História Love Hurts - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gajeel Redfox, Levy McGarden
Tags Fairytail, Gajeel, Gale, Levy
Visualizações 72
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa fic pertence sim a mim. Eu a escrevi no wattpad e como minha conta login de la foi hackeado estou transferindo para o spirit e futuras contas.

E aos que não a viram, bem vindos a minha fic Gale... Love Hurts, boa leitura

Capítulo 1 - Novata ?


Fanfic / Fanfiction Love Hurts - Capítulo 1 - Novata ?

Era mais um dia na Vermillion School, todos os alunos estavam entrando em suas salas ou nos corredores pegando seus específicos materiais.

As aulas já haviam começado,  o silêncio se estendia no local. Havia uma aluno que, como sempre, sentava-se sozinho em uma das mesas dos fundos. Seus amigos próximos uns dos outros, de repente o silêncio é rompido por batidas apressadas na porta e logo em seguida foi aberta.

– Bom dia, Srt. Erza – falou o diretor

– Bom dia, Gilbarts ! O que deseja ? –

– Eu poderia ter uma palavrinha com você ? –perguntou ele

Ela olhou para todos os alunos e caminhou até a porta ao encontro do diretor. Saiu fechou a porta e os alunos começaram os murmúrios.

Os que tinham terminado às cópias fechavam seus cadernos e colocavam-se a falar ou se distraiam de alguma forma. Após alguns longos minutos a professora Erza estava a entrar acompanhada de uma garota baixinha.

– Pessoal, quero lhes apresentar a aluna transferida do FairyAcademic – comentou ela fazendo todos prestarem a atenção – Levy Mc...– Erza foi interrompida pela aluna

– Levy... Só Levy – falou ela sorrindo


– Bom, então por favor... Procure um lugar para ficar


A garota caminhou pelas mesas até ver um lugar nos fundos e a frente dela, havia um garoto um tanto excêntrico. Cheio de piercings, um longo cabelo negro e ondulado, ele olhava para s janela com fones nos ouvidos como se nada importasse ali. Levy sorriu um sorriso grande, animado e foi até ele.

A mesma puxou um dos fones do rapaz e seus sorriso ainda era o mesmo, o rapaz a encarou de canto de olhou e como sempre sério, frio.

– Como se chama ? – perguntou ela

– Não te interessa – respondeu

– Me chamo: Levy – comentou ela ainda sorrindo

– Quem se importa ? – 


Ainda com um sorriso no rosto ela se sentou atrás dele e começou a mexer em seus  cabelos. Ele olhou para trás visivelmente irritado, mas aquele sorriso... Ele nunca se desmanchava do rosto dela.


– O que você está fazendo ? – perguntou ele já estressado 


– Seu cabelo é bonito sabia ?! – 


Comentou ela sorrindo e logo começou a fazer as atividades da qual a professora estava passando

Essa garota... De onde sai tanta felicidade ? Que irritante!

Pensou Gajeel voltando a olhar para frente. Horas de aula se passaram e a pequena garota estava calada e quieta, prestando a atenção na aula.

Horas Depois


O sinal avisou o término das aulas. Todos arrumavam suas coisas para guarda-las em seus armários. Quando o moreno resolveu se arrumar para sair, alguém puxou seu cabelo dando um nó no mesmo.


Quando ele ia reclamar Levy levantou correndo e sorrindo, ele suspirou desatou o nó e voltou a guardar seus materiais. Se preparando para ir embora


No dia seguinte


Mais um dia de aula e mais implicâncias. O moreno não aguentava mais chegar no colégio é uma certa garota fazer algo com ele, parecia testa-lo sempre. Mas, haviam dois momentos que ela o esquecia. O intervalo e a volta para casa.


Na área de alimentação todos os alunos do colégio estavam a conversar e se distraírem. Cada um em seu grupo específico, mas, havia um certa garota que estava sozinha em baixo de uma glicínia no jardim do colégio. Ela olhava para o céu e passava algo para um caderno aparentemente velho, mas, aquele sorriso sempre presente.


Todos a observavam de longe, debochavam da mesma. Falam coisas horríveis, e o rapaz que ela implica desde o primeiro dia a observava de longe. Assim como seus amigos de infância.


– que garota estranha... – comentou Gray


– Juvia acha a felicidade dela muito estranha – comentou Juvia


– Concordo. E o pior ela tirou o Gajeel para Cristo – concordou Lucy


– Vocês vão realmente ficar se ligando nas loucuras da louca ? – debochou Natsu


– Essa louca tem nome...  –


Falou o rapaz de longos cabelos negros e logo se levantou. Todos se calaram estranhando o comportamento do amigo.


– Gajeel... – chamou Juvia 


Ele não a respondeu, apenas colocou as mãos nos bolsos da calça de seu uniforme e caminhou até onde a garota sempre ficava. Ele se sentiu curioso em saber o por que dela sempre estar sozinha. Ele chegou perto da garota e olhou para o caderno dela.


Ela olhou para cima e sorriu ao ver quem era. Gajeel continuou calado a olhando sério, tentando ver o que tinha no caderno. Mas, Levy encolheu a perna tampando o conteúdo ali escrito.


– Cabeludo ! – falou ela sorridente – O que quer comigo ? Juro que não fiz nada


Mesmo que tivesse acontecido algo ele não acreditaria. O tom de voz da garota foi completamente sarcástico e cínico.


– Por que sempre fica aqui sozinha ? – perguntou ele


– digamos que... Aqui é um bom lugar para sair da realidade – 


Respondeu ela voltando a fazer o que fazia antes no caderno. Gajeel a olhava tão quieta e serena que chegava achar estranho, o mesmo resolveu sentar-se ao lado de Levy. Colocou um de seus fones de ouvido enquanto procurava música para ouvir.


– Sabe – falou ela chamando a atenção de Gajeel – Eu gosto desenhar coisas e criar histórias na minha mente –


– Então é por isso que você é sempre sozinha ? – perguntou ele curioso


– Ah, isso – falou ela abrindo um sorriso – Eu fico sozinha por que o mundo é "preto e branco" e tem medo de acabar ficando "colorido..."


A pequena animação em pessoa o respondeu ainda desenhando e com um sorriso singelo. Gajeel a olhava sem a responder, a observava desenhar, sua face era serena e calma, seu olhar angelical, sorriso calmo. Sua mão deslizava no papel, parecia dançar nas linhas do papel.


Ele ficou seu intervalo todo ao lado dela calado, só olhando a arte da menina. E quando ela concluiu sua arte era exatamente o jardim colégio, mas, com um diferencial. No lugar do colégio era uma cachoeira e um dragão negro, com partes de ferro e parecia proteger alguém.


– Você desenha bem... – elogiou ele


Levy apenas sorriu como sempre faz e manteve o silêncio. Não demorou muito e o sinal alarmou a volta do intervalo, Gajeel se levantou sem falar nada e foi a caminho da classe. Até que sentiu o mesmo peso de sempre, Era Levy pendurado em suas costas gargalhando.


– Cara para de me tocar – reclamou ele


– Tá bom, "preto e branco" –


Falou ela sorrindo enquanto corria e rodava pelo corredor a dentro, todos olhavam e comentavam as mesmas coisas horríveis de sempre. Mas, havia alguém que esboçava um sorriso nos lábios enquanto a observava.


Essa garota é definitivamente maluca 


Pensou ele quando parou enfrente ao seu armário, seu olhar estava mais passivo. Parecia estar menos tenso.


– " O Mundo é 'preto e branco' ''... – falou consigo mesmo


E eu também ? - pensou



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...