História Love Conquers All - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Jack & Jack, Magcon, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson
Personagens Jack Gilinsky, Jack Johnson, Nate Maloley, Sammy Wilkinson
Visualizações 25
Palavras 1.660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi minha gente voltei com mais um capitulo pra voces

Capítulo 12 - Chapter Twelve


Isabella Miller POV

 

Minha mente estava cheia de temor, minha pulsação estava acelerada e eu sentia uma vontade enorme de arrancar da cabeça e do coração todo aquele medo. Eu estava diante do desconhecido. E, bom, como é que agimos quando nos deparamos com algo inexplorado? Eu descobri, nesse dia, o quanto nós seres humanos, somos vulneráveis e capazes de tomar atitudes inconsequentes diante de sensações que não conhecemos. Não demorou muito e meu corpo começou a responder ao meu estado mental: muito choro, contração muscular e a certeza de que algo ruim iria acontecer.

Nunca na minha vida eu pensei que estaria passando por isso, jogada em um banheiro de aeroporto, sendo ameaçada por uma pessoa que eu nem se quer conheço. Eu estava exausta, meu corpo estava pesado e Olivia não estava diferente. Nós estávamos em pânico.

- Sabe, eu até que gosto da sua mamãe – Michael se agacha e fala para Olivia – Ela é boa na cama – ele da um sorriso malicioso

- Como você é nojento – Olivia cospe na cara dele e ele começa a rir

- Sempre soube que você ia ser uma vadiazinha, deve ser de família né

- Como ninguém veio nos salvar ainda? – Olivia fala

- Caralho menina, quase esqueci de como você é chata – o homem se levanta – Respondendo sua pergunta, eu cuidei para que isso não acontecesse

- Isso não pode estar acontecendo – Olivia começa a chorar – Deveríamos estar indo para Los Angeles agora, começar uma vida nova, sem você – ela o olha com raiva

- Olivia, acho melhor você se acalmar – eu me pronuncio pela primeira vez

- Melhor seguir o conselho dela, antes que eu meta uma bala na sua cabeça – ele diz apontando a arma e rindo – Aa e você meu doce – ele se próxima de mim – Sabe, você está caidinha pelo Gilinsky, posso te contar um segredo? Isso foi a pior coisa que você fez – ele fala quase sussurrando no meu ouvindo e o meu corpo se arrepia de medo – Nunca vi um muluque tão filho da puta igual ele

- Deve ser de família né – Olivia diz o imitando

- Só na parte de pegar meninas que ele me puxou – ele diz – Você já foi em alguma festa com ele? – Michael me pergunta e eu fico em silêncio – Como diz aquele ditado, quem cala consente, então sabe aquele negócio de colocar a mão na sua cinturinha e falar que é para “proteger” dos bêbados? Ele faz isso com todas.

Fecho os meus olhos e respiro fundo tentando manter a calma

Respira

Inspira

Respira

Inspira

- Posso até dizer que aqui em Nebraska ele é conhecido por isso – ele diz rindo – Parece que ele anda mantendo as tradições na Cidade dos Anjos.

- Não escuta o que ele está falando, Isabella – Olivia me olha – Meu irmão gosta de você

- Ah fala sério, ele só quer te comer – ele me lança um olhar provocativo – Gilinsky sabe como conquistar uma garota, quando eu tinha a idade dele, eu era igualzinho a ele.

- O Jack nunca vai ser igual você – eu digo olhando bem no fundo de seus olhos e recebo uma tapa na cara, posso ter certeza que ficou a marca dos cinco dedos do cara no meu rosto e logo a ardência começa

- Olha como você fala comigo vagabunda  

- Você é ridículo – Olivia começa – Como você pode bater em uma mulher? Eu sinto nojo de você, como a minha mãe pode ter casado com um cara como você? Tenho certeza que meu pai a satisfazia mais do que você! – ela o provoca – Além que de meu pai é muita mais bonito que você, acho que ela só ficou contigo para esquecer ele, ela estava carente e você apareceu, então já sabe ne – ela dá um sorriso sarcástico

- Olivia... – eu começo a falar, mas sou interrompida

- Já acabou? – Michael pergunta e Olivia levanta as sobrancelhas – Que bom, estou cansado da sua voz já – ele aponta a arma e atira em Olivia.

Fecho os olhos e sinto sangue em meu rosto

Ele realmente atirou ela

Ai meu Deus

Ela estava inconsciente ao meu lado

A irmã de Jack está caída do meu lado

 - O QUE VOCÊ FEZ? – eu grito saindo do transe – VOCÊ É COMPLETAMENTE LOUCO

- O que eu fiz? – ele pergunta como se não acreditasse no que tinha acabado de fazer

- Olivia – eu a balanço aos prantos e tiro meu casaco e coloco pressionando onde ele havia atirado – Por favor... Olivia..

- Isso é tudo culpa sua – ele começa a se aproximar de mim ainda com a arma apontada – Você não deveria ter tirado ela daquela casa.

(...)

