1. Spirit Fanfics >
  2. Love Filming >
  3. The beginning of everything

História Love Filming - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hey pessoal, mais cedo do que eu imaginei!
Eu realmente tinha programado postar apenas na semana que vem, mas assim que terminei, minha ansiosidade vaio a tona, não aguentei e vim aqui.

Bjs e boa leitura!! ;)

Capítulo 2 - The beginning of everything



                                            Dylan's POV

- Pelo amor de Deus! - Exclamo, eu não conseguia parar de rir. - Joga isso no Ki Hong!
Estavamos no set da clareira jogando diversos tipos de bolas esportivas um no outro. Já fazia uma semana que estavamos nos divertindo assim, eu e os garotos nos entrosamos muito, acho que no final das contas, essa experiência e amizade, pode ser levada para o resto da vida.
- Qual é! - Exclama ele em resposta.
- Ei! - Resmungo, ao sentir uma bolada na cabeça. Me viro na direção em que ela veio e vejo Thoma e Will quase caindo no chão um em sima do outro, rindo feoto idiotas. Pego a mesma bola que me acertou e jogo neles, mas passando bem longe.
- Mais ruin de mira do que você, não existe. - Grita Will para que eu pudesse ouvi-lo.
Estavamos todos tão consentrados em jogar bolas uns nos outros que nem reparamos Wes chegando com uma garota, ele comentou que durante essa semana uma mulher que iria interpretar Teresa, viria aqui.
- Ei pessoal! Kaya chegou! - Gritou Wes, chamando nossa atenção.
Nós fomos até eles, o cumprimentando com abraços e tapas nas costas, e a Kaya com um abraço ou um aperto de mão.
- Eaí, meninos! - Cumprimenta ela animada.
- Eaí. Fique avontade. - Digo, fazendo a rir.
- Claro.
Nós fomos para onde estavamos antes, Thomas pega sua carteira de cigarro e acende um. Ele oferece um para Kaya que aceita. Nesse dia demos várias e boas risadas, acho que descobrimos bastante um dos outros.
Quando estavamos prestes a ir para casa, Wes chama todos para conversar.
- Okay, pessoal. Bem amanhã, vou chamar uns caras do exército, para treinar vocês durante uma semana. - Anuncia ele.
- Vai ter monstros de verdade nas filmagens? - Questiono.
- Bem, é claro que não. Mas seria bom, pelo meu ponto de vista, fazer isso. Para vocês terem uma leve noção do que se trata tudo isso, e para vocês adiquirirem uma rotina, nós faremos um acampamento aqui na clareira. - Explica ele. Todos pareciam estar digerindo o que ele acabou de dizer.
- Okay! Acho que vai ser divertido. - Comenta Blake.
- É, acho que sim. - Concordo, sorrindo.
- Ótimo. Começamos amanhã. - Diz Wes.
- Amanhã!?
- Sim, amanhã. - Repete ele.
Nos despedimos uns dos outros e fomos para casa.
- Ei, Dylan! - Gritou Kaya. Me vjro para ela, e vejo que Ki e Thomas estavam correndo para me alcançar, junto com ela.
- Eu!?
- Estava comentando com os moleque, durante as gravações do filme, poderiamos alugar um apartamento juntos. O que acha? - Propôs ela. É, acho que seria legal, e pratico também.
- Já tem um em mente? - Pergunto sorrindo e, se possível o dela aumentou ainda mais.
- Sim. Se você concordar, hoje podemos ir lá visitar.
- É, pode ser. Acho que ficaria melhor, para todos nós. - Concorda Ki.
- Sim. - Insiste Thomas.
- Okay, pode ser. Agora?
- Sim. Mas antes podemos ir almoçar.
- Ótima idéia, estou morrendo de fome. - Concordo.
Nós seguimos para algum restaurante  aqui perto, cada um com seu próprio carro.


                              [...]


