História Love and Lust - Jikook - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Postei e vazei é isso.

Capítulo 5 - Zero Four (0.4)


Naquele dia, quando Jungkook acordou, Taehyung já havia ido embora para trabalhar, sem se despedir de si.
Não se sentiu triste, sabia da responsabilidade do mais velho, mas tinha que admitir que ficou um pouco confuso.

Por mais que o menino Jeon sempre fosse embora sem avisar, Kim sempre esperava ele acordar antes de ir embora. 

Porém, não se preocupou com isso por muito tempo, já que alguns minutos depois ele percebeu que já eram 14:30 da tarde, e que ele deveria procurar Rose para arrumar outra roupa para usar à noite.

Levantou rapidamente, não se preocupando em trocar de roupa antes de subir correndo as escadas para procurar a ruiva.

Depois de quase 20 minutos andando de um lado pro outro no salão do clube, finalmente achou a mais velha sentada em uma das camas do quarto em que as strippers se acomodavam, encarando um guarda-roupa aberto.

– Noona... – chamou baixinho, batendo de leve na porta aberta, ficando de pé no batente da mesma, esperando a ruiva notar sua presença. Depois de alguns segundos, a garota pareceu acordar de um transe quando Jungkook a chamou novamente, olhando para o menino com um sorriso brilhante.

– Ah, oi, kookie. – sorriu-lhe aberto, causando um sorriso no mais novo em resposta.

– Está ocupada? 

– Nunca estou ocupada quando é pra você, querido… Pode entrar, precisa de alguma coisa? – se apressou em dizer, sorrindo mais largo quando viu o moreno corar um pouco, parecendo mais tímido enquanto se aproximava da ruiva.

– A-an… eu queria perguntar sobre a roupa que eu vou usar essa noite... 

– Ah, que bom que perguntou! – puxou o garotinho para se sentar na cama e se levantou rapidamente, procurando algo no guarda-roupa enorme. Assim que achou o que queria, estendeu para Jungkook ver. – O que você acha dessa combinação?

A peça que mostrou ao menino era um vestido curto, preto, com um decote coração todo bordado com pedras das mangas até o pescoço, esse que era coberto por um tecido pequeno de um preto transparente.
Já os sapatos eram um par de saltos plataforma pretos brilhantes, com um fecho no tornozelo, para combinar com o vestido. 

– Uau… er... é muito… uau. – o menino nem sabia o que dizer, era tudo lindo demais. Parte de si estava confusa sobre o porquê dele ter gostado tanto daquela peça, mas a outra parte estava ansiosa demais para ver como ficaria vestindo aquilo junto de sua peruca e da maquiagem. Sua boca ficou aberta, ele pensou em dizer alguma coisa, mas o espanto e a admiração calaram qualquer palavra que poderia falar, o que causou uma impressão errada na ruiva, que murchou um pouquinho.

– Você não gostou? – perguntou baixo, com um biquinho, mas logo se assustando ao que o garoto se levantou de repente, se aproximando para olhar mais de perto a peça que ela segurava, seus olhos quase brilhando.

– ‘Tá brincando? Essa roupa é maravilhosa! – simplesmente jogou as palavras, pegando o vestido para olhá-lo de todos os ângulos, percebendo que tinha uma abertura circular nas costas, que deixava uma parte à mostra, antes de fechar na parte de trás do quadril. Quando percebeu o olhar assustado e meio risonho da ruiva em sua direção, sentiu o próprio rosto esquentar, devolvendo o vestido e o par de saltos para as mãos da menina e se afastando um pouco, encarando o chão. – Q-quer dizer… é muito bonito.

– Haha! Não precisa ficar com vergonha, docinho! Não tem problema nenhum você gostar da roupa, eu peguei esperando realmente que você iria gostar. – explicou, rindo, se aproximando e bagunçando levemente o cabelo do mais novo.

– E-entendi… é que esse vestido é muito lindo. – disse baixinho, com um bico envergonhado nos lábios, o rosto em um tom fraco de escarlate.

– Já que gostou tanto, eu acho que não teria problema te dar ele, não é? – ofereceu, rindo novamente quando o moreno ergueu o olhar rapidamente, os olhos brilhando em sua direção.

– S-sério? Me dar tipo, me dar mesmo? 

– Uhum. – confirmou com a cabeça.

– Tipo, pra sempre? Eu posso mesmo ficar com ele?

– Sim, você pode, haha. – riu um pouco, revirando os olhos pela incerteza do garoto.

– Certeza mesmo?

– Jungkook!

– Desculpa, eu me empolguei… Obrigado, Noona!! Obrigado mesmo! – se aproximou, enlaçando a garota em seus braços, que não conseguiu corresponder, já que o moreno acabou por prender os braços da menina junto de seu corpo, fazendo a mesma rir pela empolgação do mais novo.