 

Jack Gilinsky POV

Andamos esse aeroporto inteiro atrás das meninas que estão “desaparecidas” entre uma hora e uma hora e meia, nenhuma das duas atendem o celular e nesse exato momento estamos tentando convencer os seguranças a ver as câmeras do local que estávamos. Perdemos o voo, pois não íamos a lugar nenhum sem as meninas, minha mãe estava suando de preocupação, ela não parava de chorar nem um minuto, acho que ela tem esses instintos que só as mães sentem isso. As meninas estavam preocupadas também, posso até dizer que estavam um pouco alteradas, gritando com qualquer que aparecia na frente. E eu, estava tentando manter a calma e ser responsável pelo menos uma vez na vida.

- COMO ASSIM VOCÊ NÃO PODE MOSTRAR AS GRAVAÇÕES? – Dani gritava com um segurança – Elas sumiram faz uma hora e meia, é obvio que elas não iam sair por aí pensando “ah não estou afim de viajar hoje, vou voltar pra casa” - ela imita a voz de Isabella e eu podia jurar que se não fosse um momento tão complicado eu estaria rindo

- Senhora tente se acalmar – o segurança fala – Tem certeza que não houve nenhum imprevisto com elas? Não podemos mostrar as gravações a vocês por que só autorizados podem entrar na sala e...

- Não aconteceu um imprevisto com elas – eu o interrompo perdendo a paciência – Elas deixaram as malas aqui, é impossível

- Seguinte, vou procurar o gerente desse lugar, não vai ser um segurança de merda igual a você que vai ajudar a encontrar minhas amigas – Louise fala e sai andando e eu logo vou atrás

- Falou bonito em

- Cala a boca você também Gilinsky – ela me responde grossa – Não é hora para brincadeiras

- Foi mal ai – respondo e fico em silencio enquanto caminhamos até a sala do gerente

(...)

- Moço, elas são menores de idade não podem sair assim, sem mais nem menos – eu explico pela decima vez ao gerente sentado em minha frente

- Tudo bem, tudo bem – ele diz se levantando – Vamos até a sala onde ficam as filmagens

- Muito obrigada – Louise fala revirando os olhos

- Não faz mais do que sua obrigação – falo baixo

- Como é? – o gerente para no meio do caminho

- Não é nada, estamos quase chegando – Louise fala nos apressando

Enquanto caminhamos sinto o meu corpo suando frio, uma sensação estranha que eu nunca senti algo parecido. É como se a cada passo que eu dava os meus batimentos cardíacos fossem ficando cada vez mais rápidos e descontrolados e o tremor nas mãos.

Entramos na sala onde as telas com as filmagens de todo o aeroporto ficava e eu respirei fundo com a preocupação de que algo de ruim tenha acontecido com as meninas, as minhas meninas.

- Estávamos na sala de embarque esperando nosso voo ser chamado – minha mãe fala ao senhor que estava procurando as filmagens daquela hora

- Aqui!! – Dani pula ao meu lado quando vemos Olivia e Isabella andando e conversando uma ao lado da outra – Elas parecem bem

- Passa mais pra frente – eu digo e o moço faz o que eu peço – Quem é esse homem de capuz preto atrás delas?

- Pode dar zoom nele, por favor? – minha mãe pede e eu vejo as mãos dela tremerem

- Ue, é o cara que a gente pegou taxi quando voltamos do shopping – Louise fala chegando perto da tela

- Ai meu Deus, é o... – minha mãe fala

- Michael – eu completo o que ela iria dizer

E de repente as filmagens que estávamos vendo saíram do ar, fazendo um barulho horrível.

Saio correndo da sala, indo em direção ao banheiro que passamos cinco vezes e nunca imaginamos que elas estariam ali, a porta estava trancada e em frente a porta estava uma plaquinha dizendo que estava lavando. Caralho, o Michael armou tudo isso, mas por que elas?

Chego em frente ao banheiro, sem saber exatamente o que fazer. Começo a chutar a porta na esperança de que abra, mas sem sucesso

- Afaste-se menino – um segurança me puxa

- DERRUBA LOGO ESSA PORRA – eu grito fazendo as pessoas ao nosso redor se assustarem

Chegaram mais uns cinco seguranças e logo atrás vinha alguns policiais. Eu já estava tremendo de tanto nervoso. Os policiais estavam fazendo algumas coisas para arrombar a porta, como chutes, e em menos e cinco segundos a porta já estava no chão.

Não me aguento e vou entrando antes mesmo dos seguranças e policiais, assim que entro, vejo sangue para todo lado, que porra aconteceu aqui?

- Jack? – ouço uma voz que certamente transmitiu medo e desespero

Olho paro o lado e vejo Isabella jogada no chão e Olivia desacordada ao lado dela. Isabella estava com o rosto ensanguentado, com alguns machucados e seus olhos estavam cheio de lagrimas.

Ela levanta para vim me abraçar, mas logo cai desacordada e atrás dela aparece Michael com um sorriso cínico

Tudo ao meu redor parece passar lentamente

Isabella tinha levado um tiro

Na minha frente

Sinto o meu corpo sendo puxado para fora e volto a realidade

- ME LARGA CARALHO

- JACK CALMA – Louise grita ao meu lado, mas nada é capaz de me parar no momento

Como eu fui deixar tudo isso acontecer?


Notas Finais


eai, me contem nos comentários o que vocês estão achando
beijo, ate o próximo capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...