História Love in the library - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger, Theodore Nott
Tags Harry Potter, Hermione Granger, Romance, Theodore Nott, Theomione
Visualizações 107
Palavras 1.756
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Depois de um tempo me arrisquei mais uma vez em escrever uma oneshot do universo de Harry Potter! dessa vez com mais um casal improvável que tal um romance entre Hermione Granger e Theodore Nott?! Enfim, boa leitura..

Capítulo 1 - Capitulo Unico


Enquanto estava lendo um livro de Runas antigas, Hermione Granger colocou os braços sobre o livro e gemeu, os suspendeu  reparando que havia passado muito tempo lendo ao assunto que ela achava bastante fútil; endireitou-se para se encaixar na forma correta na cadeira em que ela estava sentada.

Olhou em volta da biblioteca, ela percebeu que não estava sozinha, exceto por Madame Pince, que estava roncando levemente sobre a sua bancada mas assustou-se quando viu o Sonserino. O nome dele era Theodore Nott. Embora seu pai tenha sido um Comensal da Morte bastante conhecido, ele mesmo recusou a usar a tatuagem que marcava os seguidores do lorde das trevas, desassociando-se dos Comensais da Morte.

 Hermione sempre foi bastante curiosa sobre o sonserino, notando ao longo dos anos que ele frequentava a biblioteca quase que correspondente a sua, olhou novamente em sua direção; um sorriso surgiu em seus lábios ao vê-lo copiar com urgencia em um pergaminho algumas anotações do grosso livro de Runas antigas. Reparou o quanto ele era atraente. Não na maneira aristocrática, obviamente de Draco Malfoy e de Blaise Zabini, nem na maneira alegre e jovial de Harry e Rony. Ele tinha um ar de silêncio e estava bastante concentrado – nerd quase. Os cabelos grossos e escuros que caíram seu rosto magro causaram uma reação em Hermione,fazendo ela perceber que não queria nada além de enterrar seus dedos finos dentro dos fios sedosos e negros do garoto. Mas, não foi apenas o cabelo dele que chamou sua atenção.

 Na opinião de Hermione, ele possuía os mais belos olhos verdes que ela já tinha visto em sua vida. Uma vez, ela o pegou a olhando e corou tão profundamente que ele perguntou se ela estava bem ... ela estava petrificada. Perceber que ela tinha uma queda por ele era um insulto à sua inteligência. Hermione gostava de acreditar que ela simplesmente observava Theodore Nott de forma natural, ela estava observando a maneira como longos dedos do garoto estavam envolvidos em torno de sua pena. Ele tinha lindas mãos. A algumas semanas atras, quando ele lhe entregou um livro que não conseguia alcançar na prateleira superior. Quando ele passou o livro para ela,notou o quão deliciosamente ele cheirava - chocolate e livros antigos. O perfume à fez ficar um pouco fraca nos joelhos e ela agradeceu a merlim por não ter caído de joelhos na frente do garoto. Bocejando ligeiramente, Hermione tirou a capa e afrouxou a gravata.

Embora estivessem na biblioteca  era insuportável o calor que a grande lareira emanava, cada vez mais iluminada. O calor e a fadiga estavam afetando Hermione, e antes que ela percebesse deitou seu queixo na mão e olhou mais uma vez distraidamente para o garoto alto e absurdamente lindo. Hermione ficou um pouco assustada com seu próprio pensamento, mas descobriu que não poderia se importar inteiramente. Sua conclusão é que, ela não deveria agir como uma das suas colegas que só pensavam em garotos e outras futilidades.

- A alguma coisa em que eu possa ajudar, Granger?

 Ela escutou uma voz surpreendentemente profunda e grossa. Saindo de seu atordoamento e corou, olhou para cima para ver o rosto divertido de Theodore Nott  a olhando.

-D - desculpa. o - oi?-  Ela gaguejou, encontrando-se com uma perda incomum de palavras.

- Bem,percebi que você estava me encarando com um olhar bastante atento em seu rosto por um bom tempo, achei que era educado perguntar se havia algo e como eu poderia ajudar.

 Ele a observou, e deu um sorriso desarmante para ela.

 - Oh. Não, eu estava distraida. -  Ela respondeu, evitando o olhar para seus olhos escuros que pareciam diamantes negros.

- Claro ... distraida. Bem, considerando que está ficando bastante tarde, se você tiver a intenção de continuar com a sua distração, não seria mais adequado ir para o salão da grifinória? - Ele disse, lançando-lhe uma piscadela.

 Hermione corou ainda mais com o que o garoto acabara de falar.

 Por coincidência, ela lembrou dos seus sonhos,na noite anterior, que consistiam em si mesma e em Nott em uma situação bastante insana, o suficiente para lembrar dos seus desejos mais carnais.

- Sim. Suponho que seria. No entanto, não estou cansada". Ela disse, sufocando um bocejo.

- Seu corpo parece estar em desacordo, Granger. -  Ele riu, balançando a cabeça para ela.

- Bem, talvez minhas qualificações sejam mais importantes para mim do que algo tão maleável quanto ao sono. Não é que seja realmente da sua conta. Posso voltar ao meu livro? chingando mentalmente, pois sabia que estava corada.


 -  sabe-tudo.-  Ele sorriu, voltando ao seu trabalho e deixando-a olhar para ele estranhamente.

 - E o que exatamente isso deveria significar, Nott? Ela exigiu, estreitando os olhos para ele.

- Oh, nada, eu notei que você está sempre na biblioteca quando estou -. Ele respondeu, mal levantando a cabeça de seu livro para responder a ela.

- Meu cronograma da biblioteca não tem absolutamente nada a ver com você. O motivo para estar na biblioteca são baseados nos assuntos que nos são passado pelos professores . -  Ela  disse.

