1. Spirit Fanfics >
  2. Love between Fire and ice >
  3. Contando a todos a verdade sobre Nicolas

História Love between Fire and ice - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Oi galera, vim mais cedo por que acabei fazendo esse capítulo. Sabe quando vem um enxurrada de criatividade e você acaba se desligando do mundo e só escreve. Pois é, foi isso que aconteceu. Agora desfrutem do capítulo de hoje.

Capítulo 9 - Contando a todos a verdade sobre Nicolas


Fanfic / Fanfiction Love between Fire and ice - Capítulo 9 - Contando a todos a verdade sobre Nicolas

Flashback: 1ano e 2 messes atrás

Não era como se meu auto-controle estivesse estável, Frost queria sair, queria machucar pessoas, e eu não podia permitir, tinha que controlar, ela e a mim. Estava indo a um lugar, uma pessoa me falou que poderia resolver meu problema com Frost, um lugar, um bar, com o nome Bastardo, na informação a dona do mesmo poderia me ajudar, seu nome? Amunet. Uma cafetã, Mas não de prostituição ou drogas e pessoas, não, as pessoas que procuram Amunet, sempre precisam de sua ajuda com algo, e ela consegue, mas sempre tem um preço, e só vou saber qual é quando a encontrar.

Estava em frente um bar, não tinha nome, apenas bar B escrito, como é o único bar que tem na rua eu entro; o bar era organizado, as luzes estavam piscando nas cores vermelho, azul, amarelo, branco e roxo; tinha mesas redondas com luzes; o open-bar continha bancos da cor preta e tinham uns cinco barmens fazendo diversas batidas para as pessoas sentadas; continha uma pequena pista de dança e até algumas mesas de jogos, estava com um número considerável de pessoas em cada cômodo do local, tirando os que estava do lado de fora conversando, e se pegando; pessoas rindo, se divertindo, bebendo e beijando. Me dirijo ao open-bar, onde um homem de cabelos curtos começou a me servir.

- Olá? O que vai querer? - Perguntou.

-hum. Uma caipirinha.- Digo ao mesmo.

- Ok.- Disse ele começando o seu trabalho em minha frente, comecei a olhar em volta, nada nesse lugar parece com o que eu ouvi do tal Bar Bastardo - Você nunca veio aqui.

- Hum? - o encaro depois de ouvir sua voz.

- Você nunca veio aqui. Por que eu nunca te vi.

- É minha primeira vez aqui, precisava sair. - Digo para o mesmo sorrindo.

- É o que levou essa linda mulher a vir a esse humilde bar? - Disse ele me entregando a bebida já pronta, tomei um gole e estava uma delícia. - Um conhecido, me recomendou um bar, tentei procura-lo e acabei aqui. Não sei se esse é o tal Bar.

- Qual bar é esse? Talvez eu possa ajudar. - Disse ele sorrindo de um modo sexy.

- Um bar chamado, Bar Bastardo. Já ouviu falar?- Digo tomando mais um gole e o encarando. O sorriso do homem em minha frente sumiu na hora, eu estranhei. Ele suspirou.

- Sim. Esse é o Bar que procura. - Disse limpando um copo, cuja eu tenho a quase certeza de que está limpo.

- Então por que não tem o nome "Bastardo" na plaquinha?- Pergunto realmente curiosa.

- Mas tem!Bar B. Bar Bastardo. - Disse sorrindo presunçoso. - Mas a palavra Bastardo significa algo obscuro, literalmente, o andar de baixo, é lá que as coisas ruins acontecem, você sabe, e é lá que ela está. - ele terminou o copo e me encarou.

- Amunet.- Digo e ele acente.

- Não falamos o nome dela aqui, mas sim, ela está la em baixo.- Ele suspirou e pegou outro copo, limpando o mesmo - Quando as pessoas vem aqui procurando o Bar Bastardo, significa que estão com problemas a ponto de precisar da ajuda de Amunet. E parece que esse é seu caso também. - Acenti para o mesmo, concordando, vejo ele tirar o seu avental de cintura e seu pano da mão colocando tudo junto do copo - Vem vou levá-la até a mesma.- Disse saindo de trás do balcão. - Clint, me cobre ai ta bom.

- Ta bom. Mas não demora Valdez. - Disse um cara loiro.

