História Love and Winter【JIKOOK❇】 - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 164
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI POUVUN DO MEU CORRAZAUN
A matadora do português is come back -q

Falando em come back, e o de v6 hein, BTS? 💖
(Parey)

Eu fui feita pra levar tiros e metralhadoras na cara, ate das minhas próprias princesas (v6), mas eu amo izu jsjsjsjs 🌸💕💖💕💕💖💕💖 caraí, amo v6, MESMO❤

*JM POV

Enjoyinha ;-3

Capítulo 49 - Seu por inteiro, no natal, no amor, e por toda minha vida.


Fanfic / Fanfiction Love and Winter【JIKOOK❇】 - Capítulo 49 - Seu por inteiro, no natal, no amor, e por toda minha vida.

— JUNGKOOKIE! SENTI SUA FALTA!


Oh.


Hani, solta.


— Por que oppa? Você é tão quentinho e forte, fora que cresceu e muito hein?


Tipo, Oh!


Tá tá, agora sai, me larga.


— Poxa, oppa! Hunf.


"Hani", não é...?


Eu não esbocei nenhuma reação. Sabia o que Jungkook queria: que eu tivesse alguma para depois vir e me apoquentar com suas brincadeiras, como "Mochi fofo", "Mochi ciumento".


Mas só Peguei o pequeno garoto atrás de mim no colo e o beijei na bochecha.


— É a sua prima. Não vai ver ela? – perguntei sendo ignorado pelos seres ali e ignorando igualmente.


— Não! – Respondeu, convicto. – Ela é chata, é feia, eu não gosto dela.


Caaaaaara até o garoto sabe. Bem que "Hani" parece dar essa impressão mesmo.


— Ownt, Chung-hee. – O beijei nas bochechinhas fofas e ele fez manha. – Você é muito fofinho. Mas olha, por mais que a gente não goste de alguém, temos que tratá-la bem. Por que não dá uma coroa de flores pros seus primos? 


— Certo, Jiminie-hyung! – Fez um "joinha" saindo do meu colo e pegando as coroas certas ao lado de sua vó, indo até Jungkook e Hani.


— Hyung, pra você! – disse feliz, pondo uma coroa de cravos brancos em Jungkook. – Aqui, Hani. – Ele disse com desgosto, mas sei que tentou. Hani ficou com os cravos de cor púrpura e eu me surpreendi com aquele garoto.


— Chung-hee é um garoto esperto. E justo, bem como diz seu nome. – Ouvi a vovó Ailee Pronunciar- finalmente. – Ai ai, esse garoto... Cravos brancos significam pureza, amor, carinho. E os de cor púrpura significam antipatia.


Isso mesmo.


Acabei por rir de Chung-hee. Jungkook sorriu fofo, quase me derreti com aquele sorriso, enquanto a azeda de Hani, sorriu falso, logo se livrando da coroa sem que ninguém visse.


Mas eu vi né.


— Hm, não foi tão ruim, foi? – o abracei de novo quando veio até a mim.


— Éé, até que não mas, tudo por você Jiminie. 


"Tudo por você Jiminie."


Você me lembra o tonto do seu primo. – Eu disse.


— Aishi! Não me compare com aquele bobão. – retrucou indignado. Era um graça, mesmo.


— Ele nunca deixou de falar de você. – vovó disse, eu a olhei rapidamente.


— Ué. Jungkook falava de mim?


— Um pouco, tipo MUITO.


— Tipo, quase todo santo dia. – Acabei rindo alto, putz mano, mal cheguei e já sou famoso.


— Escutei meu nome aqui. – Jungkook me abraçou por trás e dei um pulo. – Oh, te assustei, princesa?


— Não. Só estou sabendo que andou falando bastante de mim pra sua família, hum?


— Chung-hee, seu pestinha. – Ambos mostraram a língua um para o outro. — Fofoqueiro.


— A vovó aqui sabe de tudo. "Ah, vovó, o Jimin é tão fofo. Eu quero casar com ele!" ou "Ele faz manha e quer sempre eu do lado dele. Eu não reclamo, eu também sempre quero isso", e "Vovó, eu sou completamente trouxa pelo Jimin, mas dane-se sabe por que? ELE ME AMA TAMBÉM, VÓ!". – Ela contava tudo.


— Você falando assim até parece trouxa mesmo. – Rimos de sua cara, foi quando o vi ficar com vergonha pela segunda vez. Seu rosto ficou vermelhinho e seu olhar abaixou. – Awnt, eu fico muito feliz que conte pra sua familia sobre nós, meu amor. Eu também te amo. – o dei um selinho demorado, e ele sorriu todo bobinho.


