1. Spirit Fanfics >
  2. Love is a Bitch - Skam >
  3. 22-Twenty-two (Especial Reconciliação)

História Love is a Bitch - Skam - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Nesse capítulo tem uma coisa que começa com H🔥

Boa leitura!

Capítulo 22 - 22-Twenty-two (Especial Reconciliação)


Fanfic / Fanfiction Love is a Bitch - Skam - Capítulo 22 - 22-Twenty-two (Especial Reconciliação)

3/3



-Christoffer!- O chamei,enquanto tentava acompanhar seus passos,mas fui completamente ignorada.- Por favor,deixa eu falar.

-Agora você quer falar ?- Ele para abruptamente e me encara,com o semblante sério.- Minutos atrás você não parecia se importar com o que eu tinha pra falar,nem em resolver isso.

-Eu sei...- Me aproximo de vagar,para encurtar a distância entre nós.- Mas eu ainda estou com um pouco de raiva,e acabei agindo daquele jeito.Mas eu quero resolver.

-Se ainda está com raiva,por que quer concertar as coisas ?- Ele cruza os braços.- Poderia deixar do jeito que está e ir cada um pro seu lado,seria mais fácil.

-Tem razão,mas não é isso que eu quero,não gosto de coisas fáceis.Gosto de ficar com você.- Sorri,para quebrar o clima tenso.- Porque sou impulsiva,desenfreada e mandona...e você o oposto.


Não era uma questão romântica,até porque não tinha sentimentos profundos envolvidos,era algo físico.Christoffer é importante,e está sempre em meus pensamentos,mas de uma forma diferente de amor.- Não diria nem paixão.- E estou segura de me envolver com ele,mesmo sabendo que isso poderia vir a se tornar amor,mas saberia lidar com as consequências.- Sendo sincera,vejo muito potencial para uma amizade.- Então resolvi tentar concerta,mesmo a discussão inicial sendo totalmente culpa dele.Sabia que no fim das contas,acabariamos no quarto dele,pelados em cima da cama.- Fazer o que ? A presa é fácil e o caçador experiente.-


-Isso é um pedido de desculpas ?- Ele pergunta e eu assinto,um pouco esperançosa em resolver isso.- Não...tá faltando todo o discurso meloso,cheio de lagrimas,você se ajoelhando e implorando para eu te perdoar,dizendo que me ama e não consegue ficar sem mim.Isso não é nem de longe,um pedido de desculpas.- Ele passa a língua pelos lábios,em um movimento sexy,que me arrepiou por completo.-

-Tá me zoando ? Bem esperto da sua parte.- Reviro os olhos,me divertindo com a situação.- Como seria um pedido de desculpas adequado ?

-Talvez você possa fazer alguma coisa para me alegrar...ou outras sensações.- Ele desce o olhar para sua calça,me fazendo revirar os olhos novamente.- Esse sim seria um pedido de desculpas adequado.

-Sei lá...o jeito que você consegue sexualizar um pedido de desculpas é diferente.

-O que eu posso dizer.- Ele da de ombros.- É um dom.

-Um bem inútil,mas okay.

-Isso não importa agora,outra hora podemos discutir se é inútil ou não.- Ele se aproxima,acabando com qualquer distância entre nós.- O que acha de voltarmos pra sua casa e aproveitar a música alta pra fazer um pouco de barulho no seu quarto ?

-Calminha aí,garanhão.Nenhum homem dorme na minha cama.- Rio de sua expressão,um pouco decepcionado.- Mas é melhor irmos logo pra sua casa,quanto mais rápido chegarmos lá,mais vamos aproveitar.

-Gosto da sua linha de raciocínio.


