1. Spirit Fanfics >
  2. Love between brothers - Taekook. >
  3. Twenty Three

História Love between brothers - Taekook. - Capítulo 23


Escrita por: e Yoko-chann007


Notas do Autor


Eae suas poc, voltei. Capítulo boiolinha esse masok
A gente finge que não era indireta para a @Claroscuro_ na primeira versão ok?
Boa leitura povo

Capítulo 23 - Twenty Three


Jungkook p.o.v

 

— Por que isso agora, Jungkook? — me perguntou, deixando a louça de lado

— Porque será? Porra, a gente se beija, ficamos e agimos como um casal, mas ao mesmo tempo, Tae— suspiro— não somos nada.

— Você está errado.

— Certeza? Até porque eu duvido que você abandonaria os seus pegas e toda a sua fama pelo seu irmão. Isso é loucura— digo me sentando num banquinho da cozinha — além de que, nossos pais são influentes, seria um escândalo.

— De novo essa história? Eu já disse que eu vou— o interrompo.

— Vai enfrentar todos para ficar comigo. Disso eu já sei, mas o que eu não sei, é pelo o que você está enfrentado, até porque, parece muito que eu sou só mais um na sua longa lista— digo sarcástico.

— Me fala o que você quer, Jungkook. Me fala o que você quer ouvir— pediu enquanto se sentava ao meu lado.

— Eu só quero saber o que nós somos, só isso— falei, sentindo meus olhos se encherem d’agua.

Meu irmão sorriu nostálgico antes de voltar a falar, novamente me encarando, mesmo comigo evitando ao máximo qualquer contato visual consigo.

— Jungkook, você é a minha vida e a minha morte, você é minha felicidade e o motivo de eu ainda querer viver, o motivo de eu ter um sorriso no rosto, você é meu tudo. Irmão, namorado, noivo, marido, melhor amigo e todo o resto. Pensei que soubesse disso— comentou olhando para o balcão a nossa frente.

Ficamos em silêncio por alguns segundos, até que o Kim soltou um suspiro e voltou-se novamente para mim, enquanto brincava com um arame.

—Então, Kim Jeon Jungkook, eu lhe peço para que você deixe essa sua marra de lado e entenda que eu te amo e que você deixe eu ser seu como um todo, assim como você é meu— falou enquanto continuava a enrolar aquele amarrador— sendo assim, seja meu namorado e fique ao meu lado até o fim—pediu, arrastando o arame até o meu lado da bancada, parecia muito com um anel improvisado.

Mas por que ele está me dando um anel? Ele ta me pedindo em namoro? Pera, perae, calma gente. KIM TAEHYUNG TA ME PEDINDO EM NAMORO? É sério? Eu posso ter entendido errado, se bem que né, um anel improvisado e pediu para eu ser o namorado dele. Eu não estou errado.

Será que pega mal eu mandar mensagem para as meninas perguntando o que fazer?

— Não precisa responder agora, eu vou estar sempre te esperando. Então não tenha pressa, sim? — falou se levantando— eu vou lá em cima pegar nossas bolsas.

Depois disso ele começou a ir em direção à saída da cozinha. Não poderia perdê-lo de novo por conta de não saber o que falar.

— Tae! Espera, volta, por favor— grito por impulso, fazendo meu irmão para no lugar e girar o tronco parar me olhar— Hyung, me desculpa sério, eu travei, eu nunca cheguei nessa parte com ninguém. Ai que vergonha— disse ficando vermelho—Mas eu aceito, aceito ser seu namorado, porra aceitaria mil vezes se possível. Você também é o meu tudo, sempre foi e sempre será. Eu te amo demais e... eu só não sabia o que falar, mas acho que é obvio que eu quero ser seu namorado— o respondo desajeitado, sentindo minhas bochechas ficarem quentes por conta da vergonha alheia.

Taehyung continuava parado perto do batente da porta, me vendo corar e ficar sem jeito por conta das minhas palavras. Depois de um tempo ele abriu aquele sorriso lindo e veio em minha direção correndo, me abraçando apertado

— Eu também te amo, Kook. E, por Merlin, eu não acredito que você aceitou, eu sou o homem mais feliz do mundo. Obrigado, obrigado mesmo— disse me dando beijinhos no rosto.

O puxo pelo pescoço e inicio um beijo lento e apaixonado. Meu irmão pega aquele anel e coloca em meu dedo anelar. Como eu sou um boiola de carteirinha assinada, eu peguei um outro arame e faço o mesmo processo que Tae fez com o primeiro, colocando em seu dedo também, deixando um selar nele depois.

— Seu boiola— disse rindo, olhando para nossas mãos, agora entrelaçadas—

 Temos que sair para comprar alianças de verdade.

— Podemos ir depois da aula, mas por agora, ficaremos com os nossos anéis de pacote de pão— digo rindo— não vamos nos desfazer delas.

— Nunca. Essa cena clichê eu vou contar para os nossos futuros filhos. Sobre como o pai deles é um boiola que ficou todo sem jeito por conta do meu pedido de namoro— riu da minha cara.

— Ah, cala a boca, imbecil— digo tentando parecer sério, mas falhando miseravelmente.  

Nos beijamos novamente e continuamos assim até que a falta de ar se fez presente e também a noção do tempo.

— Taehyung! A escola! — digo me desgrudando de si e subindo as escadas para pegar nossas bolsas, quando desci, Tae já me esperava na porta da sala

Saímos de casa correndo, faltava praticamente cinco minutos para os portões da escola fecharem. Enfim, fodeu.

— Vamos, Kook— falou enquanto corria um pouco a minha frente com um sorriso no rosto.

Corremos praticamente todo o caminho, chegamos literalmente segundos antes do sinal bater, ainda tinham algumas pessoas no pátio da escola quando entramos pelo portão com as mãos dadas. Só agora percebemos que saímos de casa com o anel improvisado.

Isso nos causou mais risadas e acabamos por guardar as duas “alianças” dentro da mochila do Kim.

Tae me acompanhou até a porta da minha sala, se despedindo com um selar, o que me deixou vermelho ‘pra porra, já que uma parte da turma viu e a Solar fez questão de gritar um “puta que pariu” bem alto.

Entrei na sala querendo matar minha amiga, quando a mesma me puxa pelo braço me levando para o fundo da sala, nos sentando ao lado de Tzu.

— Que que foi aquilo, poc? O que eu perdi? — gritou.

— Primeiro, tira a porra do megafone da garganta, obrigado, de nada. E enfim, ai gente— suspiro— ele me pediu em namoro dá pra acreditar?

— Chocada, mas e o cabaço? Perdeu? — perguntou Tzuyu.

— Tzu! Isso é coisa que se pergunte? — Repreendo, começando a ficar vermelho— senso romântico vocês não têm né.

— Estamos felizes pelo seu namoro, sério mesmo— falou Solar sorrindo— mas e o cabaço?

— Solar!

 


Notas Finais


Até quarta, mores


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...