História Love Is Pain - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kiba Inuzuka, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Temari
Tags Itahina, Naruto
Visualizações 22
Palavras 3.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, mores! Essa fic foi escrita por mim há uns dois anos atrás (na verdade eu só escrevi um capítulo) e eu nunca achei que fosse postar kkk Até que hoje eu li o que tinha escrito e achei muito bom, então decidi não desperdiçar. Se vocês leram a sinopse então já sabem que a fic vai focar no amor estranho entre a Hinata e o Itachi, o ship é bizarro eu sei kkk Mas enfim espero que gostem, e talvez eu demore um pouco pra postar mais caps porque no momento estou escrevendo outra fic, mas prometo que tentarei atualizar essa aqui também. Dito isso, Beijos e boa leitura!

Capítulo 1 - O Novo Professor


Hinata olhava pela janela de sua sala de aula, tão distraída e focada em seus próprios pensamentos, que parecia ter perdido a noção da realidade.

Realidade com a qual ela deveria se preocupar, já que a professora Kurenai havia tirado licença devido as complicações de sua gravidez e não estaria mais ali para protegê-la de seus colegas malvados que a atormentavam.

Sim, Hinata sofria bullying devido ao seu comportamento, sempre introvertida e calada. Ela nunca entendeu o porquê de tudo aquilo, qual a necessidade de atormentar alguém apenas por ser diferente?

Bem, o bullying por parte das garotas era até suportável, pois se resumia a insultos e provocações bobas que quase nem a afetavam. Porém o bullying dos garotos era mais cruel e agressivo, eles a empurravam, tentavam tocá-la de forma pervertida e ainda a humilhavam com brincadeiras nada saudáveis.

Kurenai era a única que tentava ajudá-la, mas não podia fazer muito, pois era uma simples professora e não tinha autoridade para acabar com o bullying de vez. O único que podia fazer algo era o diretor, mas esse parecia não se importar nem um pouco.

Em relação à sua família (seus tios e seu primo), Hinata sentia que não podia preocupá-los com isso. Eles já tiveram preocupações demais com ela no passado, quando seus pais morreram em um acidente de carro. Foram anos no psicólogo, buscando superar o trauma, mas Hinata nunca mais foi a mesma.

Ela tornou-se distante afetivamente, e era quase impossível saber se tudo estava bem com sua saúde mental. Aliás muitas coisas mudaram depois do acidente, sua relação com o primo Neji foi uma delas. Antes, os dois eram bem próximos e tinham uma relação de melhores amigos, mas  agora se tratavam como estranhos, trocando apenas algumas palavras vazias quando necessário.

Apesar disso Hinata sempre nutriu sentimentos por Neji, sentimentos esses que cresceram muito com o passar dos anos, ela era grata por ele e seus pais terem-na acolhido, mas sentia que já tinha causado preocupações demais a eles, então preferia não incomodá-los com seus problemas.

Mas a razão de estar tão pensativa não era sua família ou seus problemas na escola, era simplesmente a preocupação com seu futuro. Ela sabia que os anos de escola estavam chegando ao fim, e que logo teria de decidir o que fazer com sua vida. Mas não tinha idéia do que deveria fazer, ou do que gostaria de fazer. Hinata tinha medo de se perder, essa era a verdade.

Mas voltando a sala de aula, já que Kurenai estava de licença, um novo professor iria substituí-la e quando o mesmo chegou, todos os alunos se surpreenderam com ele.

Ele era diferente de qualquer outro professor, era jovem e bonito. Tinha cabelos e olhos negros como carvão, e uma pele um pouco pálida. Ele usava uma camisa social preta, um pouco justa, com uma gravata vermelha, sua calça também era preta e um pouco justa.

Ele escreveu seu nome na lousa e se apresentou aos alunos, que levantaram em sinal de respeito. Porém um deles continuou sentado, olhando pela janela como se ele não estivesse ali.

