1. Spirit Fanfics >
  2. Love Alarm - JIKOOK >
  3. Rainha do Gelo

História Love Alarm - JIKOOK - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Jimin na multimédia

Capítulo 2 - Rainha do Gelo


Fanfic / Fanfiction Love Alarm - JIKOOK - Capítulo 2 - Rainha do Gelo

Seus olhos mantinham-se bem abertos, seus ouvidos estavam bem aguçados enquanto ouvia o som dos gritos agudos de seus muitos apoiadores, sua respiração estava descompassada, seu coração batia de maneira acelerada em questão do pouco limite de tempo que restavam para o fim da partida na competição nacional de patinação de velocidade. Enquanto executava uma corrida de 500 metros na pista de gelo, Jimin mantinha toda a sua atenção presa naquilo, e em sua quarta volta, já havia alcançado o segundo lugar no painel de resultados, e estava feliz por sua conquista. 

Jimin e Jennie estão criando um rebuliço nessa competição. Até alguns segundos atrás a nossa patinadora número 1 estava em quarto lugar, mas de repente alcançou as outras atletas e as ultrapassou de forma tão rápida! Agora lidera o segundo lugar, será que ela vai conseguir ultrapassar Jennie e chegar em primeiro??   

Park sorriu ladino e em sua última volta, decidiu aumentar a velocidade de suas pernas e continuou patinando, até que ficou lado a lado com sua adversária e a ultrapassou sem nenhuma dificuldade, garantindo o seu primeiro lugar. Aproximando-se da linha vermelha que garantiria sua vitória em sua quinta volta, Jimin sorriu minimamente e fechou os olhos, sentindo a sensação do momento em que muitos estavam ansiosos a apoiando na platéia, o tão esperado momento da vitória. Quando finalmente ultrapassou a linha vermelha, Park levantou as duas mãos e sorriu largamente, comemorando sua conquista de primeiro lugar novamente. O barulho da buzina soou no ambiente e as pessoas da platéia levantaram-se em uma rapidez surpreendente, passando a gritar altamente e comemorar pela atleta vencedora e nomeada Rainha do gelo.

Park deu uma última volta na pista e deu um salto axel triplo, fazendo os jurados, os treinadores e todos irem à loucura e gritarem por seu nome diversas vezes, trazendo-lhe força e determinação. Quando voltou para o centro, diminuiu seu ritmo aos poucos e sorriu para a sua treinadora, que estava esperando-a. Alinharam-se as três vencedoras e receberam suas medalhas, sendo prata para a terceira colocada, bronze para a segunda colocada e ouro para a primeira colocada. Jimin também recebeu um lindo buquê de flores como prêmio, o que a fez sorrir e fazer uma pequena reverência como forma de agradecimento. Tirou fotos com os patrocinadores, com seus apoiadores e com toda a equipe de patinação e convidados, e logo as pessoas foram saindo aos poucos. Minutos depois, restaram apenas a treinadora e alguns patrocinadores.

— Parabéns a todas vocês. Realmente conseguiram superar todas as nossas expectativas nessa competição. Melhoraram bastante no desempenho e estão cada vez melhores, continuem treinando e nesse ritmo que estão, em breve serão campeãs nos torneios mundiais! — Disse a treinadora, e todas as patinadoras agradeceram.— Parabéns Yoona, parabéns Jennie, parabéns Jimin, vocês são incríveis.

As três vencedoras agradeceram novamente e abraçaram umas às outras, parabenizando-se pela conquista.

— Parabéns, vencedora. Você foi ótima hoje.— Jennie sorriu minimamente, e Jimin retribuiu o sorriso.— Eu quase pensei que poderia ultrapassar a Rainha do gelo.

— Parabéns também. Você também foi deslumbrante! Treine bastante e me alcance, para competirmos juntas.— Park deu um sorriso caloroso para a colega de equipe.

— Eu vou treinar até me cansar, e então, eu vou ir atrás da Rainha do gelo e vencerei em uma partida profissional. Espera só pra você ver! 

— Estarei te esperando para podermos competir! — Jimin assentiu e saiu da pista.

Caminhou lentamente até o banco e sentou-se ali, colocou o buquê de flores ao seu lado e pegou uma garrafa d'água, bebendo-a de modo desengonçado. Jennie sorriu para a amiga e acenou, logo saindo da pista e indo cumprimentar os patrocinadores, convidados e encontrar seus apoiadores durante alguns minutos. Park tirou os patins e colocou o protetor de lâminas, calçou seu tênis azulado e pegou as flores, logo saindo dali e levando também suas flores.

Ao chegar no clube de patinação, guardou suas flores em uma mesinha que lhe pertencia e guardou os patins em seu armário. Suas colegas de equipe apareceram e fizeram o mesmo que Park.

