1. Spirit Fanfics >
  2. Love is not over >
  3. Felipe Mendes

História Love is not over - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Oie amorecos!
Como vcs vão?
Espero que bem.
Vamos ao cap?
Boa leitura ^^

Capítulo 18 - Felipe Mendes


Fanfic / Fanfiction Love is not over - Capítulo 18 - Felipe Mendes

Anteriormente em Love is not over.....


Guillerme se aproxima de meu ouvido e diz:

- Feche os olhos.... - fala com uma voz suave, fazendo com meu corpo inteiro arrepiase.


E eu fechei lentamente... como se eu pudesse senti-lo mesmo antes de toca-lo.


Mas.... algo dentro de mim me dizia pra mim para. Como se fosse algo errado.

Confuso..... Simplesmente confuso.






"Quando dois lábios não podem se beijar, dois olhos se beijam numa troca de olhar."


{Próximo capítulo ☆}



◇Pov's Bervely on◇

- Wow, olha isso Kimberly.... - Falo apontando em direção de Victoria e Guillerme, que por sinal... não estavam apenas em uma conversa.

- Wow.... Amber vai amar saber disso.... - fala Kimberly tirando seu celular de sua bolsa...

- Pronto.... registrado! - Diz Kimberly dando um risinho.

- Vamos, tô louca pra contar isso a Amber.... - digo puxando Kimberly.


◇Pov's Victoria on◇


- não.... não acho certo! - digo afastando Guillerme.

- Você tem namorada... e não seria certo fazer isso com ela... não concorda? - pergunto.

- Sim... É claro!... Desculpa se fui desagradável. - fala Guillerme.

- Não precisa se desculpar.... Apenas esqueça isso. - digo me levantando.

- eu vou indo.... acho que deveria fazer o mesmo. - digo e sigo meu caminho.


Bom, depois desse caos eu decidi não parar na casa da Daly.

Achei bom ir embora pra casa... Até pq já era 18:30 e eu tinha que estar lá antes da janta.

ligo pra Gaber....

{6 mn depois}

- Aconteceu algo, senhorita Carter? - pergunta Gaber no volante.

- Am.. não, eu estou bem. - falo.

- Tem certeza? - insiste Gaber.

- tenho sim...


As vezes me sinto uma pessoa horrível por mentir pras pessoas que amo.


Sinto o carro balançar....

- wow.... não acredito nisso! - Diz Gaber olhando pelo retrovisor.

- o que aconteceu? - pergunto eufórica.

- Furou o pneu do carro! - Diz Gaber.

- wow.... e agora? - pergunto.

- bom.... a senhorita pode ir de táxi, enquanto eu vou no mecânico. - fala Gaber saindo do carro.

Saio do carro....

- Não... eu vou andando, a mansão já é na segunda esquina. - digo.

- não! O chefe me mata se souber que vc foi andando sozinha pra casa. - diz Gaber.

- Sabe de uma coisa também?

- o que? - pergunta Gaber.

- Eu também sou sua chefe... então, eu vou andando, e eu não tô te pedindo, eu só estou apenas te avisando, sacou? - pergunto.

- Sim, senhorita...

- acho bom...

- bom... leve logo o carro ao mecânico, assim vc vai voltar mais cedo pra casa. - digo pegando minha bolsa de dentro do carro.

- Claro.. só lhe peço pra ter cuidado.... - pede Gaber.

- Claro, Gaber... Não se preocupe.


{4 min depois}

- Nossa... foi mas rápido do que pensei. - digo dando sinal a o porteiro abrir o portão.

- Bem vinda, senhorita Carter...

- Obrigada.

Adentro a mansão e vou a cozinha e pude ver minha linda família em harmonia #soquenao.

Minha mãe estava sentada na mesa a comer uma sopa francesa.

Pra falar a verdade, sempre odiei essas sopas, realmente não tem gosto de nada.

Meu pai... estava do outro lado da mesa, no celular, a resolver assuntos do trabalho.

- Hello, Family.

- Oi, minha filha... - diz minha mãe.

- sente-se vou pedir uma sopa pra vc...

- não! Muito obrigada! eu prefiro comer apenas um sanduíche. - digo.

- Julie.... - a chamo.

Julie chega na cozinha com as mãos só sabão...

- Estava ocupada? - pergunto.

- não, imagina.... o que a senhorita deseja? - pergunto.

- Vamos lá dentro... vem... - falo indo em direção a lava louças....

Chego e vejo um monte de louças para guardar...

- nossa, Julie! É muito! - digo.

Julie apenas me olha...

- Vamos, vou ajudar vc a guardar isso... - digo.

Julie arregala os olhos...

- Não! De jeito nenhum...

- Hey... eu não estou te pedindo, eu estou afirmando que vou te ajudar a guardar isso...

- bom... eu só preciso que vc me oriente aonde fica os lugares de cada um... - digo pegando as louças.

- okay.. já que a senhorita insiste. - fala Julie.

- Senhorita, não.... Victoria. - falo.

E começo a guardar... Julie me falava a onde ficava os lugares dos pratos, dos copos e dos talheres...

