1. Spirit Fanfics >
  2. Love Bomb - ABO - Jikook. >
  3. Rumo à Novos Ares

História Love Bomb - ABO - Jikook. - Capítulo 46


Escrita por:


Notas do Autor


Capítulo saindo atrasado hoje porque eu perdi o que eu tinha escrito e tive que fazer tudo de novo ;-;

Capítulo leve, compensar a enorme tensão do último né, não parece, mas eu também tenho dó do coração de vocês kskskssk porém quem conhece essa fic... sabem o quanto momentos assim costumam durar... sei de nada kskskskksk

Não revisei nada nesse capítulo, só passei o olho rápido, vou postar agora enquanto vou concertando os errinhos.

Espero que goxtem e boa leitura S2

Capítulo 46 - Rumo à Novos Ares


— Não está conseguindo dormir de novo, Jiminzinho? — Jungkook perguntou ao ômega em meio à madrugada.

— Não — Jimin confirmou, já estava sentado na cama, sabia que não adiantaria tentar dormir naquela noite novamente.

— Está tendo pesadelos?

— Não... eu nem sequer consigo pegar no sono.

— Vem cá... — Jungkook o puxou pelo braço, deitando a cabeça de Jimin em seu peito, acariciando seus cabelos loiros. — Você está seguro aqui, tá bem?

— Eu sei... Mas as vezes quando eu fecho os olhos eu ainda vejo aquela cena...

Ambos sabiam do que Jimin estava falando. Muitas vezes, quando Jimin não tinha mais nada para se distrair, era só fechar os olhos, que a imagem do corpo sem vida de Jongin ao chão, vinha em sua mente.

— Eu sei, meu pequeno... — Jungkook disse, solidarizando-se com o ômega, e deixando um beijo em seus cabelos. — Acho que eu não preciso mais dizer que você tinha que fazer aquilo, né?

— Uhum...

— Se parar pra pensar, você foi um herói. Salvou a vida do nosso filhotinho, quando nem eu consegui fazer isso.

— Não quero mais falar sobre isso... — Jimin disse com um bico.

— Tá bom... E a sua mão? O dia de tirar os pontos é amanhã, ainda está pinicando?

— Só de vez em quando... — O pequeno respondeu. — As vezes eu sinto uns beliscõezinhos... mas é bem de leve.

— Se ainda estiver doendo, fala ao médico amanhã.

— Não está, acho que já da pra tirar... Isso não se compara com a sua perna — Jimin falou, olhando para a perna de Jungkook que estava apoiada em um travesseiro no final da cama. Ainda estava engessada do joelho até o tornozelo.

— Isso não é nada — Jungkook falou com um sorriso. — Já passei por coisa pior.

— Duvido... — Jimin falou, levantando-se da cama.

— Pra onde vai?

— No banheiro, já volto.

Havia se passado em torno de uma semana e meia desde o incidente na balada. Rosé acabou adiando sua volta para Paris, não queria deixar seu irmão depois do que aconteceu, mas ainda assim o voo dela sairia no dia seguinte, havia coisas na sua faculdade que ela precisava resolver. Jimin olhava-se no espelho do banheiro da suíte, lembrando do momento em que ele fazia a mesma coisa naquele dia uma semana e meia atrás, quando Jongin tinha entrado no banheiro.

— Ele não pode mais te fazer mal, Jimin... — O ômega repetia para si mesmo. — Você se certificou disso, não é mesmo... Ele não vai fazer mais nada pra ninguém... bom ou ruim... Eu nem te reconheço mais, Park Jimin — Jimin respirou fundo, acariciando sua própria barriga. — Espero que pelo menos você esteja bem, filhote... Eu fiz tudo por você.

Jimin fechou rapidamente os olhos, e nesse pequeno momento já pôde ver tudo de novo, o sangue espalhado pelo banheiro, sua mão ensanguentada, e o pior era a lembrança da sensação de enfiar o pedaço de vidro no pescoço do alfa... Aquilo Jimin não esqueceria nem tão cedo.

