1. Spirit Fanfics >
  2. Love. - jjk e pjm >
  3. I - Jungkook-ah

História Love. - jjk e pjm - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


⚠ ESSE EPISÓDIO CONTÊM VÁRIOS GATILHOS ⚠

Capítulo 1 - I - Jungkook-ah


Jungkook estava brincando com o ômega, mas não em sentidos de bonecas ou até algo mais malicioso.

Estava brincando com os sentimentos do menor.

Jimin é uma pequena aposta, feita por seu melhor amigo Park Hyun-Sik. Jeon aceitara.

Como Jimin não sabia? Simples, acreditava no “namorado”. Todos haviam o avisado, coisas como: “Park, abra os olhos.”,”Você é só um brinquedo”,”Não se engane.” e coisas mais dolorosas ainda.

Kook só queria provar o quão fácil o seu “namoradinho” era.

Pobre Park, mergulhou de cabeça em um amor raso demais.

Mas de hoje não passaria.

Oh, e como Park Jimin descobriria da tal aposta de Jeon?

Simples...Bem simples...

Jimin caminhava lentamente á caminho de sua casa, cansado.Olhava para os tênis encardidos, chutando pedrinhas no meio da calçada.Teve um dia cheio, era representante da classe, tinha que mostrar exemplo aos demais.

E isso o cansava.

Já em casa, tirou a calça apertada e a blusa branca que vestira. Tirando também seus all-stars vermelhos e apertados. Suspirou encarando o sofá. Se sentiu sozinho pela quarta vez na semana. Era recém terça-feira, o ômega não tinha se sentido assim á bastante tempo, Taehyung seu amigo de infância e maior confidente havia se mudado para Seul tem dois meses. E sentia falta. Vazio, era isso que sentia. Lembrou que a porta estava aberta atrás de si, e fechou a mesma, trancando-a. 

Subindo as escadas em direção ao banheiro de seu quarto, tirou sua única e última peça de roupa e entrou no banho, sentindo seus músculos relaxarem e as gotículas de água quente deslizarem de seus cabelos até seus pés.

Pensava em Jungkook, o mesmo estava tão distante ultimamente.

Gostaria de saber o que aconteceu.

Mas apesar de estar afetando a relação dos dois, Park não havia feito nada de errado.

Disso ele tinha certeza.

Se lembrou da sua época depressiva, ainda no ano passado. Não estava totalmente curado de sua doença. Desde a morte de sua mãe. Se recordou dos sentimentos sentidos, o vazio, a tristeza, desmotivação e raiva. Tinha crises quase todos dias, não comia o dia inteiro, e vomitava por isso. Chorava constantemente e sentia seus braços arderem pelas feridas recém abertas na sua pele quente. Não dormia á noite, pois tinha que se concentrar em tentar não ter uma crise. Durante um bom tempo fez terapia, o que não resultou em muitas coisas. Sua mãe fazia falta, muita falta. Ainda lembra dela dizendo quando o loiro tinha 13 anos. 

" - Temos só meis 53 anos, filho. Eu não vou viver pra sempre. Vamos ter que aproveitar todo nosso tempo restante. Parece tão pouco."

Chorou um pouco e então, afastou tais pensamentos, estava "feliz" já que tem um namorado. 

Desligou o chuveiro enrolando uma toalha na cintura e pegou outra toalha menor para enxugar os cabelos úmidos.

Resolveu botar uma calça de moletom e ficar sem camisa, deixando assim seu abdômen levemente definido á mostra. Não estava frio, o clima era agradável em Busan, com um lindo sol.

Foi á cozinha, pegando um macarrão instantâneo e colocando um pouco de água no mesmo. Levando-o ao micro-ondas.

Então, se sentou no sofá e pegou seu celular que estava na mesinha central.

Logo abrindo o kakao talk e entrando na aba de grupos:

Turma 7C

Lalisa Manoban: Gente olha o que eu gravei hoje no intervalo, ainda não creio. Que cretino.

Reproduzir áudio?

[Sim]             [Não]

?: Jungkook, como anda a aposta? E o Jiminzinho?

JK: Anda bem Hyun-Sik, logo eu termino com aquele repugnante. Hahaha, tão ingênuo.

HS: Que bom! Assim mostrará á todos o quão fácil o ômega é.

JK: Exato. Boa idéia de fazer essa aposta. Está sendo extremamente divertido brincar com ele.

HS: Pobre ômega...Hahahaha-

E nisso, o áudio parou.Senriu os olhos pesarem, como se existissem pedras pesadas sobre eles. Sua garganta tracou e se sentiu sufocar. Lágrimas caiam na tela do celular, lágrimas frias e grossas, suas bochechas estavam molhadas e seus olhos...Ah, já estavam vermelhinhos e inchados.

Como Jungkook pôde fazer isso com ele?

Por quê?

Jimin havia feito algo de errado?

Céus, eram tantas perguntas...

Jimin sentiu o peito arder, e aquilo era uma...Crise?Sentiu seus braços doerem junto com sua cabeça, como se fosse uma dor física. Crise de ansiedade. Suas pernas começaram a pinicar, metalmente, aquilo era um monte de agulhas furando sua canela e atrás do joelho. Suas coxas doloridas, arderam mais ainda. Dor física era uma fase principal de suas crises, logo a próxima fase seria gritar e depois chorar até dormir. Ele soluçou, engasgando no seu choro desesperado. Passou as mãozinhas pelo rosto inchado. Fungou mais vezes, gemendo em dor.