{5 mn depois}

- Pronto! Foi bem rápido! - digo.

- foi sim.... agradeço a sua ajuda, senhorita Carter. - fala Julie.

- ah, Julie, não foi nada... ô, quando vc estiver com muita louça pra guardar, Me fala... que eu vou ajudar vc...

- se eu disser que não... a senhorita não vai aceitar, então... sim. - diz Julie rindo.

- Sim - rio

- bom, agora, por favor, faça um sanduíche e leve ao meu quarto. - peço.

- Sim, senhorita... já faço.

- Obrigada, Julie....

Saio do local e vou em direção a escada... iria no escritório do meu pai rapidinho.

Bato na porta....

- Pode entrar....

- Oi, pai... - digo adentrando o espaço.

- Oi, minha filha... precisa de algo? - pergunta.

- na verdade, eu queria lhe pedir algo... - falo me sentando a cadeira em frente à sua mesa.

- o que seria?

- Eu queria que vc contratasse mais uma empregada para a mansão... o trabalho que Julie faz é muito pesado, ela faz tudo, passa, lava, faz a comida, até no mercado ela vai... - digo.

- eu acho que ela não largou o emprego pq ela precisa do dinheiro... e eu sei o quanto o senhor paga muito bem seus empregados.

- eu só lhe peço isso.... que contrate uma nova empregada.

- Oh minha filha.... eu não entendo, pq isso agora? - pergunta meu pai.

- Hoje pude ver apenas um terço do trabalho que Julie faz aqui nessa mansão.

- não quero que Julie se desgaste mais... quero que seja pelo menos acessível. - falo.

- entendi.... bom, se vc quer assim, eu contrato uma nova empregada. - diz meu pai fazendo eu ficar muito feliz.

- ah, muito obrigada, pai... - falo me levantando, logo em seguida lhe dou um abraço.

- ah, só mas uma coisa....

- o quê?

- Eu quero que Julie escolha a empregada... vc só escala umas, e traz elas aqui, Julie vai saber escolher a melhor. - digo.

- como vc quiser, senhorita Carter... - diz meu pai fazendo-me rir.

- valeu... vc é demais! - digo.


Saio do escritório e vou para meu quarto...

Me jogo na cama e fecho os olhos....

- Que dia hein.... - digo a mim mesma.

- é Victoria, amanhã tem aula... vai ter que aturar Amber....

Rolo os olhos....

- Senhorita, seu Sanduíche.... - diz Julie do lado de fora do quarto.

Abro a porta...

- wow obrigada, Julie...

- ah, amanhã eu quero conversar com vc viu?

- Vc vai amar a boa notícia que tenho para lhe dar... - digo.

- okay, estarei aguardando...

- Aham... vê se vai dormir - digo

- Claro....


Me sento no meu puf, e começo a devorar meu sanduíche....

{2 min depois}

- isso aqui tava muito bom! - digo.


Desço e coloco a bandeja com a louça suja dentro da pia...

Lavo e subo....

Me jogo na cama....

- Minhas costas doem.... - começo a rir da minha loucura.

- aiai, Victoria... vc tem 17 anos e já tá com dores nas costas, tá ficando velha hein.. - rio parece uma condenada.



Vou pro banheiro e tamo um banho bem gostoso...

Saiu e coloco uma camisola, em seguida me jogo na cama...

Penso....

Por que ele faz essas coisas? - pergunto para mim mesma, relembrando do momento em que estive com Guillerme.


- Ele me deixa confusa - digo.



°•No dia seguinte°•


Acordo as 6:00 da manhã...

Vou pro banheiro e faço minhas higiene matinais....

Desço pra tomar meu café...

- Bom dia - digo a meu pai...

- Bom dia minha flor...

- dormiu bem? - pergunta.

- Sim, dormi bem.

- cadê a mamãe? - pergunto.

- ela disse que estava com dor de cabeça e que ainda não desceria. - diz meu pai.

- ah entendi...

{6 mn depois}

Pego minha mochila e saio da mansão...

Gaber já estava na garagem a espera...

- Bom dia senhorita Carter...

- Bom dia Gaber...

Gaber entra e dar partida no carro....

°•Quebra de tempo°•

- Tenha uma boa aula...

- Obrigada...^^

Desço do carro e vejo minhas vadias...🙂


- Oieee gostosas... - digo.

- Gente tô me sentindo assediada....- diz Daly rindo.

- para. - falo rindo.

- como vc tá amiga? - pergunta Ivie.

- tô bem confusa. - digo caminhando com elas pela escola.

- já sei pq... - fala Daly.

- pq? - pergunto.

- sua conversa com o Guillerme te trouxe esse sentimento. - diz Daly.

- Foi mesmo - afirmo.

- ah? Conversa com o Guillerme? - pergunta Ivie.

- a Victoria foi em casa ontem, e nos conversamos e Victoria teve a ideia de chamar Guillerme para uma conversa. - resume Daly

- isso...

- mas o que aconteceu na conversa pra vc ficar confusa? - pergunta Ivie.

Chegamos em nossos armários....

