História Love Dream Camren AOB G!P - Capítulo 99


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony, Justin Bieber, Once Upon a Time, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Regina Mills (Rainha Malvada), Shawn Mendes
Visualizações 223
Palavras 1.029
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 99 - Jauregui Junior


Pov Camila

Abri um dos olhos, sentindo um formigamento no meu ventre, e antes que eu pudesse processar o que era, senti os dentes de Lauren raspando minha marca e ela me penetrando, com todo cuidado que uma alfa no cio conseguiria ter.

- Amor. – Eu disse meio grogue pelo sono e pelo prazer, tentando ver que horas eram, e tentando acompanhar seu ritmo.

Doía um pouco, mas ela me estimulava a todo momento, me fazendo esquecer que tinha dormido pouco mais que duras horas.

- Lauren! – Gemi alto, quando ela mordeu em cima da marca.

- Você é minha. – Ela dizia, enquanto me beijava. – Minha.

Eu fiquei surpresa, ela parecia mais feroz, me dominando desse jeito.

- Sua, sempre fui. – Confesso, enquanto passeio minhas mãos por seu corpo.

Ela para os movimentos, e desce da cama. Eu observo ela com pressa procurando por algo pelo quarto, e vejo quando ela abre a mala, pegando algo de lá.

- O que? – Questiono confusa, e ela volta com um gel em uma mão, e um vibrador em outra.

- Vamos brincar. – Seu olhar está diferente, mais decidido.

Ela me vira de costas, e a mistura de ansiedade com o tesão me deixa com as pernas bambas.

- Você vai gostar. – Seu tom indicando uma promessa silenciosa.

Ela me lubrifica, e sinto seu pênis me preencher, ao mesmo tempo que na outra entrada ela aplicava uma leve pressão com o vibrador. Com os dois ao mesmo tempo dentro de mim, meu centro pulsa, e eu reviro os olhos, perdida em prazer.

Ela acelera os movimentos, enquanto eu me desmancho em sensações. Não demora e sinto orgasmo lamber meu corpo, e em seguida ela treme ejaculando forte.

- Ah! - Geme e ofegante se retira de mim, me fazendo resmungar.

- Eu preciso de cinco minutos. - Digo vendo ela me levar até a banheira do quarto e me colocar nela, dando banho de forma cuidadosa.

Logo ela volta pra cama e continuamos a maratona.

( - )

- Eu não sinto as minhas pernas. - Digo observando seu corpo descansando em baixo do meu, já que eu a uso de travesseiro.

- Desculpa, passei um pouco do ponto. - Ela diz apontando para as marcas que deixou.

- Tudo bem, eu gostei na verdade. - Digo sincera.

- Eu esqueci de tomar os supressores, não era para ter acontecido. - Diz fazendo uma careta.

- Bom, você meio que adiou a minha surpresa, mas tudo bem. - Eu digo rindo, lembrando do motivo da nossa viagem.

- É verdade, feliz aniversário de casamento com a mulher sem memórias mais linda que você já viu. - Ela diz com seu ego inflado.

- A mais convencida isso sim. - Desato a rir e ela me acompanha.

- Qual era a sua surpresa? - Seus olhos brilham e tenho certeza que ela iria adorar.

- Bom acredito que você realmente vai ficar surpresa. - Tento conter a ansiedade e o medo de sua reação.

- Misteriosa... - Ela diz com a mão no queixo. - Conta vai? - Faz sua melhor cara de fofa e eu acabo caindo em seu truque.

Me levanto indo até a mala e retirando de lá, uma caixa e entregando em suas mãos.

- Abre. - Digo simples.

Ela balança a caixa em busca de dicas do que seria e quando desiste, rasga a embalagem e seus olhos me encaram em um misto de surpresa e felicidade.

- Aí meu Deus! - Seus olhos se arregalam e ela me questiona.

- Você está grávida? - Ela larga os sapatinhos de crochê e se aproxima mais de mim me abraçando forte.

- Bom, na verdade. - Sorrio sem graça. - Kristen está grávida, vamos ser avós. - Digo vendo a cara dela mudar de imediato.

- Não acredito que bulinaram a minha filha! - Ela se levanta indignada passando a andar de um lado a outro.

- Me segura, eu vou dar na cara daquela ousada. - Diz, fazendo o maior drama.

- Amor se acalma. - Digo segurando o riso. - Qual era o meu presente? - Tento mudar de assunto mas ela é pirracenta.

- Seu presente é não me visitar na cadeia, mas se eu pegar aquela usurpadora de corpos alheios, não garanto nada. - Diz indo pro banheiro e eu me deito rindo do seu pequeno show.

( - )

- Está bem aqui oh! - Ela aponta um fio branco invisível naquela mata que chama de cabelo.

- Não tem nada aí vida. - Tento convencê-la, mas essa história de ser avó está mexendo com o psicólogico dela.

- Está sim, eu não acredito. - Finge chorar. - Além de ser vó antes do tempo ainda estou fazendo cosplay de idoso. - Ela resmunga, me fazendo rir alto enquanto dirijo.

- Acho que a Globo está perdendo uma grande atriz. - Implico. - Vai ser mais um pra você estragar, deveria estar feliz. - Digo olhando para ela.

- Meu bebê não pode ter outro bebê, é contra as leis da natureza. - Ela diz viajando em suas ideias. 

- Ela tem mais responsabilidades do que eu e você juntas, agora que comanda tudo aquilo, deve estar sendo difícil, por isso que ela pediu que eu te contasse, ela não precisa de mais motivos pra ficar nervosa, pega leve. - Eu digo, vendo que ela pensava sobre as minhas palavras.

- Certo, mas eu vou ter uma conversinha com aquela tal de Paloma, a se eu vou. - Ela diz séria e eu sei que ela vai tentar dar um susto na garota.

- Mudando de assunto, precisamos levar os gêmeos no médico, para saber se serão alfa ou ômega, até mesmo betas, porque os hormônios deles ainda não estão surgindo, eu estou preocupada. - Paro no sinal e observo seu rosto.

- Certo, prometo que depois de fazer a alfa se borrar, resolvemos isso. - Ela diz mantendo a pose de durona.

- Está bem, só não faça besteira, não vou bancar a Piper te visitando na cadeia. - Brinco e ela se vira e sorri, provavelmente pensando em formas de torturas psicológicas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...