História Love and Madness - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~BloodQueen1999

Postado
Categorias Thor
Tags Janefoster, Loki, Ninadobrev(becky), Romance, Thor
Visualizações 144
Palavras 2.164
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Lágrimas


Fanfic / Fanfiction Love and Madness - Capítulo 9 - Lágrimas

Pov.Becky

A meu Deus! que lugar é esse? o Paraíso? sim. Assim que cheguei em Asgard eu senti muito enjoo, aquele portal era pior do que um Kamikaze, eu quase morri, chegamos lá e o primeiro ser que vi foi um homem de cor negra muito grande, parecia um gigante. Eu segui Loki e Thor, aquela ponte do arco íris era incrível e me aproximei da borda e vi vários buracos negros, mas Loki me puxou para perto dele, me dando um sermão de como é perigoso ficar perto da borda e blá blá blá.

Nós cruzamos o grande palácio, nossa ali deve ter mais ouro que no mundo todo, cada parede, pilar e porta pareciam ser feitos de ouro puro, muitos guardas com escudos, elmos e lanças em suas armaduras ficavam perto das amplas portas e vários outros lugares.

Abriram a porta do palácio e entramos, minha nossa olha esses corredores, até o chão é de ouro, minha nossa! isso deve valer uma fortuna, haviam vários quadros pintados nas paredes de pessoas que nunca vi, depois de um tempo caminhando chegamos numa sala muito grande também revestida em ouro, era tanto ouro que brilhava mais que as estrelas, no topo da sala havia um trono muito grande também em ouro, nós nos aproximamos e Loki e Thor fizeram reverencia, eu fiquei boiando e com medo, fiquei atrás de ambos, o homem que estava sentado no trono era muito velho, ele era gordo, e tinha cabelos grisalhos, o que mais me chamou a atenção era que ele tinha um tapa olho também de ouro.(nossa eles gostam de ostentar ouro por aqui). O velho senhor me fitou,  logo caiu minha ficha ele era Odin o rei de Asgard(meu deus eu to morrendo). O velho assim que me viu me fitou com um olhar, como se me conhecesse, eu estranhei e me escondi mais ainda atrás de Loki e Thor, o velho me chamou e eu estava com medo(muito medo na verdade) Loki olhou para trás e me olhou com um olhar que transmitia("pode ir vai ficar tudo bem"), eu dei alguns passos a frente, o velho me fitou mais ainda, ele tinha indagação no olhar, ele falou algumas coisas e Loki foi até e ele e entregou o livrinho que deixaram comigo na cesta que fui abandonada, o velho fitou o livro e olhou para mim surpreso, ele se levantou de seu trono, e veio caminhando lentamente até mim, seus olhos estavam marejados, ele pegou minhas mãos e eu quis fugir mas o aperto de suas mãos me reconfortou então fiquei parada, ele falou que sou filha de um Deus e de uma mortal, eu me vi a flor da pele e a plenos pulmões(minha nossa sou uma semideusa! Toma!) eu já estava quase desmaiando, por fim o velho ficou estático e me fitou sem piscar ele falou que era meu pai. Quando eu ouvi isso eu senti um calor louco dentro de mim, eu achei que fosse explodir meu coração pulava tão alto que acho que todos na terra ouviram, eu fiquei muito estática, eu olhei para o velho e senti algo que não sentia a muito tempo, carinho e aconchego eu o abracei com força e o velho meio sem jeito me abraçou. Eu pude notar que Thor se alterou e Loki estava bem fora do ar como se tivesse levado um soco no estômago, seus olhos estavam arregalados, Thor segurava seu martelo com força e me olhava com nojo.

-Meu pai creio que nós deve uma grande explicação. -Falou Loki que agora parecia ter voltado de uma espiral muito louca.

O senhor se afastou de mim, e olhou fixo para Loki e Thor, eu estava tão fora de mim, que por um estante até belisquei meu braço para saber se estava sonhando.

-Como pode meu pai? -Indagou Thor com rancor ao velho.

-Eu esclarecerei tudo em seu devido tempo.- Falou o velho que fitou Thor com angustia.

Thor olhou para mim, eu até cogitei do mesmo tentar me dar uma martelada, mas o mesmo se virou e sai da presença de Odin.

Eu por fim fitei Loki e fui para perto do mesmo, eu o olhei mas o mesmo estava estranho e se afastou de mim alguns passos. Eu o fitei mas o mesmo não me olhou.

-Creio que tem muito o que conversar, vou me retirar. -Falou Loki.

-Loki. -Falou Odin fitando meu amigo.

