História Love and Darkness - Camren (G!P) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Fifth Harmony
Visualizações 163
Palavras 3.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, LGBT, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite, amados! Entramos numa fase nova da estória. Alguns acontecimentos permanecerão tendo uma pitada da fic original, mas a estória em si, que já estava sendo mudada aos poucos, sofrerá alterações maiores. Parte pelos motivos que eu já mencionei no início, parte por realmente não tê-la completa (algo que também já havia explicado).

Espero que curtam as alterações, pois são necessárias, e estão dando muito trabalho.

Boa leitura a todx!

Capítulo 8 - Festa de aniversário (O evento)


Fanfic / Fanfiction Love and Darkness - Camren (G!P) - Capítulo 8 - Festa de aniversário (O evento)

O silêncio mordaz maltratava corações e mentes, que tentavam se organizar. Muitas perguntas soltas trazendo ainda mais angústia. Não arriscavam-se em olhares. Deixavam-se mergulhar no tortuoso silêncio. Lauren voltou sua atenção a mais nova edição do Financial Times. Como mulher de negócios que era, dedicava sua atenção ao caderno de economia do famoso jornal Inglês. Um leve franzir de cenho formou-se ao ler a coluna do jornalista Robert Smith. Estavam vazando informações referentes aos novos passos da M&J Company no mercado internacional. Smith não teria como saber de seu interesse no mercado da América Latina, sem que houvesse obtido tais informações de uma fonte interna. O franzir de cenho era um claro sinal do seu descontentamento. Odiava não ter controle sobre suas coisas. Era mulher de uma palavra só, sem chance para um “talvez”. Não pedia, dava ordens, e todos que estavam sob suas garras tinham tal conhecimento e não ousavam desafiá-la. Mas algum desavisado ousou. Era certo que pagaria um preço deveras amargo. Em posse de seu iPhone 11 pro, a magnata quebrou o constrangedor silêncio que pairava no ambiente, decidida à obter esclarecimentos. -O escroque do Smith está atravessando os meus negócios. -Lauren cospe as palavras, recebendo a atenção de Camila que, até então permanecia mergulhada em seus pensamentos, com os olhos voltados a paisagem da janela.

-Abandonamos os cumprimentos formais, minha cara?

-Estou sem tempo para trivialidades. Exijo que o nome do maldito traidor esteja em minha mesa. De preferência pela manhã.

-Calma, apressadinha. Está tudo dentro do planejado. Em breve te colocarei apar dos pormenores, pessoalmente. Aproveite sua lua-de-mel. Casou-se não faz muito e só pensa em negócios? Que lástima.

-Lastimável é a tua petulância. Quero os pormenores para ontem. Esteja dito.

-Certo, certo. Tomarei nota.- Disse soltando uma leve risada.

O carro para (haviam chegado ao local da festa), obrigando Lauren a encerrar sua ligação, e Camila a sair de seus pensamentos conflituosos. Estava claro para si que aquela indecifrável mulher havia lhe desperto sentimentos aos quais jamais sentira. Encará-la se tornara um desafio à sua fragilizada racionalidade.

 

-Preciso desligar. Tenho uma... festa. -Lauren avisa, demonstrando o quanto lhe custa caro comparecer em tais eventos.

-Lauren Jauregui Morgado comparecendo em festinhas? Efeitos do casamento, será? -Diz soltando gargalhadas.

-Não diga asneiras. Até mais! -Lauren encerra a ligação em meio a lufadas de irritação.

 

**

 

Alfred, gentilmente abre a porta para que Camila desça, em seguida faz o mesmo à Lauren.

-Que a noite seja proveitosa, senhoras! -Cumprimenta-as o prestativo chofer.

-Obrigada, Alfred! -Camila agradece esboçando um sorriso terno, enquanto Lauren pousa seu braço esquerdo na cintura da esposa, abraçando-a.

 

Já na porta do casarão onde realiza-se a festa, são recepcionadas por um funcionário dedicado à receber os ilustres convidados. Lauren e Camila entraram sem que seus nomes fossem checados na lista de convidados.

 

O salão estava repleto de convidados, pessoas da alta sociedade londrina sorviam suas bebidas entretidos em conversas casuais. Os homens trajavam ternos elegantes, e as mulheres elegantes vestidos de alta costura e suas ricas joias. Uma clara demonstração de poder econômico.


