História LOVE AMONG THE DEMONS- imagine Jeon Jungkook - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook)
Visualizações 36
Palavras 2.950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, LGBT, Magia, Mistério, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


-Treix capítulos ommaa????
-Siiimmm Uau, treix. Parabéns uhuuul

Capítulo 14 - Cerejeira


Fanfic / Fanfiction LOVE AMONG THE DEMONS- imagine Jeon Jungkook - Capítulo 14 - Cerejeira

P.O.Vs Kim S/n

Pela primeria vez me senti rematada, o vínculo que criei com os 7 meninos e Lisa, meu pai, Jhennie aqui, minha mãe feliz e sinto que não há omissão. Hoje foi um tão terrífico com aquela possível manifestação do Jungkook mas o resto do dia foi todo veemente que acabei esquecendo.

A forma como cada um deles fazia-me sentir álcre é  intrigante, jamais me senti assim e me encontro com medo de um dia eu os perder e voltar as entranhas daquele estarrecedor algibe.

Olho pela janela e uma forte tempestade se forma no céu, os ares se tornaram ponderados e agora tudo é escuro, o vento faz com que as árvores vergastarem umas nas outras e as folhas cairem no chão. Abri a janela e deixei que vento zurzisse no meu rosto com delicadeza, meus cabelos voam e senti a paz transpor em mim, meu corpo era nada além da pura bonança. Eu inspirava o ar puro e gélido que lambia meu perfil.

As mais puras sensações eu experimentei ali pensei; e se fosse tudo diferente? Se eu não tivesse conhecido Jungkook? Ou se minha mãe não quisesse vir? Eu estaria infeliz e incompleta, mas eu ainda teria minha mãe por perto.

Senti um eflúivo infiltrar meus pulmões, me volvo para a porta e ele estava encostado na porta com feições totalmente mansas. 

Eu já não sei, mas Jungkook me mistura, balança, move, remexe com robustez, seu cheiro me castiga. Eu me sinto veletudinária, incapaz de seguir daqui para frente sem ele.

Jungkook me visa e é o que eu preciso, preciso dele e de mais nada.

Jungkook: já está pronta?- sua voz canora me invade, eu me sinto completamente perdida em seu timbre, totalmente hipnotizada. não respondo apenas fixo ele- S/n?- seu rosto agora tinha aflição estampada e anda até mim, eu o observo. Até a forma como caminha me faz enfraquecer os joelhos, faz minha mão soar.- você está bem?

S/n: sim Jungkookie e você?

P.O.Vs Jeon Jungkook

Depois que S/n entrou para tomar banho expliquei ao meninos o que havia acontecendo e o porque de termos nos ausentado e fui tomar banho porque ajudaria á fazer a janta.

Subi os degraus ouvindo um cantarolar vindo do quarto da S/n, era macio tanto quanto fumaça, calmo, magnético e abrangente. 

Não percebi o quanto sorria só de ouvir sua voz ressoar em meus ouvidos enchendo meu peito de alegria e calmaria.

S/n era a paz que eu procurava. não. é a que eu necessitava, ela é meu sinal vermelho, minha limitação. Gosto de vê-la sorrir, andar, falar e até mesmo quando repreende.

Um sentimento confuso, espero não passar disso.


***

Sai do quarto para descer e ir ajudar o Jin na cozinha  e a essência me circula, trata-se de um aroma floral e frutado intenso, que permanece na minha mente o dia inteiro, assim como em sua pele, macia e delicada. Tudo começa com limão, baunilha  e cassis. Depois, vêm a framboesa e o lírio do campo selvagem. Fechando com folhas de cerejeira. Isso se apodera de mim e eu apenas sigo o seu cheiro, sua porta está aberta e ela está na janela apenas olhando. O vento joga seus longos cabelos negros e vestido para trás, seu cheiro vem cada vez mais forte e a porta me ampara.

S/n se volta para mim com inércia, o resto reluzente e sedoso brilha para mim, o olhar parecia absorto e apenas fixava meu rosto.

S/n: sim Jungkookie e você?- sua voz era meio embriagada e doce, meu coração retumba na caixa torácica e sinto uma faísca em meu coração, pude sentir a palpitação em meu pescoço sem ao menos encostar nele.

Jungkook: Me chamou de que?

S/n: Jungkookie. não gostou?

Jungkook: gostei sim- soou baixo e acanhado-.o Jin está esperando a gente, vamos?

S/n sorriu e andou pelo corredor que parecia se iluminar por onde seus pés tocavam. Os degraus da escada pareciam ganhar uma cor mais viva assim que ela pousava sua sola nele, o ar parecia mais doce e calmo quando a brisa tocava sua pele, S/n encantava tudo por onde passava.

S/n: Oii Oppa- Jin volveu-se para S/n com rapidez me olhando sem entender.