-Sim meu pai? -Indagou Loki que estava em uma postura rígida.

-Soube o que tem feito na terra e estou feliz por você. -Falou Odin que fitava Loki.

-Obrigado meu pai. -Loki falou com um sorriso simples e saiu sem nem ao menos me olhar.

O que está acontecendo com ele, ele é louco, do nada não olha mais para mim? ele me paga.

Eu fiquei sozinha com o velho, eu queria sair correndo de verdade, eu até cogitei em pular de uma das janelas amplas daquele lugar que estavam abertas, mas como não sabia o que tinha embaixo resolvi ficar parada e quieta.

Eu resolvi abrir a boca, já que estava lá queria respostas.

-Porque me abandonou se sou sua filha? -Indaguei ao velho que virou para mim sério.

-Eu não lhe abandonei, sua mãe lhe abandonou, eu sabia que a mesma esperava um filho meu, mas Ester fugiu levando você em seu ventre. -Falou Odin triste.

-Ester? o nome da minha mãe? -Indaguei derramando uma lágrima.

-Sim, vocês duas são idênticas. -Falou o velho que me fitava como se mil lembranças o bombardeassem.

-Como sabe que sou sua filha, apenas olhando pra mim? -Indaguei triste não acreditando naquilo tudo.

-Além de ser idêntica a sua mãe, quando segurei sua mão senti o laço de sangue. -Falou o velho que se aproximou de mim e segurou novamente minhas mãos, quando ele tocou em me senti em casa e segura eu o fitei e sorri.

-Eu não acredito que pertenço a esse lugar, como é possível? -Indaguei a mim mesma.

-Mas você pertence, mesmo você sendo uma regra quebrada de Asgard, é minha filha e tenho que assumir meus deveres para com você. -Falou o velho me fitando.

-Como conheceu minha mãe?. -Indaguei sorrindo curiosa.

O velho respirou fundo e voltou calmamente até seu trono e se sentou, ele não respondeu, então eu tive vontade de chorar, eu me sentia deslocada novamente.

-Sinto muito, por ter vivido em Midgard todo esse tempo quando seu lugar de direito era Asgard. -Falou o velho que me fitava sério.

-Mas a terra é minha casa e eu a amo. -Falei fitando o velho sonhadora.

-Era sua casa, seu lugar agora é aqui em Asgard.- Falou ele me fitando.

-Como assim? eu vou ficar aqui? morar aqui com vocês? -Indaguei assustada.

-Sim, você é princesa de Asgard e como tal ficara em seu reino de origem. -Falou o velho me fitando.

-Não, mas eu não quero, meu lugar não é aqui, isso tudo é demais pra mim, eu me recuso a ficar aqui! eu quero voltar pra terra, voltar para meu emprego e minha vida. -Falei sobressaltada e temerosa.

-Já basta! seu lugar é aqui Sigyn!. -Bradou o velho.

-Meu nome não é Sigyn!!.- Gritei tão alto que o velho me olhou sério e aflito, eu respirava pesadamente.

-Você carrega meu sangue em suas veias, então deve cumprir seus deveres com o reino que um dia será seu. -Falou Odin que agora parecia calmo.

Eu comecei a chorar novamente, eu não conhecia nada lá eu queria morrer, eu que sempre fui tão alegre me sentia uma prisioneira, eu queria me matar, sumir, deixar de existir.

-Por favor me deixe voltar para a terra. -Pedi em suplica.

-Minha decisão já foi tomada, acate-a. -Falou Odin sério.

-Preferia viver na ignorância do que passar por tudo isso, preferia passar o resto de minha vida humana sem saber quem são meus pais, morrer velha sem saber que vocês se quer existiram. -Falei deixando lágrimas cair.

-Você é muito jovem e futuramente se arrependera dessas palavras amargas, e por mais que ache que teria uma vida humana ou até envelhecer está enganada, você é uma Deusa e como tal é imortal.- Falou Odin sério, aquilo me pegou com um soco no estômago eu queria vomitar.

Eu apenas neguei com a cabeça e sai pela grande porta que entrei, a porta se abriu antes mesmo de alcança-la e eu vi que foi Odin que abriu a mesma com magia, eu passei rápido por ela e não olhei novamente para trás.

Eu me vi num corredor cercado de guardas, alguns me olhavam mas logo abaixavam a cabeça outros nem se quer levantaram o olhar, eu passei rapidamente por eles, sem rumo chorando.

Eu caminhava a passos largos, eu não sabia nem onde estava, só havia ouro, ouro e mais ouro maldito naquele lugar.

