História Love is crazy (Jack Risonho) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente, Terror e Horror
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Boa leitura ^-^

Capítulo 1 - Capítulo 1: Lembranças perturbadoras


Fanfic / Fanfiction Love is crazy (Jack Risonho) - Capítulo 1 - Capítulo 1: Lembranças perturbadoras

<[Ashley]>

Mal acordo e já estou atrasa para o colégio. Corro pro banheiro e tomo meu um banho rápido. Me seco e me visto,coloco meu uniforme amarro meu cabelo e coloco minha máscara e meu moletom. Pego a mochila,meu celular e headphones e desço em seguida.

Katy - Bom dia mocinha. Diz minha madrinha surgindo em minha frente e me entregando meu lanche. - Anda logo antes que você acabe voltando pra casa,por não ter entrado no horário certo. Diz e logo saio,pegando minha bike e indo o mais rápido possível para a escola. 

Estava prestes a chegar no colégio,só teria que vira a rua a esquerda. No momento que viro na rua de longe avistei algo,parecia ser um homem. Era alto, pálido,de roupas pretas e brancas. Confesso,aquilo me assustou de certa forma,mas pensei que fosse um boneco de alguma loja e passei por ali com pressa. Alguns minutos depois eu chego na escola.

Chris - Pensei que não viesse. Diz a mesma me dando um susto. - Onde estava?Porque demorou? Pergunta pegando minha bike e colocando perto de outras bikes.

Ashley - Desculpa. Digo meio sem jeito. - Vamos,precisamos ir para a sala. Digo a puxando em direção a nossa sala o mais rápido possível.

Fomos pra sala e logo vou para minha carteira que ficava no fundo da sala. Chris se senta na minha frente e logo a professora chega e começa a dar aula.

                  <{Quebra de Tempo}>

<[~Flashback On~]>

Estava trancada no quarto,meu pai ainda não havia chegado. A maioria das vezes que ele chega,ele acaba vindo até meu quarto. Passou uns minutos escuto seus passos na escada,tudo indicava que o mesmo tentaria entrar no meu quarto.

Joe - Babygirl? Diz batendo na porta. - Seu papai chegou. E ele tá doido pra brincar com você igual ontem. Diz e ouço sua risada pervertida.

Meu corpo tremia de medo,eu estava com o corpo cheio de hematomas,meus olhos com olheiras enormes,minha boca rasgada de tanto ele me força a fazer coisas com ele. Não penso duas vezes em pegar a caixinha de música e ir para debaixo de cama com ela,pedi a caixinha para que não tocasse sua música para não chamar atenção dele. Fiquei ali e escuto o mesmo quebrar os vasos de flores que haviam no corredor.

Joe -  Vamos Babygirl!!! Diz dando um grito. - Vamos brincar denovo. Você não quer acabar ficando de castigo não é?! Diz batendo forte na porta. - Eu vou contar até 3,se não abrir, você irá se machucar babygirl. Disse e ele começou a contar. - 1...2...3!! Diz e ele chuta a porta que acaba se quebrando.

Meus olhos lacrimejavam muito, debaixo da cama eu observava seus passos pelo quarto e então ele parou. Por uns segundos se fez silêncio,mas ele levanta minha cama e me encontra. Seu olhar sombrio me dava tanto medo que pude sentir minha espinha arrepiar. Ele me puxa pelos braços,fazendo eu soltar minha caixinha de música no chão e me joga no meio do corredor.

Joe - Babygirl!! Grita ao me jogar no chão. - Você não devia ter me desafiado dessa forma. Diz vindo até mim.

Ele segura meus braços para que eu não pudesse relutar com ele. Joe rasga meu vestido e começa a me abusar alí mesmo. Eu gritava por ajuda,mesmo sabendo que ninguém,eu só sabia chorar e implorar por ajuda. Eu senti que poderia morrer ali mesmo,e isso era algo que eu não queria. Foi quando eu vi algo ou alguém,ele era alto,cabelos pretos,pele pálida,roupas de cores pretas e brancas,seu nariz tinha formato de cone e seu olhar assustador. Ele estava me observando do meu quarto,eu o encarei mas sinto que não devia ter feito isso. Ele sorriu,e pude ver seus dentes afiados e irregulares,o vi caminhando até onde eu estava e quando ele chegou,ele fez com que meu pai morresse de forma estranha e um pouco...divertida. Da boca de Joe,seus órgãos iam saindo,e começaram a se inxer como se fossem balões. Aquilo era assustador e bizarro,mas um pouco...divertido. Quando observei,ele já estava morto e a criatura? Havia sumido.

Me levanto um pouco assustada e corro em direção ao banheiro do meu quarto. Entro e fico embaixo da água fria que caía sobre meu corpo. Eu estava assustada,com medo e muito  apavorada. Termino e visto uma roupa qualquer e desço para pedir ajuda. Eu estava perto da porta,por um bom momento me senti bem por saber que estava livre mas então,a criatura segura meu braço e chega perto de mim.

Xxx -  Você é a próxima pequena. Diz e acabo adormecendo.

                   <[~Flashback Off~]>

Prof. - Ashley?? Você está bem?? Aconteceu algo?? Escuto sua voz e quando me dou conta estou chorando e a sala inteira me observava até mesmo Chora. - Pegue suas coisas, você tem que ir para casa. Dizia me dando um sorriso. Pego meu material,guardo tudo na mochila e saio da sala. Pego minha bike e vou para casa.

A cidade por mais que fosse grande,tinha aparência pequena e bem tranquila. Andando de bike,avistei de longe um cachorrinho,mas o bizarro é que  o mesmo estava na  entrada de um cemitério. Pedalo até onde ele estava e logo pego o mesmo e o coloco na cestinha da bike. Pego a bike e desta vez vou direto para casa. 

(Quebra de Tempo)

Chego em casa e subo para meu quarto com cachorrinho,ele era tão lindo e fofo,parecia um lobo. Coloquei ele na cama e fui tomar banho. Termino e quando saio,encontro o mesmo mordendo a caixinha de música.

- Ei seu malandrinho. Digo indo até o mesmo. - Isso não é brinquedo pra você. Digo pegando a caixinha de música e colocando a mesma no criado-mudo. Volto para cama e o mesmo abana o rabo. - Temos que dormir. Amanhã nos brincamos. Digo me deitando e o mesmo se deita perto do meu pescoço. Fiquei fazendo carinho no mesmo e acabo dormindo.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...