– Não precisa agradecer, docinho… 

– Ok, haha. – Jungkook se afastou, sorrindo largo para a mulher, que lhe sorriu de volta, entregando as peças na mão do menino. – Enfim, eu tenho que ir trabalhar agora. 

– Vai lá, bebê. As 20:00 eu estou lá pra te arrumar, tudo bem?

– Sim, sim, entendi! Tchau, Noona, e novamente, obrigado! – disse uma última vez, vendo quando a garota riu, negando levemente com a cabeça, antes do garoto sair pela porta, descendo correndo até seu “quarto”.

Quase caiu da escada de tão rápido que ele correu, se apressando em colocar delicadamente o vestido esticado sobre o manequim, junto com a peruca, e colocando os sapatos no chão.

Quando subiu para fazer seu serviço, seu humor estava tão bom que ele limpou tudo com um sorriso no rosto, prestando atenção em cada detalhe dos quartos, do chão e do próprio salão, fazendo tudo com perfeição.

Assim que o relógio bateu 19:50, o menino já havia terminado seu serviço, e fora rapidamente tomar seu banho.
Desceu para o seu quarto exatamente às 20:00 em ponto, com um sorriso mais do que grande no rosto ao descer as escadas e ver de longe a ruiva de pé, penteando sua peruca. Estava tão ansioso que nem se importou com o fato de estar de toalha e completamente nu e apenas se aproximou da menina, sorrindo largo.

– Oi de novo, Rose-noona! – comprimentou, atrás da ruiva, que levou um leve susto pela presença repentina, mas logo sorriu em sua direção.

– Oi, Kookie! Foi rápido no banho, ein?! – riu baixinho, estendendo a mão para o garoto, que aceitou de bom grado, o levando para o lugar onde ele normalmente trocava de roupa. – Vem, vamos preparar você para brilhar!

~Quebra de Tempo~

Ei, bebê! Por que não senta aqui com a gente, hm? – um cliente cercado de outros companheiros gritou, chamando Lisa para perto deles, essa que apenas olhou na direção deles, com um sorriso forçado no rosto, negando levemente com a cabeça enquanto terminava de servir outro em uma das mesas. – Vem cá, eu vou ser gentil, tudo bem? – chamou novamente, caindo na risada depois, sendo acompanhado pelos que estavam à sua volta; Bunny apenas suspirou pesadamente, logo se aproximando dos homens que à chamavam, esses que começaram a gritar, animados, assim que a morena foi na direção deles.

– Precisam de alguma coisa? – perguntou, com a voz mais fina e suave que sabia fazer e um sorriso disfarçadamente forçado nos lábios, o que não pareceu incomodar nem um pouco os homens à sua volta.

– Preciso sim, doce. Preciso que me traga mais uma Vodka.  – o homem virou seu último copo, com um sorriso mole nos lábios, colocando o objeto na bandeja que a garçonete segurava.

– Oh sim, imediatamente. – se curvou levemente, indo rapidamente até o local das bebidas, que era consideravelmente perto de onde os homens estavam sentados, pedindo a bebida requerida e trazendo-a para o cliente. 

– Obrigado, delícia... – sorriu para a garota, apesar de não parecer um sorriso muito simpático, pegando o copo da bandeja e virando metade do conteúdo em sua garganta; sentiu seu estômago se revirar e um arrepio incômodo passar por sua espinha ao ouvir o “cumprimento” ao qual lhe fora referido, mas decidiu ficar calada. Quando a morena fez menção de se afastar, o homem a chamou novamente, puxando-a pela cintura. – Vem cá, sente-se, beba comigo – deu tapinhas leves na própria coxa, pedindo para que sentasse ali, fazendo com que a garota engoliu à seco, nervosa. 

– M-me perdoe senhor, mas isto não é permitido… – se afastou rapidamente, fazendo seu máximo para não parecer rude, forçando um sorriso, apesar da cara emburrada que o outro fez. 

– Que eu saiba strippers podem fazer qualquer coisa… – murmurou, revirando os olhos, entornando outro gole de sua bebida.

– Eu não sou stripper, sou apenas uma garçonete, querido. Mas se quiser, pode chamar uma das minhas amigas. A Rose é uma das nossas melhores, você vai gostar dela. – explicou, logo apontando para a mesa onde a amiga estava sentada, essa que olhou na direção deles, sorrindo, piscando um olho para os homens ali sentados.

– Hm. Chame ela então. – respondeu, um pouco contrariado, deixando que Lisa se afastasse para chamar a ruiva.

Noon– pirragueou, percebendo seu erro, rapidamente tentando consertá-lo – er… Unnie… Hm… Pediram uma garota na mesa 5… - apontou, sentindo-se um pouco envergonhado, mas respirando fundo ao ver a garota sorrir, o fazendo sorrir de volta.

- Obrigada, docinho!  - exclamou, descendo de cima da mesa e indo na direção do grupo, que começaram a gritar quando a ruiva se aproximou de sua mesa.