— Ew. – Chung-hee exclamou. – Se vão namorar façam isso no quarto, não já bastam a mamãe e o papai.


— Não se preocupe Chung, são só beijinhos.


— Sempre começa com beijinhos, Jiminie-hyung.


— Ô, mas que pimenta você arrumou hein Jungkook? – Senti algo vir contra minha bunda e gritei. – Seu safado!


Sério que a vovó tinha batido na minha bunda? E COM UMA BENGALA?


— Meu neto não é o Wesley mas é safadão, né.


— Vó! – Jungkook me puxou. – Pare com isso, por favor!


— Você deve bater muito nessa bunda. Seu instrumento deve crescer tanto perto desse menino que deve ficar até maior que essa bengala.


— VÓ!


— Me diz se por acaso é mentira menino!


— Lálálálá – Chung saiu de perto com as mãos nos ouvidos – Eu não entendo nada mermoo~


— Vem Jiminie!


Jungkook me tirou de lá, ainda escutei vovó Ailee rindo e Chung-ree correndo pra sala.


— Meus tios já vão chegar. E olha, eles são iguaiszinhos a vovó. Pelo menos, a minha tia. 


— Sua família é... Incrível. – Riu do meu rosto corado e o soquei fraco no ombro. 


— Oi Jungkook. Quem é o seu amigo?


Nos viramos. Era Hani, nos encarando.


— Olá Hani. – sorrimos um para o outro e apertamos as mãos. Ela ainda foi verdadeira no sorriso. Ainda né.


— E você é...


— Jimin – Jungkook respondeu primeiro – Meu namorado.


Sorri simpático. Ela pareceu meio desconcertada, mas não perdeu aquela "postura" metida.


— Que surpresa. Jungkook não pegava quase ninguém, sempre esperando "a pessoa certa". – Suspirou. Me olhou da cabeça aos pés com ar superior. – Você é essa pessoa certa, 'Jimin'?


"Você que não deve ser, não é querida?"


— Isso quem decide é ele – respondi casualmente. – Mas juntos, fazemos planos pro nosso futuro.


—... – Ela permaneceu em silêncio, com os olhos marejados.


— E você também deve ter alguém certo pra você, não é Hani? Pois... – Pois o Jungkook não é. 


Ela deu as costas com passos duros, rebolando like a lagartixa e...


Ah..

 Isso me pareceu tão... Nostálgico.


— Você falou bem. – o moreno alto me beijou nas mãos 


— Só a verdade. – Dei de ombros, sorrindo.


— Amo esse seu jeito. Arrasando com todos, mas acima de tudo, com meu coração. – Falou-me dramático, suspirando apaixonado. – Ah, eu to mais apaixonado agora, Jiminie. Me ajuda.


Brinquei com seus lábios usando os meus, em selinhos e mordidas. Íamos nos beijar, mas virei o rosto me afastando.


— Eu sei amor. Mas, não posso fazer nada quanto a isso. – Joguei o cabelo para trás, me sentando na poltrona cruzando as pernas e rindo maldoso.


— Por favor Mochi – Ajoelhou-se para mim, com um biquinho e olhinhos pidões. 


— Agora não, Bunny – Pus meu pé em seu ombro, o empurrando de leve. – Você parece até meu escravo assim. – Ri fraco.


— Talvez eu seja isso mesmo. – Pegou meu pé o beijando todo, até chegar na parte de minhas coxas e morder com força. – Delicioso.


Suspirei e o puxei com força pelo colarinho, mantendo nossos rostos perto. — Esse seu amor todo pode acabar te engolindo, Bunny.


— Já me engoliu há tempos. Só estou mergulhando e mergulhando nele cada vez mais. – beijou meu rosto, apertando minha coxa. – Em você.


— Jungkook – nos olhamos por segundos, o que pareceu bem mais do que isso quando seu olhar sobre mim mostrava seu carinho e sua paixão. – Se nos pegarem aqui, vai ser culpa sua e eu vou ficar puto. – riu e por fim me beijou profundamente, afoito, necessitado. 


— Sou seu por inteiro Jimin, no Natal, no amor, e se depender de mim, por toda minha vida... – Me disse ofegante não me dando a chance de respondê-lo, me puxando mais pra perto.


— Eu disse Jiminie-hyung – Nos afastamos rapidamente e Chung-hee por perto tomava um milk-shake. – Sempre começa nos "beijinhos", mas aí depois né.


Meu Deus mano.


– Jimi-


Ouvimos uma buzina de carro. — Eles chegaram. – O Natal só estava começando.


Notas Finais


Até o prox. Cap
💖💕💕💕❤💕❤💓💝😆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...