História Love Is Blind (Jikook) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Bottom!jimin, Bottom!taehyung, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Taeseok, Tops!hoseok, Tops!jungkook, Vhope
Visualizações 40
Palavras 1.506
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


já que ninguém lê as notas iniciais, leiam as notas finais.

Capítulo 1 - Capítulo I.


Fanfic / Fanfiction Love Is Blind (Jikook) - Capítulo 1 - Capítulo I.

Jimin, não era bonito, não era tão magro e muito menos descolado. Ele era um garoto normal, com o rosto cheio de espinhas, algumas gordurinhas na barriga e que usava um aparelho ridículo com a cor combinando com a armação de seus óculos redondos, que era uma versão autêntica do que chamam de "fundo de garrafa".

Na escola, era conhecido como Chim, e ele odiava tanto aquilo, porque vejam, ele não se chamava Chim, seu ornitorrinco sim se chamava Chim, mas parece que os alunos valentões e bonitões, faziam aquilo de propósito apenas para irritá-lo.

E não, apesar de ser considerado feio, estranho, gordo e nerd, ele não sofria agressões na escola, porque convenhamos, ele estudava em uma escola onde os alunos eram irritantes apenas, ele não era uma estrela de um filme clichê, mas talvez uma parte de si fosse clichê.

E eis aqui o clichê: Park Jimin, o garoto feio era apaixonado por Jeon Jungkook, o garoto mais bonito em que ele e toda a escola já puderam colocar os olhos algum dia. Um amor meio impossível para Jimin, mas ele tinha esperanças de que algum dia o seu crush supremo o notasse.

E ele até notaria, se não tivesse olhos apenas para Kim Taehyung. Chegava até a ser engraçado o modo como o outro corria atrás do Kim, este que demonstrava zero interesse em Jeon, mas mesmo assim ele não desistia, ele vivia atrás de Taehyung, o enchendo de presentes, cantando músicas para ele na frente de todos porém era ignorado com sucesso. Aquilo enchia Park Jimin, de raiva porque se fosse ele no lugar de Kim Taehyung, ele jamais ignoraria a ilustre presença de Jeon Jungkook.

Mas naquele exato momento, Jimin, estava sentado em sua cadeira e rabiscando a sua mesa, enquanto ouvia e via, Jungkook, se rastejando pelo Kim.

— Hyung, por favor, me dá uma chance, eu estou tão apaixonado por você — Jungkook, praticamente gritava, pouco se importando com algumas risadinhas que os colegas da classe lhe lançavam — Aceite namorar comigo.

— Não, Jungkook-ah, minha reposta é não, pare de insistir — Taehyung, respondeu e internamente todos os "não's" que ele dava a Jungkook, deixavam Jimin, feliz da vida — E pare também de fazer escândalo, estão todos olhando.

— Mas hyung — a boca de Jungkook tremulou o que significava que ele queria muito chorar — Eu 'tô aqui há quase um ano tentando algo com você e você só me diz não — a primeira lágrima caiu — Você não gosta de mim nem um pouquinho? — perguntou esperançoso com os olhinhos brilhando.

Taehyung, respirou fundo, ele não queria fazer aquele dongsaeng chorar, mas não via outra saída.

— Não, eu não gosto.

E não deu outra, assim que Taehyung fechou a boca, Jungkook, atravessou a porta da sala como um raio, chorando feito um bebê. Correu para o banheiro e se trancou em uma cabine e ficou lá até o final das aulas, sentindo seu coração se partindo cada vez que se lembrava de Taehyung, dizendo que não gostava de si. Poxa, ele só queria um namorado.

Com a dignidade jogada no fundo da lixeira, Jungkook, finalmente se destrancou da cabine, e quando pensou em se jogar no chão e voltar a chorar, só que dessa vez em posição fetal, ele percebeu que não estava sozinho. O garoto mais esquisito e feio da sala, estava ali, olhando para ele, com uma expressão de pena (?)

— O que foi? Quer rir de mim? Vai em frente, eu não me importo — Jungkook, disparou e Jimin quase teve um treco porque pela primeira vez na sua vida inútil, o garoto que ele gosta - mas que infelizmente gosta de outro - falou com ele, mesmo que de forma rude, mas Jimin preferiu fingir que não, e por isso deu uma risadinha, o que deixou Jungkook, furioso — Idiota — ditou, enquanto se afastava queimando de raiva, indo em direção a porta.

Quando Jimin, percebeu que o outro iria embora ele teve duas opções: deixá-lo ir ou puxá-lo pelo braço e pedir desculpas para ele, conversar com ele, virar amigo dele, e em um futuro distante quem sabe, namorado e em um outro futuro muito mais distante ainda, noivo.

E é claro que Jimin, escolheu a segunda opção, mas ele puxou o braço de Jungkook, de uma maneira tão forte de desesperada, que os dois acabaram se desequilibrando e indo em direção ao chão.

