História Love in App (Yoonmin) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Gay, Jeon Jungkook, J-hope, Jung Hoseok, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Romance, Yoonmin
Visualizações 140
Palavras 3.714
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Já deixe o seu corazão! ♡ :')

Tenham uma boa leitura! ^^

(」゚ロ゚)」~alerтa de capíтυlo eхтenѕo!

Já foram avisados.

Capítulo 10 - Sweet Thunders


No sábado pela manhã, Jimin acordou pelo despertador do seu celular. Se espreguiçou ainda no sofá-cama, estendendo os braços no alto, deixando leves suspiros saírem pelos lábios rosados. Ele mesmo estava surpreso com a noite muito bem dormida, geralmente, no máximo dormia três horas por dia, tirando os dias em que passava as noites em claro.


-Preciso me levantar...


Se pôs de pé ainda descalço no chão frio, organizou as suas coisas, tentando não fazer barulho, com medo de acordar Yoongi. Arrumou o sofá, dobrando todos os cobertores e lençóis, colocando as almofadas no lugar e no final, deixando um bilhete em cima das roupas de cama agora dobradas.


Se Min Yoongi viu? Claro que viu. Uma hora após da saída do mas novo, acordou de seu sono, com a pele dos rosto marcada pelo colchão, cabelos bagunçados, olhos cerrados e boca inchada. De repente o seu consciente acordou abruptamente, se tornando completamente ativo, como se a sonolência sumisse no exato momento que vira o seu sofá arrumado e a ausência do alaranjado. Andando até o estofado, viu o o pequeno pedaço de papel branco dobrado por de cima da montanha de cobertores dobrados. Com uma grande interrogação caindo dobre a sua cabeça, pegou a pequena folha e a abriu lendo o manuscrito.



Bom, dia.


Obrigado por me deixar ficar na sua casa e por me fazer companhia. Descansei super bem. Infelizmente tive que sair cedo por conta do trabalho, nos vemos na próxima.


Você é realmente um ótimo amigo! :)



Depois de ter lido, não pode conter um sorriso, dobrando novamente a nota.


-Pena que me vê apenas como um novo amigo.


┈✷◎்۫۫✵┈┈❃۬◦۪۪̥┄


Jimin estava muito avoado, fazia as tarefas pela metade, porque a noite anterior lhe deixou com a cabeça nas nuvens, mas não do jeito bom. Sentia como se estivesse flutuando em uma nuvem negra, cheia de descargas elétricas apavorasas, que quando olhava para a vista panorâmica, a sensação era horrível, o medo de cair era grande. Medo de cair de cabeça naquela enorme imagem repleta de edifícios e casas. Aquela imagem era a sua realidade: o medo do novo.


-Jimin.


Fora chamado mas não conseguiu responder por estar tão ocupado com seus pensamentos.


-Jimin.


Sendo chamado mais uma vez, desta vez sendo com a voz mais alta. Virando-se para ver quem era, recebeu de surpresa um rosto preocupado da sua colega Pria.


-Ah, oi.


-Você está bem?


-Acho que estou.


-Tem certeza? Porquê não parece.


-É que... - Entrou em estado de inércia.


-É que...?


-Ontem... - Procurou as palavras.


-Ontem...?


-Eu... só tive uma noite conturbada. -Omitiu.


-Mesmo?


-Sim, eu descuti com a minha mãe pelo telefone, só isso.


-Okay. Lembra-se que qualquer coisa, estou aqui.


-Sim, obrigado.


Park mentiu desta vez, não achou necessário tentar contar a moça americana sobre toda a reviravolta da noite passada, nem ele mesmo se acharia capaz de explicar. Pria sabia sobre a distância física e emocional entre ele e a sua mãe, menos o caso dessa distância.


O rapaz recebe uma ligação, ao ler o nome de contado, viu que era Hoseok, atendeu sem pensar duas vezes.


"Alô?"


Jimin disse primeiro na linha.


"Jimin, está tudo bem?" Você me ligou ontem, não consegui atender".


"Ah, sim eu liguei".


Respondeu a lembrar da tentativa de pedir ajuda a ele.


"Aconteceu alguma coisa? Yoongi fez algo?"


Ouvia atentamente o tom de voz preocupado do amigo no outro lado da linha telefônica, pensou duas vezes se dizia o quê realmente havia ocorrido, dando o silêncio em troca sem intenção.