Quando Jimin saiu do banheiro, Jungkook o esperava já sentado na cama.

— Vai dormir, Jungkook — Jimin lhe disse. — Já basta eu não conseguir dormir, pelo menos você tem que descansar.

— Não vou te deixar acordado sozinho na madrugada, sei que você não quer isso — Jungkook disse de volta. — Faço questão de te fazer companhia.

— Não precisa, deita aí e dorme, eu vou pra sala assistir alguma coisa. Não adianta eu ficar aí tentando dormir mesmo.

— Então eu vou com você — O alfa falou, tentando se levantar.

— Jungkook, não complica...

— Nem perde seu tempo, eu vou ficar com você — Jungkook insistiu, alcançando suas muletas ao lado da cama, e se apoiando nela para se pôr de pé. Com sua perna engessada levemente erguida do chão, o alfa andou com a ajuda das muletas até Jimin. — Vamos pra sala?

— Vamos... — Jimin falou, revirando os olhos, sabia que não adiantaria mais insistir com Jungkook.

Chegando na sala, Jimin arrastou um dos pufes para que Jungkook apoiasse a perna nele, e assim sentaram-se no sofá, com Jungkook envolvendo o ômega em seu braço, e o pequeno apoiando a cabeça no peito do alfa e abraçando seu abdômen, enquanto assistiam tv.

— A Rosé falou comigo ontem... — Jimin falou em determinado momento.

— Falou o que? — Jungkook quis saber.

— Ela sugeriu que fôssemos para Paris com ela. A formatura dela é no início do mês que vem, ela disse que poderíamos passar esse tempo por lá até esse dia e depois voltávamos, tipo umas férias.

— Parece interessante.

— Ela disse que me faria bem ir pra longe um pouco... Sabe, depois de tudo isso.

— Acho que ela está certa — Jungkook concordou.

— Sério? Eu não concordei muito com ela na hora, pensei que ir pra longe talvez só colocasse mais coisa na minha cabeça... Eu falei pra ela que iria ver o que você acha.

— Você está certo também, vai colocar mais coisa na sua cabeça — Jungkook confirmou. — Mais vão ser coisas boas, e provavelmente vai tirar algumas coisas ruins... Sinceramente Jiminzinho, nossa vida está uma confusão já há um tempo, nós... principalmente você, merece um tempo longe daqui pra relaxar a cabeça. Só descansar, sabe? Sem pressão do que quer que seja.

— Acho que sim... Mas sabe que você vai comigo, né? Eu não vou pra tão longe sem você — Jimin disse, manhoso.

— Não vai mesmo — O alfa falou, deixando um beijo nos cabelos de Jimin. — Eu vou pra onde você for, Jiminzinho... Inclusive eu nunca saí da Coreia antes, vai ser legal conhecer Paris.

— Nossa, sério? Eu já fui para a França algumas vezes quando era criança, é um país bonitinho.

— É porque você é riquinho — Jungkook disse com uma risadinha. — Tenho certeza que já deve ter rodado por boa parte da Europa.

— Eu... — Jimin levantou sua voz por um momento, pronto para contestar aquilo, mas não podia. — Talvez... — Disse, emburrado.

— Sabia! — Jungkook exclamou, caindo na risada. — Você vai me apresentar Paris então.

— Então nós vamos, mesmo?

— Claro que sim! Isso vai fazer bem pra nós dois.

— Mas... e a sua perna?

— Caramba, Jiminzinho, você acha mesmo que eu estou tão debilitado assim? Eu ainda consigo andar, tá? — Jungkook falou em um tom simpático, apenas não queria que Jimin se preocupasse com ele.

— Não foi isso que eu quis dizer... Mas não ser ruim pra você, ficar andando com muletas por aí, não parece lá muito confortável. Você deveria repousar, não?