- Pode deixar, vai ser rapidinho. - Disse o mesmo indo em direção a uma porta, término a minha bebida em um último gole e o sigo até a mesma porta, quando ele a abre, vejo um elevador daqueles antigos,- Tem uma escada, mas eu prefiro o elevador.- Foi o que ele disse quando o encarei, ele me deu espaço para entrar e depois ele mesmo entrou fechando a porta.- Aliás, me chamo Rodrigues Valdez.

- Caitlin Snow. - Digo o encarando, ele da um sorriso galanteador e segura a minha mão, a beijando.

- Que belo nome você tem, Caitlin Snow - Disse piscando o olho para mim

------------------------●●●●●●●●--------------------

Caitlin ......

- Cait? - Esculto a voz de Felicity que estava ao meu lado - Você está bem?

- Sim. - Digo a mesma. - Só lembrando de algo. - Digo para a mesma, e viro a última rua que vai dar no estacionamento do Star Labs.- Teve alguma notícia do Oliver?

- Ele me mandou uma mensagem dizendo que até agora está tudo bem. Regina está ansiosa para sair de Central City.- Me respondeu encarando o estabelecimento em que chegamos.

- Também com tudo que ela passou.- Disse Amunet. - Mas vamos ao que interessa. Você tem certeza de que quer fazer isso? - Perguntou assim que estacionei.

- O plano de Barry pode dar certo, e além disso, devo contar a eles sobre o meu filho, assim vai ter mais pessoas para protege-lo. - Digo saindo do carro.

- Nós podemos te proteger, e a ele também, vocês fazem parte da nossa família, o Nick já nasceu um Bastardo.- Disse ela.

- Olha, sem querer ofender, mas chamar o Nick de bastardo é horrível. - Disse Felicity saindo do carro.

- É esse o nome da família loira. - Disse Amunet para Felicity.

- Você também é loira!- Felicity apontou para Amunet quando ela saiu do carro, sendo seguida de Will que segurava Nick dormindo ainda.

- Sim, mas eu sou uma loira de nascença. Você não. - Disse Amunet rindo.

- Caitlin, você contou a ela!- as duas se viraram para mim, quando eu tranquei o carro. - Te conto o maior segredo da minha vida e você já conta para ela. Qual é né.

- Felicity o maior segredo da sua vida é o time arqueiro, e isso foi quando eu estava bêbada.- Digo indo para a porta de entrada sendo seguida por Will e as duas crianças.

- Ela está aqui.- Disse Felicity agora séria. Olho para o mesmo lugar em que ela encara e vejo um carro bem conhecido.

- Espero muito que isso seja o certo a fazer. - Digo preocupada.

- Íris não irá fazer nada contra você no meio de todos. Até por que ela quer parecer a boazinha. E tem a mim lá para dar apoio. - Disse Amunet.

- Bem, vamos lá. - Digo entrando nos Star Labs. Fomos em total silêncio.

Saber que hoje todos saberiam do meu filho me apavorada, simplesmente pelo fato de que não sei o que eles pensaram do Nick, será que vão aceita-lo?, julga-lo?, ou descarta-lo?, e olha que ainda nem contei quem é o pai dele. Fomos chegando cada vez mais perto do Córtex dos Laboratórios. Quando chegamos a entrada, onde já dava para ver os monitores ouvimos a voz de Barry.

- Nick é o filho da Caitlin. E ela está trazendo ele.- nos paramos.

- É sacanagem né? - ouvimos Cisco falando enquanto ria.

- Oi- Eu digo para o mesmo assim que passo para dentro do local com Amunet, Felicity e Will segurando Nick atrás de mim, Will e Nick estavam tão atrás que ninguém o via. Encarei todos presentes, Barry, Cisco, Wells, Joe, Wally e Íris. Todos me encarando.

----------------------●●●●●●●●●●●------------------

Barry........

Naquela manhã.

Estava me arrumando muito rápido, quando cheguei em casa ontem a noite, Íris estava na cama, dormindo calmamente, fiquei encarando a mesma e pensando " Como ela pode fazer isso?" É concluí que ela não era mesmo a mulher que eu amava. Fui dormir tarde, fiquei pensando em com eu era idiota em desejar mal a uma criança, tá que eu pensava que era um adulto, mas mesmo assim. Como eu podia desejar um mal a ele, depois de nossa conversa, Caitlin me deixou vê-lo, e ele era lindo, estava usando um pijaminha azul, com o lençou até sua barriguinha, ele estava calmo, os cabelos grandes e castanhos como o da mãe, mas o rosto não era dela, apenas a boca, rosa como a da Caitlin, ele estava com o corpo virado para o lado e com uma chupeta azul em sua boca, foi a cena mais linda que eu já vi, e entendi por que os olhos e feições da Cait sempre mudavam quando falava dele, só de olha-lo já me faz querer protege-lo, e é isso que eu vou fazer.