"Não, ele não fez nada e eu estou bem, obrigado".


"Desculpe por não ter conseguido atender".


"Sem problemas, aliás, você deveria estar ocupado, certo?"


"Sim... um pouco".


Se o alaranjado pudesse ver o constrangimento do outro, seria unânime. Ocupado na verdade com o namorado, era o que passava em sua cabeça em forma de repreensão a si mesmo.


"E não se preocupe, eu já estou melhor".


"Então significa que aconteceu algo".


"Sim, mas já passou".


"Se quiser me contar depois, estou a todo dispor".


"Okay, agradecido".


As horas se passaram como um foguete, Jimin não precisou ficar no restaurante até tarde, saiu do trabalho se despedindo da Pria. Park se sentia um pouco triste pelo fato de não conseguir conversar com Suga de forma humanizada.


-Affs, Suga, eu só queria você. - Suspirou. -Qual é a dificuldade de ser como antes?


Pronto para ir a caminho de casa, se deparou com quem menos esperava, mas não era algo ruim, até que era bom. O rapaz dono dos fios esverdeados se encontrava esconstado no poste da calçada, com a famosa cara de tédio.


-Yoongi?


-Finalmente. - Se desencostou do poste.


-O quê está fazendo aqui?


-Vim te buscar.


-Sério? Não era necessário.


-Bom, não vai me dizer que eu vim aqui à toa?


-Não, não. - Negou balançando as mão. - Muito pelo contrário, fico contente por isso.


-O quê quer fazer?


-Bom, tem uma loja de doces por aqui.


┈✷◎்۫۫✵┈┈❃۬◦۪۪̥┄


Min ficava impressionado com o fato do "cabeça de laranja" gostar de comer doces, geralmente quando se é adulto, o seu paladar muda, ficando diferente de quando era criança, mas parece que com Jimin não foi assim. De alguma forma, está mais parecido com quê o fato de crescer deu o efeito reverso, a maioria dos adultos diriam para um gorduroso bolo de cobertura de chocolate "muito enjoativo", Park falaria "delícia", ou um "ebaaa!" e bateria palmas que nem uma criança cheia de açúcar no organismo.


Agora ambos estavam nesta loja, bom, como já sabem, Yoon não é muito chegado, estava ali pelo Jimin, mas já o outro, comia feliz. O dono dos cabelos esverdeados achava engraçadinho o como o rapaz a sua frente experimentava cada tipo de doce na mesa, e cada mordida de contorcia pelo bom sabor em sua boca. As grandes buchechas ficavam rosadinhas, comprimia os lábios em um sorriso meigo e feliz, os olhos fechados e soltava suspiros, que mais pareciam de suspiros de paixão, e se fosse seria apenas pela comida extremamente adocicada e não pelo mais velho.


Se Yoongi ficava chateado com isso? Claro que ficava, mesmo que não aceitasse a ideia de criar um amor platônico pelo próximo na cabeça, ainda assim se sentia frustrado por de alguma forma ser negado ou apenas visto como um novo amiguinho. As vezes Min tinha a tamanha vontade de jogar tudo pelos ares e gritar para o outro toda a verdade, dizer que não suporta mais toda a farsa criada por si e e confessar quê é um idiota completo, que não tem coragem de ser doce e legal com alguém que não fosse na frente de uma droga de um computador.


-O que foi? - Perguntou Jimin ao perceber os olhares dele em si.


-Nada.


-Você sempre me diz isso quando fica me olhando assim. Fala a verdade, a minha boca está suja de novo?


-Não, ainda não. - Ria com o próprio argumento e com a reação ofendida do alaranjado. - É que fica fofo fazendo essas carinhas quando come doce.


-"Carinhas"?


Em quanto um não conseguia entender o tal comentário sobre si; já outro sorria ao ver a sua frente alguém se alegrar por algo tão banal, mas acabava por ficar feliz também. Conclusão: Yoongi ficava feliz por algo banal também, feliz por uma outra pessoa na verdade, pois de certa forma a felicidade dela é a sua felicidade. Min percebeu isso neste momento, só neste momento, junto à sua ficha que caiu. Ele mesmo era um fodido apaixonado.


