História Love Don't Needs Gender - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens HaSeul, HeeJin, Kim Lip
Visualizações 27
Palavras 1.017
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Just us


Fanfic / Fanfiction Love Don't Needs Gender - Capítulo 1 - Just us

Não diria outra pessoa que aquilo havia sido inacreditável. Era perfeitamente compreensível o encontro de pessoas, principalmente aleatórias, no dia-a-dia. 
Mas não uma pessoa como Heejin.

Pessoas têm laços umas com as outras, porém nada como Jo Haseul e Kim Jungeun. Pessoas como estas eram predestinadas a estarem juntas, ainda mais com o ponto principal da nossa narrativa; 

Jeon Heejin, uma garota esquisita. 

Um dia, Jungeun a conheceu quando ia ao trabalho. Era um tanto incomum uma mulher estar à sua espera na porta de seu escritório, porém com isso não contava cair nas graças do sorriso travesso ou da boina vermelha que pousava nos fios castanhos. Desde então, Jungeun viu-se ali, nos lábios daquela mulher. Nunca havia sido uma pessoa imatura, já que era responsável desde criança, porém nunca havia deixado sua criança interior morrer. Agora, num hotel precário em uma noite chuvosa, encarava a Jeon dançar enquanto segurava um copo de vinho, que estaria transbordando se a mesma não o bebericasse a cada três segundos.

"Se continuar assim, vais cair de tão tonta." Sussurrou Jungeun, contra a borda do próprio copo.

"A vantagem é que se eu cair, sei como levantar-me." Gargalhou, correndo aos braços de Kim. Agarrou-lhe do modo que pôde, gargalhando junto dela.

"Juravas que não, acredita-te?" Respondeu-lhe, sorrindo. Heejin encarou seus lábios com suavidade, deixando um beijo casto nos vermelhos e inchados lábios. 

Deslizou uma das mãos ao rosto macio da Jeon, acariciando-a a bochecha, para logo enrolar seus dedos nos cachos fofos que os fios faziam ao seu final. Somente pararam a sessão de beijos quando o som do trinco fez-se presente, com os pares de olhos seguindo em direção à porta, notando Haseul com a roupa totalmente molhada. Deixou as compras na mesa retangular e saiu largando as roupas pelo meio do caminho. Primeiro o sobretudo, após ele, em frente ao espelho do banheiro, desabotoava a camisa lentamente, lançando-a na banheira sem se importar. Desafivelou o cinco e largou-o no assento sanitário, retirando a calça e mantendo-se com uma única peça de roupa. Com uma das toalhas secou os cabelos, mesmo que seu corpo estivesse exposto ao frio, aproximou-se de Heejin e Jungeun.

"Chegaste tão tarde, Haseul, o que houve?" Questionou Heejin, lentamente pousando o copo no chão ao lado do tapete onde estava deitada com Jungeun e levantou-se, passando ambas as mãos pelo peitoral de Haseul, que encarava a janela numa expressão neutra.

"Esta chuva impediu-me de usar o atalho do táxi, então tive que seguir pela rua principal, lotada de carros. Entretanto, o que estavam fazendo antes de minha pessoa chegar?" Arqueou uma sobrancelha, alisando os cabelos para trás com uma das mãos. Heejin abriu um sorriso travesso, escalando beijos pelo pescoço de Jo.

"Amando-nos." Exclamou, olhando para trás. Jungeun encontrava-se com uma expressão indecifrável, porém Heejin sempre saberia o que Kim pensa, independente do momento. "Posso abrir o vinho?" Sussurrou na orelha de Haseul, que deu de ombros. Heejin saltitante foi até a sacola de papelão e retirou a garrafa ali, usando a mesa para retirar a rolha que lhe impedia de beber. Virou direto do gargalo na garganta, rindo abestada de felicidade. 

Haseul retirou da lata um cigarro e o acendeu, tragando enquanto continuava com a mente perdida nas gotas grossas batendo contra o vidro. Fechou os olhos e respirou fundo, ouvindo o riso da garota atrás de si. Abriu um leve sorriso, virando-se.

"Kim, Jo, vamos banhar-nos!" Exclamou indo diretamente ao banheiro, enchendo a banheira e formando a espuma grossa. 

"Qual é a motivação pela tua alegria?" Questionou Jungeun, retirando a camisa listrada de manga curta do corpo, distribuindo toda sua roupa pelo quarto. 

"Ter-vos comigo. É uma alegria sem tamanho, não achas?" Segurou-lhe o queixo, suavemente pousando seus lábios nos de Kim. "Vocês fazem-me amar cada vez mais a vida." Sussurrou contra os lábios, sorrindo. Beijou-lhe uma última vez, retirando o restante de roupa que ainda lhe cobria o corpo. Afundou-se na banheira e relaxou com os fios presos num coque, enquanto Haseul vinha caminhando com o cigarro entre os lábios. Jungeun olhou-lhe dos pés a cabeça, deixando um sorriso. 

"Vais fumar até quando?" Indagou, apoiando-se na banheira.

"Até quando sobrar-me fôlego." Soltou a fumaça na face de Jungeun, que riu-se enquanto afastava-a com as mãos. 

"Venham me abençoar, crianças!" Gritou, gargalhando. Nem Jungeun e muito menos Haseul sabiam o que é que Heejin queria dizer, mas mesmo assim, a amavam. 
 
Haseul debruçou-se na banheira e com Heejin de costas para si, lhe puxou o queixo e arrancou o cigarro da boca de Haseul, puxando-lhe para um beijo de tirar o fôlego. Jungeun observou a cena com estranheza, porém nenhum sentimento negativo no peito. Lentamente pousou sob a água e distraiu Heejin, que lhe olhou e tornou a olhar Haseul, que pulou na água cheia de bolhas para banhar-se, despindo-se completamente desta vez. 
Adentrou a banheira e entre brincadeiras sem noção da parte de Heejin, finalmente notou o sentimento crescente dentro do peito por aquelas duas pessoas à sua frente; Jungeun e Heejin. Kim tomou em suas mãos um monte de espuma, sobrando em sua direção. Heejin encarava Jo e Kim com ternura, permitindo-se a excluir a própria pessoa da bolha que criavam. Quase dera um grito arrepiado e apaixonado ao notar a proximidade que os rostos estavam, vendo então os lábios de Jungeun e Haseul se encontrarem num riso, para afastarem-se entre gargalhadas.

"Suponhas que isto é errado, somos foras da lei?" Indagou retoricamente Haseul, espalhando a espuma pelo corpo.

"Amor tem gênero?" Heejin contrapôs, recebendo o olhar de Kim e Jo.

"Ele não precisa de gênero." Jungeun exclamou, espreguiçando-se na água.

"Portanto, somos amantes, e nisto não há nada de errado." Heejin sussurrou, abrançando os próprios joelhos.

"Amor de três pessoas?" Haseul sempre fora uma pessoa cética, e não era agora que deixaria de ser.

"Não, amor de pessoas. Não existem números ou letras que impeçam o amor." Novamente, Heejin sussurrou. Jungeun e Haseul, enquanto a olhavam, sorriam.
"Então que assim seja." Brindou, Jungeun.


Afinal, não precisava de nada que amor, para amar.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...