— Para qual universidade vocês vão? — Indagou Yoona, curiosa.— Eu vou para a Beomgcheol.

— Vou para a universidade de Jungwon.— Jimin sorriu minimamente.

— Whoaa, sério?! É uma das top 5 melhores universidades da coreia do sul! — Yoona bateu palmas.— Parabéns! Ouvi dizer que lá tem muitos rapazes bonitos, pessoas interessantes e é a faculdade do rei do gelo! Ahh, eu estou louquinha para conhecê-lo, meu ídolo! 

— Rei do gelo?

— É! Como você ousa não conhecê-lo?? 

— Não tenho interesse em conhecer ninguém.— Park deu de ombros.

— Aish, como você é fria, eu quase congelei com essa resposta.— A garota fez bico.

— Vou fazer faculdade no canadá.— Jennie suspirou pesadamente e abaixou a cabeça, triste.— Vou me separar de vocês, irmãs.

— Sou a única que vai para a Janghyo? — Dahyun fez bico.— Peguei a pior, aish. Minhas notas sempre foram péssimas, eu não vou para uma boa faculdade.

— Dahyun, não fique triste por causa disso. Eu tenho certeza que você vai se sair ótima em Janghyo.— Jimin confortou a amiga.— Faça o seu melhor, e então nos encontraremos em breve, nas competições nacionais.

— Ok.— A garota sorriu, um pouco melhor.

— Quanto tempo você vai ficar no canadá? — Yoona encarou Jennie.— Espero que não muito!

— Cerca de 2 anos. Vou me preparar para patinar em outras áreas também, quero me superar mais a cada dia e ganhar da Rainha do gelo.— Jennie sorriu, determinada.— Ficaremos longe umas das outras... 

— É só uma pequena distância. Não importa o quão longe fiquemos umas das outras, não importa a distância e nem o tempo, mas...de qualquer forma, sempre estaremos por perto. Estaremos juntas nos nossos corações, com nossas melhores lembranças, e quando vocês estiverem tristes, felizes, bravas ou com saudades, me liguem! Faremos uma super chamada de vídeo com toda a equipe. Nossas lembranças permanecerão aqui, certo!? — Jimin sorriu para as amigas, que assentiram.

— Abraço em equipe! — Yoona sugeriu, e todas se juntaram, espremendo-se em um abraço caloroso em grupo. 

— Aconteça o que acontecer, não importa a distância ou a universidade, não importa o tempo ou as mudanças. Vamos ser sempre amigas, colegas de equipe e alunas do colégio DAE-JOON! — Jimin continuou, e todas assentiram.— Somos uma equipe, somos um time, somos todas uma só. Lembrem-se disso!

                              (...)

Quando deu o horário de ir embora, Jimin decidiu caminhar até sua casa para espairecer um pouco, já que quase não teria tanto tempo de sobra. Logo ela iria para a universidade, e suas tarefas prolongariam e talvez pudesse deixá-la até muito cansada.

Enquanto caminhava, a garota encontrou sua lanchonete favorita aberta e decidiu entrar para comer algo antes de ir pra casa. Empurrou a porta lentamente e entrou no estabelecimento, vendo alguns garçons e garçonetes atendendo os clientes, outros limpando mesas e finalmente encontrando o centro.

Jimin sorriu minimamente e se aproximou da atendente, – Que por sinal não conhecia, pois devia ser nova. cumprimentou-a educadamente por um breve momento e olhou para o cardápio disposto no balcão. A garota pegou o cardápio e o abriu, folheando aos poucos e fazendo caretas com a nova tabela de preços, que estavam tão caros que a deixou tonta. Fechou o cardápio e o colocou de volta no balcão, passando a olhar para o telão com lanches mais baratos.

Um enorme hambúrguer lhe chamou a atenção, e fora exactamente aquele que a garota pediu acompanhado de um suco natural de laranja, tendo em mente o enorme e apetitoso lanche. Cerca de 10 minutos depois, finalmente o lanche ficou pronto, e para o azar da garota, nenhum funcionário estava disponível, então a atendente resolveu entregar seu lanche, que não era absolutamente nada do que prometia na imagem.

Jimin olhou para o pequeno lanchinho em sua frente e encarou a atendente de uma forma estranha, fazendo a outra garota olhá-la estranho.

— Licença, você pode trocar o lanche por favor? — Indagou Park, e a garota negou.

— Não.

— É sério isso? — A Park riu, sem saber como reagir.— Eu paguei 20 dólares nesse lanchinho mixuruca? Não dá nem pra enganar o estômago.

— E daí?