Jin: é comigo?- dei de ombros 

S/n: claro bobo.

Jin: aish- Jin deu a volta no calção, foi até s/n lhe dando vários beijos na testa- aish, alguém trás uma câmera, ela me chamou de Oppa...

Jungkook: aish Hyung, não é como se ela fosse um bebê e tivesse falado a primeira palavra.- Jin correu até mim também e me abraçou.

Jin: meu bebê com ciúmes meu deus, não vou aguentar tanto amor. Aish. Você está bem?- perguntou para S/n que brincava com uma faca sorrindo

S/n: sabe Oppa, no banho eu pensei várias coisas e uma delas é que eu tenho uma família unida. Aqui e agora, vocês e meus pais estão aqui- de repente o sorriso se fechou- menos um, Hee-Chul.

Senti meu sangue ferver e Jin olhou para mim com as sobrancelhas erguidas "se acalma" é o que ele quer dizer.

Jin: quem é esse amor?

S/n: aish Oppa, ele é incrível e eu o amo- senti uma pontada enorme em meu coração e mergulhei na angústia- Agora ele está em Seul e não sei porque ainda não veio me ver, sinto saudades sabe. Queria poder estar com ele aqui.

Jin: ah sim- Jin me olhava com pena, senti a raiva tomar conta de mim e bati a mão na mesa com força fazendo-a ter um sobressalto e me olhar assustada.- JUNGKOOK!- olhei para ele e ela. Ela ama á outra pessoa e já não sei nem o que pensar o que vai ser de mim... Eu gosto da S/n, mas nem fodendo que vou sofrer por ela.

Sai dali e subi até o quarto, peguei o celular.

Ligação on

Jeon Jungkook! Você me ligando á essa hora?

Er, quer me encontrar no mesmo lugar de sempre?

Claro Jungkook, te encontro lá em 30 minutos 

Ok.

Ligação off

Peguei minha jaqueta e a chaves do carro e desci as escadas. Tive que passar pela cozinha para ir até a garagem e o olhar de S/n pairava sobre minhas mãos com o cenho franzido e o desfez assim que entendeu que iria sair.

S/n: vai sair Jungkook?- não respondi.

Jin: aonde você vai Jeon Jungkook?

Jungkook: Vou sair. Até.- respondi o mais seco que pude e fui até meu carro e dirigi até um motel de luxo, vi a cromo de uma mulher parada na esquina e parei.

Jungkook: Entra logo.

Irenie: nossa Jungkook nem um boa noite?- disse entrando 

Jungkook: Shh.

Dirigi até o motel e entrei para o quarto sem tocar nela. Diferente dela, suas mãos passeavam pelo meus ombros, colo, dorso. Levantou a camisa para passar de leve suas unhas em meu abdômen 

Irenie: quer que eu chupe o Senhor?- perguntou com um sorriso lascivo e eu afirmei com a cabeça.

Ela abre o botão da minha calça com delicadeza e abaixa ela com rapidez, com uma mão massagea o membro por cima da box e eu fecho os olhos para aproveitar o momento, mas vem S/n na mente. Ela com aquele biquíni... ah S/n.

Logo sinto o membro se enrijecer e pulsar, levo minhas mãos até a nuca adentrando os cabelos com os dedos e os puxando para trás.

A escultura do corpo de S/n se torna viva em minha mente e sinto-me arder em pura luxúria, é muito mais divertido fingir que é ela por isso não abro meus olhos. Sinto suas unhas rasparem minha pele ao abaixar Minha box, ela o captura com uma mão e me masturba devagar, os movimentos vai e vem pelo corpo do membro se tornam repetitivos, sua mão livre passeia em minha região escrotal e subi para minha virilha. Logo ela abocanha a glande do pênis em um estalar ressoando o quarto inteiro, ela tira e a saliva quente desde pelo freio-curto.

Joguei minha cabeça para atrás assim que senti entrando novamente agora batendo a parte mais sensível na sua bochecha. Ela chupa com mais força, cada vez mais fundo e mais rápido.

Enquanto isso S/n não sai da minha mente, mesmo ela amando outro eu queria poder tê-la assim um dia apenas, ou para sempre.

Meu pau escorrega para mais fundo na sua boca e ela  recebe ajuda da sua mão que faz os mesmos movimentos, vai e vem, vai e vem.

Sinto-me chegar perto do meu ápice, puxo o ar com força e suspiro.

Jungkook: Isso, mais- ele obedece e o faz com mais dedicação- isso S/n.- ela para de me chupar no mesmo instante e olha para mim- Irenie, continua - falo manhoso.

Irenie: você me chamou de que? Aish. Vai se foder Jungkook.