-Jauregui, enfim chegou! -Uma voz grave disse atrás do casal que permanecia na entrada do salão observando o movimentar dos demais convidados. Camila e Lauren se viraram.
-Matthew! -Lauren fez um aceno de cabeça, educado, e apertou a mão do homem.
-Só estava esperando por você. -Matthew disse com alegria.
Era um homem alto, com cerca de quarenta anos, loiro de olhos azuis, e com uma barba por fazer.
Ele se virou para Camila e arregalou levemente os olhos. A morena não gostou daquele olhar cobiçador.

-Ora, ora...esta seria a famosa senhora Jauregui? -Perguntou à Lauren, mas ainda com os olhos pregados em Camila.
-Sim. Matthew, esta é minha esposa Karla Camila. Camila, este é o aniversariante, Matthew Hussey.
-Lauren apresentou, arrogante.
-Prazer em conhecê-lo. -Camila fez um cumprimento de cabeça. 

-O prazer é de todo meu, senhora. -Matthew respondeu, pegando a mão delicada de Camila e beijando demoradamente. Camila limpou disfarçadamente as costas da mão no vestido quando o homem largou-a.
-Que sorte teve, Lauren! Conseguiu casar-se com a jovem mais bela do reino unido! -Ele disse, olhando maliciosamente para Lauren.
-Sim, tive muita sorte. -Lauren respondeu, olhando para Camila com um olhar gélido. Ela desviou os olhos, incomodada com aquilo.
-Desejam comer ou beber algo? -Matthew ofereceu, voltando a olhar para Camila.
-Um whisky para mim e algo fraco para minha esposa. -Lauren respondeu antes que Camila abrisse a boca. Ela a olhou com irritação. Matthew assentiu com um sorriso divertido e saiu.
-Eu tenho boca, sabia? Posso pedir o que eu quiser. -A morena advertiu a esposa.
-Eu sei que tem boca, e por sinal uma linda boca e... deliciosa. -Ela respondeu com zombaria.

-Mas você é muito delicada para beber algo forte.


-Aqui está, um legítimo scotch com três cubos de gelo e um dry martini para a delicada dama. -Matthew interrompeu a delicada discussão, retornando ao casal com as bebidas.

A morena olhou para a esposa, mas ela nem a encarava e parecia indiferente e arrogante.
-Talvez sua esposa queira se juntar às outras esposas e acompanhantes, enquanto você vem comigo cumprimentar os outros. -Matthew propôs. -Vou chamar minha esposa para acompanhá-la, senhora. -Ele piscou de forma sedutora.
“Ele é casado!”. Camila pensou, surpresa.
-Normani!!! -O homem chamou, fazendo um gesto.
Uma bela negra, alta, de pele escura se aproximou. Ela parecia ser só um ano ou dois mais velha que Camila, e usava um vestido dourado. O brilho nos olhos dela transmitiu algo bom para Camila, que sorriu de forma singela.
-Normani, essa é a esposa de Lauren. -Matthew apresentou. -Quer levá-la para se juntar a vocês? Tenho certeza de que irão ficar encantadas com a bela senhora Jauregui.
-Sim, claro. -Normani sorriu. -Como está, Lauren?
-Ótima, e você Normani? -Lauren beijou a mão da negra com educação.
-Muito bem. Feliz por terem aceito o convite. -Disse de forma educada, enquanto Lauren apenas assentiu sem expressar qualquer emoção.

Vamos? -Normani se virou para Camila. A morena deu um ultimo olhar para a esposa, mas Lauren já Havia se afastado com Matthew.
-Nossa, você é bonita! -Ouviu a voz de Normani e se virou.
-Obrigada! -Camila sorriu um pouco canhada.
-É um prazer finalmente conhecê-la, Camila. Infelizmente não pudemos comparecer ao casamento, pois estávamos viajando à trabalho. E sabe como é... nossa chefe é tão rigorosa que sequer cogitou nos dispensar dos afazeres profissionais, nem mesmo para o seu próprio casamento. -Normani disse, sem parecer se abalar. Enquanto Camila demonstrava surpresa com o que a negra havia dito.
-Você e seu marido trabalham para Lauren? -Camila perguntou confusa.

-Oh, sim. Lauren não disse? Eu sou advogada e meu escritório trabalha representando os interesses do conglomerado M&J Groups. Matthew é gerente financeiro da PJ Company, uma das empresas do grupo M&J.

