História Love and Hate - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Pristin
Tags Minkyebin
Visualizações 99
Palavras 1.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Resolvi aparecer hushdush não me matem <3
Primeiramente vou dedicar esse capitulo para @_Ky amor da minha vida que está fazendo aniversrioooooooooooooo TODO SEU ESSE CAPITULO ❤🌈
Também quero agradecer pelos favoritos vcs são maravilhosos <3 :')
EH ISTO!!!!

Capítulo 4 - Maybe?


Fanfic / Fanfiction Love and Hate - Capítulo 4 - Maybe?

Após o final de semana um tanto estranho para Minkyung, hoje era o dia em que ela e a Kang iriam até o banco que foi roubado para tentarem conseguir mais informações. O tempo estava frio e nublado provavelmente choveria durante a tarde, Minkyung estava trajando um terno feminino na cor preta e calçava um par de sapatos com um pequeno salto também pretos, enquanto seu cabelo se encontrava solto.

 

Estava sentada em uma das mesas de uma cafeteria próxima ao banco esperando Yebin enquanto tomava seu café. Mesmo que a Kim não achasse que chamava atenção das pessoas tinha percebido certos olhares dentro do local, porém não havia gostado nenhum pouco, estava se sentindo um pedaço de carne no meio de cães famintos. – Onde está aquela tampinha? – Minkyung se perguntou chegando as horas em seu celular.

 

Yebin estava quinze minutos atrasada.

 

Minkyung achou melhor mandar uma mensagem para a Kang já começando a se irritar pela demora. – É tão difícil assim chegar no horário? – A Kim resmunga para si. Minkyung fica mais irritada ainda quando se passa mais cinco minutos e nem sinal de Yebin.

 

 Desistindo de esperar pela Kang, Minkyung paga sua conta logo saindo do local se dirigindo para seu carro. Quando estava prestes a entrar no veículo avista Yebin correndo em sua direção.

 

– Min... Minkyung... meu carro deu problema e tive que vir correndo...por favor não me mate – Yebin tentava falar enquanto recuperava o fôlego por conta da corrida.

 

Minkyung encarava a menor com uma feição de confusão e ao mesmo tempo divertida.

 

– Você é inacreditável Kang. –Vamos logo estamos atrasadas.

 

– Certo.

 

 

Assim que chegaram ao banco, ambas foram encontrar o gerente Kim Minseok, apesar do rosto bem jovem o Kim já se encontrava na casa dos trinta anos. É gerente do banco há cinco anos e nunca havia passado por uma situação dessas.

 

– Senhorita Kim e Senhorita Kang é um prazer conhecê-las. O homem diz fazendo uma breve reverencia. – Só não é um prazer maior por conta da situação. – Minseok diz com uma expressão chateada.

– É realmente uma situação complicada, mas estamos aqui para ajudar. – Diz Minkyung e Yebin confirma com a cabeça.

– Oh sim! Podem me acompanhar por aqui. – Minseok fala enquanto adentra um dos corredores do local.

 

Passaram boa parte da manhã estudando o plano para que nada estivesse fora do lugar. Minkyung e Yebin prestavam atenção em cada pessoa que viam nas filmagens e anotavam as que poderiam ser uma das suspeitas, depois usavam um equipamento de reconhecimento facial que mostrava nome, endereço, emprego e tudo mais, Minseok ficava responsável por marcar falsas reuniões com essas pessoas usando uma promoção do banco como isca.

 

Por enquanto é o que poderiam fazer. O problema seria se nenhuma dessas pessoas estivesse de fato envolvidas no crime.

 

Era pouco mais de meio dia quando terminaram de organizar todo o plano.

 

– Muito obrigado pela ajuda senhoritas, tenho certeza que logo vamos encontrar essas pessoas, qualquer coisa pode me ligar, estou disponível a qualquer hora. – Minseok diz se curvando e logo sorrindo para ambas.

 

– Nós que agradecemos pela colaboração Minseok-ssi, qualquer novidade sobre o caso passaremos para você. Yebin fala sorrindo gentilmente.

 

– Isso mesmo, qualquer coisa pode nos ligar também Minseok-ssi. – Minkyung diz. – Até breve.

