1. Spirit Fanfics >
  2. Love eternal - Imagine Kim Taehyung >
  3. Ir embora

História Love eternal - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 3


Escrita por: e yorbiter


Notas do Autor


A música para o capítulo é a Forgot - Trevor Daniel, porque se for pra chorar, vamos chorar com música também.

Boa leitura. 💖

Capítulo 3 - Ir embora


Fanfic / Fanfiction Love eternal - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 3 - Ir embora

"Quando você não pode ver dentro da alma de alguém, tente ir embora e então ela volta."

Boris Pasternak


Acordo sentindo algo fofo e macio, mas que eu me lembre, eu acabei dormindo encostada na porta. Não era possível que mesmo depois de tudo o que aconteceu, o Taehyung ter vindo me colocar na cama.. 

Suspiro baixo e me levanto, indo em direção a porta do quarto, e logo saio. Me direciono ao meu quarto e de Kim, e ao entrar, me deparo com a bagunça enorme. Quadros pelo chão, o espelho quebrado, a cama bagunçada.. E sangue no chão. Me desespero e começo a procurar Kim Taehyung. Vendo que ele não estava no quarto, e muito menos no banheiro, saio correndo pela casa, e ao chegar na cozinha, me deparo com ele cozinhando algo. Suspiro aliviada e sinto seu olhar sobre mim, assim que encaro ele, nossos olhares se encontram, mas logo desvio ao ver um curativo na mão direita de Kim. 

— O que houve? – pergunto me aproximando dele, que apenas se vira de costas prestando atenção no que cozinhava. — Taehyung.. 

— Senta.. Eu vou terminar isso aqui pra gente tomar café. – falou baixo, com sua voz rouca, indicando o quanto chorou a noite passada. 

— Não precisa.. Eu só vou arrumar a casa, pegar minhas coisas e ir embora. – digo no mesmo tom, fazendo ele se virar e me dar novamente a chance de ver seu rosto inchado, e olhos vermelhos. 

— Só vamos tomar café, por favor.. Depois a gente conversa sobre isso, mas por agora, senta e toma café comigo.. – se aproximou lentamente, ficando diante de mim. Suas olheiras eram visíveis. 

— O que aconteceu com sua mão? – desvio o olhar para sua mão, recebendo um suspiro frustrado do rapaz, que nada respondeu. — Devia tomar mais cuidado, sabia? Você deve ir ao médico, isso pode infeccionar, sei lá, coisa assim. 

— Só se acalma, ok? Não vai infeccionar, e eu já cuidei disso. – levou sua mão esquerda até minha mão, entrelaçando seus dedos aos meus, e lentamente me puxando em direção a mesa, onde me faz sentar. — Vou colocar as coisas aqui, então só fica sentada.. – olhou para nossas mãos entrelaçadas, parecendo não querer soltar minha mão. Suspirou novamente, como se estivesse criando coragem para soltá-la, e assim fez, indo em direção ao fogão. 

Quando tudo estava na mesa, começamos a comer. O silêncio era frustrante, algo que nunca ocorreu entre nós, pelo menos que eu me lembre. 

Depois de mais algumas colheradas, sinto o maldito enjôo novamente, e assim corro para o banheiro mais próximo que tinha. Levanto a tampa do vaso e boto tudo o que comi hoje para fora, o que não foi muito. Meu interior estava revirando. O líquido ácido queimava minha garganta de forma ardente. E então o gosto metálico veio. Eu estava novamente vomitando sangue, aquilo era horrível. 

Estava tão concentrada em apenas vomitar, que nem percebi as mãos de Kim em meu cabelo, formando um rabo de cavalo desajeitado, me ajudando a vomitar. Aquela era a segunda vez que ele me presenciava vomitando assim. 

Depois de quase botar todo o meu sangue pra fora, me sinto fraca, e a última coisa que ouço, são os gritos de Taehyung. Seu rosto transmitia medo, mas eu também ficaria, se estivesse na situação dele, presenciando algo assim. 

(...)

Acordo novamente naquele dia, ouvindo vozes, duas delas familiares. Kim, e o doutor Wayne. 

A claridade me deuxava cega, forçando com qye eu fechasse os olhos novamente, resmungando por isso. 