— Ai meu Deus, desculpa, desculpa, desculpa — Jimin, começou a se desculpar pelo incidente quando percebeu que o seu amado estava estirado no chão seu lado — Você tá bem? — perguntou, todo cheio de preocupação e Jungkook, franziu o cenho.

— Não era você quem estava rindo de mim, quase agora? — perguntou, aceitando a ajuda de Jimin, que lhe estendeu o braço, para levantar do chão.

— Me desculpa de novo, eu não estava rindo de você — se justificou — Sinto muito se entendeu errado.

E Jungkook, murmurou apenas um "sei" e logo os seus olhinhos voltaram a se encher de lágrimas, porque, ele lembrou dos motivos que o fizeram chegar ali. Jimin, acabou percebendo e ponderou por instante sobre tocar no assunto ou não, e mesmo que falar sobre o garoto de quem o garoto que ele gostava estava apaixonado fizesse o seu coração doer, ele não poderia deixar Jungkook, sofrer, não sozinho.

— Ei, você tá legal? — Jimin, perguntou com cautela.

— E-eu n-não s-sei — Jungkook, já chorava e nem ao menos tentava conter as lágrimas — Eu gosto dele há um ano, um ano, Chim!

E eu gosto de você desde o fundamental, seu bobão. Foi o que Jimin, pensou, mas o que ele realmente falou foi: — É Jimin.

— Tanto faz, Chim! — fungou, e Jimin podia ver o ranho escorrer do nariz de Jungkook, que nojinho, eca! — Me diz Chim, ele não me quis porque eu sou feio né? É o meu nariz que é grande demais né? Essa espinha horrenda na minha testa, também contribuiu né? — Jungkook, perguntou desolado —Se eu fosse mais bonito, talvez ele me quisesse de volta.

Jimin, respirou fundo, que papo era aquele do Jeon? Ele era a pessoa mais linda que Jimin, já tinha visto e conhecido.

— Não acho que seja por isso, olha, beleza não é tudo, talvez ele só não goste de você porque ele já deve gostar de outra pessoa, não se diminua tanto assim — Jimin falou mas no fundo queria se dar um tapa por ser tão imbecil — E se ele não quer ficar com você porque te acha feio então ele não te merece.

Ok, talvez aquilo fosse parecer estranho, um cara feio dizendo que beleza não era tudo. Mas Jimin, não estava se importando com o que o outro iria pensar, ele só queria deixá-lo para cima e aumentar a autoestima dele, mesmo que a sua estivesse abaixo do fundo do poço, é, as coisas eram estranhas e aconteciam o tempo inteiro.

— E-então, v-vo-c-cê q-quer diz-zer q-que e-eu não s-sou f-feio? — Jungkook, gaguejou entre os soluços.

— Não foi bem essa a mensagem que eu quis te passar — Jimin, murmurou para ele mesmo — Mas é claro que você não é feio, na verdade você é lindo — Foi o que Jimin, disse em voz alta, e com direito a um sorriso metálico na direção de Jungkook.

— Chim, para um cara feio, você até que é bonito — E isso foi o que Jungkook respondeu antes de sair de dentro daquele banheiro, deixando um Jimin, sorrindo como se tivesse ganhado um presente do Papai Noel.

Jungkook, finalmente estaria notando Jimin?

A resposta era não, ele não havia notado Jimin, na verdade foi como se o episódio do banheiro nunca tivesse sequer existido, e Jungkook continuava a ignorar a existência de Park Jimin como sempre fez, e continuava insistindo em correr atrás do amor de Kim Taehyung.

O garoto Park, achava aquilo patético e se achava mais patético ainda por se importar demais, ele não deveria mas era inevitável ainda mais agora que Taehyung, finalmente assumiu seu namoro publicamente com Jung Hoseok, um cara que possuía um sorriso contagiante e que definitivamente não estava no colegial. Jungkook achava mesmo que poderia competir com o outro?

Sim ele achava, tanto que em um belo dia foi tirar satisfações com o Jung, na casa deste, o que resultou em um Jeon Jungkook, com um olho roxo e um corte no supercílio esquerdo, além de vários aranhões no rosto pela surra que tinha levado.

E na escola não se falava em outro assunto que não fosse “a bela surra que Jungkook levou”, e o garoto já estava há uma semana sem comparecer ao local, para o desespero de Jimin, que ponderava se daria um tapa na cara de Taehyung, para compensar a agressão do namorado dele para com o Jeon ou se ia até a casa de Jungkook, mas isso seria muito estranho e Jimin não queria parecer mais estranho do que normalmente ele já era. Por isso se contentou em apenas esperar.

E foi na terceira semana, que Jungkook apareceu como se nada tivesse acontecido, continuando a ignorar completamente a existência de Park Jimin.

a love story about jikook

 


Notas Finais


essa história vem de um plot bem antigo meu, a ideia inicial era ser taekook mas eu acabei mudando de ideia com o passar do tempo e agora aqui está ela com esse shipp super simpático [jikook namora, oi] e ninguém vai ler isso, nem sei porque eu tô aqui sendo besta, mas enfim, aqui está o meu comeback.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...