-Lauren não mencionou. Disse-me somente que viríamos à festa de aniversário de um amigo.

Normani riu divertida. - Definitivamente, se existe uma relação que sua esposa não mantém com o meu marido, é amizade. Duvido que Lauren seja capaz de nutrir este tipo de sentimento por alguém. Perdoe-me a franqueza. E Matthew... bem. Meu marido tem muitas qualidades que o tornam bastante sociável. Mas os atributos profissionais são os que de fato fazem com que Lauren reserve a ele um pouco de sua atenção.

-Entendo. Negócios... -Camila refletiu sobre as palavras daquela simpática e sincera mulher.

-Mas vemos que as coisas andam mudando para a toda poderosa, fria e calculista, Lauren Jauregui Morgado. Quem poderia imaginar que Lauren um dia encontraria uma bela moça e se casaria?! -Normani falou, demonstrando ser uma agradável surpresa. Camila não parecia incomodada com o que a mulher lhe dizia. Estava sim, aproveitando o momento para quem sabe obter mais informações referentes à mulher com quem casara. Sentiu-se a vontade com aquela mulher, como se finalmente estivesse conhecendo alguém em quem pudesse confiar.

-Meu casamento com Lauren não se deu por amor ou quaisquer destes sentimentos que, de fato mereçam serem presenteados com tal elo. A mim não foi dado a opção de aceitar ou não aceitar. Fomos prometidas em casamento quando eu ainda sequer havia nascido. -Normani a olhou com ar penalizado e compreensivo. -Entendo. Não venho de uma família aristocrática como a maioria dos círculos sociais que frequento, mas tenho ciência dos costumes. Tudo para manterem seus sobrenomes intocáveis e juntarem fortunas. Confesso que sabia do acordo de casamento entre os Cabello's e os Jauregui's. Mas por ser algo tão antiquado e, pelo sobrenome Cabello não ter mais a relevância que teve no passado, nunca pensei que Lauren levaria a frente tal acordo feito. Perdoe-me, por favor. Não é minha intenção desrespeitá-la com tais relatos sobre sua família. -Normani apressou-se em se explicar, temendo ser mal interpretada. Camila a olhou, sentindo imediatamente muita afeição por Normani. Se fosse outra, se sentiria ofendida com aquela franqueza de Normani. Mas Camila não sentia-se ofendida, e sim grata por alguém também conseguir falar sobre o que todos sabiam, mas não tinham coragem de admitir.
-Não se preocupe. Eu também pensava assim. Fui pega de surpresa quando meu pai anunciou que Lauren exigia que o acordo fosse cumprido. -Confessou. -Não me agrada esta situação realmente. -Camila suspirou.

-Mas há um lado bom...Jauregui é uma das mulheres mais belas e sexys que eu já vi na vida. Sempre muito cobiçada pelas interesseiras de plantão. Por sua beleza descomunal e pelo brinde que tem entre as pernas. -Normani disse com malícia. -Ela deve ser incrível na cama, não?
Camila corou fortemente.
-Não sei dizer.
Normani pareceu confusa. -Mas...como...? -A negra arregalou os olhos. -Vocês não tiveram noite de núpcias?
-Não.
-Mas...porquê? Um casamento sem núpcias? Lauren Jauregui, a deusa dos sonhos molhados de metade das mulheres do reino unido não foi para a cama com sua esposa?
-Bom, até hoje eu não sei como consegui isto também. -Camila mordeu os lábios. -Eu sinto que qualquer hora Lauren vai perder a paciência, mas por alguma razão ainda não o fez.
-Que estranho. -Normani a olhou. -Vivemos num mundo civilizado, onde o fato de ser casada não dá ao parceiro ou a parceira direito sobre o nosso corpo. Mesmo Lauren sendo como é, tem total conhecimento disto. Mas ela suportar tal situação, definitivamente causa estranheza.

-Atrapalho? -Antes que Camila pudesse responder, uma loura alta e esguia, de olhos castanho claro, se aproximou.
-Imagine, Keana. -Normani sorriu, mas quando a loira não estava olhando Camila viu a negra fazer uma leve careta.
-Quem é nossa nova amiga? -Keana perguntou, altiva, olhando para Camila.
-Esta é Karla Camila, esposa de Lauren Jauregui. -Normani apresentou. -Camila, posso te chamar assim,né? 

