendo, Liam foi rápido o suficiente para pegar uma camisinha e entregar a Louis que a abiu às pressas e colocou em seu membro de maneira desajeitada e penetrou Harry de uma só vez roubando um grito alto de prazer vindo do maior.

- Loou... – gemeu manhoso imediatamente rebolando contra o membro do mais velho mordendo seu inferior com certa força se esquecendo de seus amigos e de todos à sua volta, Harry estava concentrado em seu alfa e o satisfazer.

Era a primeira vez que Louis sentia aquele tipo de prazer em seu rut era completamente diferente, o prazer que sentia parecia vir multiplicados em números que mal cabiam em sua mente. Um tapa estalado foi escutado por todos e sentido por Harry que não pode evitar o gemido alto sair novamente de seus lábios.

- Você é tão gostoso Hazz – sussurrou no ouvido do mais novo e mordeu seu pescoço de leve deixando chupões naquela área, apertando sua cintura com força enquanto as estocadas se tornavam cada vez mais violetas e fortes.

As bolas de Louis se chocavam contra as nádegas e bolas de Harry com uma força que deixava extremamente claro o que estava acontecendo ali. A entrada de Styles babava liquido natural, se tornava cada vez mais difícil para Louis não estregar aos instintos. As unhas de Louis se afundaram nas coxas do cacheado causando alguns machucados ali, mas Harry se contorcia de prazer no colchão, agarrando aos cobertores como se dependesse daquilo para não cair em um abismo pecaminoso onde existia apenas o prazer que não cabia mais dentro dele. O membro do esverdeado babava mais a cada estocada e a medida em que suavam o cheiro de ambos impregnava a casa, deixando tudo cada vez mais guiado pelos instintos que possuíam ambos.

Os cabelos cacheados foram puxados com brusquidão para trás, colando as costas de seu dono ao peitoral de Tomlinson, as marcas deixadas no corpo do ômega se tornavam mais intensas e cada vez mais fortes, os gemidos de Styles não eram nenhum pouco controlados, as palavras gritadas de uma maneira que não podiam ser entendidas por ninguém Louis sentia e entendia. A verborragia presente nos lábios do azulado era desconhecida para todos até aquele dado momento.

- Ohh! Lou... hmm... – Harry gemia incessantemente o nome do castanho como se necessitasse disso para se manter vivo, para descontar parte do prazer que sentia.

- Eu simplesmente não consigo me cansar de você – o castanho sussurrou ao pé do ouvido do cacheado causando sensações desconhecidas pelo ômega.

O maior estava ofegante e cansado e aquilo era visível, o cio de um alfa não era fácil para um ômega, mas mesmo assim o cacheado estava tentando se manter firme, mesmo com os espasmos o dominando e o fazendo tremer nos braços de Louis. O ômega foi o primeiro a se desfazer em jatos fortes em meio a um gemido que mais se parecia com um grito de libertação e o mesmo amoleceu nos braços do amado, aquela seria sua segunda vez passando por aquilo e o deixou exausto, mas ele sabia que teriam outras.

Louis continuou a estocar o maior sem piedade alguma, se enterrando de uma maneira deliciosa dentro do mesmo até que finalmente se desfez sentindo o alivio momentâneo se apossar de seu corpo. Os dois se deitaram no colchão suspirando aliviados e mais calmos. Louis tirou seu membro de dentro de seu ômega e se levantou indo até o banheiro onde se livrou da camisinha.

O tempo todo em que se deu início ao rut de Louis, os amigos ficaram observando tudo de maneira embasbacadas, eles não tinham noção alguma sobre aquele lado apresentado pelos meninos. Harry havia passado apenas por uma das primeiras rodadas de sexo que teria com Louis em três dias e já aparentava estar exausto e destruído, principalmente com as marcas de unhas e mordidas por suas costas, coxas e bunda e sem contar com os milhares de chupões que adornavam seu pescoço.

Ed foi o primeiro a ter alguma reação. Ele pegou Niall no colo e o levou até o quarto de Harry e se deitou na cama com seu pequeno loirinho que mal tinha reação. Zayn piscava atônito e Liam não sabia ao certo o que fazer. Zayn apenas se levantou e puxou Liam para a cozinha como se nada tivesse acontecido e começaram a cozinhar alguma coisa para o jantar e para se distraírem e logo Louis e Harry precisariam comer se quisessem sobreviver àquele rut

 

-x-

 

Três dias se passaram e o rut de Louis finalmente havia acabado, mas tanto ele quanto o cacheado estavam exaustos e muito fracos para fazer alguma coisa e o moreno era quem mais preocupava o alfa. Louis se esforçou para se levantar e foi até a cozinha e fez um café da manhã para seu ômega, mesmo que ele não fosse bom na cozinha. Ele tomou seu café primeiro e em seguida levou comida para o mais novo que ainda dormia sereno.

- Hazz – o castanho chamou o moreno e se sentou ao seu lado no colchão que ainda estava na sala e o apoiou em seu corpo o deixando sentado – come só um pouquinho e depois eu te deixo dormir – sussurrou baixinho para o outro que abriu os olhos sonolento e apenas assentiu com a cabeça.

Tomlinson alimentou Harry enquanto o mimava com caricias e beijinhos castos no rosto sorrindo ao ver que o maior também sorria.

- Eu te amo, Lou – o moreno sussurrou com a voz rouca por causa da sonolência e deixou um sorriso bobo adornar seu rosto enquanto comia com calma

- Louis ama o Harry – o castanho falou de uma forma infantil como quando eram crianças e aquilo fez com que o cacheado sorrisse mais ainda.

No final de tudo seria sempre assim.

Harry ama Louis

Louis ama Harry

E a mordida adornando o pescoço de Harry e Louis sempre a prova de que eles se pertenciam, embora nunca houvessem precisado delas para terem uma ligação real e sentir o que o outro sentia. Mas como sempre os dois apenas acabariam juntos apesar de qualquer coisa afinal final feliz não existe para quem não se esforça para fazê-lo feliz.

 


Notas Finais


Então gente, essa foi a minha primeira OS Larry.
Eu sempre tive dificuldade para escrever OS porque eu sempre tenho ideias para histórias longas e dessa vez tentei fazer uma coisa diferente... o que acharam?
Espero que tenham gostado.
Beijinhos do Curly one do Louis ^.^
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...