- bom, ele tentou me beijar, e enfim.... é errado pq ele tem namorada. - falo.

- e... ele me deixa confusa.

- hum... entendo.

- bom vamo esquecer um pouco esse assunto. - falo.

- Oi meninas... - diz Dylan se aproximando.

- Oi - falamos em uníssono.

- algum problema? - pergunta Dylan.

- nenhum. - digo.

{O sinal toca}

- Vamos. - digo.

Subimos as escadas e vamos a direção da nossa sala.

Sentamos em nossos devidos lugares e a Professora de Matemática entra com o coordenador e um moço que não reconhecemos.

- Bom dia turma! - cumprimenta o coordenador.

- Bom dia...

- Estou aqui para informa-los que temos um novo aluno na escola Trinity High School.

- Pode se apresentar... - diz o coordenador ao moço.

- Prazer meu nome é Felipe Mendes, tenho 17 anos faz 1 mês que me mudei pra Chicago mas sou originalmente da França, e estou muito feliz em poder fazer parte dessa linda escola.

- Muita obrigada Senhor Felipe Mendes. - agradeçe o coordenador.

- Pode se sentar...

A cada passo que o moço dava, as meninas já faziam sua parte, ou seja, os cochichos rolavam.

- nossa ele é bem interessante. - diz Daly.

- é...digamos que ele é acessível. - digo.

- nossa vc realmente não tem gosto, tirando o Guillerme né, aquilo é um Deus grego. - fala Daly fazendo-me rir.

- Vc é louca. - falo.

- Bom chega de conversa vamos a aula. - diz a senhorita Kely de Matemática.

- Ódio dessa matéria. - fala Daly revirando os olhos.

- pare de reclamar e estude! - digo.

- aí desculpa ae "mãe" - fala Daly.

- Vc é demais...


{20 mn depois}

Estávamos no refeitório Daly, estava como sempre... bajulando Dylan, Ivie... como sempre estava comendo, eu estava conversando com Sophie.

- me fala mais um pouco sobre a Coreia do Sul... - pesso.

- Bom, a Coreia é uns dos países mas ricos do mundo, ela faz partes dos tigres asiáticos, que são os países mas desenvolvidos que existe, a Coréia criou a Samsung umas das marcas de celular, que também é um dos pontos que a Coréia se orgulha. - fala Sophie, me deixando impressionada.

- uau... eu tô sem chão.

- Não sabia que a Samsung era da Coréia... - digo

- Muita gente não sabe...

- Eu tô com sono... - digo bocejando.

- Pega um pouquinho de café e toma, talvez te deixe mas esperta. - fala Sophie.

- É...deixa eu ir lá pegar. - digo.

Me levanto e sigo a copa.

- Oi Boa tarde... eu quero um pouco de café. - digo e espero.

- Aqui senhorita...

- Obrigada ^^.


Percebo que a servente encheu demais a xícara.

E coincidentemente eu viro e esbarro em alguém, fazendo com que meu café caia em cima da pessoa.

- Meu Deus... - digo ao ver o estrago.

- Tá ardendo... Tá ardendo. - diz o moço.

- Meu Deus, tá calma eu vou pegar um pano molhado.

Pego o pano com a servente e coloco no seu peito.

- Acho melhor sairmos daqui tá todo mundo olhando. - fala o moço.

Saímos de lá, e fomos para o jardim, sempre é o lugar mas calma pra tudo.

- Me desculpa, não foi minha intenção derrama-lo todo aquele café. - digo.

- Tá tudo bem... bom, só a camisa que ficou manchada. - diz ele.

- Eu compro outra a vc, afinal manchou toda. - digo analisando o estrago que fiz.

- relaxa com isso... - fala.

Eu derrepente me dei conta de que era o Felipe Mendes (risos estericos)

- Você é o Felipe Mendes? - pergunto.

- Sim... sou eu. - afirma ele.

- putz ksks... - falo rindo.

- Tá rindo pq? - pergunta Felipe.

- Por nada... esquece.

- isso tá me agoniando. - diz Felipe.

Derrepente Felipe tira sua camisa, deixando seu tanquinho a amostra.

- Wow.... - digo.

- Vc não deveria fazer isto. - digo.

- pq não? Ah... vc pode se apaixona. - diz todo convencido.

- Não Amado, isso tá fora do regimento da escola, se a diretora te pega sem camisa, talvez leve um sermão. - falo.

- ah entendi.... - diz todo sem graça.

- aiai... Eu mereço. - digo pegando o pano molhado.

- aonde se vai? - pergunta Felipe.

- tô indo pro refeitório. - falo.

- pelo menos me diz seu nome...

- Descobre sozinho... - dou uma piscada.

Falo e saio....

◇Pov's Felipe on◇


- Pode ter certeza que eu vou descobrir...
Vou fazer mas que isso, eu vou conquistar vc. - falo pra mim mesmo.



"Vc bagunçou até o que havia de mais organizado em mim" 






















Notas Finais


É isso!
Vlw gente por tudo!
Quero mandar um beijão pra galera do grupo do spirit!
Amo vcs! De maissss! ❤

Comentemmmm!
♡♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...