História Love Forever It's My Promise - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Brothers Rocha, Justin Bieber
Personagens Gustavo Rocha, Justin Bieber, Personagens Originais, Túlio Rocha
Tags Amor, Gustavo Rocha, Justin Bieber
Visualizações 16
Palavras 1.155
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooi gente mais um cap, eu sei que eu demorei, mil desculpas, é que ta corrido para mim. Espero que gostem, comentem e favoritem isso é muito importante. Beijos😍😘
BOA LEITURA"

Capítulo 13 - Incesto


Fanfic / Fanfiction Love Forever It's My Promise - Capítulo 13 - Incesto

Eu e Gustavo caminhávamos de mãos dadas na praia,  ele é  muito lindo comigo, ontem ele me acalmou,  e quando eu to com ele eu esqueço tudo que acontece comigo. 

_acho que ja tah na hora da gente ir embora._ele disse me abraçando. 

_Gustavo estamos em publico não se esquece. _disse a ele com medo de alguem ver agente. 

_eu sei,  mais irmãos se abraçam linda. 

Caminhamos ate a calçada,  quando olho pro lado vejo um carro preto  estacionando devagar perto de nós temos,  então aperto a mão do Gustavo,  não sei porque,  mas eu tenho medo desse carro. 

_Gus olha esse carro._cochichei em seu ouvido. 

_que qui tem amor? 

_vem anda mais rápido. 

Nos começamos a andar mais rapido entao o carro andou também,  um homen encapuzado saiu de dentro dele e deu uma coronhada no Gustavo o puchando para dentro,  e quando fui gritar alguem tapou minha boca e me jogou dentro do carro,  cai encima de gustavo,  ele estava desacordado. 

[……]

Acordei sentindo o barulho do mar,  me sentei com dificuldade pois meu, corpo doia,  ao olhar pro lado me assustei,  Gustavo estava jogado ao meu lado todo machucado,  ele estava sem camisa e sua barriga estava cheia de roxos,  então comesei a chorar,  me machucarem nao tem problema,  mas o Gustavo não,  sua cabeça estava suja de sangue por conta da coronhada,  ele então abriu os olhos. 

Me assustei ao sentir alguem se mecher do meu outro lado,  quando olhei era Justin,  ele tambem estva sem camisa e muito machucado,  sua cabeca tambem estava suja de sangue,  me sentei de frente para eles. 

_a meu deus. _disse olhando para a situação dos dois. 

Eles se sentaram com alguns gemidos de dor. 

_o que aconteceu?_perguntou Gustavo. 

_ao invéz de baterem só em mim bateram em vocês tambem. _disse. 

_eu me lembro de estarmos Indo embora e depois acordei aqui. _diss Gustavo. 

_eu ja to acostumado,  eu estava em casa e acordei  aqui. _disse Justin. 

_acho melhor agente ir embora. _disse me levantando com dificuldade. 

Justin e Gustavo se levantam devagar soltando alguns gemidos de dor. 

_ate mais laylah. _fala Justin me dando um abraço. _falou cara. _Justin diz dando um tapinha no ombro de Gustavo. 

_aai,  falou. _fala Gustavo. 

Começo a caminhar devagar na direçao da rua,  tudo que ta acontecendo,  não faz sentido,  qual a ligaçao minha com Justin? O Gustavo eu ate entendo ele é  meu irmão,  mas o Justin não.  Gustavo me abraça de lado e caminha comigo. 

Assim que chegamos em casa demos de cara com nossa mãe,  que nos olha com os olhos arregalados,  pois nossos corpos estão roxos. 

_ah meu deus!  O que aconteceu? _ela pergunta assustada. 

E agora o que agente vai dizer a ela?  que agente foi agredido, mas não nos lembramos de nada? 

_fomos assaltados,  mas agora estamos bem.  Precisamos descansar. _disse Gustavo passando por ela e indo para a cozinha. 