Eu estava caminhando chorando para lugar algum quando um braço me puxa para a escuridão, era Loki o mesmo me fitava com surpresa, eu mal o reconheci e cai em seus braços soluçando.

-Loki me tire daqui por favor, me leve pra terra.- Falei entre as lágrimas.

-Eu não posso, estaria desobedecendo as ordens de Odin. -Falou ele que me fitava.

-Não, eu não quero ficar aqui, eu não quero. -Falei com urgência histérica.

-Você não sabe a sorte que tem, tudo vai ficar bem. -Falou Loki me fitando estranho.

-Não, até você. -Falei e me afastei.

-Becky...-Falou ele sério.

-Eu vou ir embora daqui de qualquer maneira. -Eu falei séria e sumi da frente dele.

Ele me pegou pelo braço e me parou e disse: - Você não tem como fugir disso, eu sei que é difícil para você, e até eu estou surpreso com essa noticia. -Falou ele por fim me olhando tristemente.

Eu estava chorando mais uma vez e não conseguia parar eu falei: -Quero morrer...

-Não fale isso jamais. -Falou Loki sério o mesmo me abraçou.

-Thor e você.são meus irmãos? não é? -Indaguei fitando os olhos de Loki.

-Thor é seu meio irmão, mas eu sou seu irmão adotivo. -Falou ele me fitando com uma expressão de ansiedade.

-Ainda bem que tenho você comigo, eu teria me matado se não tivesse alguém me ajudando. -Falei apertando ainda mais meu abraço.

-Vai ficar tudo bem. -Falou ele que começou a alisar meu cabelos.

Mesmo chorando eu sentia que havia algo de errado com Loki ele parecia distante e pensativo.

-O que há com você? -Indaguei me afastando.

-Não há nada. -Falou ele sério.

-Não, tem algo errado com você. -Eu voltei a repetir e Loki me olhou e sorriu com um sorriso assustador.

Eu me afastei ainda mais.

-Você odeia seu pai e seu irmão, e agora me odeia. -Falei fitando o mesmo.

Eu ouvi Fury falando uma vez, que Loki sempre quis o trono e fez de tudo para consegui-lo, mesmo estando em choque com tudo isso eu não deixei de pensar e ser inteligente como sou, Loki com certeza me vê como mais uma pedra no seu caminho, e pode tentar me tirar da jogada, e para ele isso seria fácil pois sou frágil.

-Jamais odiaria você, é tão difícil para mim ter me afeiçoado a uma coisa que tem o mesmo sangue das pessoas que eu mais desprezo. -Falou com um sinceridade que me deu um soco na face.

-Eu não pedi por nada disso. -Eu falei fitando Loki.

-Eu sei. -Falou ele me fitando.

-O que eu faço, eu nem sei onde estou, me sinto deslocada. -Falei chorosa.

-Venha comigo, vou leva-la para um dos quartos do palácio. -Falou Loki que me pegou pela mão e me guiou por todos aqueles corredores.

Os guardas mau olhavam para nós, pareciam serem estatuas mortas esperando apenas para agir sob um ataque.

Loki parou de súbito em frente a uma porta de ouro, ele empurrou a mesma, e entrou comigo.

Eu fiquei fitando o quarto, lá havia uma cama gigantesca, com cabeceiras e pés em ouro maciço, uma sacada gigante de ouro e prata e uma estante de livros gigantesca, e uma cômoda gigante.

Eu entrei e fiquei fitando tudo.

-Amanhã venho ver você. -Falou Loki sério.

-Por favor Loki não me deixe. -Falei me agarrando nele.

-Não é uma escolha minha e nem sua. -Falou ele afastando-se de mim e sumindo na porta, com um ultimo olhar ele sumiu.

Eu comecei a chorar novamente e me agachei num canto do amplo quarto e fiquei chorando, eu nunca havia chorado tanto em minha vida, depois que Coulson morreu ou quando eu sofria retaliação na escola por não ter mãe e nem pai. Eu coloquei a cabeça entre meus joelhos e chorei tudo que tinha para chorar, eu me sentia toda derramada em lágrimas, as pernas de minha calça jeans estavam úmidas pelas lágrimas e minha mãos grudentas pelo sal que vem com elas, eu chorei tanto que me senti seca por dentro, meus olhos ardiam e eu sentia os mesmos pulsarem, eu me sentia infeliz, morta por dentro. Eu fiquei fitando o teto estática sem piscar e uma vez ou outra uma pequena lágrima descia por meu rosto, escorrendo por minhas bochechas e descendo já fria em meu pescoço. Eu fiquei assim a noite toda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...