Já fazia dois dias que estavamos tendo os treinos com os caras do exército que Wes falou. E cara, esles tinham uma resistência impressionante. Eu pelo menos, já estava morto de cansaço, e só fazia meia hora que eu estava praticando luta corpo a corpo com um cara com o dobro do meu peso.
- Uma pausa, por favor! - Peço ofegante  minha respiração estava pesada e meu coração estava a mil por hora.
- Tudo bem. - Ele concorda e vai para perto de Wes.
As pessoas que cuidavam da produção, também estavam trabalhando.Como Ken Barthelmey, ele está desenhando os detalhes do filme, Noah Oppenheim, iria ser o roterista, junto com Wes Ball e, Jhon Paesano com seu trabalho cuidando da trilha sonora.
Vou até a tenda e pego um copo de água, tomando tudo em um gole só. Voltei pra lá e o cara já estava posicionado novamente, suspiro pesadamente, cansado.
- Vamos lá. - E começamos a lutar novamente.
O resto do dia se seguiu cansativo, e foi um alivio tremendo quando tudo acabou. Ki, Kaya, Thomas e eu, fomos direto para o apartamento.
- Quem chegar lá antes dos outros, toma banho primeiro! - Grita Kaya.
- Tá bom, vamos lá. Um, dois, três.
Corremos as escadas até o segundo andar, Thomas que estava com a chave então ele foi primeiro a tomar banho.
- Droga! Tinha esquecido desse detalhe. - kaya fala frustrada, se jogando no chão.
- Caraca, tenho a sensação de que corri cem quilômetros com o mundo nas costas. - Falo me jogando ao lado dela.
- Tenho a sensação de sono. - Diz Ki, imitando nosso jesto.
- Quando que as filmagens começam mesmo? - Pergunto.
- Dia treze. - Respondeu Kaya.
- Cinco dias? - supõe Kaya.
- É, acho que sim, algo do tipo.- Concorda Ki.
Ficamos em silêncio por mais um tempo até Thomas adentrar a sala com uma roupa mais confortável, e secando seu cabelo com uma toalha.
- Eu sou o próximo! - Grito já correndo para o banheiro, e trancando a porta.
Tiro minha roupa e me enfio debaixo da água morna. Lavo meu corpo e cabelo, enxaguando tudo logo em seguida. Pego a toalha que estava peendurada no box e me seco, coloco minha mão segamente na tampa do vaso sanitário para pegar a roupa, mas aí me toco que não havia pegado antes de vir. Droga! Onrrolo a toalha na cintura e saio do banheiro em uma corridinha em paços pequenos. Assim que chego no quarto bato e tranco novamente a porta. Estava aliviado e recuperando o fôlego quando ouço algo parecido com uma tosse falsa. Me viro e encontro Thomas deitado na cama rindo.
- Eaí. Roupa legal. - Provoca ele.
- É, legal não é? Vou adquirir em meu guarda-roupa permanentemente. - Continuo, dando continuidade na brincadeira.
Pego uma bermuda de moletom e uma blusa, peço para que Thomas se virasse para que eu pudesse me trocar. Ele se vira, e me troco rapidamente.
- Pronto. - Anuncio.
Thomas se vira novamente, me lançando um pequeno sorriso.
- Está com fome? - Pergunta ele se levantando.
- Muita. - Respondo, meu estômago faz um barulho estranho. - Minha barriga concorda.
Ele ri destrancando a porta e saindo do quarto, o sigo indo para sala assistir alguma coisa. Entro na Netflix e escolho algum filme qualquer que estava em destaque.
Ouço barulhos de panelas e talheres batendo na cozinha.
- Precisa de ajuda? - Ofereço meus serviços.
- Não! - Responde ele.
Kaya e Ki derrepente aparecem na sala e, ambos se sentam no sofá ao meu lado.
- Que filme que é? - Questiona Ki.
- Não faço a mínima ideia. - Respondo ele me olha meio incredulo meio debochado.
- O que está fazendo Thomas? - Pergunta Kaya, indo até ele, mas não consigo ouvir sua resposta.
Ki e eu continuamos á assistir em silêncio. Não demorou muito para que Kaya e Thomas começassem a arrumar a a mesa.
- Está pronto. - Chamou Thomas, colocando uma travessa na mesa.
Todos nos sentamos ao redor da mesa, pego um pedaço do que quer que seja isso, e coloco um pouco na boca experimentando, os outros repetiam o meu jesto. Consegui identificar a salsicha.
- O que é isso? - Pergunto me deliciando com a comida.
- Toad in the hole.•  - Respondeu ele
- Hã, nome legal pra se dar para um prato. - comento, todos riem. - Mas, tirando o nome estranho, é muito bom. 