— E daí que na imagem o lanche estava enorme. Eu quero o lanche da imagem, moça, ou o meu dinheiro de volta. Que golpe, hein! Aonde estão os antigos funcionários?

— Os antigos funcionários foram transferidos, e agora estamos trabalhando aqui. Os gerentes também foram trocados, a senhorita era cliente de muito tempo aqui?

— O gerente antigo é dono daqui, é parcialmente impossível ele ter sido demitido. Eu sou, ou era cliente número 1 daqui.— Jimin suspirou.— Bom, de qualquer forma, se vocês não podem trocar o lanche para um maior de acordo com o preço que eu paguei, então eu quero o meu dinheiro de volta.

— Não podemos devolver o dinheiro.— Disse a atendente, cruzando os braços e revirando os olhos.

— Como assim? Ah não, eu quero falar com o gerente. Chama ele agora, isso não pode ficar assim, quanto roubo, que golpe, que tipo de pessoa é essa? — Park resmungou, cruzando os braços.

— É o filho do antigo gerente e dono do estabelecimento.

— Ata.

A atendente revirou os olhos e saiu dali, caminhando até o balcão e pegando o telefone. Discou os números do telefone do gerente e bateu a mão no balcão, brava com a cliente.

O que foi? — Indagou o gerente, do outro lado da linha.

— Chefe, tem uma cliente nos dando problemas aqui embaixo. Ela está insatisfeita com um lanche e quer o dinheiro de volta.— Disse a atendente, e o gerente revirou os olhos.

Era só o que me faltava.— Disse o gerente.— Aguenta aí.

— Ok.

Jeon levantou-se de sua mesa e ajeitou a gravata, logo saindo da sala e entrando no elevador. Apertou um botão e desceu na lanchonete, logo encontrando a atendente.

— Quem é? — Indagou Jeon, e Jeongyeon apontou para a garota sentada em uma mesa isolada ao lado da janela.

— Ela. Aish, problemática do cacete, eu não acredito que tive o azar de atender essa corça, não para de reclamar do tamanho do lanche.— Disse a garota, e Jungkook suspirou, vendo Jimin de costas.

— Deixa que eu resolvo isso.

E então, Jungkook e Jeongyeon se aproximaram da mesa onde Jimin estava.

— Algum problema com o nosso lanche? — Indagou o rapaz, soando um pouco arrogante.

— Ah, claro que sim.— Park levantou e virou-se para encarar o gerente, fazendo-o se afastar um pouco e se surpreender com a beleza da garota. A boca do rapaz, que encontrava-se fechada, em poucos segundos abriu-se automaticamente.— Eu paguei por um lanche caro e enorme e veio outro, caro e pequeno. Eu pedi pra trocarem de lanche e a atendente falou “Não.”
Eu não vou pagar tão caro pra comer um petisco de passarinho, eu quero meu dinheiro de volta ou pelo menos vocês tem que me trazer um lanche maior de acordo com o preço que eu paguei. Que palhaçada, eu hein.

— A-ahm...pedimos desculpas por isso. É que atualizamos as tabelas de preços e não mudamos os cardápios direito, além de que...mudamos algumas normas aqui. Bom... vamos te trazer um lanche maior, não se preocupe com isso.— Jeon sorriu minimamente e fez sinal para que Jeongyeon voltasse a trabalhar.— Você terá alguns vales de comida grátis daqui, tudo bem?

— Tudo numa boa.— Jimin sorriu, apertando a mão do rapaz.— Foi um prazer negociar com você.

— Volte sempre.— Jungkook assentiu e sorriu minimamente, logo acenando e saindo.

A garota arqueou as sobrancelhas e riu minimamente, logo pegando o celular.

                               (...)

1 semana depois...

— Tem certeza de que você ficará bem, querida? — A mãe de Park perguntou, agarrada às bochechas da filha em frente à sua casa.

— Tenho, sim. Ficarei ótima, então fiquem bem também.— Jimin sorriu minimamente.

— Quer que nós te leve até a universidade? — Indagou Molly, sua irmã menor.

— Não, eu posso ir sozinha, está tudo bem.— A garota sorriu.— Encontrarei o Jackson no campus.

— Diga à ele que eu estou com saudades! — Molly sorriu largamente.

— Venha nos visitar sempre que puder.— Disse a mulher, beijando a bochecha de Park e se afastando.

— Se alguém zoar você ou cometer transfobia, você me avisa que eu vou correndo morder as canelas! — Molly sorriu para a irmã, que riu e assentiu.

— Certo, certo. Estude bastante e não fique acordada até tarde. No mínimo, só até às 21:00! Você ainda é uma criança, precisa de mais tempo de sono.— Jimin abraçou a irmã.