XXX
00:01


Fomos de carro até a casa dele,que já tinha decorado o caminho desde a primeira vez,e já sabia que novamente o quarto dele seria palco de uma noite agitada e fogosa.Mal atravessamos a porta da frente e já estavamos nos pegando ferozmente,como sempre.- Nada entre nós é meio termo,ou pega fogo,ou nem esquenta.O problema é que temos fogo o suficiente para um inferno pessoal.- Com seu jeito bruto,Christoffer me prensou contra parede e em um movimento rápido rasgou minha blusa,deixando meu sutiã e parte da pele totalmente amostra.Sem demora,ele desceu seus beijos para meu pescoço,onde ele intercala entre mordidas e chupões.


-Eu gostava dessa blusa.- Minha voz é abafada por um beijo,que tirou todo meu fôlego.-

-Depois te compro outra.- Ele mordeu meu lábio inferior e eu levei como um sinal de "cala boca".-


Enquanto subiamos as escadas,ele me pegou no colo,me fazendo entrelaçar as pernas em sua cintura e apertando minha bunda de maneira possessiva,sem nunca interromper o beijo.Chegamos em seu quarto e ele me jogou na cama,tirou minha saia e depois sua blusa e sapatos,antes de ficar por cima de mim e atacar meus lábios novamente.Nos virei,ficando por cima e tomando controle da situação.- Minha visão do Chris era impecável,ele estava extremamente sexy.- Saí de cima dele e o puxei para beirada da cama,sorrindo ao ver a marcação em sua calça e me ajoelhei.Sem demoras e com uma habilidade de dar inveja,tirei as peças de roupa,jogando em algum lugar do quarto,e sem mais delongas,coloquei seu pênis em minha boca.Eu fazia sem pressa,sendo precisa em cada movimento e levando o mais fundo possível.- Era satisfatório ouvir seus gemidos.- Christoffer juntou meu cabelo em um rabo de cavalo e começou a ditar os movimentos,dando estocadas em minha boca.Seus movimentos foram constantes e logo senti o líquido quente descer pela minha garganta.- Não é uma coisa que aconteceria frequentemente,mas deixei passar e engoli.- Me levantei,apenas afastei a calcinha da minha entrada e sentei em seu colo,encaixando seu membro na minha vagina e escorregando pra dentro.- Estava tão molhada,que o acesso foi fácil.- Christoffer desabotoou meu sutiã e jogou em algum lugar do quarto,me deixando completamente nua.Suas mãos foram em direção a minha bunda,instigando os movimentos de vai e vem,enquanto sua boca percorria meus seios e minhas mãos seu cabelo.Era possível escutar meus gemidos por todo quarto,sons que eu nunca havia escutado.- E pro meu azar,eu gostava.- Christoffer aumentou a velocidade dos movimentos e automáticamente meu pescoço pendeu pra trás,dando passe livre para ele,que mordeu e chupou sem dó nem piedade,enquanto eu descontava tudo em suas costas.Logo não aguentei mais e cheguei em meu limite,tendo meu orgasmo.- E mesmo depois disso ele continuou dentro de mim.-


P.V.O/PChris.


Eva me abraçou e senti seu corpo trêmulo,indicando que havia gozado.Mas essa ruiva é insaciável,assim como eu.- O sexo com ela era insano e o desejo inesgotável.- Enquanto tentantava normalizar minha respiração,Eva não perdeu a oportunidade de me provocar com algumas mordidas na orelha.

-"Pronto pra próxima".- Ela sussurrou no meu ouvido,me fazendo soltar um riso nasal.-

-Não está satisfeita ?

-"Esse é o problema,eu nunca estou satisfeita de você".


Me levantei da cama,com ela ainda em meu colo e fui até o banheiro,onde seria o novo cenário.Entrei no box e liguei o chuveiro,sentindo a água quente cair sobre a pele.- Não perdemos tempo com preliminares.- Virei Eva de costas pra mim,rasguei sua calcinha e a penetrei,sem muita dificuldade,mantendo o mesmo ritmo de antes.Ela apoiou suas mãos na parede do banheiro e instigou os movimentos,aumentando ainda mais o ritmo.- Nossos gemidos ficavam ainda mais altos,ecoando por todo banheiro.- Não demorou muito e chegamos em nosso limite.Ficamos um tempo imóveis,esperando nossas respirações se normalizarem,deixando apenas a água caindo sobre nós.