Quando amanheceu, fui direto para o banho e me arrumei, fiz o café da manhã e agi normalmente com íris, ela não podia nem desconfiar que eu sabia o que ela tinha feito. Quando terminamos, fui até os Star Labs com a mesma e mandei uma mensagem para todos dizendo que haveria uma reunião. E nessa reunião colocariamos a primeira fase do plano em ação. Quando todos apareceram começei sem a presença da Cait. Ela estava chegando.

- Muito bem, essa reunião é importante para todos. - Digo já encarando todos no Córtex - Vamos falar sobre um assunto que sempre cutucava nossa cabeça.

- Qual seria?- questionou Wally

- Caitlin. - Digo

- A não, ela de novo?!- Falou íris jogando os braços para o alto.

- Sim Íris. - Digo para a mesma que me encara- Fui visitar a Caitlin ontem e a casa dela estava uma bagunça.- continuei, e encarei Íris que me encarou com receio, mas depois voltou ao normal, uma cara de curiosa.- E ela contou que foi atacada. Regina foi até a casa dela com outra pessoa que ela diz não conhecer e tentaram mata-la.

- Ela está bem?- Perguntou Cisco alarmado.

- Sim ela está. - Digo o encarando e vendo o mesmo suspirar aliviado.- Oliver e Felicity chegaram a tempo de ajuda-lá.

- Então a tal amiga que eles falaram, era a Caitlin?- Perguntou mais uma vez Cisco.

- Sim.-Digo sorrindo.- Eles chegaram e conseguiram impedir que algo ruim acontecesse aos três .

- Três ? Não era só a Caitlin que estava lá? - Perguntou Joe.

- Não, Nicolas e William, filho do Oliver estava com ela. - Digo e vejo de relance o olhar de pânico de Íris.

- Então você conheceu o senhor Nicolas. Como ele é?- Perguntou Wells interessado

- Ele é mesmo um anão? Ou ele é gato?- Perguntou Cisco rindo.

- aí é que tá.- Digo rindo.- Nicolas não é um homem. Quer dizer ele é homem, mas não adulto.

- Oque? - Perguntou Cisco e Wally juntos.

- Nicolas é uma criança, mais conhecido por Nick.- Digo encarando a todos.- Nick é o filho da Caitlin, E ela está trazendo ele. - Digo vendo a cara de espanto de todos. Cisco começou a rir.

- É sacanagem né?- Disse rindo, mas parou quando ouvimos passos e uma voz bem conhecida por nós.

- Oi. - Disse Caitlin aparecendo atrás dos monitores, eu sorri para a mesma enquanto ela encarava a todos, analisando o terreno. Amunet e Felicity estavam ao seu lado e acabaram bloqueando a visão de William que segurava o Nick em seu colo.

- Caitlin.- Disse Cisco saindo de seu transe.- Barry nos contou uma história bem louca, é verdade que invadiram a sua casa ontem?

- Sim, Cisco, Regina tentou me matar ontem- ela falou na mais pura calma.

- Onde ela está agora?- Perguntou Joe.

- Ela está bem longe.- Disse sorrindo.- Contei a verdade a ela e ela agora está sob nossa proteção.- Disse.

- Nossa?- Perguntou Íris. Caitlin a encarou sorrindo e olhou para mim.

- Sim Íris, Nossa, Minha, da Felicity e Oliver, Caitlin e ....- Disse Amunet tomando a fala para si, mas a interronpi.

- E minha. - Digo para todos.- Regina claramente foi manipulada por alguém para matar a Caitlin. E ela nos contou que foi o criador do Samurai.

- Então, o mesmo Samurai que nos obrigou a te trazer e sequestrou a Íris, está por trás disso??- Perguntou Wally.

- Exatamente. - Digo para o mesmo.

- Tá, mas Caitlin.- Disse Cisco.- Barry nos contou que você tem um filho, da pra acreditar. Até parece que você teria um filho e não contaria para nós. - Disse Cisco rindo.

- O Barry disse a verdade Cisco. - Ela disse o olhando, Cisco parou de rir e a encarou, olhei Íris e ela estava incrédula. - Eu tenho um filho.- ela se afastou um pouco e todos ali presentes menos os que tinham conhecimento viram incrédulos Will segurando um bebé que estava dormindo.- O nome dele é Nicolas Snow. E eu o trouxe para conhecer vocês.