A morena ficou um tempo encarando o chão, respirando fundo, tentando lembrar o próprio cérebro de que, enquanto estivesse ali, teria que pensar como uma mulher, agir como uma mulher, ser uma mulher.

Bunny voltou para o balcão de bebidas da área V.I.P, distraída com os próprios pensamentos, começando a contar disfarçadamente as notas que recebera durante aquela noite, que não estava nem na metade ainda, mas já tinha dado muito lucro.

- Olá, Milady. - uma voz rouca e grave se fez presente atrás da garota, o que a assustou, fazendo com que ela desse vários passos para trás, com a mão no peito, logo respirando fundo ao ver o cliente sentado no balcão. - Oh, desculpe, não pretendia te assustar…

O dono da voz era um homem de cabelos acinzentados, a máscara preta que cobria até seu nariz, deixando apenas a boca de fora, assim como os olhos escuros, penetrantes. Seus lábios eram cheios, sustentavam um pequeno sorriso de canto, quase que sugestivo, a mão direita que se apoiava no balcão era a mesma que segurava o próprio rosto, o dedão roçando de leve nos próprios lábios.
Ele vestia um terno acinzentado assim como seus cabelos, a gravata estava afrouxada, o que o deixava com um ar mais atraente.

- Ah, não foi nada… hm.. - murmurou, observando o homem que lhe encarava, sentindo um pequeno arrepio na espinha, mas não de um jeito ruim, como o que sentira mais cedo. Balançou levemente a cabeça, tentando se livrar de seus pensamentos e dúvidas, limpando a garganta antes de dar um sorriso pequeno e se aproximar novamente do balcão. - Em que posso ajudá-lo?

- No momento, nada… Só vim aqui para te ver mesmo. - respondeu, em tom um tanto quanto baixo, seu sorriso se alargando quando viu a morena congelar por alguns segundos, parecendo em choque.

- O-oi? M-me ver? - gaguejou sem perceber, desviando o olhar para as mãos no balcão, tentando controlar o sorriso que quis rasgar seus lábios, acabando por deixar aparecer um sorriso mínimo, que foi o suficiente para fazer os olhos do homem brilharem em sua direção.

- Oui, milady. - respondeu, usando um sotaque desconhecido para a morena, que encarou-o com as sobrancelhas unidas em confusão. Porém, o homem sorriu, tirando um cartão pequeno do bolso e colocando-o no balcão, arrastando-o na direção da garçonete, que arregalou um pouco os olhos ao ver as iniciais “P.J” escritas no cartão prismado, logo ao lado da sigla “V.I.P”. - Não sei se lembra de mim, mas fiquei realmente encantado com sua pessoa noite passada. 

- Oh. - foi tudo o que conseguiu responder, afinal, não tinha nenhuma palavra que pudesse descrever seus sentimentos; uma confusão enorme passou por sua mente na mesma velocidade em que foi embora, no momento em que o acinzentado tocou sua mão, chamando sua atenção, encarando seus olhos de forma tão intensa que a fez sentir como se ele pudesse ver dentro de sua alma. 

- Não entendo o porquê de sua confusão, querida.

- Ah, é que… - tentou pensar em algo, acabando por demorar mais do que alguns segundos, e o homem esperou pacientemente, sem desviar os olhos dos seus por nem um segundo sequer. - É que eu não sou muito acostuma… da… hm… a receber elogios… - respirou fundo ao ver que quase errou o pronome novamente, mas acabando por deixar seus lábios serem rasgados por um sorriso meio sem graça ao ver o outro sorrir grande, seus olhos se tornando duas linhas, deixando à mostra seus dentes, entre eles, um pequeno dente tortinho, que fez Lisa sorrir ainda mais.

- Desculpe, mas não consigo acreditar em suas palavras. Uma mulher linda como você, deve receber cumprimentos de todos e várias vezes ao dia, eu aposto. - ergueu uma sobrancelha em sua direção, de forma sugestiva, logo deixando escapar uma risada baixa.

“Ele está brincando comigo, certeza. Vamos ver por quanto tempo ele continua com esse jogo…” - pensou, rindo anasalado com os próprios pensamentos, negando levemente com a cabeça, desacreditando de si mesmo.

- Nossa… an… devem ser apenas os seus olhos, não acha? -  ergueu uma sobrancelha na direção do acinzentado, um meio sorriso dançando e seus lábios enquanto colocava delicadamente uma mecha de seu cabelo atrás da orelha.

- Talvez seja, haha… - observou os olhos do homem brilharem em sua direção, parecendo encantado por si, o que causou um sorriso consideravelmente maior na morena.

Os dois conversaram pelo resto da noite, o homem não perdia as chances de flertar com a morena, essa que sempre correspondia os elogios, com um sorriso de canto que não saía de seus lábios nenhuma vez.

Quando chegou a hora do acinzentado ir embora, despediu-se cordialmente, com um beijo nas costas da mão da morena, recebendo um sorriso e um suspiro como respostas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...