Esse aluno era Hinata, que obviamente não tinha noção do que estava acontecendo, por estar distraída. O professor logo percebeu sua falta de respeito e caminhou até sua carteira.

- Está tudo bem? - perguntou ele.

Hinata finalmente voltou a realidade, quando ouviu aquela voz fria e masculina e se deparou com aqueles olhos negros a encarando. Então ela realmente percebeu o que estava acontecendo, quando rapidamente leu o nome "Itachi Uchiha" na lousa, e viu que que todos estavam de pé para recebê-lo.

- Eu sinto muito, professor! - Desculpou-se Hinata - Eu não quis desespeitá-lo de forma alguma, eu só estava distraída.

- Espero que não se distraia assim nos estudos! - Advertiu o professor Itachi friamente, voltando para sua mesa.

Hinata se sentiu extremamente envergonhada, principalmente com todos os outros alunos a encarando.

A aula seguiu como de costume, até ela perceber que a todo momento o professor Itachi a encarava, mas sempre que seus olhares se encontravam ele desviava o olhar.

Talvez ele estivesse irritado pela grosseria, ou averiguando para ver se ela realmente estava prestando atenção, mas Hinata tinha a impressão de que era algo a mais, quase como se ele estivesse tentando lê-la.

Aquilo a deixou desconfortável, então  ela começou a olhar para outros lugares da sala para não ter de encarar aquele olhar intimidador, mas o professor percebeu e novamente chamou sua atenção:

- Por acaso o chão e o teto estão mais interessantes do que a minha aula, senhorita?

- Perdão... Eu... Apenas me distraí.

- Nós não estamos em um parque de diversões para nos distrairmos, estamos em uma sala de aula, então eu sugiro que você preste atenção! - Disse o professor Itachi um pouco impaciente.

- Perdão....

- Pare de se desculpar, e começe a prestar atenção.

Como se nada tivesse acontecido ele voltou a aula, e dessa vez Hinata não tirou os olhos dele, ter sua atenção chamada duas vezes já foi o suficiente e ela não queria irritá-lo mais.

E então tudo seguiu normalmente, até a hora do intervalo. Hinata como sempre comia sozinha, mas dessa vez tinha mais alguém com ela.

- Então... Parece que o novo professor é bem bonito, não é meninas? - Diz Ino Yamanaka, uma das garotas mais bonitas e populares da escola.

- Se é, ele parece uma celebridade. - Confirma Tenten.

- Eu aposto que ele deve ter uma queda por colegiais... Ele não parava de encarar a Hinata durante a aula. - Riu Temari, tentando insinuar algo.

Hinata se levantou e rapidamente tentou sair dali, ela sabia que aquelas garotas estavam tentando provocá-la, e não queria confusão. Porém Ino entrou em seu caminho, a impedindo de ir.

- Calma aí, querida! Nós só queremos conversar com você. - Riu ela.

- Você viu como eles ficaram se encarando a aula toda? Parecia que estavam flertando. - Diz Tenten.

- Eu não sei do que vocês estão falando... - Hinata tenta se desviar do assusto.

- Vamos, querida. Não tente nos enganar, nós somos mulheres e podemos perceber essas coisas. Apenas confesse. - Diz Temari.

- Me diga, ele não te deixa excitada? No momento que ele te olhou, você não imaginou aqueles braços fortes te abraçando? Eu aposto que você ficou molhada. - Tenten ri depois de dizer aquelas coisas obscenas.

- Tenten! - Advertiu Ino, sendo falsa obviamente - Não seja pervertida, ela é uma garota inocente e provavelmente ainda é virgem.

- Vejam! Ela está corada! - Riu Temari.

Hinata se sentiu completamente constrangida com todas aquelas insinuações, naquele momento tudo o que ela queria era desaparecer.

- Que covardes vocês! - Diz uma outra garota, que aparentemente havia ouvido toda a conversa.

