História Love interest - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Ação, Jikook, Namjin, Romance, Violencia, Yaoi, Yuri
Visualizações 11
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tá horrivel?, TÁ. Espero que gostem.❤❤❤

Capítulo 2 - Expulso.


Capílula 2: Expulso.

Os Parks estavam em frente de sua casa, a casa que Jimin não visitava a anos por causa de sua faculdade, era uma casa mediana, não tão simples, não tão chique, era uma casa de 3 andares, sua cor era verde e branca, para simbolizar o sucesso da família e paz que até então reinava.
       -  Pronto? - o pai perguntou inseguro.
  - Pronto - respondeu com medo e insegurança.
   Os dois saíram do carrão do Sr. Park, caminharam até a porta de sua linda casa, e então se encararam e soltarão um suspiro longo e pesado, trêmula, a pequena mão do loiro tocou a fria maçaneta dourada da porta principal, com todo o restante de coragem, Jiminie girou a maçaneta abrindo a porta e então adentrando na residência, ao pisarem no escorregadio piso da sala, poderão ver a Sra. Park sentada no sofá de veludo, juntamente com sua filha, irmã do Jimin, Jennie, era irmã mais velha, ela já havia acabado a sua faculda de medicina, e estava então desempregada.
   - PARK JIMIN - sua mãe que já possuia cabelos brancos, gritou sem perder a elegância - Corrigindo - tossiu - JIMIN, O QUE SIGNIFICA ISSO?! - levantou de cima da mesa de centro de vidro, uma carta.
   - Não s-sei - gaguejou.
   - É UMA CARTA DA PROFESSORA DIZENDO QUE SEU SONHO DE .ABRIR UMA EMPRESA. É UM ÓTIMO MOTIVO PARA CURSAR ADMINISTRAÇÃO. - ela havia exagerado em seu tom, a elegância e paz que até então transmitia, foi substituída por raiva.
   - É que mãe...- tentou se explicar, porém foi interrompido pela mais velha
   - O QUE JIMIN?! - Cruzou os braços então passou a encarar friamente o loiro - Hum? - estava esperando uma resposta, que lhe explicasse o motivo de ter sido "enganada".
   - É que... É que...É - estava tentando achar uma boa resposta, sua pressão mental era m  uito grande, era isso que ela causava nele.
   - É O O QUE JIMIN?! EU DEIXEI VC CURSAR ESSE FACULDADE PARA SUCEDER A MINHA EMPRESA, VOCÊ ME DISSE QUE ERA POR ISSO, VC TEM A SORTE DE TER QUE APENAS SUCEDER UMA EMPRESA, SABE QUANTO TEMPO LEVOU PARA NOSSA EMPRESA SUBIR, DO JEITO INÚTIL E PATÉTICO QUE VOCÊ É A EMPRESA IRIA FALIR ANTES DE ABRIR - Pulou do sofá e ficou rodando a sala bufando - JIMINIIN - gritou o nome do loiro com raiva e ódio.
   Jimin estava muito triste com as palavras ofensivas de sua mãe, seu rosto estava triste, era notável por mais que tentasse esconder, seus olhos começaram a se encherem de lágrimas. Jennie que apenas assistia tudo, percebeu o quão ferido seu irmão caçula estava.
      - Mãe, não é para tanto - tentou.
   - CALA BOCA GAROTA, ALEM DE FICAR PROTEGENDO ESSE INÚTIL, É DESEMPREGA, QUANDO ARRUMAR UM EMPREGO, CONVERSAREMOS. - Respondeu fazendo a castanha abaixar a cabeça.
     - Querida, ele é um jovem com um sonho de abrir a própria empresa, como eu era. - interferiu se aproximando da esposa.
     - SÓ QUE A DIFERENÇA É QUE ELE NÃO TEM UMA SALVAÇÃO COM EU FUI PARA VC, PORQUE ALÉM DE INÚTIL É ENCALHADO.
   Jimin não conseguiu mais segurar, as lágrimas desceram, eram muitas, era a dor que sentiu sendo desprezado pela própria mãe, não só ele, também sua irmã e seu pai.
     Sua mãe estava indo em direção a  escada, quando parou na frete do primeiro degrau - Nos te demos uma chance de ter uma vida boa, vc fez a sua escolha, pode ir em frente, porém, você sofrerá as consequências, pague sua faculdade, suas despesas, não use mais o sobrenome Park, você não pertence mais a essa família, nem pense em voltar para casa, porque não é mais sua, monte sua vida, longe da nossa, não fale mais conosco, apague nosso contatos, na sua nova vida, nos não existimos - falou fria com seus olhos penetrantes que atravessaram o pobre coração do pequeno.
    - Mãe não fale assim - pediu com voz chorosa.
     - Você me enganou, me traiu, virou minha família contra mim, essa é a sua punição, te dei oportunidade de ter uma vida fácil, você quer se dar o trabalho de construir uma vida, adeus Jimin, somente Jimin - subiu levemente as escadas deixando um Jimin choroso, uma Jennie e um pai de queixo caído.
      - JIMIN - Jennie se aproximou do menor e o abraçou carinhosamente. - sinto muito.
     - O que você vai fazer agora? - sem ser cruel o pai perguntou fazendo Jimin aparar as lágrimas e se soltar do braços da irmã.

- Como eu fui expulso pelo meu sonho, então segui-lo não terá problema - esfregou sem punho sobre os olhos retirando o resto das lágrimas - mas isso não quer dizer que não sentirei falta de vocês - os três se abraçaram, então Jennie se soltou.
         - Jimin, tenho algo para te dar, fique aqui. - a castanha viu Jimin concordar com a cabeça, então, ela subiu sorrateiramente, e foi em direção ao seu quarto, ao chegar lá, enfiou sua delicada mão debaixo do colchão pegando então um gordo envelope, logo, sorrateiramente desceu e entregou o envelope ao menor.
   - O que é isso? - perguntou pois não conceguia abrir o envelope, suas mãos estavam trêmulas pelo ocorrido.
      - Não é muito mas é o suficiente para você se manter - viu o irmão encarar o envelope - darei de pouco em pouco a cada mês, para que mamãe não desconfiasse - viu então Jimin tentar devolver o envelope - o que foi?
   - Não posso aceitar isso - tentou devolver.
   - Pelo menos até você montar a sua empresa - empurrou o envelope.
      - Tem certeza? - perguntou vendo a irmã da um doce sorriso.
   - Nunca tive certeza maior - viu o irmão sorrir de volta e então agradecer - te amo.
   - Também - abraçou novamente a irmã. 
                                      (...)
   - Então...Ela te expulsou da família? - Hoseok perguntou vendo o menor confirmar.
   - Mas...por favor não vamos mais falar disso.- viu todos concordarem.
   - Agora...Vocês aceitam a proposta? Querem ser meu "conselho"/sócios? - todos pararam para pensar um pouco, e então confirmaram - ótimo - deu um leve sorriso.
   - Sobre o que vai ser a empresa? - Yoongi perguntou  curioso.
   - Eu Fiz uma pequena pesquisa, a melhor opção é...


Continua...


  


Notas Finais


Olá, só para avisar, o "conselho" é o Namjoon, Hoseok e o Yoongi. Os outros são para depois. Tchau ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...