Mas nem toda felicidade dura para sempre.  De repente foi ouvido um "Jimin!" da parte de alguém. Park sabia muito bem de quem era, contando que congelou na hora em sua cadeira. O rapaz de cabelos negros adentra na coloria loja, fazendo o mais velho ali se perder com a inesperada situação. "Quem é ele?"


-Jimin? Eu te procurei por toda a parte.


O moreno se sentou em uma cadeira de uma mesa próxima a eles, arrastou essa cadeira ao lado do rapaz e começou a falar, como se não tivesse visto Yoongi ali. "Mas quê porra é essa que está acontecendo?"


-Olha eu sei quê o que eu fiz ontem foi errado, mas poxa, não precisava de ter saido correndo daquela forma! - Explicava totalmente desesperado.


"O quê ele tentou fazer?"


-E eu quero te pedir desculpas, por favor, diz que aceita, vamos voltar a ser o quê eramos.


"Voltarem?"


Jungkook falava milhões de coisas e claro que a maioria dessas coisas era a tentativa de conseguir se explicar e voltar com Jimin, que com certeza, graças as suas ações de ontem a noite, fizera um grande mal, afastando ainda mais os dois. O baixinho estava tão desconfortável com a presença do outro, claro que ele podia muito bem ter o interrompido e simplesmente dizer que não queria mais nada, nem a sua aproximação, porém era difícil com alguém que nem lhe dava uma chance de indagar algo. As pessoas do saguão viram a entrada abrupta do mais novo e sem perceber falava tão alto, gesticulando descontroladamente.


-Jimin? Está me ouvindo? Por favor!


O alaranjado apenas se encolhia no assento e repentinamente olhou de forma sutil para o rapaz a sua frente, com um olhar de um gatinho assustado, como se estivesse pedindo socorro com os olhos. Yoongi entendeu o recado, mesmo que não fosse a intenção e então não pôde mais se segurar.


-Cara, não está vendo que ele está acompanhado?


-O quê? - Disse o moreno virando-se para o esverdeado. - Quem é ele? - Perguntou para Jimin.


-Estamos saindo, será que pode sair, por favor? - Falou Jimin por final, deixando todos os dois surpresos.


-Saindo? Saindo do tipo como? Saindo como amigo? - Questionou inconformado o Jungkook.


-Não. - Min aduziu levantando-se da cadeira e ficando de frente para o outro, com um olhar ameaçador. - Mais do quê como amigos, te incomoda?


Lógico que incomodava Jeon, e aquilo que o mais velho falou só serviu para colocar lenha na fogueira. Jungkook se ergueu também, olhando para ele da mesma forma, se opondo sem medo.


-E se eu te disser que sim? Acha mesmo que vou embora intimidado por um magrelo como você?


-Olha aqui...


Yoongi estava prestes a terminar de dizer tudo o que precisava para aquele garoto cair na real, apontando o dedo, porém as coisas não ficaram muito boas logo em seguida. Com aquela ação provocadora da parte de Min, Jeon se irritou também ainda mais, segurando a mão apontada para si com força. A clientela do lugar observava toda a situação, até que...


-Chega! - Disse alto por fim, se levantando rapidamente, fazendo todos de vez olharem para o desentendimento que ocorria ali. - Jeon Jungkook, eu já disse que não quero nada com você, vá pra o buraco da onde veio e me deixe em paz! - Vociferou incrivelmente bravo para o moreno, que se assustou na hora com a perda de controle do menor. - E Yoongi, venha comigo.


Saiu dali segurando a mão do mais velho com muita força - não ao ponto de machucar - o arrastando consigo para porta da loja sem se importar com a má impressão dada para os outros e sem muito menos pagar. Então antes de pisar para fora do piso da loja, gritou um "deixe na conta", para o dono do lugar que era muito próximo.


Jimin não diminuía os passos por nada, continuava no mesmo pique, rápido e castigando o chão com marcha firme sem notar, ainda de mãos dadas.


-Jimin. - Chamou Yoongi ainda sendo arrastado por ele. -Jimin!


-O quê é?!


O rapaz gritou com um grande descontrole, fazendo o outro se assustar com aquela cena.


-Jimin, o que houve com você?


Park estava sentindo uma grande pressão dentro do peito, sentia que poderia infartar a qualquer momento, respirava fundo, sua cabeça doía e suava frio.


-Desculpe, não estou me sentindo bem, você é um amor, mas...


-Mas?