 

 

Minkyung estava se dirigindo para seu carro deixando Yebin para trás quando lembrou que a Kang estava sem seu veículo.

 

– Quer carona?

 

– Sim! – Yebin disse animada. – O que vai fazer o resto do dia? – A Kang pergunta fitando Minkyung que estava concentrada na pista.

 

– Como já cuidamos do plano e Sungyeon está cuidando do departamento não tenho nada para fazer o que é um milagre. – Por que? – Pergunta serrando os olhos em sinal de desconfiança.

 

Yebin não poderia ter ficado mais feliz com essa notícia.

 

– Bem já que não vai fazer nada e está me levando para meu apartamento... não gostaria de ficar pra almoçar e passar a tarde comigo? – Yebin diz dando um sorriso amarelo.

 

– Não. – É tudo o que a Kim diz.

 

Yebin fecha a cara fazendo um bico sem perceber que a Kim lhe observava achando-a fofa?

 

– Não acredito que vou fazer isso. – Minkyung pensa.

 

– Promete que não vai me tirar do sério a cada cinco minutos? – Minkyung pergunta suspirando não acreditando que estava cedendo para a Kang.

 – PROMETO! – Yebin disse sorrindo largamente para a Kim.

 

Sorriso esse que se o sinal não estivesse parado a Kim teria batido o carro por se perder por um momento.

 

 

– Bem, se quiser pode tomar banho eu irei preparar o almoço –  Yebin diz assim que adentram o apartamento.

 

– Então você sabe cozinhar? – Minkyung pergunta sarcástica.

 

– Nem só de pão vive o homem, minha querida. – Yebin diz e a Kim solta uma gargalhada alta. ­– Olha só! Finalmente um sorriso ao invés de um tapa.

 

­– Que seja, me mostre o banheiro e preciso de roupas também.

 

– Certo vem comigo. A Kang fala se dirigindo a escada para o segundo andar e entra na primeira porta a direita onde Minkyung percebeu ser o quarto de Yebin. Era um quarto bem decorado com as paredes em uma cor meio caramelo, cama de casal com uma espécie de criado mudo que se encaixava a cama com um pequeno abajur de cada lado, um closet, escrivaninha e o banheiro.

 

A Kang lhe entregou um roupão e algumas roupas e pediu para Minkyung a encontrar depois na cozinha.

 

Enquanto tomava banho a Kim se perguntava se estava fazendo a coisa certa em se aproximar tão rápido da Kang. Há uma semana nem queria ouvir o nome de Yebin e agora estava no apartamento dela prestes a passar um dia inteiro com ela.

 

Já Yebin estava tão feliz que parecia que iria explodir. Estava fazendo estrogonofe, um prato brasileiro que tinha aprendido recentemente e tinha o achado maravilhoso, esperava que a Kim aprovasse se não iria dizer para ela comer de novo porque tinha comido errado.

 

Yebin rindo de seus pensamentos enquanto arrumava a mesa e esperava o resto da comida ficar pronta, se assustou quando Kim apareceu de repente na cozinha.

 

– Desculpa pelo susto. Minkyung fala divertida. – Uau que cheiro gostoso! O que é isso?

 

– É um prato brasileiro, se chama estrogonofe espero que goste.

– Já me ganhou só pelo cheiro. – Minkyung diz se sentando na cadeira e apoiando os braços na mesa.

 

– Está quase pronto!

 

Yebin senta ao lado da Kim sem saber o que dizer, de repente não tinha assunto e acabam por ficarem se olhando até a Kim começar a rir.

 

– Yah! Por que está me olhando assim? – Minkyung pergunta ainda sorrindo abertamente, mas por dentro estava sem jeito.

 

Yebin só sabia pensar que aquela mulher queria a matar sorrindo daquele jeito para si.

 

– Você também estava me olhando “assim”. – Yebin diz rindo e fazendo aspas com os dedos ainda fitando Minkyung, esta que estava começando a sentir o rosto ficar vermelho.

 

Nenhuma das duas sabiam de fato o que estava acontecendo ali, talvez um começo de amizade? Só o tempo irá dizer.

 

 

 

 


Notas Finais


foi pequeno galera mas prometo não demorar tanto pra postar então não se preocupem. beijos de luz até o próximo^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...