— Não — Jungkook concordou, apertando levemente a bochecha de Jimin. — Eu saro rápido, sou um alfa. E agora eu quero conhecer Paris, nós vamos sim, eu vou ficar bem. Consegui vir até aqui na sala sozinho, não consegui?

— Isso não se compara com andar pelas ruas de Paris... E a Rosé vai embora amanhã de meio dia, eu estou agendado para ir tirar os pontos da mão à tarde... Não vai dar pra ir com ela.

— Ué... não podemos ir depois?

— Podemos... Eu vou falar com ela pela manhã, acho que ela consegue as passagens pra gente.

— Então está tudo certo! — Jungkook falou, empolgado. — Nosso filhotinho também vai passear em Paris com a gen-

Jungkook acariciou a barriga de Jimin enquanto falava isso, mas se interrompeu quando sentiu algo diferente, e disse:

— Jiminzinho... Você pode ficar de pé um momentinho?

— Poder eu posso... — O ômega falou, levantando-se. — Mas por que?

— Vem cá — O alfa pediu, indicando para o pequeno se aproximar, afinal, não era lá muito fácil para Jungkook se mover.

O alfa levantou a camisa de Jimin até o peito do ômega, e passou sua mão pela barriga do seu namorado.

— O que foi? — Jimin perguntou, confuso.

— Está crescendo... — Jungkook falou com um sorriso bobo no rosto.

— Que??? Tem certeza? Eu não percebi diferença alguma.

— Acredite, eu conheço esse seu corpinho... Sua barriga começou a crescer — O sorriso crescia cada vez mais no rosto de Jungkook, enquanto percorria a barriga do ômega com sua mão. O alfa tentou se aproximar um pouco mais, e deixou um beijo no local. — Como você está, filhotinho?

— Jungkook... — Jimin falou, rindo. — Ele não tá te ouvindo ainda.

— Como você sabe? — Jungkook disse, ironicamente. — Está quentinho aí dentro? — O alfa continuou a falar com a barriga de Jimin. — O seu pai é um travesso, sabia? Ele te colocou pra nadar antes da hora, se eu fosse você, aproveitaria pra descansar agora, por que com certeza ele vai querer te treinar duro quando crescer.

— Para de ser bobo — Jimin falava, sem conseguir parar de rir.

— Xiu, estou falando com o nosso filhotinho! — Jungkook disse, segurando-se para não rir também, mas não estava brincando, estava mesmo falando com o seu bebê. — Vê se não puxa a ele, hein? Seu pai não sabe quando pegar leve, mas não se preocupa eu te ajudo.

— Você ajuda?? — Jimin questionou levantando uma sobrancelha. — Se ele for um ômega, vai estar ferrado, você não vai deixar nenhum alfa chegar perto dele, superprotetor como você é...

— É claro! — Jungkook confirmou. — É meu filhotinho, tenho que cuidar dele, assim como eu cuido de você.

— Você é muito bobo mesmo... — Jimin falou com um sorriso mais bobo ainda, sentando-se novamente ao lado de Jungkook. — É por isso que eu te amo.

— Também te amo, Jiminzinho.

 

Eles acabaram pegando no sono enquanto assistiam tv no sofá. Acordaram no outro dia, quando Rosé estava fazendo o café da manhã na cozinha. Jimin contou a ela que tinha aceitado a proposta para ir passar um tempo em Paris. E animada como só Rosé conseguia ser, a ômega abraçou seu irmão, e logo foi para o celular reservar o voo e o hotel para o seu irmão.

 

...

 

Já era meio dia, e Rosé estava trazendo suas malas para a sala, pronta para ir ao aeroporto.

— Você vai mesmo, né? — A ômega perguntou ao seu irmão.

— Vou sim... Pode esperar por mim lá — Jimin confirmou.

— Eu me sinto meio mal por te deixar aqui, mesmo que por pouco tempo — Rosé falou, coçando a nuca. — Aconteceu tanta coisa...