Todas se viraram para ver, e aquela era Sakura.

- Vocês obviamente estão com inveja porque ela foi notada pelo professor, enquanto vocês foram completamente ignoradas! - Prosseguiu Sakura - Agora estão aí tentando constrangê-la, que baixo meninas!

Ino e Sakura eram rivais, como cães e gatos, elas se odiavam.

- Não meta essa sua testa enorme onde você não foi chamada! Nós estamos falando com ela e não com você! - Disse Ino agressivamente.

Sakura não se incomodou nem um pouco com o insulto e seguiu provocando.

- Que tal tirarmos o foco da minha testa e falarmos da sua falta de intelecto? Deixa eu ver, não foi você que falhou nos exames de admissão daquele colégio particular?

- É melhor você calar a boca, ou vai se arrepender! - Respondeu Ino claramente ofendida.

- O quê? Você vai me bater? - Perguntou Sakura debochando - Já se esqueceu do que aconteceu na última vez que a gente brigou?

Ino pareceu ainda mais irritada, mas respirou fundo e se recompôs

- A sua sorte é que eu estou de bom humor hoje, então vou ignorar você e sua testa enorme por hora. Vamos meninas! E Hinatinha, depois a gente se fala, tá?

Ino acenou para Hinata e saiu junto com Tenten e Temari.

- Que vadias! - Comentou Sakura - Não sei como você aguenta.

- Obrigada. - Agradeceu Hinata - Mas não precisava fazer isso, agora elas vão implicar com você também.

- Não se preocupe, eu posso lidar com elas!

- Ok...

- Venha, vamos comer juntas! - Convidou Sakura.

Hinata sentiu-se estranha, era a primeira vez que alguém a chamava para comer no intervalo.

Sakura assim como ela era uma alma solitária no colégio, mas a diferença entre as duas era que Sakura reagia e se defendia do bullying. Por ser um pouco mais forte fisicamente do que as demais garotas, ela sempre acabava se envolvendo em brigas, aliás essa era a razão de ter sido expulsa de dois colégios.

As duas conversaram até o fim do intervalo, Sakura era divertida, era uma pena não terem se conhecido antes.

Na aula, algo mudou, o professor Itachi já não a estava encarando mais, aliás não houve um único momento em que ele olhou na direção de Hinata.

No fim da aula, Hinata foi a última a sair, quando estava cruzando o corredor, ela avistou professor Itachi no parapeito de uma janela, olhando o pôr do sol. Hinata sentia que lhe devia desculpas pelo ocorrido, ela se aproximou para falar com ele, porém o chão estava molhado o que a fez escorregar. Quando estava para cair Itachi a segurou e a puxou para perto para impedir que ela caísse de costas.

Quase soou como um abraço, se Hinata o tivesse envolvido com seus braços certamente seria um. Eles estavam perto demais um do outro, como professor e aluna era necessário uma certa distância.

- Você está bem? - Perguntou ele.

- S-sim... - Respondeu Hinata totalmente sem graça.

- Bem, eu acho que você queria me dizer algo, não é?

- Sim, eu quero me desculpar pela minha grosseria. Não foi minha intenção desespeitá-lo em nenhum momento!

- Tudo bem. - Itachi respondeu frio como sempre - Mas tenha mais cuidado, uma simples distração pode lhe custar muito caro.

Hinata achou aquela última frase um pouco estranha, mas se despediu de Itachi e seguiu para o andar de baixo. Itachi continuou a observa-la, ela parecia interessante de alguma forma.

Hinata achou que Sakura a estaria esperando porém não havia mais ninguém ali, então ela seguiu para casa. Quando atravessou algumas quadras, viu Kiba encostado em um poste, ele parecia estar esperando por alguém, Hinata rezou para não ser esse alguém, mas de nada adiantou, pois assim que ele a viu, veio em sua direção.