-Deveríamos brigar mais vezes.

-Relaxa,o que não vai faltar é oportunidade.- Ela ri.- Mas você poderia me avisar quando for rasgar minhas roupas,aí eu já venho sem.

-Gostei da ideia,vou utilizar o tempo todo.

-Aé...?- Ela coloca seus braços em volto do meu pescoço e eu assinto.- Tem certeza que vai ter tempo pra mim ? São tantas concorrentes.

-São mesmo...mas você já está trabalhando em uma diversão pra quando eu estiver ocupado,ou acha que eu não percebi suas intenções com o moreno da festa ?

-Culpada de todas as acusações.- Ela sorri,de uma forma sexy.- E estou prestes a cometer outro crime.

-Qual ?- Ela puxa minha nuca e sela nossos lábios.- Isso é o terceiro round ?

-Não.Tá mais pra um boa noite.


Ela saí do box e se enrola na toalha que estava ali no banheiro e some pro quarto.Eu fico mais um pouco,deixando a água quente relaxar meus músculos,mas já estava caindo de sono,então resolvo sair também.Pego a outra toalha e me enrolo nela,quando chego no quarto,Eva já estava dormindo.- Esse era o único momento em que ela parecia frágil,e gostava de ver ela assim.- Cubro ela,fecho as cortinas e me deito também,me entregando ao sono.


P.V.O/EVA
7:45



Acordo meio desnorteada.- Toda essa questão de dormir na cada do Chris ainda é nova pra mim,então não me acostumei com o ambiente.- Após me localizar,resolvo descer na cozinha para poder procurar alguma coisa pratica pra comer.- Já que cozinhar não é meu forte.- O quarto estava um breu,mas pela pequena fresta de luz,conseguia localizar os móveis e toda bagunça do lugar.- Roupas do Chri pra todos os lados.- Me levantei com cuidado para não fazer muitos movimentos e acordar ele,peguei uma cueca na gaveta e uma camisa do chão,pois a minha estava em pedaços,e desci para cozinha com o traje escasso.Meu estômago roncava tão alto que parecia uma manada de elefantes,mas entendia que o coitadinho queria ser alimentado.- Depois de ter gastado bastante energia calvalgando,fome era o mínimo que eu poderia estar sentindo.- Procurei em todos os armários daquele lugar e a única coisa que achei foi um pouco de achocolatado e um pote de geleia de damasco.- Sério,quem come geleia de damasco ?- Fecho o armário e sento em uma das banquetas da ilha,tentando me lembrar de alguma padaria perto dalí,onde eu pudesse comprar algo digno de um café da manhã.Minutos se passaram e nada surgiu,mas continuei pensando,até que sou tirada de meus pensamentos com o barulho da porta da frente sendo aberta.- Na hora congelei,poderia ser qualquer pessoa.- Cogitei que fosse um Penetrator,mas não acho que eles entrariam assim sem tocar a campainha,então resolvi dar uma olhada.Em passos lentos fui até o hall de entrada e vi uma mulher de costas,mas muito familiar,então me aproximei mais para ver quem era.Quando estava nem perto,em um momento espontâneo toquei em seu ombro,fazendo ela se assustar e gritar.- Essa não era minha intenção,nem de longe.- Ela acerta minha cabeça com sua bolsa,e com o impacto acabo batendo minha testa na parede.- Nesse momento posso jurar que vi estrelas.- Meio atordoada pela pancada,ouço a voz preocupada da mulher e logo sinto suas mãos envolverem meu braço.

-Meu Deus,me desculpe!