 - Continue dizendo isso a si mesma querida. - Ele piscou, ganhando um olhar bastante mortal.

- Você tem algum problema com a minha presença, Theodore Nott?! – Ela disse, cruzando os braços.

Theodore riu ,  hermione percebeu como seu rosto mostrava o quão lindas eram sua covinhas.

 - Você não tem idéia de quão bonita você fica quando está com raiva, não é?- Ele perguntou, seus olhos cintilavam quando ele fixou seu olhar em seu rosto assustado.

- C- como?- Ela disse ,choque passava em seu rosto enquanto ela o olhava.

 - Sim, você sabe - quando você está brava. Seus olhos piscam, você fica com esse olhar incrivelmente apaixonado em seu rosto e seu cabelo fica mais indisciplinável como se estivesse tão bravo quanto você. - Ele disse, os olhos arregalados quando ele percebeu o que acabara de dizer.

- V-você repara em meu cabelo? -Ela perguntou. Um olhar de perplexidade completa e total cruzando seu rosto. Theodore começou a rir.

- A primeira coisa que você pensa perguntar é por que eu estou reparando em seu cabelo? Senhorita Granger certamente você  é um tipo especial de garota. –  Hermione ficou ainda mais vermelha.

- Oh meu merlin. Eu - oh, v-você me acha atraente? - Ela perguntou, recuperando-se do choque que o garoto lhe causara. Theodore assentiu com a cabeça.

- Acho que é minha culpa minha realmente. Quero dizer, não é como se eu já tenha falo com você ... de todo. Eu sou apenas o menino quieto de sua casa rival. Com adivinhou que eu almejei essa atração por você?  

- você pode simplesmente se calar. - Hermione o interrompeu.

-Desculpe. - Ele disse, esfregando a parte de trás do pescoço com vergonha.

- Não se desculpe, eu simplesmente não posso lidar com isso, especialmente em um lugar como a biblioteca. Hermione respondeu, lançando um olhar nervoso em direção a Madame Pince, que soltou um ronco alto.

 - Oh. Tudo bem!  - Ele respondeu, puxando nervosamente a manga da camisa.

 - Então, você acha que eu sou atraente?-  Hermione perguntou, um sorriso ameaçando ultrapassar o rosto dela.

- Eu acho que você é muito bonita. - Theodore respondeu, aproximando-se dela.

- E não importa para você que eu sou uma sangue - ruim? - Ela perguntou, fazendo uma careta quando disse em voz alta o insulto que a perseguia.

 - Não. Você é melhor do que um apelido racista criado por fanáticos do senhor das trevas. - Ele rosnou, aproximando-se dela. Notou o quçao próximo estava, e deu um passo para trás passando a mão por seu cabelo. – E-eu sinto muito.

 - Você está se desculpando por se insultar?- Ela perguntou incrédula, soltando uma pequena onda de risadas.  

"Eu - sim, eu suponho que estou. Ele disse, um pequeno sorriso curvando no canto de seus lábios.

- O que posso dizer, você derrubou minha teoria de que todos os sonserinos se importam em ser sangue puros e não se misturarem com mestiços e sngues ruins.

- nem todos somos racistas que se importam com o sangue. - Ele provocou, sorrindo para ela.  

- Quero dizer, tive a sensação de que você não era, mas como eu deveria saber. Vocês sangues puros nos tratam com tanto desprezo é de pensar que todos nos odeiam igualmente. –

 - Essa é uma suposição justa para fazer, eu vejo a maneira como Draco te trata. É imperdoável. - Ele suspirou; seus olhos claros encararam seu rosto com uma intensidade Hermione corou tentando recuperar o fôlego.

 - É uma suposição justa, mas não é muito precisa, não é? - Ela disse, mordendo o lábio. - A um momento atrás, você estava me dizendo que você me acha atraente e respondo com o fato de que eu acho você igualmente atraente e já há bastante tempo. Ela declarou, corando quando seus olhos se arregalaram.

-V- você  me acha atraente? – ele disse, um sorriso surgindo em seus lábios.

 -Claro que e- eu ,por que me pegou olhando para você? - Ela riu, olhando o chão nervosamente. Colocando a mão nos sedosos cabelos do garoto fazendo com que seu coração se disparassem.

- Posso beijar você? - perguntou Theodore, colocando a mão no rosto fino e macio da garota.

- O que você tá esperando?. Hermione respondeu, revirando os olhos enquanto ela se aproximava dele, agarrando seus ombros quando ele se abaixou seu rosto e a beijou.

 A mente de Hermione ficou em branco quando seus lábios de Theo cobriram o seu, seu coração sentiu como se estivesse prestes a sair do peito. O sentimento de que tudo se completaja no tocar de seus labios ela se sentiu amada. Os poucos beijos tentadores que experimentou com Victor Krum no passado não se comparam a forma como Theodore Nott a estava beijando nesse instante. Enquanto eles se separavam, Theodore  juntou seu rosto a de Hermione ambos aindam estavam  se recuperando do beijo que compartilharam

 - Estava ansiando tanto por isso, Hermione. - Ele admitiu, sorrindo para ela.

- Eu ainda mais.  

- Que tal nós irmos para torre de astronomia?- ele disse, com um sorriso travesso em seu rosto.

- A Torre de Astronomia é tão clichê. Hermione sorriu enquanto embalavam suas coisas. –Vamos para sala precisa.

 Theodore sorriu, estendendo a mão para ela enquanto ele a levava para fora da biblioteca, agradecendo às suas estrelas de sorte que ele havia ido a biblioteca naquela noite em vez de ir para  Hogsmeade com seus amigos.


Notas Finais


Espero que tenham gostado .. aguardando seus comentarios e favoritos.

Até Breve .. Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...