Todos olharam para o pequeno embrulho nos braços de William, dormindo. Caitlin se aproximou de William e pegou o Nick e o ajeitou em seu colo. Se aproximou de nos e se posicionou no meu lado.

- Galera, esse é o pequeno integrante do time.- Digo para todos.

- Como?- Perguntou Cisco se aproximando.

- Bem Cisco, quando duas pessoas vão para a cama...- Começou Caitlin, mas foi interrompida pelo Cisco.

- Ouou. Ia perguntar como eu não percebi.- Disse a encarando- meu deus Caitlin, tem crianças no recinto.

- Concordo.- Disse Felicity atrás da mesma com as mãos nos ouvidos de William.

- desculpe.- Disse ela rindo.-Eu não queria que você me achasse antes. Então pedi para Amunet dá um jeito.

- É, e eu dei. - Disse ela sorrindo.

- Eu sei que deveria ter contado para vocês, mas eu estava com medo, com medo da reação de vocês, comigo e com ele. Então eu não disse nada. Então começaram a me caçar, e ainda assim eu não queria contar, então pensei em ir embora, mas percebi que não ia adiantar, eles iriam me achar e me matar e o Nick viveria fugindo. Não quero isso para o meu filho.- Disse ela sofrendo em contar a todos.- por favor, me perdoem.

Todos a olharam por um bom tempo. Íris não tinha digo nada, ela ficava encarando o bebê com uma fixação que até me assustou.

- Eu entendo.- Disse Joe.- Você só queria protege-lo. E eu até concordo um pouco com você Caitlin, mas não precisava esconder isso de nós. Poderíamos ter te ajudado.

- Eu sinto muito.- Disse para ele, Joe avançou até Caitlin e deu um abraço muito cuidadoso na mesma até por que ela segurava Nick.

- Eu te perdoou sim.- Disse o mesmo a soltando.- Ele é lindo, parabéns mamãe.

- Obrigada.- Disse ela sorrindo.

- Olha eu sempre pensei que os primeiros pais seriam o Barry e a Íris, mas você me surpreendeu.- Disse Wally, caminhando até a mesma e a abraçando, depois se afastou e acariciou a cabeça do Nick.- Ele vai ter muita diversão comigo como tio. É bom saber que está feliz Caitlin. Então não tem problema não ter contado. Ok.

- Há Wally. Você é maravilhoso.- Disse sorrindo e com os olhos marejando.

- Snow, você está linda agora segurando esse bebê. E tenho certeza que ele está te fazendo sofrer a noite. - Disse Wells sorrindo ternamente.- é o seu castigo por ter escondido isso. Mas como eu estou aqui a pouco tempo, não interessa. Você está feliz então eu estou feliz.

- Obrigada Wells. Mesmo.- ela disse já com uma lágrima caindo de seus olhos.

- Me dá ele aqui.- Disse Joe, pegando o pequeno Nick em seu colo, Wally foi para o seu lado ver o mesmo. Nick resmungou e acabou acordando, mas o mesmo não chorou apenas ficou encarando Joe com um olhar curioso, Will apareceu do lado do Wally e estendeu uma mamadeira com leite, Wally o pegou e deu ao pequeno, assim que colocou em sua boca o menininho começou a chupar o leite, mas continuou encarando Joe. Seus olhos? Eram verdes.

- Cisco.- ouço a voz de Caitlin.

- Eu não entendo. Por que pensou que nós te julgariamos. Somos sua família Caitlin.

- Cisco..

- Não, eu realmente não entendo. - Disse o mesmo saindo da sala.

- Deixa que eu falo com ele.- Digo

- Não. Eu vou, ele precisa ouvir de mim.- Disse ela indo atrás dele. Fiquei a encarando até ela sair de minha vista. Como a Caitlin amadureceu.

- Oque está acontecendo aqui?- Me viro para os monitores e vejo uma Cecília incrédula. -De quem é esse bebê?

-Uma longa História.- Disse Joe.

----------------●●●●●●●●●●●●●---------------- 

Flashback.....