- POR QUÊ VOCÊ FEZ ISSO? - Gritou desafinado e em um tom agudo, chorando cada vez mais. - Por quee-ee? - Sua voz foi cortada por um soluço. 

[Após um tempo]

O garoto já calmo, com o rosto lavado, tinha posto um moletom antigo do Taehyung. E resolveu ligar pro mesmo.

Duuuu, duuuu, duuuu...

O barulho irritante de seu celular lhe agoniava, esperando Tae atender.

- Alô, pequeno?

- Oi Tae.

- Como está? - A voz grossa soou preocupada do outro lado da linha, e Jimin se reconfortou naquela voz. 

- Ah Tae, lembra do Jeon? - Ouviu um murmúrio em afirmação. - Ele, ele...Me tratou como uma, a-apost-a. 

- O que? Por quê? Como assim? Jimin o que ele exatamente fez? Eu posso ir 'praí agora? Sabe eu tava pensando em ir pra Busan, para visitar você. Eu estou indo, okay? Por favor, Jimin- Estou falando demais né? Desculpe. Agora, me explique, o que aconteceu.

- Lisa postou um áudio no kakao talk - Respirou fundo. - Era uma conversa entre Jeon e HyungSik. Eu sou uma aposta, Tae...

- Ah merda, qual é a dele?! Que bosta de ser humano ele é? Porra, isso não se faz. Vai se foder. - Taehyung suspirou pesadamente. - Okay, estou indo, fique aí. Certo? Não faça nada de ruim.

- Certo, venha. Vou esperar intacto. - Jimin sorriu feliz, iria ver seu melhor amigos.

- Quando eu chegar iremos assistir Mean Girls.

- Certo, vou comer agora...

- Vai lá, te amo Jimin

- Também te amo, Teteco

Jimin se levantou do sofá, se arrastou até a cozinha pegando seu lámem favorito no armário alto de sua cozinha.Pegou seus rashis rosa na segunda gaveta. Se arrastou novamente ao sofá, comendo lentamente o seu macarrão.

[...]

Já no dia seguinte, Jimin havia dormido no sofá. Ele se lembra de ter assistido uma maratona de romance que assistia junto com Kook.

Ele chorou até dormir.

Sua dor era enorme. 

Jimin já havia depressão, pois seu pai não aceitava sua orientação sexual e por isso ele o abusava fisicamente.

Park levantou os braços e olhou atentamente as marcas quase invisíveis de seus cortes.

Sabe quem o ajudou a sair dessa péssima fase? Isso mesmo, Jeon JungKook.

O mesmo garoto que partiu seu coração.

O mesmo garoto que o fez derramar mais lágrimas do antes.

O mesmo garoto que o tirou da depressão.

E o mesmo que vai botá-lo de novo. Park se lembra quando sua mãe morreu, logo depois de sair da casa de seus pais...

[Flash Back]

JM: Kook, minha mãe...Ela morreu.- Dizia choroso com lágrimas nos olhos. Seus olhos já estavam inchados. – A única pessoa por qual eu vivia, morreu...

JK: Viva por mim, pequeno.

E assim foi.

Jimin viveu por Jungkook e estava disposto a morrer por ele.

Jungkook havia se tornado o ‘sopro de vida’ de Jimin.

Apenas um problema existia nessa relação:

Kook não gostava de Park.

Inconscientemente, pegou uma folha e um lápis mal apontado. Seguindo pela primeira vez as dicas de sua ex-psicóloga. Botar os pensamentos em folhas de papéis. Ele não esperaria Taehyung do jeito que o mesmo gostaria.

Jungkook-ah 

Oi kookie! Certamente quando receber isso, já não estarei mais do seu lado.

Eu estou aqui apenas para afirmar uma coisa:

Eu te amo.

Isso é verdade.

Creio que essa foi a única verdade em nosso ‘relacionamento’.

Eu sei que não posso entrar e sair das vidas de pessoas tão rapidamente, como já estou acostumado á fazer.

É uma pena.

Mas, isso tudo foi uma mentira.

Apenas o meu amor é real.

Um amor unilateral.

Me desculpa, Kookie.

Pela segunda vez, a pessoa na qual eu dedicava a minha vida morreu, ao menos para mim, você morreu.

Você me traiu.

Você mentiu pra mim.

Você realmente não se importa, Kookie.

Agora, veja, sou tão fácil que estou derramando lágrimas pra você.

Mostre á todos o quão fácil sou.

Suba no telhado e grite aos 4 ventos.

“Park Jimin é um depressivo de merda.”

Sinto muito, Kookie. Mas eu sou fraco.

Aqueles sentimento voltaram.

As crises voltaram, tudo voltou.

A sombra negra que tomava parte do meu corpo, ela voltou. O monstro que se apoiava nas minha costas.

Dessa vez, eu decidi acabar com eles de uma forma mais prática, isso mesmo. Vou fazer eles sumirem sem sua ajuda. Eu não preciso.

Diga á Taehyung que eu amo ele, e que ele foi um amigo perfeito. 

De Park Jimin.

Para Jeon Jungkook.


Notas Finais


não seja um leitor fantasminha deixe sua estrelhinha 💫


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...