História Love Dream Camren AOB G!P - Capítulo 97


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony, Justin Bieber, Once Upon a Time, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Regina Mills (Rainha Malvada), Shawn Mendes
Visualizações 317
Palavras 1.035
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 97 - A tarefa de ser mãe


Pov Camila

Passo pela sala ouvindo a bagunça que as crianças faziam, e me perguntando onde Lauren estava para me ajudar.

- Vocês viram a mãe de vocês? - Questiono com a mão na cintura.

- Ela pediu para dizer que volta logo. -Marley responde sem tirar os olhos do vídeo game.

- Sempre sobra para mim. - Resmungo voltando a cozinha para fazer o almoço.

A porta da frente é aberta, indicando que ela tinha chegado. Entra com Lara em seu colo e eu tenho que prender o riso quando vejo como estão vestidas.

- Posso saber porque você. - Apontei em sua direção. - Está vestida de Bob esponja e a nossa filha de Patrick?

- Ela me pediu... - Lauren diz sem graça.

- Lara vai lá brincar com seus irmãos. - Eu digo vendo minha filha sair saltitante e olho para ela, que sabe estar encrencada.

- Amor, você precisa ser mais firme com ela, está estragando a nossa filha mimando ela assim. - Digo olhando em seus olhos e ela abaixa a cabeça.

- Eu sei, me desculpa? - Pede com o rosto contorcido em preocupação.

- Tudo bem, só, por favor, não faz tudo o que eles querem ou então não vão mais nos obedecer. - Eu digo tocando em sua mão.

- Já arrumou as malas? - Ela questiona e eu aceno que sim.

- Estou aqui me roendo de curiosidade. - Ela diz sugestiva.

- Nem adianta que eu não vou contar. - Acabo rindo do bico que ela faz.

- Maldade, eu vou lá fora brincar com as crianças. - Levanta e eu volto a cuidar da comida, ouvindo os gritinhos animados deles e pensando que consegui enfim, por todos os alicerces em seu lugar.

( - )

Pov Lauren

Observei o peito dela subir e descer enquanto eu tentava me distrair, já que mais uma vez eu tinha perdido o sono devido a ansiedade.

- Já pode parar de me observar e vir aqui me dar um beijo. - Escuto a voz dela rouca, e em seguida um sorriso tímido brotar em seus lábios.

- Quer dizer que você finge estar dormindo, só para me ver te admirar? - Questiono encostando meu corpo no seu e roubando um beijo.

- Hum, acho quero acordar assim todos os dias. - Ela aponta para ao meu membro que estava semi ereto tocando seu corpo.

- Ele está pronto para você. - Digo piscando.

- Boa tentativa. - Ela ri. - Mas levanta que a gente precisa arrumar as crianças e deixar com a Ally.

- Que pena, está vendo esse corpinho aqui? - Apontei meu corpo e digo. - Você quem está perdendo.

Ela ri, mas passa seu olhar por todo meu corpo, e sinto meu rosto corar.

- Olha ela vermelhinha. - Debocha me fazendo revirar os olhos.

Meu celular toca, e atendo sem ver quem era no visor.

- Oi projeto de alfa. - Era Jane, animada.

- Oi, Maura não te aguenta mais e você quer vir morar comigo? Se sim, a resposta é Deus me livre. - Brinco.

- Claro que não. - Ela diz em deboche. - Vim dizer que irei passar alguns dias na sua casa semana que vem, então se prepare para o meu brilho, em?

- Pode deixar, mas aconteceu alguma coisa? – Questiono preocupada.

- Prefiro conversar com você pessoalmente. – Ela diz me deixando com uma pulga trás da orelha.

- Tudo bem, qualquer coisa mande notícias.

Desligo o telefone, e ajudo Camila a terminar de arrumar as coisas para a viagem.

Não demorou muito e a ômega estacionava o carro em frente a uma casa de campo. Era linda, e pelo requinte do lugar, tinha muito luxo.

Observava o lugar, sentindo que nós duas já tínhamos vindo ali outras vezes. Ela pegou em minha mão entrelaçando as mesmas enquanto me puxava em direção a entrada do lugar.

- Lindo, não é? – Questionou vendo que eu estava distraída admirando a paisagem.

- Sim, de quem é? – Pergunto vendo os animais pastando por ali.

- Seu. – Diz simples. – Quis te trazer de novo aqui, para você reconhecer. – Ela pisca em minha direção.

- Nós vinhamos muito aqui? – Comecei a fazer diversas perguntas para ela, que me respondia todas com um sorriso no rosto.

( - )

- Acha que é uma boa ideia? – Pergunta observando ela montar em um cavalo branco.

- Você não era tão medrosa. – Me provoca, e eu estreito os olhos em sua direção.

- Isso é golpe baixo. – Digo subindo no animal e galopando com ela.

- Está vendo, isso você não esqueceu. – Ela diz enquanto andava de forma distraída ao meu lado.

Dou língua ela ri do meu gesto. Começa a chover e eu fico preocupada.

- Acho melhor voltarmos. – Digo e ela concorda, já mudando a direção em que seguíamos.

O temporal aumenta, e os animais começam a ficar agitados. Eu vejo uma pequena casinha e chamo atenção de Camila para que fôssemos até lá.

Amarramos os animais e descemos, entrando e vendo que ninguém morava naquele lugar, que parecia abandonado. Observando ao redor, eu sinto a dor em minha cabeça me atingir me fazendo cambalear.

- Amor? – Camila me chama preocupada, tento responder, mas estou nauseada demais.

- Se acalma. – Ela pede me ajudando a sentar.

- Eu... – Digo ainda em choque pelas imagens que passaram pela minha cabeça. – Lembrei do seu sequestro. – Confesso baixo vendo ela arregalar os olhos.

- Você está bem? – Sua voz soa preocupada e eu aceno que sim.

- Deita aqui. – Pediu preocupada me colocando de forma cuidadosa no sofá.

Ela se levantou saindo, enquanto eu tentava assimilar as imagens que eu tinha visto. Eram flash, como um filme passando muito rápido, por isso eu continuava tonta.

- Vem, toma essa água. – Me oferece e eu tomo alguns goles.

- Eu estou melhor. – Tento convencê-la, mas ainda parece meio desconfiada, mesmo assim, deita-se sobre mim.

- Não quero te perder. – Confessa me apertando forte.

- Boba seria eu, se deixasse você por aí dando sopa. – Digo observando seus olhos, e apertando seu corpo contra o meu.

Adormecemos no sofá, sem perceber que a chuva tinha cessado lá fora.

 


Notas Finais


👀👀👀👀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...