Jungkook: Qual é? Me desculpa.- ela saiu do quarto furiosa e não tiro a razão dela- S/n tá me devendo essa.

Me vesti novamente e fui para meu carro novamente, bati minha nuca no encosto do banco assim que entrei e fitei o teto do carro, passei a língua nos lábios ressequido pensando na merda que eu acabei se fazer.

Enquanto s/n ama outra pessoa eu acabei de perder uma foda por ela, empata foda á distância. Tive um colapso de riso ali mesmo porque me senti um adolescente, não consigo nem admitir o que sinto por ela, nem tocar em alguém que não seja ela sem pensar nela.

Dei partida no carro para voltar para casa, as ruas faltas de pessoas, o asfalto apático e as luzes lívididas dos portes eram tudo o que havia para eu ver, os vários prédios e árvores por ali também. Um pingo molha o para-brisas em seguida o ressoar das gotas de chuva ao meu redor e no teto do carro e agora o resto da cidade se banha na chuva fria e purificadora.


***

Ao entrar na garagem Yoongi estava la, encostado em um carro com as mãos enfiada no bolso da calça moletom.

Estacionei e sai, Yoongi veio até mim antes que eu fosse até ele.

Yoongi: você conversou com a S/n sobre seus surtos de raiva?- perguntou sem cerimônia.

Jungkook: mais ou menos. Ela me deu um sermão e me disse para não fazer mais isso.

Yoongi: e ao invés de ouvir a menina, Você saiu puto daqui porque ela disse que amava  um garoto?- ele perguntou cruzando os braços - Jungkook, você está fazendo exatamente ao contrário. 

Jungkook: é eu sei mas...

Yoongi:Aonde você foi?- me interrompeu?- já foi atrás de outra Jungkook?- abaixei a cabeça porque sei que estava errado- é assim que você quer conquistar a S/n? 

Jungkook: Que? Quem disse que eu quero..

Yoongi: não minta para mim Jeon Jungkook, Você é meu Dongsaeng e eu seu Hyung, eu conheço você mais que qualquer um aqui, eu sei quando você está ou não interessado em alguém. Ainda mais quando envolve alguém da mesma espécie que você.

Jungkook: Aish, tá. Talvez eu esteja gostando dela, mas não podemos fazer nada á respeito e você sabe o porquê. Mas porque ta me perguntando isso?

Yoongi: bem, eu espero que você ouça ela. Vamos.- Yoon me chamou para dentro e foi em direção à sala, onde eu vi um garoto sentado no sofá ao lado de S/n, ela gargalhava enquanto ele contava algo para ela. Cerrei as mãos e tive vontade de avançar mas ela lançou o olhar para mim e deu um sorriso meigo, me senti mais calmo.

S/n: Jungkookie! Aonde você foi?

Jungkook: Quem é esse?- apontei para o garoto sentado ao lado dela, seu olhar se dividia entre mim e ela.

S/n: ah, esse é o Hee-Chul, Hee-Chul esse é Jeon jungkkok! 

Ah não, ela não fez isso. Meu coração batia forte e sento a adrenalina tomar conta de mim.

Jungkook: quando ele chegou aqui?

S/n: bem, depois que você saiu ele...

Jungkook: vou subir. Boa noite- interrompi ela para eu não ter tempo de surtar, eu não posso fazer nada, eu prometi isso á ela. Não somos um do outro, é melhor para ambos que fiquemos distantes. 

Subi até meu quarto e fechei a porta, me joguei na cama suspirando, até respirar doía. Eu já nem sei o que eu sinto agora, é angústia, raiva, ciúmes? Não sei.

Ouvi alguém bater na porta e em seguida abrir, o cheiro adocicado de baunilha e cereja tomaram conta do quarto assim que ela se fez de corpo presente, fechou a porta atrás de si e me olhou com as mãos na frente do corpo.

S/n: o que deu em você Jungkook? Vive mudando de humor do nada.

Jungkook: Não é nada S/n.

S/n: você vai me ajudar á fazer os convites?- ela diz sentando na minha cama.

Jungkook: pede ajuda ao Heechul - falei me virando para o outro lado.

S/n: Jeon.

Jungkook: hm?- ela se debruçou sobre minhas costas, senti seu baforejar em minha nunca e orelha. E um arrepio lambeu meu perfil.

S/n:está com ciúmes dele Jeon jungkookie ?- sussurou e outra seção de arrepios desceu meu corpo inteiro.- HeeHee é meu primo seu bobo.- ela se levantou ficando em pé na minha frente, me sentei olhando pra ela- ele ficou na minha casa durante um tempo até poder voltar para cá, ele tem minha idade, eu o considero como um irmão. Foi por isso que você saiu daquele jeito?

Jungkook: Não, eu tinha uma coisa para resolver.

S/n: arram sei.- ela andou pelo quarto olhando tudo que havia ali.