- Olha quem tá aí! Minha coleguinha favorita! - Kiba se aproximou e colocou seu braço ao redor do ombro de Hinata como se eles fossem amigos.

- Oi, Kiba... - Disse Hinata nem um pouco confortável.

- Eu queria te pedir um pequeno favorzinho... Você sabe que aquele maldito trabalho de ciências sociais ainda terá que ser entregue, né? Então eu pensei que você pudesse me dar uma pequena ajudinha com o meu, sabe? Dar aquele seu "toque" especial.

- Ok... Vou ver o que posso fazer.

Kiba deu a ela algumas folhas meio amassadas e rasuradas. Realmente aquilo precisaria muito mais do que um toque especial para ser um trabalho decente.

- E dessa vez, vê se faz tudo certinho, tá? Afinal você não quer que aconteça como da última vez, não é?

Hinata não respondeu nada, ela sabia exatamente o que ele estava querendo dizer, ela não gostava da forma como ele coagia as pessoas. Kiba era como um ditador naquela escola e quem não fizesse o que ele queria, certamente iria se dar muito mal.

- Até mais, Hinata! Você é muito legal sabia? - Kiba se despediu, tão falso quanto Ino.

Hinata respirou fundo, ela nem havia terminado o seu próprio trabalho e agora teria de fazer o de Kiba. Realmente que falta de sorte.

Ela seguiu seu caminho para casa, quando estava perto a ponto de avistar o portão, viu Neji se despedindo de uma garota. Os dois pareciam apenas amigos mas Hinata suspeitava que na verdade a relação entre eles era completamente diferente de amizade.

Neji parecia um pouco suado, como se tivesse acabado de fazer algum exercício físico, o que não poderia ser, já que ele ainda usava uniforme escolar. Hinata esperou que ele entrasse e entrou em seguida.

Parecia tudo normal, exceto pelo tapete da sala que estava com uma pequena mancha, que Hinata suspeitou ser algo, mas descartou a suspeita por achar bem absurdo.

Quando foi até cozinha, se sentiu aliviada, havia louça suja na pia, ao todo duas tigelas e alguns talheres, no fogão havia uma panela com curry.

Era isso: a garota tinha vindo apenas cozinhar para ele. Algumas meninas faziam isso para conquistar garotos, ainda mais se tratando de Neji que era bem atraente, e tinha milhões de garotas se arrastando ao seus pés.

Ou talvez ele só tenha sentido falta de uma comida caseira, já que a tia de Hinata trabalhava demais e não podia cozinhar sempre. Por um momento Hinata se arrependeu de ter tais suspeitas, deve ser difícil para Neji nunca ter os pais por perto.

Ela subiu as escadas e foi para seu quarto mudar de roupa, enquanto se trocava, pensou sobre como o professor Itachi era realmente estranho. Ele era mais frio quando falava com os alunos, durante suas explicações nunca desviava o foco, diferente da professora Kurenai que era mais animada, e sempre usava exemplos divertidos em suas explicações. Mas ao pensar nele, Hinata se lembrou de seus olhos negros a encarando e da forma como ele a segurou, ela corou, logo que lembrou do corpo dele tocando o dela.

Ela balançou a cabeça tentando esquecer, se recusando a ter tais pensamentos a respeito de seu professor.

Depois de mudar de roupa Hinata foi até cozinha para comer algo, mas quando chegou lá se deparou com um Neji apenas de toalha procurando algo na geladeira. Ela obviamente ficou vermelha como um tomate, e tentou sair sem ser percebida, porém Neji a notou e ficou tão sem graça quanto ela.

- Hinata! - Neji exibiu um sorriso amarelo - Eu não sabia que você estava em casa, desculpe por isso!

- T-tudo b-bem... - Hinata começou a gaguejar.

- Melhor eu vestir algo.