-A morena assentiu. -Essa é Keana Marie Issartel.
-Olá, prazer. -Camila sorriu.
-Então é você a famosa prometida que finalmente Lauren conseguiu levar para o altar? -Keana a observou de cima à baixo. -Confesso que esperava um pouco mais da mulher que é objeto da obsessão de Lauren.
-Obsessão? -Camila a olhou confusa, e se surpreendeu pelo tom hostil da loira.
-Não ligue para Keana, ela sempre correu atrás de Lauren, mas ela nunca olhou para ela. -Normani disse, virando os olhos. -Está com inveja de você, Camila.
Keana empinou o nariz e se afastou sem responder, claramente ofendida.
-Deixe para lá. -Normani aconselhou, ante o olhar assustado de Camila. -Keana é muito mimada, e a única coisa que não conseguiu na vida foi o amor de Lauren. Por isso ela age desse jeito arrogante com todos. É a mulher mais fútil que já conheci. -Normani bufou, puxando Camila para se juntarem às outras mulheres.
-Vejo que vocês não se dão bem. -Camila comentou.
-Não. Infelizmente sou obrigada a tolerá-la, pois sua família é bastante influente. -Normani deu de ombros, antes de apresentar Camila para as outras mulheres da alta sociedade. 

**

Enquanto Normani parecia entretida nos assuntos conversados na roda de mulheres extremamente elegantes e um tanto quanto fúteis, Camila, sentindo-se um pouco deslocada, decidiu fugir um pouco daquela roda de tagarelas plastificadas. Pedindo licença à Normani e prometendo não se demorar, retirou-se e foi buscar um outro dry martini. Ia pegar uma taça com a bebida, quando uma mão alcançou antes dela.
-Para a bela dama. -Camila virou para trás e se deparou com o sorriso de Matthew, que lhe estendia uma taça. -Obrigada. -Apanhou a taça sorrindo desconfortavelmente.
-Sabe...estou confuso. -Matthew se aproximou, ficando ao lado da morena. Camila notou que ele estava ligeiramente bêbado.
-Devo perguntar porquê, senhor?
-Como uma moça como você pode estar casada com a temível Lauren Jauregui? -Matthew perguntou, olhando-a de cima à baixo.
-Uma...moça como eu? -Camila perguntou vagamente, querendo sair dali.
-Sim...tão jovem, tão bela, e tão sensual. -Matthew pegou na ponta dos cabelos castanhos de Camila e ela se assustou. -Não deveria estar casada com uma mulher tão cruel. É como ver a doce e inocente Chapeuzinho casada com o Lobo Mau. -Ele comparou. -Isso é bizarro.
Camila ofegou, tentando se afastar. Matthew não deixou e chegou muito mais perto. A morena olhou ao redor, viu que algumas pessoas presenciavam aquilo. Deixando-a ainda mais incomodada.
-Sou a prometida de Lauren desde que nasci. -Camila disse.
-Que lástima. A delicada Bela sendo oferecida ao Monstro cruel como sacrifício...
-Pensei que fosse amigo de minha esposa. -Camila franziu o cenho, se afastando.
-Jauregui não se permite ter amigos. Sou um ótimo funcionário que a ajuda a triplicar sua fortuna. -Matthew respondeu, encurralando Camila, que arregalou os olhos.
-Com licença, o Monstro veio recuperar sua Bela.