Jungkook: Só seu primo é?

S/n: claro né Jungkook, nunca nem namorei de verdade, devia ter tratado ele melhor , mas vai me ajudar?

Jungkook: desculpa, Eu ajudo.

S/n: ta, vou ver se ainda tenho uns convites ou algo parecido com isso no meu quarto- S/n saiu e senti um peso enorme ser tirado de mim. Respirei mais puro e menos angustiado- Voltei! Aqui, foi do aniversário do ano passado da Omma.

Jungkook: Por que anda com isso? você tem uns gostos meio esquisito S/n. Dá até medo.

S/n: cala a boca idiota, minha mãe faz aniversário em dezembro e eu guardei na minha mochila o restante dos convites. Por isso está aqui.- S/n se sentou no chão e prendeu a parte da frente de  seu cabelo com uma pequena presilha, pegou uma caneta e escreveu algo: aqui- me sentei em sua frente- você tem que escrever isso, faço 3 e você faz 3.- ela me entregou o cartão, era vermelho com rosas nele. E dizia:

Te convocamos para comparecer à festa de ______

Nome:Jung Hoseok.

Local: sala de estar

Horário: 00:00

Agradecemos a sua campainha!

Jungkook: Vou fazer do Jimin, Tae e Nam

S/n: Tá bom, tenta fazer uma letra cursiva para ficar mais medieval sabe?- disse escrevendo com cuidado no cartão.

Jungkook: Você está levando isso á sério mesmo. Confesso que estou ansioso para ter essa reunião.

S/n parecia pensar em algo e parou de escrever olhando para mim.

S/n: como eu não pensei nisso?- ela me olhava estática 

Jungkook: Em que?

S/n: já acabou? Quero testar algo.

Jungkook: O que?- perguntei terminando de escrever- acabei.

S/n pegou todos os 6 cartões na mão e se levantou rápido.

S/n: vem.- ela saiu do quarto indo até a escada que dava acesso ao terceiro piso da casa.- vem rápido Jungkook- ela subiu as escadas correndo e o seu cabelo se soltou da presilha que caiu no chão, eu a peguei e coloquei no bolso.

Jungkook: Para onde você está indo?- o corredor haviam várias esculturas e quadros, sentia um cheiro de bolor forte e meu nariz coçou- S/n!!!- ela parou no meio do corredor e me olhou.

S/n: aonde está o sótão Jungkookie?- me perguntou e eu a encarei sem entender- você sabe onde está?- neguei com cabeça e ela franziu o cenho. Ela esticou o braço no ar e puxou uma corda e uma escada desceu- aqui está o sótão Jungkookie. Sobe- olhei para ela sem entender ainda.- sobe se conseguir. Confia em mim.

Subi uns degraus e um vento pulveroso amofinou meu nariz, coloquei o braço para tampar mas era muito forte e comecei a esternutar de forma incontida. Mal subi e já desci.

Meu nariz coçava tanto que senti que feriu.

Jungkook: Por que me fez ir la?- falei entre fungos.

S/n: desculpe, aqui toma- ela estendeu um anti-alérgico.

Jungkook: obrigada- peguei de sua mão.

S/n: eu comprei assim que soube que tinha rinite e sabia que uma hora atacar, ia te entregar antes mas esqueci e quando que fui no quarto peguei... bem aí está. - S/n, passou a mão no cabelo - viu minha presilha? - ela varreu o chão a procura do objeto e neguei com cabeça- aish, vamos- ela fechou o sótão e andou- desculpa de novo, eu precisava mesmo testar isso. Vamos logo deixar os convites e ir jantar.

Descemos em silêncio mas percebi que S/n estava assustada, nervosa e cogitando algo, parecia que sua mente pairava em outra dimensão e apenas seu corpo estava com os pés no chão, fomos colocar os convites em cada um dos quartos.


***

Chegamos á sala de jantar e todos estavam sentados, a mãe da S/n, o Sr.Kim, o primo dela e nossos amigos, estavam rindo e se divertindo todos.

Sra.Sulli: S/n, aonde você estava?- ela nos olha sorrindo terno para nós- você está bem Jugkook?

Jungkook: Sim senhora.

S/n: mãe a senhora passou o dia fora, nem me avisou nem nada- S/n disse em um banso sofrido mas ainda sorria.

Sr.Kim: sentem os dois- me sentei ao seu lado e S/n, ao lado do Jin.

Apesar de saber que Hee-Chul era primo de S/n, eu não confiava nele e Nem me sentia seguro em estar em uma mesma mesa que ele, nem na mesma casa.


Notas Finais


Uaaau kkkkkk obrigada por lerem, ti com o 4° cap pronto, vão querer para agora???
Bem sla, amo vocês e obrigada novamente


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...