Neji passou por ela, e ela pode sentir o bom cheiro de sabonete do seu corpo, seus cabelos compridos estavam um pouco bagunçados com algumas madeixas no rosto, o que o deixava ainda mais sexy. Hinata evitou olhar muito para ele, pois caso contrário se sentiria mais envergonhada.

Neji achou melhor não falar mais nada, pois poderia deixar a situação ainda mais embaraçosa. Ele subiu as escadas e foi até seu quarto, as vezes ele se esquecia que viviam mais três pessoas naquela casa.

Hinata continuou lá, paralisada, tentando apagar a imagem de Neji semi-nu de sua cabeça. Ela se sentia estúpida por ter reagido daquela maneira, Neji deveria achar que ela era uma idiota.

Sem comer ou beber nada Hinata voltou para seu quarto, decidida a esquecer o que acabara de ver. Ela foi fazer a única coisa que a fazia esquecer: estudar. Enquanto mexia em sua pasta ela encontrou o trabalho de Kiba. Bem talvez dar um jeito no trabalho dele fosse a melhor coisa a se fazer no momento. 

Hinata leu aquelas folhas rasuradas, era notável que Kiba não tinha feito quase nada, pois tudo o que havia ali eram alguns trechos desconexos que pareciam ter saído de algum site como Wikipedia.

Mas felizmente Hinata tinha a solução, ela sabia que Kiba gostava de palavras difíceis, para impressioná-lo era só encher o texto de termos difíceis e cultos. Ela incluiu alguns dados de sua própria pesquisa para que o trabalho tivesse um pouco mais de conteúdo e completou o resto com alguns trechos que haviam sido escritos pelo próprio Kiba. Aquilo não era o melhor trabalho do mundo, mas ajudaria alguém como ele.

Depois de finalizar o trabalho de Kiba, ela foi terminar o seu próprio. Levou mais tempo do que o esperado, mas depois de tanto mudar e reescrever ela chegou a um resultado que a agradou.

Para Hinata era necessário que seu trabalho a agradasse para depois agradar as demais pessoas. Exausta, ela tomou um banho e foi dormir.

...

- Você! Você! Você! - Uma voz extremamente grave ecoava por todos os cantos.

Hinata abriu seus olhos e se deparou com um rosto oculto pelas sombras, a única parte do mesmo que se podia ver era seu par de olhos vermelhos que brilhavam como rubis. Assustada ela tentou fugir, porém seu corpo não se movia. Os olhos vermelhos se aproximavam cada vez mais, Hinata podia ver a silhueta do corpo que eles pertenciam, porém não enxergava a cor da pele ou do cabelo, a única coisa que ela via eram aqueles olhos vermelhos.

- Você! Eu quero você! Se entregue a mim!

O corpo negro se aproximou de Hinata e olhou em seus olhos, o brilho vermelho quase a cegou. Ele aproximou seus lábios dos dela e quase a beijou.

- Se entregue!


...

Hinata acordou assustada, seu coração estava acelerado.

- Foi só um pesadelo... Só um pesadelo... - Disse Hinata tentando se acalmar.

...

Itachi encarava a chama da vela sobre sua mesa, pensando sobre sua missão. Porque o escolhido tinha de estar justo em um colégio? Um lugar com bastante pessoas certamente seria pior para trabalhar.

Ele já havia descartado toda a equipe de professores e o corpo docente da escola. Nenhum deles poderia ser o escolhido, pois não passavam de egoístas e avarentos que nem sequer se importavam com seus próprios alunos, então o escolhido só poderia estar entre os alunos. Itachi colocou sua mão sobre a chama da vela fazendo todo o fogo deixar o pavio e flutuar no ar, o fogo então tomou forma de um pássaro e voou diante dos olhos de Itachi pousando na palma de sua mão em seguida.

- Esteja você onde estiver, eu vou te encontrar, escolhido! - Itachi fechou sua mão fazendo com que o fogo se apagasse.


Notas Finais


É isso mores, desculpem qualquer erro 😆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...