- Sim. - Concorda ki.
- Gostaram? - Perguntou ele, esperançoso.
- Caramba, sim! - Respondo.
- Se sua carreira de ator desandar, você pode ser chefe de cozinha. - Diz Kaya.
- Eu seria um cliente frequente no seu restaurante. - Digo,  fazendo ele abrir um sorriso.
- Bem, então vocês lavam a louça. - Falou ele.
- O quê!? - Ki, Kaya e eu falamos todos juntos.
-É. Eu fiz a janta. Tenho direito de descansar.  -Diz ele.
Todos suspiramos e levantamos, e começamos a dar início ao trabalho. Já Thomas estava estirado no sofá, com o controle na mão.
- Que nome estranho. - Sussurro.
- Tem uma história por trás. - Respondeu Kaya.
- Que história?  - Perguntou Ki.
-  Thomas me falou tem várias sugestões deque o prato, é semelhante com um sapo que fura sua cabeça fora de um buraco.- Relatou ela. Eu e Ki e nos entre olhamos, com expressões confusas.
- Não entendi nada. - Digo.
- Mas o que importa é o sabor.- Complementou Ki.
- Sim. Muito bom. - Concordou Kaya.
Assim que terminamos de arrumar tudo, fomos para a sala. Empurrei Thomas, para que ele deixasse um espaço para que a gente se sentasse ao seu lado.
Passamos ainda uma pequena parte da noite juntos assistindo tevê, até que em um determinado momento cocordamos que era hora de dormir.
Cada um foi para seu quarto, junto com seu colega, logo depois de cada um fazer suas higienes. Ki e kaya ficavam em um e, Thomas e eu dividiamos o outro.
Tiro a blusa deixando dobrada no criado mudo, e ligo ar-condicionado,  já que era verão, e eu estava prestes a derreter. Thomas também havia tirado sua blusa, deixando a mostra seu abdômen definido.
- Boa noite, Dylan. - Desejou ele se deitando em sua cama, que ficava ao lado da minha.
- Até mais, Thomas. - Respondo, me deitando também.
Infelizmente não consegui dormir assim que me deito, o dia de hoje passa como um filme por minha mente. Eu e Thomas nos aproximamos mais, como Wes havia indicado, mas não nos sentiamos obrigados a isso, o loiro me contou um pouco de sua infância, ele me confessou que adora tocar  baixo.• "Sério!? Gostaria de ver você tocar  algum dia." Abro um sorriso com a lembrança. "Claro. Assim que eu conseguir tocar, eu chamo você". E finalmente o sono me atinge, me inundando com o sonho de Thomas tocando seu instrumento, lindamente.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!?

• Toad in the hole, é um prato típico da Inglaterra, é feito com salsichas e massas, pode ser servido com cebola roxa e molho madeira.
Tradução: Sapo no buraco.
https://pin.it/az3qzht7dcv7no

• Baixo ou contrabaixo, também conhevido como guitarra baixo.
https://pin.it/kizfrk4n3vqq72

Espero que tenham gostado!?
Beijos e até mais! ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...