-Mas estou me sentindo péssimo com tudo isso acontecendo. Me desculpe mesmo por isso, te trouxe para um problema meu e... acho melhor eu... voltar pra casa. - Disse por final soltando a sua mão. - Obrigado por tentar ser legal hoje, você é um bom amigo.


Yoongi nunca havia visto Jimin assim, a vontade era de socar aquele cara por arruinar tudo, contudo, o quê era mais importante agora, era o rapaz que estava em um mar de problemas, mesmo não sabendo quais.


-Não.


-Não? - Disse o olhando de volta.


-Não, não quero deixar você ir. - Era difícil dizer aquelas palavras, mas por opção engoliu o orgulho e as soltou. - Eu quero ficar com você.


Jimin pôde ver o grande esforço, pelo tipo de cara durão que ele demonstrava ser e agora estava ali confessando o seu companheirismo.


-Yoongi, é legal você querer ser preocupado comigo, mas eu preciso de um tempo sozinho. Tenho que voltar pra casa.


Jimin estava dizendo com as mais sinceras palavras o quê queria fazer por agora, o quê antes ele mesmo estava acostumado a fazer durante toda a vida, antes de conhecer Park Jimin. Min não suportava o fato de estar sozinho e não poder fazer algo para Jimin se tornar um consigo.


-Não, vai ser ruim pra você, deixe-me te fazer companhia, vou aonde quiser... passo a noite inteira se quiser, só pra poder te ouvir o quanto está chateado, ou qualquer outra coisa.


Agora Yoongi entendia o desespero do moreno tentar se explicar e conquistar Jimin, é horrível abster-se daquilo que ama consumir. No caso de ambos, se abster de Jimin era o fato horrível.


-Está bem, só, vamos rápido, okay? Não aquento mais um segundo aqui fora nessa barulheira.


┈✷◎்۫۫✵┈┈❃۬◦۪۪̥┄


Os dois estavam sentados no chão da cozinha da casa de Park Jimin. O mais novo reclamou sobre o fato de não ter acabado de comer aqueles doces da loja que haviam pedido, então fizeram um brigadeiro.


-Isso é gostoso. - Comentou Yoongi.


-Sim. Faz tempo que não faço isso. - Indagou olhando para a colher na mão.


-Por que não fez mais?


-Não sei, eu fazia isso com a minha mãe.


Yoongi viu o semblante entristecido de Park, se perguntou do porque daquilo, até que lembrou de todas as conversas que teve com ele no aplicativo e lá já tocaram no assunto de família.


-Entendi...


Soltou um suspiro longo e profundo, em seguida deitando a cabeça no ombro do outro. O mais velho se sentiu sem chão, tinha um lindo homem no qual tem uma queda - era o que ele denominava, sendo que era bem mais do que isso - e que agora está deitado em seu ombro.


-Obrigado por estar aqui, e eu achei que não precisava de sua companhia para me senti melhor, mas na verdade eu precisava.


-De nada. Eu sei que nunca te falei isso, mas, saiba que sempre estarei aqui pra qualquer coisa.


-Obrigado por isso também. Está ficando frio, vamos sair do chão.


Estando os dois na sala vendo um filme qualquer, Jimin e Yoongi dividiam uma grande bacia de pipoca. Do filme eles nem sabiam da sinopse, apenas colocaram e estavam ali, juntos no sofá, envolvidos por uma camada quentinha de cobertor, em quanto chovia do lado de fora.


-Você ainda não me contou o que houve hoje, aquele cara era o seu...


-Ex? -Completou pelo outro. - Sim - Terminou o que dizia ainda sem tirar olhos da televisão.


-Se irrita muito com ele?


-Infelizmente ultimamente. Por que?


-Nada, você só me pareceu bem estressado hoje mais cedo.


-Ah, sim... Me desculpe por aquilo, eu não queria ter gritado com você. - Confessou com um semblante incrivelmente entristecido. - É que eu vim do outro lado da cidade e perdi tantas coisas, tive experiências péssimas saindo da onde morei pra cá.


-Sei... vocês parecem ter uma longa história juntos.


-É, ficamos juntos por dois anos.


-É bastante tempo.


-Sim.


-Mas por que mesmo depois do término, ele ainda percegue você?


-Foi algo complicado, mesmo assim ele insiste me reconquistar. Ele não é uma má pessoa, mas deu muita mancada quando estávamos juntos.


-Gostava dele?