-Uma voz rouca e arrepiante disse às costas de Matthew. O homem ficou pálido, e se virou para trás, enquanto Camila suspirava com alívio. Nunca tinha ficado tão feliz em ver Lauren como naquele momento.
-Lauren! -Matthew saudou, tentando parecer natural, mas gotas de suor escorriam-lhe na testa.
-Já bebeu demais, Matthew, se voltar a se aproximar de minha esposa vai desejar nunca ter nascido. -Lauren disse em tom calmo, o que causou ainda mais arrepios à ameaça.
-Sim, sim, não se preocupe! -Matthew concordou, feito um cãozinho que levou bronca do dono. -Estava apenas brincando, conhecendo sua esposa...
-Não me apareceu brincadeira. E não quero que nenhum homem “conheça” minha esposa. -Lauren disse com voz dura. -Normani!
A negra se aproximou, sem graça pela cena patética e constrangedora protagonizada por seu marido.
-Seu marido já bebeu demais, fique de olho nele.
-Sim, Jauregui. -Normani se aproximou de Matthew, olhando para Camila. -Sinto muito.
Matthew se afastou mal conseguindo se equilibrar. 
-Sinto muito, Camila. -Repetiu Normani.
-Você não tem culpa, Normani. -Camila respondeu sentindo-se mal pela mulher.
-Eu já estou acostumada com meu marido. -Normani disse com desânimo. Camila viu Normani sair para cuidar de seu marido bêbado e inconveniente, enquanto todos no salão voltavam a agir como se nada houvera acontecido. Lauren permanecia ao seu lado com cara de poucos amigos. No caso dela, de fato nenhum. Seu braço pousado na cintura da mulher como quem marca território. Era nítido o seu incomodo pelo que ocorrera entre seu prestigiado funcionário e sua esposa. Lauren não é mulher com a qual se possa brincar. Camila se surpreendeu ao sentir os olhos de Lauren sobre si. Indecifráveis! Gélidos.

-Não sairá mais de minha companhia, ouviu? Assim que cantarem os parabéns iremos embora. Enquanto isso você permanecerá ao meu lado. De preferência sem sorrisos fáceis a qualquer um. -Lauren cuspiu as palavras sem alterar a voz calma. Permanecia olhando para Camila, analisando-a por inteiro. 

-Sorrisos fáceis? Sério, Lauren? Só falta dizer que a culpa é minha por seu amigo ser um bêbado sem modos. Que não respeita a própria festa de aniversário, muito menos a presença da esposa. -Camila soltou, furiosa pela acusação feita por sua esposa. 
-Chega dessa conversa! Fará como eu disse, Camila. Pensa que não vejo os olhares que estão te dando? Você é minha esposa e não me desrespeitará. Não sabe do que sou capaz de fazer com quem se atrever com você. Então não dê motivos para que eu mostre o meu pior lado.

-Motivos? Não seja escrota, Lauren. Quem pensa que sou? Uma puta que sai dando mole para todos numa festa? Se pensa assim, por que se casou comigo? Fetiche por traição?

-Cale a boca, Camila. Ou não respondo por minhas ações.
-Lauren sentia o sangue ferver com as palavras ácidas da esposa. Segurou-a pelo pulso de forma rude, quase a machucando. Ia arrastá-la para um canto mais reservado, quando percebeu os burburinhos no salão. Algum convidado muito barulhento havia acabado de chegar, despertando a curiosidade de alguns. Normani que pretendia manter a festa sem mais cenas constrangedoras, tomou para si a responsabilidade de manter os convidados bem atendidos, até que fosse chegada a hora das felicitações ao aniversariante que já se encontrava bêbado, mas contido por amigos, todos cientes de seu estado.

-Pensei que não viria mais. -Disse Normani, caminhando com a convidada retardatária pelo salão.

-Oras! Definitivamente Londres não é mais a mesma, querida. Perdi horas no aeroporto, pois não sabiam onde minhas malas estavam. -Explicou-se. -Espero não ter perdido os parabéns... 

-Imagine. A única coisa que perdera foi o showzinho de meu querido marido com a esposa da Jauregui.
-Normani falou sem humor.

-Como assim, Normani? Você precisa me explicar melhor esse babado. -Falou rindo divertido.

-Matthew exagerou na bebida e achou que seria uma boa dar em cima da esposa de Lauren.

-Oh, meu Deus! Eu sempre perco o melhor da festa. -Disse em meio a gargalhadas.

-E como ela é, Normani? Quero dizer... pessoalmente, pois bela eu sei que a danada é.

-Um encanto! Mas se quiser agora mesmo terá a oportunidade de conhecê-la. -Normani fala enquanto observava o enorme salão.

-Por que diz isso? -

-Oh! Veja só quem está vindo até nós...

 

-Dinah Jane, o que faz por aqui?

-Olá para você também, Lauren! Definitivamente hoje não está sendo o dia dos cumprimentos, né?
-Dinah fala estampando um largo sorriso, olhando atentamente para Lauren e em seguida para Camila.

-Não irá me apresentar essa gracinha nada sortuda? 

 

 


Notas Finais


Volto assim que der, okay? Moro no Rio Grande do Sul e aqui tá mó temporal, migs!

bjs e até.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...