Quando chegamos ao térreo e a porta do elevador foi aberta, um som incrivelmente alto foi ouvido por mim, uma multidão de pessoa dançava e de vários tipo, mas pelo que eu via, a maioria era meta-humanos, Valdez ainda segurava minha mão, me guiou até uma área, mas infelizmente tivemos que passar pela multidão, várias pessoas bêbadas e chapadas, e tenho certeza que alguém dtocou na minha bunda, e ainda apertou! Não deu tempo de ver quem foi o infeliz, se não eu ia arrumar uma bela confusão. Quando chegamos a uma parte mais afastada de todos, vi que tinha uma porta e essa escrita em negrito "Apenas pessoal autorizado". Valdez a abriu e mais uma vez me deu passagem, assim soltando a minha mão e entrou despois, assim que o mesmo fechou a porta o som diminuiu, mas ainda dava para ouvir o tum, tum, tum. Da batida. Mas conseguia ouvir a minha voz pelo menos,continuamos a caminhar em silêncio até que nos aproximamos de de outra porta, essa com dois homens enormes de braços cruzados ao lado da porta, os dois encararam o Valdez e ele começou a tirar algo dos bolsos, comecei a me aproximar, achando que ele iria dar dinheiro, mas eu estava completamente enganada.

-Uma barra com amendoim e morango, e outra de flocos de chocolate crocante. Como prometido, feitos pelo maior chefe de doces, Rodrigues Valdez. - Disse entregando duas barras enormes de chocolate para os dois.

-Que bom que fez isso Valdez. Demorou duas semanas. - Disse o grandão da esquerda .

-Demora fazer isso ok.- Disse ele ofendido.

- Mas duas semanas Rodrigues. Quer saber, entra.-disse o da direita. Enquanto o da esquerda sorria comendo a barra.

Entramos e quando a vi, nem me assustei. O modo como falavam dela é totalmente contraditório do que eu vejo, é uma mulher loira como pouca maquiagem, ela estava toda de preto e estava consentrada em ler algo em um papel na sua mesa, assim que Valdez fechou a porta ela nos encarou e quando seus olhos me encontraram, ela sorriu é se encostou em sua cadeira, quando nos aproximamos, eu me sentei em uma cadeira em frente a sua mesa e Valdez foi até um mine- bar e serviu três copos de uísque com dois cubos de gelo em cada copo, depois serviu Amunet e a mim, se sentando ao meu lado, Amunet bebeu um pouco e me encarou.

- Gostaria de saber quem lhe deu a informação desse lugar.- Disse a mesma com o olhar preso em mim.

-Um amigo. Me disse que você poderia me ajudar.- Digo tomando um pouco da bebida que desce rasgando a minha garganta.

- E que ajuda seria essa?- Disse a mesma, olhei em seus olhos e congelei o copo em minha mão e coloquei na mesa, ela ficou encarando o copo assim como Valdez.

- Preciso controlar os meus poderes, mas antes preciso tirar meu alter-ego assassino que vem de brinde.- Digo para a mesma que da um sorriso.

- Sabe que vou querer algo em troca certo?- diz dando outro gole em sua bebida.

- Oque? Qualquer coisa, eu faço. - Ela rir e me encara.

-Vos trabalhar para mim, como os seus poderes! Será uma das minhas, assim como o Valdez aqui.- Disse apontando para o mesmo é me lançando um sorriso.

- Eu aceito. Quero tirar isso de mim, o mais rápido possível. - Digo me sentando ereta e Amunet lambe os lábios.

- Bem-vinda aos Bastardos Caitlin Snow.- Disse Rodrigues.

- Vamos ver o que podemos fazer.- diz Amunet e eu apenas os encaro.

Caitlin.......

Sai de meus devaneios quando encontrei Cisco na sala de treinamento. Ele estava em pé de frente para o computador, não estava mechendo em nada, apenas de braços cruzados e o olhar fixo no mesmo. Me aproximei.

- Cisco?- Digo parando atrás do mesmo, ele se vira para mim e me olha nos olhos.

- Eu só não consigo entender. Somos seus amigos, somos sua família e você mesmo assim escondeu isso de nós.

- Estava com medo Cisco.- Digo me aproximando.- Quando eu descobri que estava grávida, eu surtei, eu queria tirar o meu filho. Mas eu não conseguia, por que ele era um fruto meu também.- Digo o olhando - Mas quando eu soube quem era o pai. Eu... Eu sabia que vocês iam surtar. Eu já estava em perigo e se eu contasse sobre o Nick para vocês ele também estaria. Mas do que antes.