-Sim? - Perguntou como se fosse óbvio. - Se tem alguém na sua vida de uma forma tão íntima, significa que ela é importante pra você, certo?


-Ah, claro. Que pergunta a minha. - Revirou os olhos para a sua própria pergunta.


-Por quê perguntou aquilo? Ciúmes? - Implicou.


-Não, eu só...


-Eu sei, só estava brincando. - Disse rindo divertido. - Bom, Jungkook era meu namorado como o meu amigo também, confiava muito nele, mesmo sendo um grande 'crianção'.


-Ele parece querer você de volta a qualquer custo.


-Bom, eu não sei como conto isso à você, mas Jungkook teve um caso com uma garota quando meu pai estava doente. Ele fez aquilo nas minhas costas em quanto eu estava ocupado cuidado da saúde delicada do meu pai.


-Que babaca!


-Não fale assim dele, mesmo que seja, mas se eu fosse ele também não resistiria, aquela menina era uma ex namorada dele, uma garota muito bonita.


-Você também é muito bonito.


Jimin voltou a olhá-lo com a surpresa pela confissão do mais velho descrita bem em sua face. Já Yoongi desviou os olhares para qualquer outro canto do cômodo com tamanha vergonha pelo o quê havia dito.


-Ah, obrigado. - Disse rindo, achando fofo a reação do próximo que corou fortemente. - Você é muito gentil!


-De nada...


O rapaz cruzou as pernas, virando-se para o outro lado, apoiando o cotovelo no braço do sofá, logo descansando o rosto na mão, resmungando algumas coisas em voz baixa.


-Bom, está ficando tarde, quer passar a noite aqui?


┈✷◎்۫۫✵┈┈❃۬◦۪۪̥┄


Jimin arrumava o sofá, mesmo que não fosse um grande e confortável sofá-cama igual ao do esverdeado, fazia ainda assim, questão de forrar todo o estofado e dando um travesseiro e cobertores para ele.


-Pronto, aqui está.


-Obrigado.


-Desculpa por não ser tão grande, mas, é isso quê eu tenho.


-Está ótimo. - Se sentou no sofá. - Boa noite, Jimin.


-Boa noite, Yoongi.


┈✷◎்۫۫✵┈┈❃۬◦۪۪̥┄


O rapaz se encontrava sozinho na sala, deitando de barriga para cima no sofá, com os braços extendidos no alto, mexendo no seu celular. Digitava algumas coisas relacionadas à códigos de ação das próximas atualizações do seu aplicativo, quando veio um pequeno ícone redondo no canto superior direito da tela. Era o Hoseok. Tocou no ícone e vou direcionado para o contato dele, vendo em seguida a nova mensagem enviada.


ɦօքɛ: yoongι, onde eѕтá você?


Pensou duas vezes antes de explicar aonde realmente estava, mas preferiu omitir para ver aonde a conversa iria ir.


ʍɛ: eѕтoυ ғora de caѕa.


ɦօքɛ: eυ ѕeι ѕeυ anтa, eѕтoυ aqυι na ғrenтe da ѕυa caѕa e nιngυéм aтende. onde você eѕтá?


ʍɛ: você não vaι acredιтar, мaѕ eѕтoυ na caѕa do jιмιn.


ɦօքɛ: jιмιn? parĸ jιмιn?


Yoongi poderia muito bem imaginar a reação dele.


ʍɛ: ѕιм.


ɦօքɛ: o qυê você eѕтá ғazendo aι?


ʍɛ: é υмa longa нιѕтórιa.


Antes que pudesse ver a próxima mensagem do amigo, ouviu barulho esquisito vindo da cozinha, como recipientes de vidro se chocando. Levou um pequeno susto, em reação tentou se levantar para ver melhor, porém o seu celular caiu no rosto, para ser mais exato, na boca.


-Merda! - Reclamou de dor baixinho.


Se ergueu do sofá, deixando o celular ali mesmo, andando bem devagar na direção da cozinha, com a casa ainda toda escura, a chuva do lado de fora e alguns relâmpagos se espalhando pelos céus e se desvanecendo nas vidraças das janelas. Parecia a parte tensa do suspense de um filme de terror.


Ao chegar lá, se assustou ao ver alguém ali, que no caso não poderia ser mais ninguém do que o próprio Park Jimin, mexendo na geladeira, com uma garrafa de água nas mãos. Ambos gritaram ao ver um ao outro, em plena meia noite.