— Me traga presentes quando voltar.— Molly fez bico, triste pela partida da irmã.— E divirta-se.

— Molly eu estou indo para a faculdade, não viajar para paris.— Park suspirou, e a menina deu de ombros.

— Eu pedi presentes, não uma passagem pra ir junto.

— Nossa, tá bom.— A garota riu.

— Querida, seu táxi chegou.— A mulher apontou.

— Até mais.— Jimin acenou.

O motorista saiu do carro e abriu o porta-malas, ajudou a garota com as bagagens e logo entraram no carro, onde o homem acelerou e saiu dali. Molly limpou as lágrimas dos olhos e entrou para dentro de casa, já com saudades da irmã. A mãe de Park também entrou e foi direto para a cozinha, preparar algo para sua filha menor.

Durante todo o percurso até a universidade, Jimin manteve-se de fones de ouvido e com os olhos pregados na estrada, observando a movimentação e a rota. Cerca de 50 minutos depois, finalmente chegou em frente à universidade e saiu do táxi, pegou suas malas e pagou ao homem, deixando-lhe com o troco. Quando o táxi se foi, a garota olhou para todas as direções do campus, incluindo as pessoas que estavam ali. Seu celular tocou e ela atendeu, um pouco tensa por não conhecer nada ali.

— Jimin-ah, você já está chegando? — A voz de Jackson ecoou em seu telefone.

— Já cheguei. Estou no campus, aonde você está? — Indagou Park, olhando os arredores e não o encontrando.

— Estou no meu dormitório. Me espere em frente, que eu já estou descendo!

— Certo. Você pode me levar no dormitório feminino? estou um pouco perdida...

— Claro!

Quando a ligação encerrou, Jimin suspirou pesadamente e colocou sua mochila nas costas, logo pegando as duas malas de rodinhas e arrastando até a ala do prédio masculino. A garota ficou ali parada por cerca de 2 minutos, até que alguém esbarrou em uma de suas malas e levantou-se de pressa, se colocando em sua frente de repente.

— Quem deixou essas malas aqui?! Aish! — O rapaz reclamou, visivelmente bravo.

— Eu.— Disse a garota, e o rapaz a encarou e assentiu, mudando sua expressão completamente.

— Ah, tudo bem. É nova aqui? de qual faculdade você é?

— Astronomia.

— Ah, sim! — Ele assentiu.— Meu nome é Baekhyun, prazer em conhecê-la.

— Igualmente. Eu sou Jimin, Park Jimin.

— Certo. Bom...eu vou indo! Até mais, Park.

— Até.

O rapaz acenou e entrou no dormitório masculino, enquanto Jackson saía dele. Ao ver o rapaz, Jimin sorriu largamente e correu para abraçá-lo, empolgada e cheia de saudades.

— Parece que alguém sentiu a minha falta! — O Wang sorriu, abraçando-a.

— Senti muito a sua falta, idiota.— Park assentiu, se afastando e voltando para pegar suas malas.

Entregou uma para o melhor amigo e ambos seguiram para o dormitório feminino, enquanto caminhavam lentamente e colocavam o papo em dia.

— Como está a Molly? Ahh, eu sinto tanto a falta dela! — Jackson sorriu, lembrando-se da irmã de Park.

— Ela está bem. A essa altura do campeonato ela deve estar fuçando as minhas gavetas.— Park riu.— Não vai demorar muito tempo para eu ir visitá-las ou pra elas brotarem aqui.

— Verdade.— O rapaz assentiu.— Vai mesmo para o departamento de astronomia? Eu pensei que você fosse fazer outra.

— Eu vou priorizar astronomia.

— Ah, verdade, já ia esquecendo! Você precisa se inscrever em algum clube logo, antes que as vagas acabem. Principalmente no clube de patinação de velocidade ou patinação artística, esses são os mais disputados além do clube de hockey. Eles escolhem somente os melhores, então a hora é essa.

— Depois que eu chegar no meu quarto, aí eu faço a inscrição.

— Chegamos. Dormitório feminino.— Jackson apontou, e Jimin olhou para o prédio, surpresa.

— Obrigada por me trazer aqui.

— De nada, é o meu dever.

— Tem razão.— Park debochou, logo puxando as próprias malas.— Obrigada, Jack.

— De nada, Minie. Qualquer coisa não esqueça de me ligar.

— Pode deixar.— A garota assentiu, logo acenando e puxando as malas para dentro do dormitório.

Aquele seria um longo dia...  


Notas Finais


FMV BOOKTRAILER: https://youtu.be/OY5KqWBpsRI

Olá pessoal, este foi o primeiro capítulo. Espero que tenham gostado.

Até o próximo capítulo!

Beijos com Nutella!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...