Não dei tempo para mais perguntas,  apenas subi para o meu quarto,  me joguei na cama e deixei as lagrimas que estavam presas sairem,  um nó  se formou em minha garganta,  não aguento ver o Gustavo machucado,  por minha causa  porque se eu não estivesse aqui isso não estaria acontecendo.  Pra começar ja é  muito errado eu namorar meu irmão. 

A porta do quarto foi aberta lentamente,  Gustavo entrou e a trancou,  veio ate mim e se sentou na beira da cama ao meu lado,  então me sentei para encará-lo.  Ele acariciou meu rosto e colocou uma meixa do meu cabelo atras da minha orelha. 

_você esta bem? 

_Não_disse chorando. 

_oh meu amor não fica assim,  eu te amo. 

_eu também te amo e por isso eu to ssim,  dói demais ver você assim. _disse chorando. 

Ele então me tomou em seus braços me abraçando,  me senti segura confortável nos braços dele. 

_eu me cinto como um edifício mal feito que pode desabar a qualquer  momento. 

_vai ficar tudo bem,  agente vai enfrenta isso juntos. 

_não quero dormir sozinha. 

_nem eu,  olha depois que todo mundo dormir,  vai pro meu quarto,  vou deixar a porta destrancada. 

Gustavo me deu um beijo doce,  então saiu do quarto,  ja me sentia melhor só de estar com ele,  eu pesso perdão a Deus todos os dias por estar fazendo o que eu faço eu sei que não posso ficar com meu irmao,  mais eu amo ele. 

Depois de tomar um banho demorado,  coloquei um shortinho de moleton e uma regata,  estava tudo em silencio,  então sai do meu quarto,  e entrei no de gustavo,  ao entrar vi que ja estava dormindo,  então me deitei ao seu lado e lhe dei um beijo,  ele sorriu e abriu os olhos,  ali o vendo ele parecia um anjo,  um milagre  enviado por Deus. 

_oi meu amor. _ele disse me beijando. 

Ele ficou sob mim dando beijos em meu pescoço o que me fazia arrepiar,  passei as mãos em seus cabelos,  Gustavo beijou meus labios com carinho e desejo,  um beijo tao bom e viciante,  sua mão apertou minha cintura me fazendo sentir sensações em lugares que nunca havia sentido antes. 

Separamos o beijo,  estavamos ofegante e sabia o que estavamos sentindo e não podiamos dar este passo. 

_agente não pode. _eu disse ofegante. 

_eu sei, eu estou me contendo,  me desculpa. 

Sorri para ele e o beijei,  ele é  muito fofo,  Gus almentou a velocidade do beijo,  então trancei as pernas em seu quadriu o puxando para mais perto,  seu intimo se chocou contra o meu nos fazendo soltar um gemido,  Gustavo me beijava com avides e eu correspondia,  ele começou  a rebolar,  gerando mais contato com nossas intimidade,  mais então parou,  e me olhou ofegante. 

_desculpa,  vamos dormir vem. _ele disse caindo para o lado e me puxando para perto dele. 

Me aconcheguei em seu peito e aproveitei seus carinhos em meus cabelos,  confeço que fiquei desapontada por temos parado,  mais ele tem razão não podemos seguir a diante,  somos irmãos,  beijos  tudo bem mais sexo não tem como. 

P. O. V TÚLIO ROCHA 

minha barriga estava roncando,  estava morrendo de fome,  então decidi ir ate a cozinha comer alguma coisa,  mais assim que abri a porta de meu quarto eu vi laylah,  saindo do seu e entrando no de Gustavo,  eu não sei mais acho que os dois são muito grudados,  des do dia em que ela veio para cá eles não se separam,  ela mal fala comigo. 

Deve ser só coisa da minha cabeça,  quanto passava em frente a porta do quarto de Gustavo não aguentei de curiosidad,  então muito devagar abri a porta,  somente uma fresta e quando olhei desacreditei no que vi,  eles estam se beijando,  Gustavo estava sob ela a beijando e o clima estava bem quente.  Com bastante cuidado Fechei a porta  devagar e corri para a cozinha,  eu não acredito no que eu vi,  incesto,  como eles tem coragem eles sao irmãos,  isso é  nojento,  eles não podem continuar com isso. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...