- Isso não faz nenhum sentido Caitlin.- Ele disse descrusando os braços- Ele estaria a salvo com nosco. Estaria bem. E você também. - Disse exasperado. - Você estava com medo de quê?- o encarei com os olhos marejandos. - De que?

- Da reação de vocês ao saberem quem é o pai.- Digo de uma vez. Ele me olha curioso.-A reação não vai ser positiva e vão julgar ele e a mim. Por que vocês não entendem. Cisco, por mais que eu diga que foi a Frost que se juntou a ele, Eu também quis, eu tinha vontades e a Frost os demonstrou. Tudo que eu passei com ele também valeu. Não era só Frost ou Caitlin era as duas entende.- Digo já chorando.

- Espera um pouco.- Disse ele incrédulo.- Você está me dizendo que você e a Frost, dormiram com o Savitar e que aquele bebê é fruto dele com vocês?!- Ele perguntou e eu acenti - Meu deus Caitlin. Você dormiu com ele! Ele te obrigou??

-O que? não! Eu quis. Eu amei ele Cisco.- Ele me olhou incrédulo.-E ele me amou. Mas quando Barry apareceu e conversou com ele, quando vocês contaram que o derrotaria e que me salvaria dele. Ele surtou, disse que não podia permitir que tirasse dele a única coisa boa que aconteceu em sua vida. E ele continuou com aquele plano.- Disse chorando. A expressão de Cisco mudou de incrédulo para pena.- Eu tentei fazê-lo mudar de ideia, para nos dois vivermos juntos, mas eu não consegui e agora ele está morto.- Senti Cisco me abraçar e fazer carinho na minha cabeça.- A culpa é minha de tudo isso está acontecendo, eu não contei por medo, mas eu to contando agora. E eu preciso de você no meu lado Cisco, você é meu melhor amigo e sem você eu não consigo.

- Shiiii. Você me tem sim Cait.- Disse ele beijando a minha cabeça.- Desculpe, eu não sabia.

- Tudo bem.- ficamos assim por um longo tempo até minha lágrimas pararem de cair, quando o mesmo me soltou, ele limpou o meu rosto e beijou a minha testa.

- Me promete que não vai mais esconder nada de mim.- Disse me encarando.

- Eu prometo, mas você tem que mim prometer não contar a ninguém sobre o pai do Nick. Ainda não estou pronta.- Disse para o mesmo. Que me abraçou de lado, e disse que promete em meu ouvido, depois me levou para o córtex.

- Ótimo, agora eu tenho que ver meu sobrinho.- Disse me fazendo sorrir.

- Afilhado.- Disse para ele. -Ele é seu afilhado.

- Meu afilhado?! - Disse emocionado.

- Sim, como disse antes, você é meu melhor amigo, e portanto, isso faz de você padrinho do meu filho.

- Prometi a mim mesmo que não iria chorar.-Disse ele abanando a mão em frente a seu rosto me fazendo rir. Nós entramos na sala aos risos e vimos uma linda cena. Barry segurava Nick com a mamadeira em sua mão enquanto Wells estava em seu lado segurando uma bolsa que Will fez para o Nick. Wally estava brigando com o Wells que não deixava ele se aproximar do Barry por ser atrapalhado e Joe e Cecília estavam abraçados vendo aquela cena, Felicity e Amunet estavam em um canto olhando a cena e Íris em outro, olhando com repúdio o meu filho. Hum vaca.

- Com licença, o padrinho aqui quer pegar seu afilhado.- Disse Cisco se aproximando do Barry e pegando o Nick o fazendo rir - Eu fiz ele rir! Eu fiz ele rir! Toma essa Ben Solivan.

Todos começaram a rir da fala de Cisco, Barry veio até mim e me abraçou, colocando seu rosto em meu cabelo e aproveitando o cheirando, não fiz diferente, coloquei meu rosto na curva de seu pescoço e apertei em meu braços.

- Bem-vinda de volta.- Disse baixinho no meu ouvido, me fazendo arrepiar.

- Obrigada Barry, por tudo.- Digo para ele que sorri e me solta. Vejo íris nos encarar e da um sorriso. Boa coisa é que não vem.

- Caitlin, eu tenho uma pergunta.- Todos a encararam.- Quem é o pai do Nicolas?

E ela perguntou exatamente o que eu não queria dizer. Como eu disse antes. Vaca.


Notas Finais


Bem galera, foi isso hoje. Estou morrendo de sono agora. Espero que tenham gostado.....
Espero também que estejam todos em suas casas e se prevenindo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...