-Yoongi, céus! Mas quê susto que me deu. - Disse depositando a mão no peito.


-Digo o mesmo. - Rebateu com os braços encolhidos. - Está acordado, porque? - Perguntou ao ver o quê segurava?


-Eu não estava conseguindo dormir, então vim beber um pouco de água.


-Ah...


Yoongi identificou imediatamente aqueles palavras, significava insônia. Porém, ele não muito bem chegar dizendo o que seria bom para relaxá-lo por ter tal situação, simplesmente não. Mas uma coisa quê ele não tinha ideia, era que Jimin possuía medo de trovões e por consequência disso, Yoongi descobriu, assim que uma forte trovoada partiu dos céus, fazendo o alaranjado se alarmar e soltar um grito alto e agudo, assustando até o Yoongi também.


-Me desculpe. - Pediu Jimin, absolutamente envergonhado pela própria reação, cobrindo a boca e de cabeça baixa.


O mais velho foi incapaz tirar os olhos do outro, vendo aquele olhos medrosos por conta de uma coisa tão natural.


-Está se desculpando por quê? Tem medo de trovões?


Jimin não conseguiu dizer a verdade, mesmo que já estivesse estampado, mas para ele era ridículo, um homem adulto ter medo de trovões. Park tinha um motivo para ter medo disso, quando apenas um pequeno menino, o seu pai faleceu em um acidente de carro, em uma noite chuvosa, repleta de trovoadas. O querido pai tentando voltar para casa depois de um longo dia de trabalho, mas infelizmente o veiculo capotou na pista molhada. Na noite do mesmo dia, já bem tarde, a família Park recebeu um telefonema, dizendo que tristemente, o senhor Park não resistira aos ferimentos antes de chegar ao hospital.


Isso nunca seria esquecido por ele, até quando envelhecer, e agora estava ele ali, com medo daquela noite. Suas mãos suavam frio, seu corpo tremia, sua boca seca, denunciando o seu temor.


-É por isso que não está conseguindo dormir?


-É que...


-Eu posso te fazer companhia.


-Não, você deve estar cansado, pode ir dormir.


-Eu também não estou com sono, quer conversar?


┈✷◎்۫۫✵┈┈❃۬◦۪۪̥┄


Estavam sentados no sofá, conversando sobre coisas arbitrárias, nada fazia sentido, de vez em quando riam, de vez quando se surpreendiam com confissões de um do outro. Estavam lado à lado, nos assentos do sofá, em meia luz. Sim, eles não se deram o trabalho de acenderem as luzes do cômodo, acharam confortável estarem assim, apenas com a iluminação exterior dos postes de luz das ruas, assim poderiam apenas prestarem atenção na conversa. Por algum motivo, Jimin, achou tão bom aquele momento que estava tendo com o esverdeado.


-Yoongi.


-Sim?


-Obrigado por está aqui comigo.


-Já disse que não precisa me agradecer por isso.


-Mesmo assim, é muito bom o quê está fazendo por mim... Eu me sinto bem...


O coração do rapaz se sentiu aquecido e feliz por poder ouvir aquilo, sentia que por algum momento da vida, tinha a total certeza de que estava fazendo algo certo por alguém.


-De nada...


Conversaram o resto da madrugada, até Jimin adormecer. Yoongi falava sobre todo o ocorrido do dia que passaram juntos recentemente, assim percebendo que o mais novo apagou ao seu lado, quando não ouviu nenhuma resposta. Sorriu ao ver aquele rosto angelical, adormecido e tão calmo, em ternos sonhos.


O seu tempo de observação da beleza alheia teve que parar, pois o seu celular ecoou uma notificação. Era do Hoseok, a sua décima mensagem.


ɦօքɛ: yoongι, não voυ pergυnтar мaιѕ υмa vez. onde eѕтá você?


ʍɛ: não ιмporтa...


Voltou a dar atenção para o lindo rosto dorminhoco e sorriu.


-É, acho que você realmente estava certo, Hoseok. Vai quê possamos ser um casal?


Notas Finais


Sei que não ficou muito bom, ficou um cap meio "arrh" tradução: meio bosta.

Mas foi isso.

Beijos de nutella ou sorvete e até a próxima! ( ˘ ³˘)❤

Me desculpem por isso! (╥_╥)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...