— Não se preocupa com isso, Rosé — Jimin a tranquilizou. — Você até cancelou seu último voo, você não precisa ficar aqui comigo pra sempre, tem suas coisas pra resolver também. Até parece que vamos ficar muito tempo sem nos ver, amanhã eu já vou estar partindo também. E também... O Jungkook cuida de mim muito bem.

— Isso mesmo — O alfa falou do sofá, era complicado ficar de pé para se despedir de Rosé. — Pode deixar comigo, Rosé, eu cuido do seu irmão, não vou deixar nada de ruim acontecer com ele.

— Eu diria que vocês têm é que cuidar um do outro — A ômega falou com um sorrisinho, observando o estado dos dois. Enquanto Jimin ainda estava abalado emocionalmente, Jungkook estava debilitado fisicamente. — Não vai ter problema em você sair do país, né? — Rosé perguntou, preocupada. — Sabe, com questões na policia ou coisa assim... Não quero que pensem que você é um foragido.

— Eu acho que não — Jimin respondeu. — O Jin me disse que já tinha conseguido cuidar de tudo, o que as câmeras filmaram me inocentaram de tudo por legitima defesa... — O pequeno falou, com as lembranças daquele dia invadindo sua mente mais uma vez. — São as vantagens de ter um amigo advogado — Disse, forçando um sorriso, ao mesmo tempo que tentava mandar aqueles pensamentos para longe.

— Menos mal — Rosé falou, aliviada. — Se cuida, hein garoto — Disse, abraçando seu irmão. — O voo que eu te reservei é pra amanhã à noite, não vai perder, hein?

— Eu não vou perder, quem você pensa que eu sou?

— Park Jimin... — Rosé disse com um sorrisinho. — Jungkook confio em você pra colocar esse menino no avião, hein?

— Pode deixar — Jungkook falou rindo.

— Vocês têm muita pouca fé em mim — Jimin disse com um bico.

— Você nos dá motivo — Rosé falou, rindo. — Tchau maninho, até logo.

— Até.

Rosé então saiu da cobertura, pronta para deixar a Coreia mais uma vez.

— Bom... Tenho que ir pra o hospital agora, né? — Jimin falou, voltando-se para Jungkook.

— Isso aí — O alfa confirmou. — O treinador Namjoon vai chegar a qualquer minuto.

Em seu atual estado, Jungkook não poderia dirigir para levar Jimin para o hospital, por isso pediu esse favor a Namjoon. Jimin queria que Jungkook estivesse com ele durante o processo de tirar os pontos, mas o alfa deveria optar pelo repouso quando pudesse, já iriam andar bastante nos próximos dias. Jimin nem mesmo iria poder segurar a mão de seu namorado de qualquer forma, elas estariam apoiadas nas muletas.

Quando sugeriu a Jungkook para ficar em casa enquanto ia no hospital, seu namorado aceitou mais rápido do que esperava, conhecendo Jungkook, achava que ele iria insistir a todo custo para ir com Jimin, mas não foi o caso. Era estranho... Mas ainda assim o certo a se fazer, talvez a perna dele estivesse pior do que Jimin pensava, porque para ele dispensar acompanhar o ômega desse jeito... Na verdade, nem a dor de ter a perna quebrada havia impedido Jungkook de ir até Jimin naquele dia na balada... Enfim! Não adiantava ficar pensando nisso, não devia ser nada demais.


Notas Finais


Eu ainda tenho muitos planos pra essa fic, e ainda existem vários caminhos de plots que a história pode tomar(quatro desses caminhos já foram jogados ao longo dos capitulos, desafio vocês a saberem quais são, eu digo se acertarem pq não é spoiler é só prestar atenção :v) e agora estamos partindo para um desses caminhos, que talvez muitos de vocês consigam adivinhar qual é kskssksk quero ver a videnciaaaa

Gente Jungkook falando com a barriga do Jimin... eu sei que fui eu que escrevi, mas achei muito fofo kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...