— Amor.. – ouço a voz baixa de Kim, e então passos se aproximando de mim. Sinto algo gélido tocar uma de minhas mãos, e então entrelaçar meus dedos. Era ele. — Você não sabe como eu fiquei assustado.. Por um segundo achei que ia te perder alí mesmo. Amor.. Por favor, não faz mais isso comigo. Eu te amo. – abro meus olhos vendo Kim sentado e beijando minha mão, enquanto chorava baixo. 

— Não chora.. – com minha mão livre, aproximo de seu rosto, enxugando as lágrimas que desciam. 

— Acho que vão precisar de um momento a sós. Daqui a alguns minutos eu volto para checar algumas coisas. – Dr. Wayne que nos presenciava diz, parecendo tocado com a situação, e assim se retira do quarto, juntamente de dois enfermeiros. 

Assim que a porta do quarto se fecha, sinto o corpo de Taehyung sobre o meu, e braços fortes me apertando. Ele estava de pé, me abraçando, com um cuidado que eu não sabia explicar. Ele parecia assustado, triste, com medo. Tudo o que eu queria que ele não sentisse. Terminei com esse intuito, de que quando eu morresse, ele não se sentisse tão mal, mas acho que fiz isso tarde demais. Era óbvio que o último estágio estava chegando, e com isso, minha morte. 

— Eu não quero te perder.. – ouço os soluços de Kim, e logo retribuo seu abraço, fazendo com que seu corpo praticamente me esmague, mas eu não ligava. Eu não tinha muito tempo, e não iria gastar discutindo com ele, ou coisa assim. Eu precisava do abraço do meu namorado, eu precisava do seu carinho, seus beijos, tudo. 

— Tae.. – murmuro baixo. 

— Por quê não me contou?! Tudo isso aconteceu, e eu só vim saber agora pouco, porque o médico me contou. Se fosse por você não teria contado, não é? Porra, _____, estamos falando de câncer, você tá com câncer!! Até quando ia me esconder isso? – ditou cada palavra logo após me soltar. Seu rosto não transmitia raiva, mas sim medo. 

— Eu não queria que você ficasse triste.. Por isso terminei com você, Tae.. – disse baixo, recebendo seu olhar frustrado. 

— Acha que em tão pouco tempo eu pararia de te amar?! – ingadou parecendo indignado. 

— Eu não sei, tá legal?! Você anda tão concentrado no seu trabalho, que me fez pensar que ia se distrair, e me esquecer. 

— Bela confiança você tem pelo meu amor por você, não é? Eu te amo, e isso não vai mudar, porra. Eu estava concentrado no trabalho sim, por ser um dos nossos álbuns novos! Mas isso não quer dizer que eu estava deixando de te amar. _____, eu te amo tanto, mas tanto.. Por favor, confie em mim, confie no nosso amor. Você vai sair dessa, e eu vou estar com você. Sempre vou estar! Não me vejo sem você, amor.. Então não dificulta isso, tá legal? – suas lágrimas desciam com uma facilidade incrível. Seu rosto estava vermelho, e ele parecia exaltado. 

— Eu vou morrer.. – falei baixo. 

— Como merda você sabe disso?! – praticamente gritou, me fazendo ficar estressada. 

— Eu tô no começo da porra do último estágio desse câncer! O médico falou que não tem mais jeito, Taehyung!!! Vamos aceitar isso. Eu vou morrer, caralho!! – disse no mesmo tom, e então o Kim passou a chorar alto, se sentando novamente, e deitando a cabeça na cama do hospital. A esse ponto eu tentava segurar minhas lágrimas, mas vê-lo daquela forma era demais pra mim. Coloco minha mão em seu cabelo macio, sentindo o quão macio o cabelo dele era. Minhas lágrimas desciam facilmente. 

Eu não estava preparada para deixá-lo, e ele também não estava preparado para me deixar ir.


"Eu não queria ir embora e esperar o dia seguinte.

Porque cansei dessa gente que manda ter mais calma.

E me diz que sempre tem outro dia."

Tati Bernardi


Notas Finais


Obrigada por lerem!

Gente, gostaria de pedir que sigam @ateezstar. É um projeto do Ateez que eu e umas amigas estamos fazendo, e aliás, já abrimos as vagas. 💖💖💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...