-Essa doeu.- Pressiono o local,que já tinha se formado um galo.-



P.V.O/Elize - Mãe do PChris


Estava totalmente acabada por conta da festa,que terminou com a polícia batendo na porta da casa da Eva.- Que nem em casa estava.- Procuramos ela por todo lugar,e depois de um tempo concluímos que ela não estava lá.- Pelo o que Noora e Isak disseram,ela costuma sair das festas com um garoto,cujo o nome eles não falaram.- Nós três passamos a madrugada toda organizando a bagunça e só acabamos pela manhã,então resolvi levar eles em casa e depois passar em um supermercado para comprar algumas coisas para tomar café com Christoffer.- Ele não é uma pessoa matinal,então é um pouco desleixado com isso.- Comprei pães,massa de panqueca,frutas,cereal,pasta de amendoim e leite.Depois de pagar e colocar tudo no carro,fui oara casa dele.- Era relativamente perto,então não demorou tanto.- Desci do carro com as coisas e já fui entrando,programando mentalmente o que faria para o café da manhã.Ao fechar a porta,sinto algo em meu ombro,me fazendo assustar e automáticamente bato com minha bolsa em seu rosto.- O impacto foi tão forte que a coitada se chocou contra parede.- Deixei as sacolas no chão e desesperadamente fui ajudar a moça.


-Meu Deus,me desculpe!

-Essa doeu.- Ela preciona a mão contra a testa,fazendo com que eu repare melhor em seu rosto,me deixando supresa.-

-Eva ?- A ruiva me encara e abre um sorriso.- O que você está fazendo aqui ?

-É uma longa história.- Ela cora.- Mas e você ?

-Vim ver meu filho.- Ela arregala os olhos e sua boca abre em um perfeito "O".-

-Fi-filho ?- Ela gagueja.- O Christoffer é seu filho ?

-Sim.- Sorrio.- E pelo estado que você está,acho que é minha nora.- Apontei para o pescoço dela,que estava cheio de marcas roxas e vermelhas.-

-Meu Deus.- Ela fica ainda mais vermelha.- Que vergonha.

-Tá tudo bem,Eva.- Rio da situação.- O único problema é sua escolha de homem,não sei se estava com a cabeça no lugar quando escolheu Christoffer.- Ela ri,um pouco mais calma.- Está com fome ? Trouxe algumas coisas para preparar o café.

-Você é minha salvadora.- Ela coloca a mãe sobre a barriga.- Estou faminta,e não tem nada além de achocolatado e geleia de damasco.

-Já resolvo isso.- Pego as sacolas no chão.- Mas primeiro,vamos colocar um gelo nesse galo.

-Você me acertou em cheio.- Ela pega algumas sacolas e me ajuda a levar para cozinha.-

-E você me deu um baita susto.- Colocamos as coisas sobre o balcão e tratei de pegar uma bolsa de gelo para Eva,que de imediato coloca em cima do galo.- Sinto muito por ter te acertado.

-Tudo bem,foi culpa minha também,não deveria ter chegado na surdina.


Logo de começo criei muita afinidade com Noora e Eva,o que me deixou muito feliz.- Nós três temos muito em comum,vejo muito de mim nas duas.- E saber que Eva estava envolvida com Christoffer,me deixava com um mix de sensações.Sei que ela vai ser ótima para ele,mas não posso garantir o mesmo dele,um cafageste assumido.- Seria tão lindo se os dois ficassem juntos de verdade.-


-Você sabe fazer panquecas ?

-Não.- Ela da uma olhada dentro das sacolas e contrai os lábios.- Na verdade,não sei fazer nada do que você trouxe.Sou um completo desastre na cozinha.

-Não se preocupe,eu te ensino...se quiser.- Ela assentiu,sorridente.-


Notas Finais


E termina com OT

Espero que estejam entendendo a relação entre o Chris e a Eva.Por enquanto é tudo amizade,sem duplo sentido nas frase ou pensamentos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...